História Odeio Amar você - Capítulo 28


Escrita por: ~

Visualizações 16
Palavras 2.468
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


SORRY :( ♥

BOA LEITURA ♥♥♥

Capítulo 28 - :::.Você é a minha droga!.:::


Fanfic / Fanfiction Odeio Amar você - Capítulo 28 - :::.Você é a minha droga!.:::

 

--- Voce é a minha droga então eu

quero

morrer de overdose

 

 

 

 

 

 

Tuesday, 29, april, 2017 – São Paulo.

 

 

 

 

Lily Maymac Point of view

 

 

 

Estava triste, com medo de que algo ruim acontecesse desanimada sabe? Sem vontade de fazer nada. Nem ao menos a Rowan conseguiu me animar, afinal ela também estava mal. Mas, só com a sua companhia Rowan me fazia bem. Mas, hoje, hoje eu não estava bem.

 

E então eu a vi. Hailee salvou o meu dia com aquele seu sorriso lindo, aquele seu sorriso que está me fazendo derreter agora. Hailee me faz bem. O teu sorriso agora é o meu melhor remédio.

 

------ Cadê os seus pais Hailee, onde você mora? ------ Perguntei e me arrependi logo em seguida, pois vi o teu sorriso desmanchar-se levando embora toda a sua beleza. Já estou sentindo falta do teu brilho.

 

------ Hailee não tem papais. ------ Ela falou isso e eu senti um aperto em meu coração. Como se estivessem o rasgando sabe? E isso doía. A apertei mais em meus braços. Ela estava quase chorando, mas eu não permitirei isso. Ela fechou os seus olhos e eu acariciei o seu rosto.

 

------ Ow meu anjo, não chore tá, isso não combina com você princesinha. ------ Falei afagando teus cabelos. Beijei o topo de sua cabeça. Ela parecia relaxar com o toque. Cara eu já estou me apegando a essa garotinha. Só em saber que ela vive sozinha, sem pais me parte o coração.

 

Levantei-me ainda com ela em meu colo e caminhei até fora da soverteria. Ela havia pegado no sono. Ri. As meninas iriam amar a Hailee. Mas, eu não posso levar ela pra casa. Não agora.

 

A coloquei sentadinha no banco de trás, passando o cinto logo em seguida. Ela deve ter um sono pesado daqueles viu, todo esse mexe-mexe e a menina ainda não acordou. Ri com os meus pensamentos. Acomodei-me no banco do motorista e segui rumo à casa dos meninos, entregar o carro do Daniel.

 

Cara, ele vai surtar quando ver a Hailee.

 

...

 

Toquei a campainha devagar com receio de quem fosse abrir a porta. Mas sorri ao ver o meu Eduardo sorridente me encarando. Sorri de volta.

 

------ Oi Liih. ------ Ele fala depositando um beijo no meu rosto. Sorri como resposta, ele dá a passagem para que eu pudesse entrar. Mas, não fiz. ------ Veio ver o Emanuel certo? ------ Ele pergunta coçando a cabeça.

 

------ Não, só vim deixar o carro do Daniel mesmo. ------Falei o entregando a chave do carro. ------ Duda será que você pode me ajudar? ------ Fiz uma cara de pidona.

 

------ Duda? ------ Ele fala em um tom um tanto confuso e um tanto engraçado ignorando totalmente a minha pergunta. Afirmei que sim, respondendo a tua pergunta. ------ Tá bom, pra que, quer a minha ajuda? ------ Ele fala saindo totalmente pra fora da casa.

 

------ Então, eu queria te mostrar alguém, e pedir um favorzão. ------ Juntei as mãos em forma de quem estava rezando e fiz um bico enorme. Ele balança a cabeça positivamente. Andei até o carro, destravei o mesmo e peguei cuidadosamente a pequena Hailee no colo, para não acordá-la.

 

------ Meu Deus, que menininha mais fofínea! ------ Ele falou juntando as mãos e eu revirei os olhos. ------ Quem é ela Lily? ------ Perguntou enquanto acariciava os cabelos da pequena em meu colo.

 

------ Hailee. Teu nome é Hailee. ------ Disse a admirando. Parece um anjo dormindo. Eduardo a pega no colo. Ri com a preocupação dele em não acordar a menina em seus braços.

 

------ O que está fazendo com ela Lily? ------ Ele estava ninando ela? É sério isso Brazel? Céus não acredito no que os meus olhos estão vendo. Meu Deus! Ri baixinho para não acordá-la. Eduardo pareceu não entender.

 

------ Ela mora na rua Eduardo, ela não tem papais. ------ Falei e senti o meu coração apertar. Eduardo mantinha um semblante triste no rosto. Como pode meu Deus? Uma criança de apenas três anos, sofrer tanto assim já? Meu coração foi massacrado quando ela disse que morava nas ruas.

 

------ O que vai fazer com ela Lily, quer dizer, você não pode simplesmente levá-la pra casa. ------ Ele fala, e eu arei um pouco pra pensar. Realmente não posso ficar com ela, não agora. Mas, eu não posso simplesmente deixa-la de volta na rua.

 

------ Eu não sei Duda, por isso estou pedindo a sua ajuda. ------ Disse e vi ela se remexer um pouco. Fiz cara de espanto, mas, ela não acordou. Ufa! Soltei o ar que nem sabia que prendia. Ela não pode acordar, não agora.

 

------ Vem, vamos entrar! ------ Ele fala e assenti com a cabeça. Subimos devagar até o seu quarto. ------ Pena que os meninos não estão aqui, eles iriam surtar ao ver essa loirinha dos olhinhos lindos azuis. Riu, ri, rimos.

 

------ Falar neles, onde estão? ------ Perguntei pegando a Hailee no colo e a deitando na cama. Sentei-me ao seu lado passando a fitar apenas ela.

 

------ O Daniel foi fazer compras para a casa, Emanuel o acompanhou e o Matheus saiu faz pouco tempo, disse que foi correr um pouco, pra esquecer-se dos problemas. ------ Ele diz, checando algo em seu celular.

 

Ouvimos batidas na porta. Eduardo foi ver quem era e volta com uma Amber sorridente ao seu lado. Essa menina é tão linda. Sorri de volta.

 

------ Hailee. Seu nome é Hailee. ------ Falei percebendo o quanto ela admirava a menina. A mesma me lança um meio sorriso. Ela parece mesmo ser alguém especial como o Eduardo havia me dito uma vez.

 

----- O que vai fazer com ela Lily, quer dizer eu adoraria ajudar a cuidar dela. É que eu adoro crianças. ------ Ela fala acariciando os cabelos de Hailee.

 

------ Eu estava pensando que poderíamos deixar ela aqui por um tempo, acho que iria ser bom pra todos aqui. ------ Duda fala e eu concordo seriamente com isso. Não seria uma boa escolha leva-la comigo. Certamente mamãe iria me obrigar a leva-la para um orfanato. E não é o que eu quero pra ela.

 

------ Vai mesmo adotá-la? ------ Amber pergunta com o olhar direcionado a mim. Afirmei que sim, respondendo a sua pergunta.

 

------ Eu já estou me apegando a ela. E outra, não posso simplesmente deixar ela nas ruas novamente. Não ia conseguir dormir sabendo dos perigos que ela estará correndo nas ruas. ------ Disse.

 

------ Bom amor eu já estou indo, você vem? ------ Ela se vira pra ele segurando o teu rosto com as duas mãos. Ele dá um meio sorriso a segurando pela cintura.

 

------ Ah, não vai dá, não posso deixar a Lily sozinha. ------ Ele fala selando seus lábios nos dela. Revirei os olhos, quanta melação.

 

------ Eca gente, não sou obrigada a ver isso, sou de menor ainda. ------ Falei tampando os olhos e eles riram. ------ Mas, é sério podem ir. Eu fico aqui com a nossa princesinha. ------ Falei e eles cederam, não posso deixar que eles acabem com a programação que planejaram por minha culpa.

 

------ Então tial Lily, se cuida. ------ Ela vem até mim e dá um beijo em minha bochecha. Os dois deram um beijo na testa de Hailee e saíram.

 

------ Se precisar de alguma coisa me ligue. ------ Ele disse quase em sussurro e eu acenei com a cabeça mandando um beijo no ar. O vi fechar a porta e escutei seus passos, ele corria provavelmente para alcançar a Amber que com certeza já estava lá na frente.

 

...

 

Não sei ao certo quanto tempo fiquei ali, a admirando. Só então percebi que a campainha tocava. Quem poderia ser? Talvez um cobrador? Ri com os meus pensamentos. Meu Deus e se realmente for um cobrador, o que eu digo? Ah, Lily é só dizer que você não mora aqui e pronto.

 

Com esses pensamentos desci as escadas desci as escadas quase num salto olímpico. Já em frente à porta segurei a maçaneta com receio de que fosse mesmo um cobrador. Tomara que não seja um cobrador.

 

Destravei a porta e abri a mesma, que me revelou um Emanuel impaciente. Sorri ao vê-lo ali. Ele tinha um buque de rosas vermelhas na mão. Ele tenta inutilmente esconde-las atrás de si. Ri com esse ato.

 

------ O que está fazendo aqui Liih, sua casa não é essa certo? ------ Ele dá um sorrisinho nervoso. Ri mais ainda. Tenho certeza que ele não é desse mundo. O mesmo ainda tentava esconder as rosas.

 

------ Eu só vim pedir um favor ao Duda e não, ainda não moro aqui. ------ Falei. ------ Mas, e esse buque ai? ------ Falei apontando para o buque. A cara de retardado dele era a melhor.

 

------ Ah as rosas?... Que rosas?... Sim, as rosas... é... ------ Ele estava se fazendo de sonso e ele sabe o quanto odeio isso. O olho simples, o motivando a continuar. ------ Ah tá bom... ------ Ele fala cedendo. ------ Era pra ser uma surpresa mas, você estragou tudo. ------ Ele fala fazendo beicinho, trazendo as flores a minha frente.

 

Meus olhos se encheram de lágrimas quando o vi ajoelhado em minha frente.

 

------ Liih, você sabe que não sou muito bom em palavras. Mas, quero que saiba que nem todas as palavras do mundo iriam descrever o que eu sinto por você. Nem todos os números do mundo iriam dizer o tamanho do amor que eu sinto por você. Desde a primeira vez que eu te vi, eu ame apaixonei sabe? É como dizem: foi amor à primeira vista. Eu já havia me viciado em você desde o primeiro beijo. Você é a minha droga e então eu quero morrer de overdose. Porque tudo em mim ama tudo em você, ama até as suas imperfeições perfeitas. Me de tudo de você e te darei tudo de mim. ------ Eu já me encontrava aos prantos. Minhas mãos foram de encontro à boca em uma tentativa falha de conter as lágrimas. 

 

------ Toda vez que eu te olho sinto meu estomago embrulhar-se. É como dizem, sinto as famosas borboletas na barriga. Nenhuma outra garota se compara a tua beleza. Você tem um brilho que me encanta. Pode parecer louco, mas, ontem sonhei com você o seu beijo, ele era doce, doce como algodão doce. Eu só te peço uma coisa se um dia eu te magoar me perdoe, pois eu sou humano e tenho falhas, mas, se você permitir vamos superar isso. Porque pra mim só importa você, o resto tanto faz. ------ Eu só fazia chorar e sorrir bobamente.

 

------ Eu já não consigo mais imaginar a minha vida sem você, cada segundo sem você pra mim parece uma eternidade. Eu poderia ficar horas aqui ditando inúmeras palavras pra te convencer do meu amor por você, eu não me importaria. Minha querida eu sou capaz de fazer tudo pra te ver sorrir porque essa é a sua preciosidade. Nunca em toda a minha vida eu quis tanto uma pessoa como eu quero você. Você é especial Lidiane, meu coração continua batendo forte por você. E por você eu lutarei até o fim. ------ Ele sorria idiotamente. Ah, o teu sorriso, o teu maldito sorriso. O teu sorriso é o combustão para a minha felicidade.

 

------ Eu sei falaram pra ir devagar, mas eu não controlo o coração. Você foi a melhor coisa que me aconteceu em toda a minha mísera vida. Esse amor nunca sentido antes por mim. Sim dois anos deixaram marcas e feridas. Mas, nosso amor cicatrizou essas feridas. E eu agradeço a Deus todos os dias por te ter em minha vida. Eu estava em um momento de tanto faz, aliás, estava quase desistindo da mesma, daí você apareceu de repente e quem diria que o garoto arrogante e metido a Badboy estaria se declarando ajoelhado para o amor da sua vida? ------ Ri. ------ Mas, a vida é assim, tem pessoas que vem pra somar em nossas vidas e outras que vem apenas de passagem. Você veio pra somar, diminuir, dividir e multiplicar. Porque por muito tempo eu procurava a mulher da minha vida e Deus me mostrou que estava agindo errado, estava buscando a pessoa errada e no momento errado. Daí, desisti de procurar e num momento inesperado de uma forma que parecia tão errada você surge em minha vida. E agora eu tenho certeza de que você é a mulher da minha vida. ------ Ele disse.

 

------ Portanto Lidiane Johnson Maymac estou aqui ajoelhado no chão com esse buque e aliança em mãos declarando por ti o meu amor. Você aceita ser a minha baixinha e viver juntos todas essas loucuras? ------ Ele pergunta. E até agora minha ficha não caiu.

 

------ Sim... ------ Balançava a cabeça repentinamente, estava tão emocionada que mal podia falar. Não conseguia falar apenas sentia. Ele sorria idiotamente lindamente. Seus olhos brilhavam. Meu rosto estava todo molhado devido às lágrimas que caiam uma por uma. Ele põe o anel em meu dedo e se levanta. O abraço. Ele me rodopiava no ar.

 

Com certeza esse é o dia mais feliz da minha vida.

 

------ Eu te amo. Te amo. Como nunca em toda a minha vida amei ninguém. Te amo com todas as minhas forças. Te amo com todas as letras do mundo. Eu-te-amo. E pra sempre independente do que acontecer te amarei de todas as formas do mundo. Te amarei além do mundo, te amarei até o fim do mundo. Eu te amo meu amor. ------ Falei e vi teus olhos marejarem. ------ te amo assim ó... ------ Abri meus braços largamente. ------ De montão! ------ Disse e ele já gargalhava.

 

------ Eu também te amo. Te amo abobalhadamente. ------ E com isso ele sela nossos lábios acabando com aquele mínimo espaço que nos separava. O beijo era calmo, não tínhamos pressa. Um beijo de carícias sabe? Um beijo de amor. Minhas mãos agarravam o teu pescoço em busca de mais contato e ele segurava firme em minha cintura me puxando para mais perto.

 

O beijo foi cessado porque malditamente precisamos de algo chamado oxigênio para respirar. Mas se pudesse ficaria horas ali com ele. Mas permanecemos com as nossas testas coladas. Estávamos ofegantes, nossas respirações estavam descompassadas. Ambos mantinham um sorriso lindo nos lábios.

 

------ Hailee quer beijo de novo. Se beijem. ------ Ouvi aquela vozinha de anjo, e sorrir ao vê-la ali. Garotinha safada em. Ela batia palminhas. E Emanuel parecia não entender muito o que se passava ali. Ele a pegou no colo, sua boca se move para falar algo, mas, ele foi interrompido. Uma voz irritante ecoava em meus ouvidos.

 

------ Que bonitinho. Família reunida... ------ Ela ria com sarcasmo. Uma risada histérica. Revirei os olhos. O sangue já fervia. 

 


Notas Finais


KISSES ♥

ANTES DE TUDO EU AMO VCS. NÂO ME ABANDONEM È QUE MINHA VIDA ANDA MUITO DESORGANIZADA ULTIMAMENTE. eU MAL DORMI ONTEM, E ESTUDO O DIA TODO NA ESCOLA, E QUANDO CHEGO AINDA TENHO QUE FAZER AS TAREFAS DE CASA MESMO DE NOITE E NOS FINS DE SEMANA EU AJUDO AQUI EM CASA PORQUE AQUI TEM UMA LANCHONETE, AI FICA DIFICIL ESCREVER UM CAPITULO PRA VCS. ME DESCULPA QUALQUER ERRO, NÃO DEU TEMPO REVISAR. :)

PROMETO A VCS QUE NÃO DEMORAREI DESSA VEZ. NAUM DESISTAM DE MIM ♥

I LOVE U ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...