História Oh My Angel - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Chen, D.O, Kai, Lay, Lu Han, Personagens Originais, Sehun
Tags Angel, Anjo, Kai, Kaisoo, Kyungsoo
Exibições 11
Palavras 992
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi gente, tudo bem? Aqui está o segundo capítulo, como disse no primeiro só modifiquei algumas coisinhas, bem pequenas na verdade. Irei postar o terceiro amanhã e tentarei postar o quarto até domingo já que ainda estou escrevendo. Espero que gostem...

Capítulo 2 - Quinto Dia


KyungSoo

 

Eram 19:00 horas da noite e eu ainda estava acordado, não havia levantado da cama ainda, na verdade não saia do quarto à dias. Sehun ainda estava em nossa... Minha casa. Ele cozinhava todos os dias e deixava a comida no criado mudo, mas uma hora depois o mais alto voltava, respirava fundo e levava o prato intocado de volta para a cozinha. Acontecia a mesma coisa no café da manhã e no jantar, todos os dias desde aquela tarde no hospital. Não comia a cinco dias, não parava de chorar a cinco dias, não falava a cinco dias, era só metade de mim a cinco dias. E continuaria assim por um bom tempo...

Mas naquela noite às sete, faltando exatas uma hora para que Sehun voltasse de seu escritório eu me levantei, pela primeira vez em dias me levantei da cama e caminhei até o banheiro, endireitando a camisa de Jongin que estava usando, me sentei na beirada da banheira olhando para o armário de remédios fixamente. Respirava devagar voltando meu olhar para o chão tentando por alguns segundos me convencer de voltar para a cama, logo levantei me aproximando do armário o abrindo, observei todas as caixas de remédio que estavam ali respirando fundo mais algumas vezes antes de pegar três das caixas às abrindo despejando os comprimidos em minha mão sem me importar com os que caíam na pia ou no chão.

Olhei fixamente minha mão cheia de remédios e fechei os olhos já convencido de que aquilo iria funcionar, de que aquilo me levaria ao encontro dele, de que poderia o beijar de novo e tocar seu rosto mais uma vez. Abri minha boca levando a mão até a mesma a virando e deixando o máximo de comprimidos que conseguisse entrarem em minha boca enquanto tombava a cabeça para trás assim facilitando para os engolir, voltei a deixar minha cabeça reta e a olhar o espelho percebendo meu rosto manchado pelas lágrimas e as olheiras que haviam aparecido. Não sabia quanto tempo demoraria, esperava que demorasse poucos minutos. Abri a torneira da pia bebendo um pouco de água ajudando os remédios a descerem logo a fechando, me sento novamente na beirada da banheira olhando a mesma por alguns segundos encolhendo os ombros, abri a torneira entrando nela e me ajeitando meio deitado, encolhido, abraçando meu corpo e fechando os olhos sentindo a água aos poucos subir e cobrir meu corpo.

“Só queria que aquilo acabasse, queria finalmente poder me aninhar em seus braços de novo.”

Sehun

 

Havia aparecido uma emergência no escritório,  antes de sair avisei ao pequeno que poderia demorar mas que tentaria voltar às oito ou nove horas. Já fazia algum tempo que estava sentado em minha cadeira tentando consertar um erro besta no projeto de um dos novos prédios da empresa que havia nos contratado, olhei para o relógio em meu pulso mordendo a ponta de meu lábio inferior ao perceber que já eram 07:30 e que se não chegasse em meia hora não conseguiria tentar fazer KyungSoo comer de novo. Me voltei para meu chefe que sabia da situação, afinal, Jongin trabalhava conosco antes do acidente.

- Eu preciso ir senhor, posso levar e consertar o projeto durante a noite mas realmente preciso ir. Deixei KyungSoo sozinho, ele não come ou fala comigo desde o dia que Jongin morreu… - Respirei fundo vendo o mesmo confirmar com a cabeça sem mais questionamentos.

Dobro o projeto o colocando no tubo de proteção e saio dali o mais rápido que minhas pernas permitiam descendo pelas escadas sem paciência de esperar o elevador. Caminhei a passos largos e apressados até meu carro entrando no mesmo com velocidade deixando o tubo e o paletó no banco ao lado enquanto ligava o carro começando a dirigir para a casa do mais novo. Em poucos minutos havia chegado, o trânsito estava estranhamente calmo aquela noite mas poderia ser só um dia bom, estacionei o carro na entrada da garagem o desligando logo saindo do mesmo trazendo nas mãos o tubo e o paletó, olho para o segundo andar percebendo a luz do banheiro do quarto de KyungSoo acesa o que me fez sorrir de canto, ele havia se levantado, provavelmente era um dia realmente bom.

Abri a porta da casa a fechando com o pé deixando minhas coisas sobre o sofá, subo as escadas com pressa entrando no quarto do menor. Estava sorrindo mas logo o sorriso se desfez ao perceber uma poça de água vinda do banheiro ir invadindo o quarto, corro até a porta a abrindo e sinto meu coração acelerar ao ver KyungSoo deitado na banheira, o moreno estava de olhos fechados mas sua cabeça estava apoiada na beirada o que provavelmente havia o salvado de se afogar, respirei fundo dando um passo em direção a banheira mas acabo parando ao escutar o barulho de algo se quebrando debaixo de meu pé, levanto o mesmo devagar vendo um comprimido branco despedaçado e olho a pia vendo remédios espalhados por ela e pelo chão.

- Merda KyungSoo, o que você fez?! - Falei baixo sabendo que só eu poderia ouvir, tinha que salvá-lo, precisava salvar a vida dele.

Voltei meu olhar ao garoto me aproximando rápido do mesmo desligando a torneira da banheira e o pegando no colo sem me importar se molharia minhas roupas, pego alguns dos remédios de dentro da pia sem saber se seriam necessários e saio do quarto descendo as escadas com ele inconsciente em meus braços. Por sorte tinha deixado a chave do carro em meu bolso então saio da casa fechando a porta com o pé novamente abrindo a porta de trás do carro o deitando ali, depois de fechar a porta entro no carro rapidamente o ligando e dirigindo o para o hospital em alta velocidade.

"Ele não podia morrer, eu não podia perder mais um amigo, não podia quebrar a promessa que tinha feito ao Jongin a muito tempo."


Notas Finais


Até a próxima, beijinhos :*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...