História Oh My Gosh Daddy! (Imagine Jungkook Hot) - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Visualizações 267
Palavras 3.130
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishoujo, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Esporte, Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Mistério, Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Suspense, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Desculpem a demora por atualizar babys, mas eu estou lotada de trabalhos -_- então ficou difícil pra atualizar. Espero que gostem 🌚

Capítulo 8 - White Rabbit


Fanfic / Fanfiction Oh My Gosh Daddy! (Imagine Jungkook Hot) - Capítulo 8 - White Rabbit

Pov's S/N 

Eu tossia feito uma cabra engasgada enquanto Jackson dava leves tapas nas minhas costas me olhando confuso. 

– Oxi mulé, que isso? Tá morrendo vaca? – O filho de uma boa mãe fazia questão de tirar sarro de mim. 

Voltei ao normal tentando controlar minha respiração e fazer com que meu cérebro processe aquela notícia de última hora. 

– Jack, por que nunca me contou que era amigo dos demo... quer dizer, dos meninos? – Eu quase falei demônios. 

– Bom, naquela época eu não achava uma boa ideia falar que eu tinha amizade com eles, tive medo de que você se afastasse de mim. – Sorriu olhando pro chão. 

Ele realmente é meu melhor amigo, tenho orgulho de dizer isso. 

– Ah, talvez eu ficaria triste sim, pois eles me faziam de gato e sapato naquele tempo, então... com certeza eu sairia bem chateada dessa história. 

– Desculpe não ter te contato. 

– Não se preocupe, eles já não são como eram antes. – Nem todos (Jungkook) – Eu já falei várias e várias vezes para mim mesma que devo parar com essa mania de perseguição. Eles mudaram bastante e fico feliz em ter a amizade deles também. 

Após dizer isso, vejo um grande sorriso se formar no rosto do meu chinês maravilhoso. 

– Você é a melhor pessoa. – Ele me abraçou. 

Ah Jackson, você é um amorzinho... Mas encostar esse abdômen em mim é covardia. 

Enquanto abraçava Jack, deslizei minhas mãos pelas suas costas que me faziam delirar por sentir seus músculos. 

– Tá chega! – Me afastei. – Vou acabar te estuprando aqui. 

– Eu sei que sou irresistível. – Disse se gabando. 

Depois de conversarmos e Jack me dar essa notícia um tanto... Nem sei o que dizer, só sei que fiquei surpresa, mas por um lado até me empolguei, estarei me divertindo ao lado do meu melhor amigo, coisa que não fazíamos a séculos. 

Jackson foi até a cozinha pegar a garrafa de whisky que rapidamente terminamos em poucos minutos. Fui até o banheiro escovar os dentes enquanto Jackson estava morrendo, pois o mesmo é fraco pra bebidas fortes. 

– Acho que vou comprar mais uma garrafa pra encerrarmos a noite, o que acha amor? – Perguntei provocando ele. 

– Ficou louca? Se eu beber mais vou vomitar meus pulmões. – Nem é exagerado né? 

– Só pra animar um pouquinho. – Abracei ele.

– Acho bom a senhorita sossegar essa raba aí, não vou conseguir me controlar com você bêbada e toda soltinha. – Disse saindo do abraço e indo pro banheiro. 

– Ah verdade, sou irresistível, eu sei. – Falei imitando a voz dele. 

– Você não presta garota. – Riu. 

– Sei muito bem disso bebê. – Me deitei na cama. 

Talvez eu esteja um pouquinho alterada, mas nada que uma boa noite de sono resolva, pois devo me segurar que esse fim de semana promete. Estão me entendendo né manas? 🌚 

Eu já estava deitada com a luz apagada. Sinto uma mão gélida correr por minha cintura, Jackson já havia se deitado ao meu lado. 

– Cuidado com essa mãozinha aí senhor, não quero... AAH- Minha boca foi tampada.

Me virei e vi uma pessoa que eu jamais esperava estar ali. 

– Cadê seu quarto? 

– Jungkook? Vai embora, o que está fazendo aqui? – Perguntei incrédula com ele ali. Jackson poderia chegar a qualquer momento. 

Aproveitei que o mesmo estava no banheiro e passei reto pro meu quarto junto de Jungkook. 

– Amor, vou dormir no meu quarto. Aquele negócio de mulher que tenho todo mês chegou. – Avisei Jackson. Menti na verdade. 

– Aah sim, mas o que tem nisso? – Me olhou. – Quero dormir agarrado com você, estou com saudades. – Fez bico. 

– Eu sei bebê, mas você entende né? Vou ficar chata, com dor... prometo que amanhã eu durmo com você tá? – Dei um beijo em sua bochecha. – Boa noite. 

O que aquele idiota tem na cabeça de invadir minha casa naquela hora da noite? E como conseguiu passar pelo porteiro? 

– "Amor, vou dormir no meu quarto." "Ah mas eu quero dormir agarrado com você." – Jungkook disse imitando eu e Jackson com a voz fina. 

Revirei os olhos entrando no quarto. 

– Ok, vai me explicar o que deu nessa sua cabeça de vento de vir aqui me- 

Sou interrompida por um beijo. Aah aquele beijo, como eu já estava com saudades. Apesar de que só faziam algumas horas que não nos víamos. 

– Eu quero você de novo não aguento esperar. – Jeon dizia eufórico beijando meu pescoço. 

– Você invadiu minha casa, como conseguiu? – Eu tentava falar normalmente, mas com os lábios de Jeon percorrendo pelo meu pescoço, ficava cada vez mais difícil. 

– Isso não importa – Me prensou na parede. – Estou ocupado com outras coisas agora. 

Por mais que eu estivesse louca pra me entregar novamente àquele pedaço de mal caminho, era errado. Estou desrespeitando Jackson, e ele é meu melhor amigo. Não poso fazer isso com ele. Sem contar que acabei mentindo para ele, não vou chegar a esse ponto. 

– J-Jungkook, não podemos. – Ele beijava todo meu corpo. 

– Fica quieta. – Aaah eu adorava esse seu jeito mandão, mas eu devo resistir. 

Ele voltou a beijar minha boca novamente. Seu beijo desesperado e quente me deixava fora de mim, eu queria agarra-lo e rasgar sua roupa. Mas é como eu disse, não posso. 

– PARA! – Falei baixo o empurrando. 

– Qual o problema? Não te disse que faríamos altas loucuras? Essa é uma delas, fazer sexo na casa um do outro sem ninguém desconfiar. – Sorriu e veio até mim. 

– Não! Eu não vou desrespeitar o Jackson, Jeon. Ele é meu melhor amigo e não me sinto bem mentindo pra ele desse jeito. 

– Para de frescura S/N. – Desviou o olhar e me encarou novamente. – Sério isso? 

Ele me olhava debochado e indignado. Acho que ele nunca foi rejeitado e está sentindo isso na própria pele. 

– Sim! Já disse que eu não farei isso, e não vou fazer, por favor. – Encarei seus olhos cheio de raiva. – Vá embora. 

– Não acredito. 

Eu estava triste, eu queria ficar com ele sim, mas não aguentaria olhar para o rosto do Jackson sabendo que traí a confiança dele, sabendo que estou guardando uma mentira sendo que fizemos uma promessa de contar TUDO um para o outro. 

– Desculpe Kookie, eu... 

– Cala boca. – Ele me olhou furioso. 

Cala boca? 

Ele me mandou calar a boca? 

– Quem você pensa que é pra falar assim comigo? – Comecei a me aproximar dele. Não consigo controlar minha raiva, isso é bem claro. 

– Tá nervosinha agora? Fala que aceita minha proposta, mas chega na hora do vamos ver, age como se fosse uma garotinha se cagando de medo do pai. 

Qual é a dele? Sério que ele está nervoso pelo simples fato de que não quero transar com ele? 

– Se você não sabe respeitar alguém, isso é problema seu Jeon Jungkook, mas eu não irei desrespeitar meu melhor amigo entendeu? 

– Você é muito medrosa S/N, achei que tivesse mudado. – Riu debochado. – Mas no fundo... Você ainda é a mesma garotinha chorona do passado. 

Gente, eu simplesmente não estou entendendo do por que Jungkook está agindo feito idiota. 

– Aish garota, volte para o Brasil, França, sei lá da onde você veio. – Aquelas palavras estavam me machucando profundamente. – Papai e a mamãe estão lá te esperando, volte a chorar no colo deles.

Nesse momento já não consegui conter minhas lágrimas. Me aproximei dele colando meus dedos em seu rosto fazendo com que o barulho ecoe pelo quarto. Sim, eu lhe dei um tapa. Elee.olhou incrédulo, parecia estar pronto para me devolver, porém não senti medo algum, e sim revolta. 

– Nunca... Nunca mais... – Eu já estava soluçando. – Nunca mais ouse falar dos meus pais novamente, já não basta o quanto eles sofreram, não vou deixar que alguém fale deles como se fossem meros insignificantes. 

Me afastei dele ficando de costas para o mesmo, me aproximei da porta do quarto, encostei minha testa e desabei. Por que? Por que ele teve que lembrar disso? Por que me fazer chorar como antigamente? Por que ele quer me ver sofrer de novo? 

Destranquei a porta e abri. 

– Saia daqui agora! – Continuei a fitar o chão.

Jungkook saiu em silêncio. Jackson já devia estar dormindo profundamente por conta da bebida, por isso não dei a mínima. 

Como ele conseguiu chegar a esse ponto? Tudo porque não transamos. 

Fui até o quarto de Jack, acendi a luz e o mesmo dormia como uma pedra. Meu rosto estava inchado, por mais que eu tentasse esquecer sobre o que aconteceu a poucos minutos, só piorava minha situação, pois a cena dos meus pais no velório só ficava ainda mais clara em minha mente. 

Fui em direção a cama de Jackson tentando conter os soluços do choro, me deitei calmamente afim de não acorda-lo. Me aconcheguei em seus braços procurando conforto e consolo. Minha tentativa de não acorda-lo foi em vão, senti sua respiração no meu pescoço e depositando um beijo ali. 

– O que foi amor? Está com soluço? – Eu estava de costas para ele, ele percebeu que eu estava mal. – Espera. – Me virou para ele. – Estava chorando? O que aconteceu? Me fala. 

– Jack, não se preocupe, eu... 

– S/N não tente me enrolar, me conta o que aconteceu, você não é de chorar. – Me interrompeu. 

– Está tudo bem meu amor. – Beijei seu rosto. – Foi apenas um... pesadelo. – Pensei muito antes de dizer. 

– Tem certeza? 

– Sim, é sério, vamos voltar a dormir. – Abracei. 

– Sabe que não gosto de mentiras não é? – Estava escuro, mas eu tinha certeza de que ele estava me fuzilando. 

– Vamos dormir Jackson, amanhã será um dia corrido. Boa noite. – Me deitei me aconchegando em seus fortes braços torcendo para que ele não tocasse mais no assunto. 

– Boa noite abelhinha. 


[...]


Pov's Jackson

Era de manhã por volta das 9h40, acordei e S/N ainda dormia como um anjo, - meu anjinho. - resolvo me levantar e ir preparar algo para ela comer. 

Comecei a fazer panquecas e omelete de queijo, S/N adora comer essas coisas gordurosas no café da manhã. Termino de arrumar a mesa e subo no quarto para acorda-la. Porém, ao chegar lá, notei que ela já havia levantado, mas estava sentada na ponta da cama com a cabeça baixa. 

– Bom dia bebê. – Cheguei perto erguendo seu rosto, ela parecia nervosa e tensa. 

– Jack... – Sorriu fraco, sentei-me ao seu lado na cama. 

– Meu amor... O que você tem? Conta pra mim o que aconteceu, por favor! 

Ficamos em silêncio. Ela resolve quebrar o mesmo. 

– Por mais que eu queira, não posso te contar, mas eu prometo que irei esquecer disso e ficarei melhor, não quero estragar seu fim de semana. – Disse desviando o olhar. Sua expressão raivosa mudou para uma expressão triste. 

– Desisto de toda essa festa pra poder ficar ao seu lado e te ajudar, você sabe disso. – Falei erguendo seu queixo.

– Não! Não fará isso, vamos nos divertir muito, eu só preciso me animar, e não há ninguém melhor que você para fazer isso. – Beijou minha bochecha. 

Nos encaramos por alguns segundos, seus olhos são tão profundos que sempre que paro para encara-los, sinto como se estivesse indo para uma dimensão diferente. 

– Eu te amo abelhinha. – Me aproximei e a abracei. 

– Te amo mais. 

Fomos para a cozinha e tomamos nosso café. O pessoal já havia ido para o rancho que alugamos para poder arrumar tudo, eu ia mais tarde, ficarei mais um pouco com S/N até ela ficar 100%. 

Seul Korea, 11h23 AM. 

Apesar de S/N não ter me contato do por que estava tão furiosa, conversei bastante com ela e dei vários conselhos, fiz de tudo para poder anima-la e consegui. Ela estava bem melhor, e com isso, eu poderia ir para o rancho ajudar o pessoal. 

Pov's S/N 

Jackson havia ido para o tal rancho. Realmente ele sabe como me animar, sua presença me faz tão bem. Ele é o irmão que eu nunca tive, só tenho a agradecê-lo. 

Por mais que eu queira desabafar abertamente com Jack, não posso falar sobre isso agora, em relação ao Jungkook, não sei o que farei, as vezes penso em desistir dessa tal proposta, mas também, confesso que sentirei muita falta dele, então... Aaargh, nem sei o que pensar sobre isso. Estou muito confusa. Agora eu quero esquecer tudo isso e focar na festança que me espera. 


[...] 


O horário da festa está marcado para às 20h e adivinhem que horas são? 20h44 e estou aqui deitada no sofá esperando Lia dar algum sinal de vida. Ah foda-se, ninguém chega às 20h em ponto. 

Já havia tomado banho, então só fui me trocar. Optei por um vestido tomara que caia vermelho com mangas compridas, salto Scarpa da cor preta, cabelos totalmente soltos, - enrolei as pontas. - e uma maquiagem marcante: Sombras pretas, delineado bem marcado, lápis de olho, rímel deixando meus cílios maiores, e nos lábios um Batom Matte vermelho. Coloquei alguns acessórios como pulseiras, colares, etc. 

Peguei minha mochila com algumas roupas, escova de dente e tudo de necessário pois dormirei lá junto de Jackson. 

Lia havia me ligado e disse que já estava pronta. Tranquei a casa e fui para o estacionamento pegar meu bebê (carro). 


[...] 


– Tô ansiosa para essa festinha. – Disse Lia tomando sua cerveja. 

Estávamos a caminho do rancho que parece levar cerca de 30 minutos para chegar lá. 

– Você fala como se estivesse indo à um aniversário de uma criança de 9 anos.– Brinquei. 

– Besta. – Ela riu. – Mas é sério, pelo jeito vai ser bem bacana. 

Lia havia mudado a cor de seu cabelo, no momento está com um azul marinho, o que combinou bastante já que ela é branquela assim como eu. 

Depois de meia hora, já estávamos estacionando o carro e de lá podíamos escutar a música alta. Quase não achei espaço pra colocar meu carro, pois o lugar estava lotado de carro, espero que a casa seja grande e não fique aquela aglomeração de gente. 

A frente da casa parecia de casas americanas, bem legal. As paredes da casa por fora eram vermelhas e brancas, bem diferente. O gramado cheio de luzes (não sei o nome desses bagui) com alguns bancos e uns arbustos. Ou seja, o lugar ali fora já estava com bastante gente. 

Lia e eu adentramos na casa, e logo na grande (enorme) sala, encontrei Jackson sentado no sofá com alguns amigos da França que eu certamente não os via à um bom tempo. E como eu sou como sou, cheguei bem assim. 

– BITCH YOU A FUCKING PUSS PUSS. – Cheguei no meio deles com os braços pro alto e mostrando o dedo. – Fala seus Kenga. 

Como eles não falam coreano ou português, comecei a me comunicar com eles em Francês. Apresentei a Lia à todos eles, que na mesma hora ficou com uma cara de paisagem pois não entendia nada da conversa. Jackson também fala francês. Já disse que ele fica uma delicinha falando assim? 

No mesmo local, percebo que os 7 garotos estavam ali perto encostados em uma parede conversando. Mas o que eu não esperava era quê, Jungkook estava acompanhado com uma... eu ia xingar ela, mas a coitada não tem culpa do quão cafajeste nojento ele é. Havia uma garota com ele, e por pirraça, logo após que viu meu rosto começou a engolir a menina. 

Sério isso? Ele quer mesmo me fazer  ciumes? Que peninha dele, isso não funciona comigo. Querido, acho bom você não brincar com fogo, se seu objetivo é fazer inferninho na minha vida, saiba que quando quero, sou o próprio capeta. 

Parou de se pegar com a garota e me encarou de cima à baixo, não olhei muito, desviei meu olhar voltando a conversar com meus françocas. Decido então ir cumprimentar os meninos, só por pirraça, vou agir normalmente com ele. 

– Olá meninos. – Fui até eles. 

– Arrooooow mulherão, que isso hein. – Hobi pegou em minha mão me fazendo dar uma volta. 

– Tá querendo tirar toda a atenção da festa é? – Tae brincou me puxando pela cintura e beijando meu rosto. PUTA QUE PARIU, QUE MENINO XEROSO. (cheiroso) 

– E aí gatinha? Tudo bem? – Nam fez o mesmo cumprimento que Tae. 

– Tudo sim. – Respondi sorridente. 

Cumprimentei Jungkook com apenas um aceno e encarei seus olhos com tom de ironia. 

– Olá. – A moça que acompanhava Jungkook me cumprimentou educada com um beijo no rosto. 

– Olá, tudo bem? – Perguntei gentilmente. 

Jungkook encarava incrédulo aquela cena. Acho que sua tentativa de fazer ciúmes falhou nenê. 

– Adorei sua blusa. – Disse para a garota. 

– Ah que isso, o que é essa blusa perto desse vestido majestoso? – Ri de seu jeito exagerado. 

Por fim, cumprimentei Jimin e Suga. Suga ainda me segurava pela cintura depois de eu ter cumprimentado ele. Percebi o olhar pesado de Jungkook, que logo voltou a "paquerar" a garota, mas ao olhar para o lado oposto que Kook estava, vejo Jimin olhando de um jeito incomodado para nós. 

Jungkook me olhar com cara de cu até entendo, mas o Jimin? E o pior, é que já não é de hoje que ficam me olhando desse jeito, o que será que fiz de tão errado? 

Sem aviso prévio, Jackson chega por trás agarrando minha cintura me tirando dos braços de Suga. 

– Minha mulher rapá. – Disse rindo beijando meu pescoço.

– Como assim? – Jimin se manifestou em tom raivoso, o que assustou todos ali. 

– O que foi Jimin? É só brincadeira cara. – Jackson me soltou. 

Ficamod todos em silêncio por ali, ninguém entendeu a reação exagerada de Jimin, mas o que estava me dando medo é que Jimin, Jungkook e Suga se encaravam feio, eu simplesmente estava mais confusa ainda. Ignoramos o ocorrido e logo voltamos a conversar. Estávamos todos sentados em uma mesa. Eu estava no meio de Jimin e Suga, Lia me largou (a dramática) pois estava conversando com alguns amigos da facul. 

O pessoal conversava normal, percebo que Jungkook e a garota se levantam e saem indo para outro lugar. 

– Xiii, vão se pegar. – Jin debruça na mesa. 

Aquilo de certa forma me deixou incomodada, mas ignorei a mim mesma tentando ficar normal. 

– Não ficará chateada com isso, certo S/N? – Hobi chamou minha atenção, chatisse. 

Bufei.

– Vá perguntar à Alice quando ela estiver com 3 metros de altura, talvez ela saiba te responder. – Tomei minha bebida despreocupada.

– Se lascou. – Escutei Jimin comentar e rir. 

– Pra dar uma resposta dessas, você está realmente chateada não é? – Ele insistia. 

– Cara, o que te faz pensar que ficarei  chateada pelo simples fato de que Jungkook saiu pra se pegar com a garota? Faz o seguinte, Chame Alice novamente pra te responder, só que desta vez, chame-a quando estiver pequena. – Indaguei encarando de forma fria.

Nessa hora todo mundo uivou para Hoseok, o que me fez rir. 

– Seria impossível ver Jungkook e S/N juntos, eles não se dão. – Disse Tae. 

– E não é? – Concordei com ele. Mas discordando ao mesmo tempo, porque né... 

Esperem só, esse fim de semana ninguém me segura, quero ver alguém dizer que estou chateada por causa de um idiota como Jungkook. Eles vão ver só. 






Notas Finais


Beijinhos ❤🌚


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...