História Oh My Shinee! - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias SHINee
Personagens Jinki Lee (Onew), Jonghyun Kim, KiBum "Key" Kim, Minho Choi, Personagens Originais, Taemin Lee
Tags Jonghyun, Jongtae, Key, Lemon, Minho, Onew, Onkey, Shinee, Taemin
Exibições 69
Palavras 1.461
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, Ficção, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá!
Tal como eu disse, atualizei rápido!
Alguns leitores comentaram a dizer que queriam mais MinHo e Nana por isso este capítulo é exclusivamente dedicado a este casal.
Vemo-nos nas notas finais!

Capítulo 20 - O reencontro


Nana POV on

Curva após curva, a MinHee guiava já há quase meia hora. Já há mais de 10 minutos que tínhamos saído da estrada principal e, por causa disso, raros eram os carros que circulavam agora por nós. Estava imersa nestes pensamentos banais quando a MinHee interrompeu o silêncio que se tinha instalado desde que saímos de casa.

-Anima-te um pouco, Nana… Vamos a uma festa, não a um funeral.

Ela sabia perfeitamente que eu não estava com disposição para festas mas entendo a intenção dela e sei que ela só me estava a tentar animar. Por isso, virei-me para ela é fiz o meu melhor sorriso.

Era estranho sorrir depois de tanto tempo sem o fazer. Era como se os meus músculos faciais, entretanto, se tivessem esquecido dos movimentos a fazer para sorrir.

O meu sorriso devia ser artificial e estranho que a MinHee fez uma careta.

-Pensando melhor, é melhor não sorrires… parece que estás a ser possuída por algum psicopata…

E foi então que algo estranho aconteceu, eu ri. O acontecimento foi tão inesperado que, só me apercebi de que era eu que estava a rir quando reparei que a MinHee olhava para mim escandalizada.

-Uau, não acredito que te consegui fazer rir… -ela estava mesmo incrédula.

Senti-me mais leve mas, mesmo assim, não me sentia ainda com vontade de falar por isso limitei-me a encolher os ombros enquanto que, aos poucos, parava de rir.

Ela parou o carro e eu pensei se teria feito novamente algo estranho mas ela explicou ao perceber a confusão estampada na minha cara.

-Já chegamos à festa.

Por momentos até me esqueci do motivo porque ela me tinha obrigado a sair. Saímos do carro e olhei em volta. À excepção da grande casa a alguns metros dali, não via mais nada. Nem sequer a movimentação habitual de quando há uma festa. Será que estávamos no sítio certo? Senti-me como se estivesse num filme de terror… se eu não soubesse que a minha melhor amiga nem capaz de matar uma aranha é, eu até pensava que ela me tinha levado até ali para me matar. Espera lá, quem não consegue matar sequer uma aranha sou eu…

Ouvi o barulho de folhas a serem calcadas e percebi que vinha aí alguém. O meu coração acelerou e eu senti a minha temperatura corporal baixar abruptamente. Apesar do perigo, eu não me conseguia mexer.

-Calma, Nana… é só o Heechul… -disse a MinHee num tom calmo, pousando a sua mão no meu ombro.

Ao ver a maneira como ela me olhava, percebi que deveria ter feito algo estranho novamente. Concentrei a minha atenção em mim e percebi que estava já em posição de defesa, com os joelhos ligeiramente fletidos e as mãos à frente do corpo.

Endireitei-me e, enquanto ajeitava o vestido, ouvi a voz do Heechul.

-Nana, que bom ver-te! -Ele abraçou-me.-Anda, estão todos à tua espera!

Olhei para um e para outro, à procura de respostas.

-À minha espera? -falei finalmente enquanto era arrastada pelo Heechul e a MinHee nos seguia, sorrindo e fingindo um ar inocente.

Mas o que raio andaste tu a tramar, Yang MinHee?

Nana POV off

MinHo POV on

Eu tenho mesmo que ter muita paciência porque o Key me está a ajudar. Além de ter andado tipo moço de recados, eles ainda começa a discutir comigo por causa da cor da camisa! Ou melhor, por causa de um tom imaginário na cabeça dele e que mais ninguém consegue distinguir.

Ainda bem que o Taemin nos interrompeu! Mais tarde, tenho que agradecer ao mais novo. Encontrei um banco vazio, num local meio escondido, e sentei-me. Peguei no telemóvel e fui ao instagram para me distrair um pouco. Não levantei sequer a cabeça quando comecei a ouvir a música e cada vez mais pessoas a chegar. Eu tinha vindo a esta festa um pouco contrariado. Aliás, vou só esperar que isto encha mais um pouco para me ir embora.

Eu bem sabia que não devia ter acreditado no Key quando ele disse que era apenas uma pequena festa entre os amigos mais próximos para me animar. As palavras “pequena festa” vindas do Key, simplesmente não combinam.

-MinHo, podes vir comigo ali para me ajudares com uma coisa?-perguntou o Taemin, aproximando-se de mim.

-Não podes pedir a outra pessoa?- eu realmente não estava com vontade para fazer nada.

Ele puxou-me a manga da suéter, fazendo-me sair do banco à força.

-Vá lá, não te faças de velho rezingão! É rápido!

Deixei o meu corpo ser arrastado até um dos quartos do segundo piso.

-Mas do que precisas de um dos quartos?-perguntei, um pouco desconfiado.

-Ah… é… é… como é que era mesmo? -ele balbuciou para si mesmo, fazendo-me arquear o sobrolho.- Ah, o Key disse para tu veres o que se passava com o ar condicionado deste quarto…

Aquela resposta deixou-me ainda mais confuso .

-Mas eu por acaso tenho cara de técnico de ar condicionado, agora?

-São ordens do Key!

-Mas Taemin…!

Não tive tempo sequer de lhe explicar que eu não percebia mesmo nada de ar condicionados porque o mais novo abre a porta de repente e empurra-me lá para dentro. Por pouco não caio no meio do chão.

-Tae…! -resmungo mas é, tarde demais, ele já está quase a fechar a porta.

-Aproveita a surpresa!! -Ele exclamou todo contente antes de bater com a porta.

Ouvi a porta ser fechada à chave e corri, numa tentativa inútil de conseguir abrir a porta. Bati na porta e gritei.

-Taemin, seu fedelho, abre a porta imediatamente! -gritei.- Que raio de surpresa estás a falar?

Quase morri ali de susto quando em vez da voz do Taemin, ouço uma voz feminina. Uma voz que conheço muito bem e que não esperava ouvir naquele momento. E essa voz vinha aqui de dentro.

-MinHo…?

Virei-me e ali estava a Nana. Eu nem queria acreditar no que estava a ver. Será que sinto tanto a falta dela que até já estou a alucinar? Antes que duvidasse totalmente da !minha saúde mental, lembrei-me das últimas palavras do Taemin, antes de este me trancar aqui dentro. Será que era esta a surpresa a que ele se tinha referido?

Sorri e agradeci mentalmente aos meus amigos, por me terem proporcionado um encontro com a Nana. Mas agora, não era momento de perder tempo com isso. Eu tinha que aproveitar esta oportunidade para matar as saudades.

Quase corri para ela e, assim que cheguei à beira dela, ia agarrar-lhe a cara para a beijar apaixonadamente. No entanto,assim que a ia tocar, ela retraiu-se, o que me fez parar a meio.

Eu esperava outra reação dela. Eu estava à espera que, mal me visse, ela viesse a correr para os meus braços. Mas, em vez disso, ela encolhe-se assim que eu me aproximo.

Será que o tempo que estivemos separados foi o suficiente para que os sentimentos dela mudassem? Será que ela já não me amava?

Olhei para ela magoado e baixei as mãos. Eu não a iria forçar a aceitar-me de volta.

-MinHo, és mesmo tu?-ela perguntou com a voz trémula.

Acenei com a cabeça positivamente e, para minha surpresa, ela levantou a mão lentamente para me tocar no rosto. Fechei os olhos e mantive-me imóvel, com medo de a assustar caso fizesse algum movimento.

-Tu…  tu estás mesmo aqui… -abri os olhos e vi que ela sorria.

Sorri também e, num gesto impulsivo, uni os nossos corpos e beijei-a apaixonadamente até o ar nos faltar.

Preparava-me para me afastar quando sinto a minha suéter ser agarrada.

-MinHo, não te afastem, por favor… eu amo-te…

-Eu não vou a lado nenhum, amor… -assegurem-lhe. -Eu também te amo…

-Eu pensei que nunca mais te ia ver…-uma lágrima escorreu pelo seu rosto e eu limpei-a com o meu polegar.- Desculpa ter-me afastado do teu toque mas eu pensei que era só mais um dos meus sonhos e, quando a tua mão me alcançasse, eu não sentisse o teu toque… MinHo, eu já não sabia se o que se passou naqueles poucos meses foi verdade ou se foi só fruto da minha imaginação.

-Estou a ver que o teu corpo se começou a esquecer do meu toque… será que te devo relembrar?-perguntei num tom sugestivo.

Ela afastou-se de mim só o suficiente para se poder virar de costas. Inclinou levemente a cabeça e afastou o cabelo longo e escuro para parar lado direito, expondo o pescoço e ombros de pele branca.

Desapertei o vestido dela lentamente, beijando-lhe a curvatura do pescoço. Senti-a arrepiar-se e gemer baixo assim que os meus lábios tocaram a sua pele. Este foi só o primeiro beijo que deixei no seu corpo. Quando a manhã chegasse, todo o seu corpo se relembraria de mim.

MinHo POV off


Notas Finais


Finalmente voltaram a encontrar-se! (Lança foguetes)
Mas o que vai acontecer a seguir? Será que devo escrever um bocadinho de hentai ou passo à frente? Ainda vou decidir :p
Antes de me despedir e ir à lengalenga do costume de pedir para comentarem e tals, venho falar-vos da minha nova fic, "Kiss me, Bite Me" que faz parte de mais um pedido do meu projeto, lojinha das fics. É uma fic U-Kiss mas eu gostaria que dessem uma olhada, se não fosse pedir muito ^_^
Pronto, acho que é tudo! E é hora do famoso "por favor, comentem. Não tenham medo de dizer a vossa opinião "
Breve tem mais!
*chu*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...