História Oh, take me home - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Hetalia: Axis Powers
Personagens Inglaterra, Itália do Sul "Romano"
Tags Demon!talia, Devil!talia, Inglaterra, Romano, Wing!talia
Visualizações 18
Palavras 417
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Escolar, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


E aqui estou eu, com minha promessa cumprida! Segunda fanfic postada! E sim, vai ser short. E sim, eu vou atualizar. Podem relaxar sentadinhos, hehe.

Essa estória já vem a minha cabeça tem um tempo, e a sensação de escrever ela é legal. Gostei do resultado. Vamos ver se vocês gostam também!

Capítulo 1 - Prólogo.


O barulho da máquina irritante era incessante. Já havia meia hora que estava acordado, olhando para o teto, e nada além do beep como som. Não havia vento, não havia passos no corredor, não havia respiração. Estava num estado de colapso, entre vida e morte.

Se Lovino ligava pra isso? Nem em um bilhão de anos. Desejava a morte desde que entendia o que era o mundo, e até já tentara algumas vezes. O que o incomodava era o único som que seus ouvidos pudessem captar fossem de beeps incessantemente irritantes. Queria levantar daquela cama e quebrar aquilo atirando janela afora.

Já havia tentado levantar para realizar seu plano de vida, no entanto, cintos firmemente presos agarravam seus braços e pernas, como se fosse algum louco. Mesmo que não tivessem os cintos, o tanto de agulhas aplicando soro e repondo sangue que estavam conectadas ao seu corpo eram muitas que não via direito. Nem a cabeça mexia direito.

Mais cedo, quando acordou naquele inferno, jurou quase de pés juntos que era o inferno que tanto aguardara. Afinal, segundo alguns fiéis, suicidas têm uma roda inteira para si nos andares do inferno.

Mas não era.

Havia acordado num hospital, atado à cama, sem capacidade de fala e com os membros doloridos mesmo que contraísse um pequeno músculo.

E a culpa daquilo era sua. Cedo ou tarde, as culpas de gastos hospitalares ou gastos físicos de seus parentes seriam pressionados contra si. Tinha falhado no próprio suicídio.

Talvez se soubesse que a escada que levava ao terceiro andar de casa era muito pequena para uma fratura que levasse a morte rapidamente, não teria feito a burrada de pular e continuar vivo. Afinal, continuar vivo é o mesmo que continuar a viver o inferno terráqueo em que vive.

De forma que nem percebeu, o beep cessou-se. Uma figura aparecia lento em sua visão borrada pela falta de cuidados, e parecia o algo mais bonito que já viu na vida. Uma escultura quase angelical, com pequenas asas, e uma aura que refletia uma imensa luz. De certo era um anjo, não? O tal Deus finalmente resolveu dar um final a sua dor.

Mas que Deus atrasado.

Em verdade, aquilo era realmente um anjo. Mas não um anjo qualquer: um anjo a mando do Deus que tanto Lovino zombava. E com um sopro leve, ele substituiu o silêncio dos beeps por sua voz calma:

"Você sobreviveu. Parabéns."

Lovino via aquilo com os olhos ardendo pela luz, e uma certa raiva nascendo dentro de si. Estavam zombando dele, oficialmente tinha certeza.

"Mas que merda, hein?"


Notas Finais


Yeeeah, o tema é Devil!Talia!!! (Pra quem não sabe, Universo Alternativo onde existem demônios e anjos e etc) ~~

Foi curtinho? Foi, mas é que assim né gente, bora pegar leve comigo! :'D
Também não prometo mais nada.

Mentira, sempre prometo, haha.

Até mais tarde, com mais uma fanfic quentinha do forninho que acabou de cair. Obrigada por ler!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...