História Ohne Dich (Lysandre) - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Alexy, Ambre, Armin, Castiel, Charlotte, Dajan, Dakota, Iris, Kentin, Kim, Leigh, Li, Lysandre, Melody, Nathaniel, Personagens Originais, Priya, Professor Faraize, Professora Delanay, Rosalya, Senhora Shermansky, Violette
Tags Amor Doce, Docete, Drama, Lysandre, Tragedia
Exibições 96
Palavras 1.362
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Festa, Fluffy, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 2 - Rosto familiar


 Virei-me para frente e encarei o professor entrando na sala de aula.

 - Bom dia turma - ele disse colocando o material que ocuparia em cima da mesa.

 - Bom dia - a turma respondeu baixo, mas nem todos responderam.

 - Vejo que temos uma aluna nova - o professor veio até mim e estendeu sua mão, fiz o mesmo. - Sou Faraize, professor de história.

 - America - corei já que toda a atenção estava voltada para mim.

 Ele voltou para sua mesa e fez a chamada me incluindo nela. Ele começou a explicar algumas coisas retomando o conteúdo do ano anterior, não entendi nada por essa escola ser mais adiantada que a minha antiga.

 - Para não se sentir perdida, acho melhor revisar com algum colega. Ou você já sabe sobre essa matéria? - Faraize perguntou quando viu minha expressão.

 - Não cheguei nesta parte ainda - eu disse e Rosalya levantou a mão.

 - Sim, Rosalya?

 - Eu posso revisar com ela. Já fomos apresentadas - ela disse e olhou para mim sorrindo.

 - Muito bem - e ele voltou a explicar.

 Murmurei um "obrigada" para Rosa que assentiu. Prestei a atenção nas aulas, depois de história veio ciências, depois matemática e enfim o intervalo.

 - Finalmente - Alexy disse erguendo os braços para cima agradecendo, ri disso e os segui até o pátio.

 - Então, você pode ir na minha casa hoje pra revisar algumas coisas do ano passado - Rosa sugeriu.

 - Pode ser.

 -Poderíamos formar um grupo de estudo - Alexy ergueu a mão ao falar.

 - É uma boa - Rosa respondeu balançando a cabeça positivamente.

 - Não estou afim de revisar matéria do ano passado - Castiel enfim se manifestou, ele estava com a expressão fechada e os braços cruzados.

 - Tudo bem - Rosa deu de ombros. - Alguém mais não vai?

 - Eu... - Ken pronunciou em um tom baixo.

 - Lysandre, você vai? - Rosa olhou para o garoto que chegara atrasado.

 Então é esse o nome dele... Reconheço, mas várias pessoas podem ter o mesmo nome. Mas o cabelo... Os olhos...

 - Ahm... Vou sim - ele respondeu após pensar um pouco. - É bom relembrar um pouco a matéria.

 - Isso mesmo, tem que estudar e não fazer que nem certas pessoas - Alexy olhou de relance para Castiel.

 Ri e dei um passo para trás, pisei em alguém e me desequilibrei, mas Lysandre conseguiu me puxar a tempo.

 - Armin, me perdoa! - Disse assim que me recuperei. Ele estava sentado no chão jogando, então não percebi sua presença. Me abaixei, ele estava com uma expressão de dor no rosto.

 - Você pisou na minha perna - ele passou a mão no local pisado por cima da calça.

 - Foi sem querer, eu não vi você ai - coloquei a mão em sua perna.

 - Não foi nada, eu que não deveria estar aqui - ele disse e depois se levantou com minha ajuda, se desequilibrou, mas conseguiu se manter em pé.

 Os outros estavam rindo, exceto Ken, Lysandre e Castiel.

 - Tudo bem... - Soltei o braço de Armin. - E obrigada Lysandre, por não me deixar cair. - Sorri.

 - Não precisa agradecer - ele retribuiu o sorriso, realmente bonito.

 - Que horas podemos começar? - Alexy perguntou.

 - As duas. - Rosa respondeu.

 - Não sei onde você mora - falei.

 - Vem aqui na frente, algum de nós vem buscá-la - Alexy disse.

 - Tudo bem.

 O resto da aula foi tranquila, fui para casa e preparei um almoço simples para mim. Comi e fui assistir TV. A hora passou correndo, troquei de roupa e coloquei um vestido verde escuro quase preto e uma sapatilha preta, coloquei uma fita verde esmeralda em meu pescoço, deixei o cabelo solto. Fui até a escola andando já que é perto.

 Cheguei lá e não vi ninguém, fiquei parada por alguns minutos e então percebi de longe Lysandre vindo andando em minha direção, de cabeça erguida mas olhando para o chão.

 - Que bom que já está aqui. Está aqui a muito tempo? - Ele estendeu a mão para mim e eu fiz o mesmo.

 - Não, faz poucos minutos - olhei em seus olhos, eu te conheço, mas não consigo lembrar...

 - Que bom, vamos até a casa de Rosa? Depois eu te acompanho até a escola novamente se quiser - ele disse gentilmente.

 - Claro - Sorri e então começamos a andar.

 A casa de Rosa não é tão perto e nem tão longe andando.

 - Você está bonita vestida desse jeito - ele disse olhando para frente, seu rosto corou imediatamente e o meu também.

 - Ah, obrigada... Você também - falei e vi um sorriso em seu rosto.

 Não conversamos muito durante o trajeto, o que foi um pouco constrangedor, logo chegamos em frente a uma enorme casa.

 - Eles já estão aqui - e tocou a campainha, logo Rosalya aparece na porta e Alexy logo atrás.

 - Entrem, meus pais saíram e deixaram coisas para comermos - ela disse me abraçando assim que passei por ela. Abracei Alexy logo depois.

 - Decidimos mandar o Lys ir buscar você porque estávamos mortos - Alexy começou a andar por um corredor, Rosa o seguiu e eu e Lysandre também.

 Chegamos no enorme quarto da garota cuja decoração eram porta-retratos em família e ursos de pelúcia gigantes.

 Nos sentamos no chão e começamos a revisar, eles me ajudaram em bastante coisa, me explicaram. Também rimos bastante.

 - Bom... Acho que você só precisa saber disso. Foi o último conteúdo do ano passado em história - Alexy disse.

 Revisamos pouco as outras matérias, coisas que eu achei fácil e então fomos para a sala.

 - Querem assistir a um filme? - Rosa perguntou se jogando no sofá, Alexy levantou as pernas dela e sentou ali, Rosa colocou as pernas no colo de Alexy.

 - Óbvio, folgada! Os dois sentem no chão que Rosa e eu vamos fazer pipoca e vai ser difícil passar por cada sofá - Alexy disse e os dois levantaram. Ri baixinho. - Vão escolhendo um filme ai. - Gritou da cozinha.

 Lysandre e eu nos aproximamos de uma gaveta cheia de filmes, nos entreolhamos e começamos a procurar, terror, fantasia, suspense...

 - Um de terror, faz tempo que não olho um desses - ele mostrou a capa.

 - É meio macabro...

 - Esse mesmo! - Rosa retirou o DVD da mão de Lysandre. - Nunca olhei e estava com vontade, mas não queria assistir sozinha.

 Odeio terror.

 Ela colocou o filme, Alexy havia colocado chocolate na pipoca o que ficou maravilhoso.

 O filme já começou me dando sustos, os três riam da minha situação.

 Mais no meio do filme eu estava quase saindo correndo e praticamente abraçada no garoto ao lado, mas nem ligando. Assim que uma cena forte apareceu eu apertei o braço dele, ele me olhou e sorriu, logo sussurrou pra mim:

 - É só um filme... Não há nada real - Isso não me fez sentir-me mais confortável.

 Em outra cena a qual nos assustamos, Alexy gritou e todos rimos. O filme terminou tarde por ser de duas horas e meia. Já é seis e trinta e cinco da tarde.

 - Acho melhor te levar de volta... - Lysandre disse e eu assenti, começamos a andar.

 - Seus pais devem estar preocupados - ele disse apressando o passo, peguei seu braço para diminuir a velocidade.

 - Eles estão viajando. Estão sempre viajando - eu disse revirando os olhos.

 - Se é assim... - Ele disse e o soltei.

 Respirei fundo e então perguntei:

 - Não sei porque... Mas tenho a impressão de já conhecer você, mas não sei de onde - disse olhando para o chão.

 - Eu também... Eu reconheço seu rosto. Mas não consigo lembrar - ele colocou a mão no queixo pensando.

 - É... - Chegamos na escola. - Obrigada Lys...

 - Sempre que quiser - invés de apenas acenar ele deu um beijo em minha mão. Corei, ele viu e foi embora.

 Fiz o mesmo. Assim que eu coloquei meus pés em casa, meu celular tocou.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...