História Olhos de Fogo - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Yu Yu Hakusho
Personagens Botan, Hiei, Kazuma Kuwabara, Keiko Yukimura, Koenma, Kurama Youko, Mukuro, Personagens Originais, Yukina, Yusuke Urameshi
Tags Yu Yu Hakusho
Visualizações 24
Palavras 663
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 1 - Prólogo


Fanfic / Fanfiction Olhos de Fogo - Capítulo 1 - Prólogo

 

Noite tempestuosa como qualquer uma outra no Makai, o trabalho de patrulheiro estava deixando Hiei cada vez mais entediado e claro, sua relação com Mukuro só ia de mal a pior. Fazia apenas 6 meses desde que Enki assumiu o governo do Makai e desde então tem sido a mesma coisa, sempre guiando humanos de volta e indo ficar com Mukuro, não havia mais ação nem lutas, sangue ou mortes, ele estava esgotado já daquela vida. Ele mantinha contato com Kurama como de costume desde que o mesmo voltou para a sua vida humana no Ningenkai, Hiei pensava em voltar também para ver sua irmã ou talvez de vez e se assustava com isso, ele nunca gostou daquele mundo mas fugir um pouco daquela rotina idiota e de Mukuro não seria nada mal.

Hiei estava em um dos bosques mais próximos a fortaleza de Mukuro, ele estava cuidando dos dois últimos humanos que caíram no Makai naquele dia, estava exausto. Resolveu retornar a fortaleza para repousar porém ele não garantia que no outro dia retomaria o patrulhamento, ele passou por todo o extenso corredor até uma porta no final da mesma, entrou sem cerimônias. Mukuro estava sentada numa cadeira de cabeça baixa, parecia cansada também mas quando viu o pequeno youkai levantou o olhar.
— Boa noite, você demorou hoje.
— Pois é.
— E por que demorou?
— Acho que isto não é da sua conta.
Mukuro nada disse com a resposta ignorante do koorime, ele tirou sua katana da cintura e a guardou, tirou a capa e os sapatos então se jogando na cama, cruzou os braços atrás da cabeça deitando a mesma sob eles olhando para o teto.
— Amanhã eu não irei voltar a patrulhar.
— Por que?
— Vou para o Ningenkai, estou de saco cheio. Pelo menos lá ficarei próximo da minha irmã.
— Você vai voltar?
— Eu ainda não sei, só preciso de uma folga.
— Tá bom.
Hiei se virou para o outro lado da cama e não demorou para adormecer, Mukuro depois de um tempo se deitou junto com o youkai para aquela noite de descanso. Ela o sentia estranho mas resolveu não perturbar ele pergutando o que acontecia, ele era fechado demais e ela já tinha se acostumado com aquele seu jeito e também com a sua ignorância.
                                                                         ---

Amanhaceu, Hiei acordou um pouco mais tarde, Mukuro já não estava mais na cama. Não era de costume ela levantar mais cedo que ele, mas naquele dia ele iria folgar e ir direto ao Ningenkai. Então se levantou, vestiu sua capa e pegou sua katana, colocou sua faixa branca na testa cobrindo seu Jagan e saiu do quarto. No meio do caminho encontrou Mukuro que retornava ao quarto com o seu café.
— Bom dia dorminhoco.
— Bom dia. O que é isto?
— O seu café.
— Sério isto, o que aconteceu?
— Qual é Hiei, só fiz questão de trazer.
— Você não é disto, se não quer que eu vá diga logo mas não venha com agradinhos baratos.
Mukuro riu sem graça e em seguida deu de ombros e ele sorriu maliciosamente
— Você é esperto.
— Você não faz ideia.
Ele se retira deixando ela para trás com a bandeja e ela irritada se vira, olhando para ele.
— Não vai comer?
— Não quero. Até a volta.
—Até.
Hiei se retirou rapidamente da fortaleza indo até ao Ningenkai, não demorou para ele chegar lá e quando chegou ao destino resolveu ir procurar Kurama. Ele foi até a casa dele e o mesmo terminava o seu café da manhã. Kurama se preparava para um vestibular, quase nada havia mudado entre a turma, ele não quis entrar ou bater, apenas ficou próximo a grande cerejeira do quintal de Kurama e aquilo bastou para o ruivo sentir sua presença.
— Hiei?!
Perguntou em silêncio, falou a sua mãe que já voltava e saiu procurando Hiei por todos os lados.
— Eu estou aqui.
— O que faz aqui no Ningenkai meu amigo?
— Procurando sair do tédio.
— Logo aqui? Você não é mais o mesmo.
 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...