História Olhos verdes como Jade - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Jade, Olhos Verdes, Verde
Visualizações 5
Palavras 4.152
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Magia, Mistério, Misticismo, Saga, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Mudei o jeito de escrever, se melhorou...não sei mas achei legal escrever assim sabe? Tava meio chato escrever sempre naquele estilo então resolvi mudar

Capítulo 9 - Frieza e psicopatia imensuráveis


Aquele garoto não saiu da minha cabeça, sim...isso mesmo. Estava pensando nele o tempo todo desde ontem, afinal quem era ele? Queria que tivesse me dito pelo menos seu nome. A dúvida agora me perseguia....Ia sair decidida a saber mais sobre ele custe o que custar!

​[..}

​Saí do meu quarto e fui em direção à cozinha, encontrando Adhas pelo caminho cozinhando algo que tinha um cheiro tão bom...

- O que é isso? - Perguntei com a curiosidade me matando

- Bem...isso são ahn......- Ele parecia também não saber o nome - É uma comida típica desse reino estranho - Finalizou não respondendo minha pergunta

- Ok então.... Estou vendo que parece estar ocupado no momento. Vou sair, está bem? - Ia ir descobrir mais sobre aquele vampiro...

- Jade, me diga...para onde você vai? - Ele de repente ficou com uma expressão séria em seu rosto, me deu um pouco de medo para ser sincera

- Ahn.....visitar o centro - Não queria ter mentido pra ele mas ele com certeza não me deixaria sair se descobrisse o motivo

 - Pare de mentir! Sei bem que está interessada naquele vampiro da noite passada - Ele agora estava realmente alterado, não deveria ter mentido mas porque agia assim? Tão diferente do demônio gentil e que sempre me apoiava em tudo

- Está com ciúme por acaso...? - Será que era apenas isso? Para aquela atitude tão repentina?

- N-não é isso! - Agora seu rosto estava ruborizado, tão fofo....

- Não precisa mentir! Sei que é isso mas não se preocupe, tudo bem? Não é o que pensa, só estou interessada nele porque ele, bem...me deixou nesse estado...... confusa, totalmente confusa, só estou tentando achar a resposta, quero saber porque ele fez tudo aquilo tão de repente sabe? Quero saber se ele sabe sobre meus pais, se ele é um dos responsáveis pela suposta morte deles - Desabei no chão chorando, eram soluços que cresciam e depois de alguns segundos já se transformavam em gemidos altos sufocados

- Tudo bem, me desculpe! Por favor, realmente me alterei. Nunca mais quero te ver assim, está bem? Vem, me abrace bem forte - Ele agora enxugava minhas lágrimas com aquelas suas mãos tão delicadas e macias e me abraçava com aqueles são braços nos quais me sentia tão protegida e segura quando eles me tocavam - Jade, por favor não vá sozinha. Quero que vá comigo, está bem? - Ele me fitava agora com aquele sorriso e aquele olhar penetrante irresistíveis - Tudo bem, vamos? - Vamos!

- Mas e a comida? - Indaguei, tinha me esquecido daquele cheiro agora com todo o meu rosto todo molhado e com aqueles olhos avermelhados. Estava horrorosa

- Esqueça dela! Depois comemos, tudo bem? - É...o vampiro era o mais importante naquela hora

- Ok! - Respondi decidida

​[...]

​Caminhávamos por todo o centro de Zachariah, perguntando à todas aqueles seres que passavam por toda a avenida principal sobre um vampiro. É claro, eles não souberam responder afinal existiam vampiros diferentes por todas as redondezas, então...bem...foi completamente inútil.

- É....parece que não tivemos sorte - Disse desanimada e super exausta além de meio que com raiva por aquele vampiro não ser, digamos '' fácil de achar ''

- Sim....será que devemos voltar aos nossos aposentos no hotel? - Era o que nos restava a fazer até que tinha me esquecido de uma coisa tão óbvia, me sentia uma idiota agora

- A Anti! - Como pude esquecer da minha amiga metade mestiça e metade vampira bem nesse momento?

- A vampira estranha aquela que come ratos e outras coisas? - Ele sentia ainda certa antipatia por ela, que coisa....

- Sim e ela não é estranha não! - Respondi confiante

- É sim....- Ele insistia

- Não é não - Continuava

- Tudo bem, o que tem de mais nela? - A inteligência dele era tão limitada....

- Nada a não ser que ela é uma vampira! Bem...metade vampira mas isso conta - Torcia para que ela soubesse de alguma coisa

- Ah...sim mas Jade, você não acha que ela pode dizer coisas que não são verdade? Tipo...nada contra ela mas.... - Como ele poderia falar assim da minha amiga? Não, não ia permitir isso

- Adhas me escuta por favor, ela é a  Damayanti oras! A Anti! Uma amiga de longa data, ela jamais faria algo assim. Realmente, acho que você está ficando muito paranoico em relação a isso.... - Falei extremamente firme, com plena certeza que ela jamais ia me trair

- Tudo bem....- Ele expressou com seus olhos notando ainda certa desconfiança

- Bem...vamos lá agora? - Indaguei, não queria perder mais tempo

- Ok.....- Respondeu

​[...]

​Atravessamos a avenida do hotel, nervosos...realmente nervosos. Meu corpo todo tremia de nervosismo e Adhas tinha uma expressão meio assustada, era um momento muito pesado. Torcia que para que ela soubesse de alguma coisa, iria ser tão útil...tão importante. Não queria jogar fora mais oportunidades, meus pais...eles não podiam esperar mais, eles precisavam ficar do meu lado, não separados. Há qualquer lugar que eles estejam, quero que saibam que iriei encontrar eles, abraça-los , beija-los, quero que saibam que ainda não acabou, que tudo vai ter um jeito....Estou desnorteada, não estou falando coisa com coisa mas...eles tem que estar vivos! Eles estão! Nisso eu acredito. Agora entramos no hotel, Adhas está destrancando a porta, Anti não deve ter acordado ainda....preguiçosa como é...

Tudo bem, adentramos e ela não estava acordada. Seria difícil tentar acorda-la, tinha um sono tão profundo mas aquele momento aquilo era realmente preciso. Batemos a porta de seu quarto '' Toc, toc, toc '' nada... outra vez '' Toc, toc, toc '' também nada....Então entramos.....

[...]

​Aquela cena, não...não conseguia aguentar ve-la. Era demais pra mim, Anti....minha querida amiga maga-vampira, mestiça...tanto faz, isso não definia o que ela era. Ali se encontrava bem ali, deitada naquela cama, totalmente ensanguentada e cheia de lâminas perfurando todo o seu corpo.

- Não!!....não, não....isso não é real, só pode ser algum pesadelo doentio....- Entrei em estado de choque, ela não.....minha única amiga, companheira para toda as horas, minha mestra...toda ali, morta, uma morte tão dolorosa....Chorava litros, litros e litros...era impossível me segurar

- Jade...por favor se acalme - Dizia Adhas ao meu lado, com uma expressão de choque mas não tão intensa quanto a minha

- Me acalmar?? Realmente? Não, não consigo me acalmar nessa situação! - Aquilo já era demais para a minha cabeça, me tornei estúpida sem querer e minha voz se alterou

- Sim, eu sei que é difícil mas....precisámos sair daqui o mais possível, essa gente que fez isso...eles podem vir aqui...para terminar o serviço e nos matar - Ele falava com uma voz calma, me sentia segura. Ele tinha razão mas....o momento era muito intenso. Precisava de algum tempo

- Você está certo.....desculpa por gritar com você - Abaixei minha cabeça, ainda chorando com os meus olhos avermelhados por tanto chorar

- Olha...que tal irmos visitar seu tio? Você adora ele, eu sei - Ele tinha razão, eu amava ficar com ele. E meus primos...estariam acordados!

- Claro...vamos lá.. - Respondi quieta, pensativa. Deveria ser uma reação normal quando você perde seus pais e sua melhor amiga junto , com o cara que ela gostava, para mim....eu ficava assim, quieta...pensativa, silenciosa até me recuperar

- Ok....Espera que tal irmos no centro primeiro? Bem....ainda é de tardezinha. Vamos comprar coisas novas tipo.....armas! Sei que você adora elas e outros itens. Que tal? - Ele sabia mesmo como levantar meu entusiasmo! Amava armas, poções, espadas mas nunca quis comprar bem...pensava que não era pra mim, que não precisava me preocupar em lutar pois....bem...sou princesa! Mas agora, nessas circunstâncias....elas são indispensáveis, além de serem super legais

​- Sim! Vamos lá! - Respondi alegre

E fomos....

​[...]

​Várias lojas, tantas armas. Espadas, arcos e flechas, poções...poções de todo tipo: Do amor, para dormir, para flutuar, para ver o futuro ( hiper mega legal ), entre outras....

- São tantas... - Disse maravilhada vendo todas aquela belezinhas, bem na minha frente

- Você é princesa! Pode comprar toda a loja se quiser! - Ele exclamava, também muito animado

Uma atendente passou, deveria estar curiosa quando meu viu porque veio bem no momento que eu folheava um livro....

- A senhora já escolheu o que quer? - Ela perguntou, com uma voz áspera, não tão agradável

- Não...e por favor não me chame de senhora - Não queria soar rude mas ela era desagradável ao meu ver, aquela voz tão fria...

- Oh! Então como devo te chamar? - Indagou, muito...muito arrogante

- Olha....eu sou uma princesa...rainha,  então é melhor ser mais educada, só estou falando para o seu próprio bem - Respondi, uma resposta muito merecida

- É mesmo..? - Se mostrou duvidosa, não acreditando no que eu tinha acabado de dizer

- Sim - Adhas respondeu nessa vez, se intrometendo no meio da conversa nada simpática - Aliás...é parente do rei deste reino

- Realmente?? - Ela agora se encontrava desesperada, incrédula

- Sim, será que você é tão burra que não consegue admitir um simples fato que ele acabou de falar? Se não acredita em mim, aqui está o meu nome - Lhe mostrei minha identidade

- Jade...Aadekar??? - Ela decifrou totalmente incrédula - Mil perdões, vossa alteza! Não serei mais um incômodo. Então....vossa alteza está interessada nesse livro? - Agora ela tinha mudado totalmente sua personalidade, sempre acontecia.....Se encontrava completamente submissa agora

- Fico feliz por entender! Bem...sim, o que se trata esse livro? - Iria mostrar minha piedade e esquecer que isso tenha acontecido, é....sou bem generosa mesmo para aqueles que não merecem

- É um livro sobre mantras feitiços e essas coisas do tipo. Está interessada, vossa alteza? - Interessante, é isso mesmo que eu procurava

- Muito! Sei usar alguns feitiços também - Queria mostrar pra ela que era talentosa, era bom se achar pra ela ver o que é julgar as pessoas sem conhece-las

- O que?? Quer dizer....que legal! Então, é só isso que vossa alteza deseja? - Essa mulher tem problemas sérios....deve ser a inveja

- Não! Ainda tem muita coisa que quero comprar, agora se me dar licença..... - Deixei bem claro que não queria a companhia dela

- Ao seu dispor! - E foi embora com uma cara emburrada

Depois quando ela foi embora...

- Que mulher insuportável! - Exclamou Adhas

- Extremamente insuportável! - Disse vendo as outras coisas

- Bem....vou ver as coisas ok? - Queria ficar sozinha

- Tudo bem, vou ver coisas legais que me interessam no outro lado! - Ele disse empolgado

Ele saiu e eu fiquei vendo outros livros parecidos, poções também. De repente, algo me despertou atenção: Um bastão gigante feito de algum material que eu não sabia o que era com uma bola gigante vermelha que parecia uma pedra no final do bastão. Queria aquilo! Era um bastão de magia! Os feitiços ficavam muito mais fáceis quando usar e também fortalecia-os. Também vi um manto preto que também parecia ter algo mágico, uma espada enorme feita de um material que brilhava intensamente e o arco moldado com detalhes em madeira com flechas enormes! Nossa queria tudo aquilo....Ele agora chegava em minha direção

- E então? O que você quer? - Ele perguntou curioso

- Eu quero toda a coleção desses livros de feitiços, umas 10 poções, aquele cetro ali! A espada linda aquela, o manto mágico e o arco e as flechas que são enormes! - Transbordava de animação

- Fico feliz em ver você desse jeito - Me deu um beijo e me mostrou o que tinha pegado

- Ok...o que é isso?  - Disse confusa com o que ele tinha em mãos

- Isso são uma espécie de chips, transmissores guias que falam onde você está, nós colocamos em nossos corpos e sabemos onde cada um de nós está e conseguimos nos encontrar!  Nunca iremos nos perder se usarmos isso!

- Que legal! Isso é muito importante em algumas situações! - Falei animada com tudo aquilo, meu dia tinha se transformado em algo melhor! Um momento de diversão e alegria

- Então vamos lá no caixa? - Indagou

- Vamos! - Respondi

No caixa....

- Os senhores tem certeza que querem comprar tudo isso? Ficou realmente caro - Perguntou o caixa que era um elfo muito baixinho, se mostrou mais simpático do que aquela atendente....

- Temos! - Falamos em uníssono e rimos depois

- Tudo bem...deu 1.000.000! 1.000.000 de zaxs ( A moeda da fic )

- Sem problemas - Disse e lhe mostrei o cheque de 1.000.000

- A senhora é uma milionária ou o que?? - Perguntou o caixa espantado

- Sim, ela é uma princesa... - Dei um tapa na sua perna - Rainha....

- Nossa! Filha do rei? Ah...não, é diferente.... - Perguntou ele ainda confuso

- Sou a sobrinha do rei de Zachariah, ele é irmão da minha mãe.... - Respondi, não precisava ter citado a última frase

- Ah....tudo bem, senhorita..? - Ele agora estava tentando adivinhar meu nome - Rosa?

- Não...Jade, Jade Aadekar - Disse tirando sua dúvida

- Tudo bem! Voltem sempre. Até mais! - Se despediu da gente todo alegre

- Eu queria poder dizer isso....Até mais! - Gritei já saindo da loja

- Até mais senhor! - Adhas gritou

​[...]

Agora estávamos na praça do reino, cheia de árvores de cores estranhas e flores que eu nunca tinha visto

- Por que estamos aqui? - Perguntei. Não sabia o motivo de estarmos ali na verdade

- Relaxar....olha tem um balanço ali! - Apontou o dedo em direção a um balanço meio enferrujado perto do escorregador mini pequeno e da mini gangorra

- Relaxar? Tudo bem mas...você acha mesmo que eu cabo naquele troço? Tipo...Realmente? - Ria tanto

- Que tal tentarmos...? - Agora tinha um sorrisinho debochado em sua face. O que será que ele iria aprontar?

- Vamos então... - Sentei naquela coisa hiper minúscula tentando ter o máximo de espaço que eu conseguia e larguei meus pertences

- Ok...Lá vai! - E ele começou a me balançar, bem leve

- Uhuul! - Ria e aproveitava o momento que na verdade era super sem graça

- Vou ir mais rápido! - E ele realmente foi! Nossa eu ia cair

- Calma! - Ria muito. Estava quase caindo daquele balanço de criancinha

- Vamos lá! - Ele gritava com animação

Ficamos brincando como criancinhas por mais alguns minutos até que eu caí....

- HAHAHAHAHAH - Ele ria sem parar

- Foi até legal! - Ria também

- O que vamos fazer agora? - Ele ainda ria um pouco e pegou nossas coisas no chão, pegando-as com cuidado afinal algumas eram mito grandes

- Vamos ir pro tio! Espera....quero ver o que esse manto faz, me dá aqui - Ele me entregou o manto e o vesti

- Jade, pra onde você foi?! - Ele começou a gritar desesperado

- Estou bem aqui parada ao seu lado - Respondi calma

- Mas porque eu não consigo ver você?? - Perguntou ainda assustado

- É o poder do manto! Que legal né? Um manto da invisibilidade...que coisa mais valiosa - Tirei o manto e voltei a ser visível

- Nossa...que susto você me deu - Ele falou aliviado

- Já sei! Que tal colocarmos esses chips? - Perguntei ainda muito feliz por ter descoberto o poder do manto

- Sim! Mas como iremos fazer isso? - Se mostrava ainda muito confuso pelo que tinha acontecido, não conhecia muito bem a magia

- Com algum feitiço! Comprei todos os 4 livros da coleção, esqueceu? - Ele tinha uma memória fraca

- Ah...sim! É mesmo, somos muito poderosos agora! Você me ensina alguns feitiços alguma hora - Infelizmente isso era impossível

- Não é possível. Só eu e outros magos descendentes de outros magos podem - Agora ele ficou mais confuso ainda...

- Porque então você que não é maga nem nada, é um anjo. Conseguiu aprender isso?? - Esperava por essa pergunta

- Bem...é porque eu sou a princesa e a filha dos anjos mais poderosos do mundo. Então...eu tenho uma energia mística muito potente, um ser raro como Anti costumava dizer....

- Entendi, então vamos procurar algum feitiço útil - Começamos a folhear todas as 75 páginas do 1º livro que dizia ​'' Feitiços de teletransporte e troca de objetos e pessoas ''

- Parece ser o livro perfeito para o que estamos procurando! - Falei aliviada por termos achado o que procurávamos tão rápido

- Verdade! - Adhas soltou um sorriso

-  Ok...acho que esse aqui é perfeito! - Exclamei vendo um feitiço de colocar objetos em um corpo

- Legal! Você precisa do cetro? - Olhou em direção ao bastão enorme no chão

- Não mas só pra garantir... - Peguei o cetro e comecei a pronunciar o nome do feitiço - Lacração!

E de repente senti que algo tinha entrado no meu corpo. Tinha dado certo! Estava muito feliz

- Parece que funcionou, senti um objeto entrar. Você também? - Indagou Adhas todo alegre

- Sim! Não é incrível? - Olhamos nos olhos um dos outros e rimos

- Bem...o que iremos fazer agora? Ah...lembrei, visitar seu dia né? - Me perguntava se não era muito tarde, não sabia se eles dormiam cedo

- Sim mas você não acha que está muito tarde? - Ainda não era noite mas...não sei

- Não acho não. É melhor irmos logo então - Verdade

- Vamos! - Gritei

- Vamos! - Ele também gritava

​[...]

​Então chegamos ao palácio, minha segunda visita que fazia

- Oi! Tio sou eu! - Gritava o máximo para ele poder me escutar

- Ei! Oi! - Adhas também

Durante mais ou menos 4 minutos, finalmente a porta resolveu se abrir

- Finalmente! - Exclamei aliviada. Acreditava que ia demorar um século

- Então são vocês de novo - A porta se abriu e meu tio se encontrava na frente

- Oi tio! Queríamos fazer outra visita. O senhor se importa? - Não queria incomoda-los, aqueles dorminhocos...

- Não, entrem! Venham me conte o que aconteceu hoje - Esse assunto...

​[...]

​Agora nos encontrávamos na sala de estar luxuosa do palácio

- Então foi isso... - Disse triste, terminando de explicar toda a história pro meu tio

- Minha nossa... Isso é tão cruel - Falou com uma expressão de espanto e tristeza em seu rosto

- É.. - Adhas resolveu se pronunciar

- Mas é melhor esquecermos disso tudo não? Illya e Ashar finalmente estão acordados dessa vez? - Meus primos preguiçosos...

- Estão sim! Estão no quarto deles - Tudo bem, queria ver a cara da Illya quando me encontrar....

- Tudo bem. Eu vou lá em cima, tudo bem? - Perguntei a Adhas, deveria se sentir bem deslocado

- Ok...vou ficar por aqui - Respondeu começando uma conversa com o tio

​[...]

- Illya! Sou eu Jade, sua prima - Bati na porta de seu quarto

- Jade?? É você mesmo Jade?? - Ela abriu a porta e Meu Deus como estava diferente

Seu cabelo era loiro, muito liso e de um comprimento incrível. Além de seus lindos olhos azuis se vestia usando uma calça jeans furada com um top vermelho bem provocante. Era realmente muito linda

- Minha Nossa prima há quanto tempo! - Ficamos abraçadas fortemente

- Não acredito que é você mesmo, Meu Deus você está tão linda! - Ela exclamou - Esses olhos verdes....parecem...

- Jade...- Caímos na gargalhada

- Prima me conte o que aconteceu com você. Ficamos distantes por tanto tempo....  - Ela estava muito curiosa

- Bem...meus pais morreram, fui atacada por um vampiro, minha amiga foi assassinada, meu outro amigo foi assassinado, governo Talukdar agora e tenho um namorado - Eram as coisas principais...

- Meu Deus! Que horror! Não posso acreditar....tio Tajdar e tia Shandra estão...mortos?? - Bem...penso

- Eles foram supostamente mortos, sei que na verdade estão vivos em algum lugar procurando ajuda - Queria acreditar na verdade

- Isso não pode ser real! - Ela estava realmente sentida com o que eu tinha dito

- Sim....mas me conte a vida que anda levando aqui em Zachariah, só tenho desgraça para contar.... - Realmente...

- Bem...comigo tudo bem mas com os moradores do reino... um vampiro misterioso anda matando os moradores.... - Não! Era ele

- É ele! Foi aquele vampiro que eu derrotei! Ele era muito estranho, só queria saber seu nome.... - Ele tinha algo por trás disso, estava decidida

- Você derrotou esse vampiro? Por que não o matou? - Me arrependi de não te-lo matado, me machucava um pouco quando me perguntavam isso

- Você me conhece, sou bondosa demais... é um dos meus defeitos - Agora ela iria me chamar de burra e me julgar...

- Tudo bem! Não tem problema, você fez o que o seu coração mandou - Ahn..?? Illya era assim agora, ela realmente mudou...

- Não! Eu fui uma estúpida - Me alterei

- Não...você não foi, você só foi piedosa e generosa. Queria que existissem mais pessoas como você no mundo....- Caí no choro em seus braços, eu só chorava e chorava...porquê?

Depois que me recompus. marquei com ela de sairmos amanhã para umas compras no centro da cidade. Me sentia confortável ao seu lado. Estava com tanta saudade....Agora queria ver como estava Ashar, seu irmão mais novo que dormia no quarto ao lado

​[...]

​- Ash...? - Bati na porta

- Quem é? - Ele perguntou no lado de dentro

- É a Jade...sua prima. Não sei se ainda se lembra de mim...faz muito tempo - Era possível ele até mesmo fechar a porta na minha cara e não dizer mais nada

- Mas é claro que eu me lembro de você! Que saudade - Ele abriu a porta e nossa...era tão fofo! Não tinha crescido tanto

Ash tinha uns 6,7 anos. Tinha o cabelo loiro e liso que nem de Illya e usava roupas normais do verão, era muito lindinho!

- E então o quê mudou desde que...você estava fora? - Aquela pergunta me pegou de surpresa. Não queria contar todas aquelas coisas horríveis para um garotinho de 6 anos, seria muito triste,,,

- Nada de mais e você? - Perguntar só pra ele seria uma boa ideia

- Também não...já sei! Quer brincar comigo? - Ele estava tão feliz que não me atrevi a dizer '' não ''

- Claro! - Respondi

Então fiquei ali brincando com ele, nada estava errado. Tudo simplesmente perfeito até que....um estrondo lá do andar de baixo e uns gritos me deixaram muito assustada

[...]

​Não! Não! Não!!!! Aquele mesmo vampiro não, ele não poderia destruir a minha família. Tudo que eu tinha agora, não deixaria isso acontecer! Ele e o seu grupo prenderam o tio em uma gaiola e Adhas estava lutando contra vários deles ao mesmo tempo

- Illya rápido! - Gritei para Illya vir, ela estava tremendo - Use seus poderes! - Disse a ela

- Mas Jade que poderes? Eu não tenho poderes alguns nem Ash, O que vamos fazer?? Vamos morrer?! Não! - Ela estava alterada e vi que eu era a única pessoa que podia fazer algo

- Azaração! - Lancei o feitiço e várias cordas prenderam todos os vampiros num estante e agora.... - Relâmpagos! - Raios acertaram os 5 vampiros que se encontravam ali em cheio

- Uau! Você é mesmo incrível - Adhas veio me abraçar

- Não! Você de novo! - Era o mesmo vampiro!

- Me diga vampiro, qual o seu nome e quem e o seu chefe?? - Estava falando sério

- Não irei te dizer! - Ele negou

- Se não me disser agora vai morrer agora sucumbido pelos deuses! - Gritei com tanta fúria

- Que assim seja! - Ele respondeu

- Ondas Celestiais de Energia Gigante!! - Conjurei

E todos agora estavam mortos...

- Não acredito! Você nos salvou Jade! Você nos salvou! - Illya gritava incrédula, transbordando de alegria...quase chorando

Agora todos estavam me abraçando, me chamando de heroína menos....meu tio, tinha esquecido dele

- Desculpa tio! Me esqueci de você! - Disse me desculpando

- Tudo bem Jade, só me tire daqui - Ele ria

- Fogo celestial! - E a gaiola se derretia, fazendo meu tio sair de lá

E muitas celebrações e tudo mais mas ainda não tinha descoberto o nome daquele vampiro, quem tinha sequestrado ou matado meus pais. Não tinha sido nenhuma vitória para mim....

Saímos do palácio e fomos em direção ao hotel, tinham pegado o corpo de Anti e levado para os magos para descobrirem o que tinha causado a morte dela e principalmente, quem?

Agora iríamos dormir. Tinha sido um dia e tanto....

- Boa noite - Disse a Adhas

- Boa noite - Ele respondeu - Amanhã será um dia novo....tenho certeza

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

-

 

 

-

 

 

-

 

 


Notas Finais


E aí?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...