História Olimpianas - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Mitologia Grega
Personagens Personagens Originais
Tags Olimpianas
Exibições 3
Palavras 854
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir culturas, crenças, tradições ou costumes.

Notas da Autora


espero que gostem

Capítulo 1 - Manuella


Fanfic / Fanfiction Olimpianas - Capítulo 1 - Manuella

Manuella acordou se sentindo estranha. Na verdade, tudo nesse dia estava estranho. Sua mãe não a acordará para ir para escola, deixou esse trabalho para o despertador, não fez o café, novamente deixarou a garota se virar e não a ligarou durante intervalo para perguntar se ela estava bem ou se precisaria de carona para voltar para casa, resumindo, não dera sinal de vida.

A garota de cabelos castanhos e olhos azuis elétricos ligará para o trabalho da mesma, mas a secretária lhe disse que a mesma não havia comparecido ao trabalho , o que deixara Manuella como coração na mão.  Sua mãe não era assim, ela não sumia sem deixar rastros. Ligara também para seus padrinhos esperando ter alguma noticia, mas eles pareciam não saber de nada. Pensar que sua mãe tinha lhe deixado doía demais, ela não podia perder mais ninguém, sua mãe fora a única pessoa que lhe sobrou. Seu pai havia lhe deixado quando tinha quatro anos, mas ela tinha uma vaga lembrança dele, de seus olhos azuis elétricos que lhe lembravam raios,de seus cabelos loiros que pareciam transmitir o brilho do sol e do seu sorriso que iluminava todos os dias de sua  vida.  Balançou a cabeça em negação, não é hora de pensar no papai. Pensou enquanto andava de um lado para o outro na sala da casa que sua mãe comprará com tanto esforço.

Sentiu um arrepio lhe cortar a espinha, a sensação de estar sendo vigiada voltou a tona, com mais intensidade, ignorou... deveria ser alguma vizinha fofoqueira, querendo saber o por que da garota estar sozinha em casa a essa hora da tarde , horário em que ela geralmente estaria com a mãe no sofá , a mãe assistindo televisão e ela sendo fanfics em seu celular enquanto escutava sua playlist de músicas. Precisava falar com alguém, com alguém que pudesse a ajudar. Discou, rápidamente, para o número de sua melhor amiga Tasha. Tasha era sua melhor amiga desde que entrará no maternal, ela a entendia como ninguém e, assima de tudo, sempre sabia quando Manuella precisava de ajuda, seja com o que for. Tasha a atendeu no terceiro toque.

- Alô? – a voz da melhor a miga fez com que os ânimos de Manuella se acalmassem.

- Tash? Sou eu a Manu – disse de forma meio desesperada. O arrepio voltou e com ele a sensação de que algo daria errado.

- Manu....o que foi ? Precisa de algo? – Tasha perguntou, o nervosismo de sua amiga era visível e ela sabia que tinha algo  errado

- sim. Minha mãe sumiu, eu estou sozinha em  casa e... e... e-e-eu acho que tem alguém me vigiando . – Manuella suspirou, seus olhos estavam cheios de lágrimas ...lágrimas de medo, de pavor.

- DROGA! Eu estou indo para sua casa. Arrume sua mochila coloque tudo o que precisa dentro dela, TUDO entendeu? Eu  te levarei para um local seguro, não abra a porta para ninguém, quando eu chegar eu te ligarei. – Tasha disse e desligou o celular . agora teria que correr, não poderias deixar encostarem na sua protegida

Manuella olhou para a tela do telefone, agora desligada. Correu para o quarto, pegou a maior mochila que encontrou nas suas coisas , abriu o guarda roupa e catou todas as roupas que tinha, pegou os tênis e alguns objetos pessoais que incluíam: carregador de celular, computador, fones entre outros. Foi até o quarto da mãe, vasculhou todas as gavetas, todos os cantos do quarto, não sabia exatamente o que estava procurando, mas sabia que estava procurando algo de extrema importância. Pressionou o pé contra o piso, ao escutar um barulho fino sair do mesmo. Agachou-se e puxou o piso falso do chão,olhou bem para o buraco que se formou , puxou uma caixa de dentro do buraco e saiu do quarto. Colocou a caixa dentro da mochila e deixou a mochila em cima da cama. Trocou de roupa o mais rápido possível foi para sala esperar sua amiga chegar.

Fechou os olhos tentando imaginar onde sua mãe estaria.  “E se ela tivesse sido sequestrada? E se ela estivesse perdida? ou até pior .... se ela estiver morta ?” sentiu  os pelos de seu corpo se arrepiarem com esse último pensamento. Sua mãe não poderia estar morta....  ela  sentiria não? Fechou os olhos e suspirou, tentando concentrar a mente em qualquer coisa que não fosse o corpo de sua mãe em um beco qualquer ou flutuando em um lago qualquer de alguma praça da cidade.

-Cause If You wanna talk baby use your hands
If you wanna go make a move, you can
If you want a shot, baby cock and pull
If you're gonna bite, be a big bad wolf – Abriu os olhos meio assustada, quando escutou o  som de BIG BAD WOLF da banda Fifth Harmony. Pegou o telephone rápidamente e, sem nem prestar  atenção em quem lhe ligava , atendeu-o

- Alô?- Perguntou enquanto obsevava um ponto fixo na parede da sala

- Manu. Pode descer. Eu já estou aqui em baixo – Manuella suspirou aliviada ao ouvir as palavras de Tasha. Realmente sua amiga era um anjo.

 


Notas Finais


votem , comentem e se inscrevam no meu can... ah! eu não enho um canal. desculpem-me me empolguei


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...