História Olimpianas - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Mitologia Grega
Personagens Personagens Originais
Tags Olimpianas
Exibições 2
Palavras 819
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir culturas, crenças, tradições ou costumes.

Notas da Autora


att dupla.

Capítulo 2 - Manuella


Fanfic / Fanfiction Olimpianas - Capítulo 2 - Manuella

Manuella nunca achou que o elevador demorasse tanto. Ela não gostava muito de andar de elevador. Sempre achara que as escadas eram mais rápidas e por isso fazia questão de descer por elas. Fechou os olhos, sentindo uma agonia imensa por estar dentro da pequena caixa de metal, não era surpresa para todos, naquele edifício, que ela tinha claustrofobia. 

Escutou o barulho irritante do elevador quando o mesmo parou no térreo, esperou as portas abrirem e saiu em disparada até a grande porta da portaria. Sua pressa era tanta que ela ignorou até o porteiro que lhe perguntará se estava tudo bem. Avistou o porshe preto do outro lado da rua.  Atravessou a mesma, depois de olhar para os dois lados, e abriu a porta do porshe. E sentou no banco do carona.

- e então?- Tasha perguntou, enquanto tirava o carro da vaga e começava a dirigir pelas ruas do Rio de Janeiro - o que houve ?

- Eu não faço a mínima ideia- respondeu com um suspiro – eu acordei e ela já não estava em casa, eu achei normal por que ela tem mania de caminhar de manhã antes de ir trabalhar, fui para escola, voltei, ela não apareceu na hora do almoço. Então eu liguei para o escritório dela e ninguém sabia de nada, liguei para os meus tios e ninguém sabia de nada, meus vizinhos também não a viram. Resumindo ELA SUMIU SEM DEIXAR RASTROS. - gritou a última parta, assustando um pouco a amiga que quase bateu em outro carro. – me desculpe, e sem falar que aquela sensação de estar sendo vigiada voltou. – deixou um suspiro sair pelos seus lábios e encarou  a amiga que dividia a tenção entre ela e a rua movimentada – para onde está me levando ?

- para um lugar seguro – disse sem mais nem menos

- que lugar?- Manuella perguntou novamente, podia confiar na sua amiga mas, não estava nem um pouco convencida do lugar na qual a amiga a levaria

  - olha... eu não posso te dizer muita coisa, só posso dizer que se eu estou fazendo isso é por causa do seu pai.

- meu pai? – Manuella perguntou um pouco confusa.

- sim, olha eu não posso te dizer mais nada tá legal? Apenas que você é especial. – Tasha disse

- especial? Como assim? – Manuella perguntou. Ela parecia mais perdida que cego em tiroteio – me explica direito!

  - Quando chegarmos, você irá entender. – Tasha respondeu quando tirou o carro da estrada seguindo por uma de terra por dentro da floresta.

- sério, você está me dando medo. – Manuella disse enquanto mordia o lábio inferior, ato que fazia sempre que estava nervosa, ansiosa ou simplesmente com medo.

- confia em mim. – Tasha disse enquanto virava na trilha de terra, dentro da floresta, sua expressão era atenta e cautelosa. – estamos quase chagando. Falta muito pouco

Tasha estacionou o carro em frente a uma espécie de entrada, de templos, que dava a algum lugar, mas atrás tinha apenas o restante da floresta. Tasha saiu do carro e Manuella a olhou de modo curioso

-Tá esperando o que? Vem! – Tasha acenou para ela. Manuella saiu do carro com a mochila nas costas. Caminhou até a amiga e ficou a encarando

- huum, tá! O que fazemos aqui? – perguntou enquanto apontava para a floresta. Tasha bufou e puxou a mesma para dentro da entrada.

Manuella soltou um arquejo de surpresa enquanto sua amiga dava um sorriso imenso

- Bem-vinda ao acampamento Olimpo. – Tasha disse enquanto abria os braços e sorria.

- Acampamento o que? – Manuella perguntou

- Tasha! – um homem com aparência velha e cabelos brancos trotou (?) na direção dela – ah meu. Minha filha você está bem? Fique preocupado.

- sim pai eu estou bem. - Tasha disse – eu consegui pai!

- sim! Você completou sua primeira missão – ele disse – olá eu sou Richard o centauro.

  - Centauro, tipo, O centauro? – Manuella perguntou franzindo levemente o cenho – afinal, o que EU estou fazendo aqui?

- bom... são coisas bem complicadas, mas você é filha de um Deus – Richard disse na lata – filha pode aproveitar agora. Vou pedir para alguém apresentar o acampamento a ela.

 Tasha saiu deixando os dois sozinhos. Richard olhou para Manuella apertando consideravelmente os olhos.

- qual o seu nome? – ele perguntou

- Manuella, Manuella Daniels – Manuella disse, Richard soltou um riso pelo nariz e a encarou como se não  acreditasse

  - Daniels?- ele franziu o cenho como se estivesse considerando algo – tem certeza?

- Absoluta. Minha mãe se chama Katherine Daniels – Mnauella disse assumindo uma expressão triste

- eu nunca mais ouvir falar dos Daniels desde aquela missão – Richard e disse

- hã? Mas....  o quê? Que missão? – Manuella disse, estava confusa demais

- desculpe não posso falar nada confidencial do Olimpo – Richard disse virando as costas – venha vou te mostrar o acampamento. – dito isto eles começaram a caminhar em direção ao primeiro ponto para conhecer 


Notas Finais


att dupla. leiam comentem e votem.

XOXO Vick


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...