História Olimpianas - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Mitologia Grega
Personagens Personagens Originais
Tags Olimpianas
Exibições 4
Palavras 1.808
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir culturas, crenças, tradições ou costumes.

Notas da Autora


att tripla

Capítulo 3 - Manuella


Fanfic / Fanfiction Olimpianas - Capítulo 3 - Manuella

Eles caminharam até uma imensa ala cheia de casas que pareciam com...

- essa é a Ala dos Chalés. Aqui tem o chalé de cada Deus, onde ficam seus filhos – o Centauro disse. – aqui há exatamente vinte chalés, pois agora contamos os filhos dos deuses menores.

Eles pararam em frente a um chalé que é feito de mármore branco e ornado com delicadas colunas, encimadas por romãs e flores. As paredes eram entalhadas com desenhos de pavões

- esse é o chalé de Hera não? A esposa de Zeus?- Manuella perguntou olhando para a porta de madeira branca do chalé

- exato. Esse é o chalé dois – Richard disse e Manuella olhou para ele confusa

- por que pulamos o chalé um? – ela perguntou

- por que ele é o mais especial. – Richard disse e trotou até o próximo chalé- esse é o chalé três.

O chalé três é comprido, baixo e sólido.  As paredes externas são de pedras cinzentas rústicas, salpicadas de pedaços de conchas e corais. As paredes internas são feitas de madrepérola.

- realmente o chalé de Poseidon é muito bonito – Manuella disse, obsevando o chalé de forma encantada

- os deuses que criaram o acampamento e fizeram questão de fazer os chalés com as próprias mãos. – o Centauro disse feliz – mas nós nunca recebemos um filho de Poseidon aqui. OLHE O CHALÉ QUATRO!

 O chalé é feito de um mármore escuro e amarronzado, possui tomateiro nas paredes e uma cobertura feita  de grama de verdade. Árvores das mais variadas frutas circundam o chalé, Seus galhos entrando pelas janelas quase sempre abertas.

Manuella ficará encantada com os diversos chalés daquele lugar.

- O chalé cinco, o de Ares, é um chalé vermelho – vivo mal pintado, o chalé tem seu telhado forrado por arame farpado, com uma cabeça de javali empalhada acima da porta central. Espadas e facões foram entalhados no mármore escuro e decoram as paredes do lugar.

O chalé seis, de Atena, é feito de um mármore pálido e branco, ornado com grossas colunas torcidas em tranças e vários galhos da enorme oliveira que fica á oeste do lugar. Tem um brilho fraco durante qualquer período do dia. E suas paredes interiores são atravancadas de livros.

O chalé sete, o de Apolo,  Parece ser feito de ouro sólido, e brilha tão fortemente durante o dia que chega a doer os olhos. As paredes foram talhadas com milhares de notas musicais, sobressaindo- se a clave de sol.

O chalé oito, o de Artemis, é um chalé de acampamento aparentemente normal durante o dia, mas que possui um fulgor prateado no escuro. Imagens de animais e lanças enfeitam as paredes. O chalé é honorário, pois Ártemis jurou se  manter  casta para sempre.

O chalé nove, o de Hefesto, é um chalé vermelho fogo com chaminés no telhado.  É frequente o barulho de ferro batendo contra pedra lá dentro.

O chalé dez, é o de Afrodite, é um chalé rosa pastel com cristais pendendo das janelas. Há vários canteiros de rosas- sem espinhos- das mais das mais variadas cores por perto, e estas aninham-se nas paredes. Um perfume suave e adocicado está por toda parte

O chalé onze, o de Hermes, é um chalé de acampamento normal, velho, com a pintura descascando e um caduceu- símbolo da medicina, um bastão entrelaçado com duas cobras- acima da porta.

O chalé doze, o de Dionisio, é um chalé cor de vinho, escuro, com desenhos de parreirras  por toda parte. Teria estas ao seu redor também, se não fosse a proibição de Zeus para com Dionisio

 O chalé treze, o de Hades, é feito de mármore sólido preto, com colunas pesadas e sem janelas. Cada etapa é enfeitada por caveiras. Na frente há uma tocha onde queima o fogo grego 24 horas por dia

O chalé quatorze, o de Iris, é um chalé com várias cores enfeitadas em suas paredes externas. Dependendo da posição do sol, é possível enxergar vários arco-iris. As janelas parecem poças d’água e mostram um arco-iris em cada uma.

O chalé quinze, o de Hipnos, Parece uma casa de campo antiquada com paredes de lada e um telhado ímpeto. Na porta havia pendurada uma coroa de flores carmesim – papoulas vermelhas. Um  fogo  vivo estala na lareira.

O chalé dezesseis, o chalé de Nêmesis, é um chalé escuro com uma estátua de uma balança equilibrada em cima.  Simbolizando o equilíbrio, a marca de Nêmesis

O chalé dezessete, o chalé de Niké, é um chalé de cor azul e branco, e em sua entrada há uma estátua da deusa, alada e com asas abertas, seu símbolo de vitoria em um diadema na estátua 

O chalé dezoito, o de Hebe, é um chalé florido em seu interior, e pintado de verde claro em seu exterior. Possui estaturas diversificadas espalhadas pelo local, representando a juventude  

O chalé dezenove,  o de Tique, é um chalé parecido com uma miniatura do cassino de Las Vegas.  Possui rodas da fortuna em suas paredes assim como jogos da sorte

O chalé vinte, o de Hécate, é um chalé constituído de blocos negros enormes de pedra, que possuem inúmeros símbolos de magia em um tom roxo.  Nesse chalé, sempre há brigas com seus campistas. – Richard explicou enquanto passavam por cada chalé descrito por ele

Manuella continuava olhando tudo de maneira admirada.

-  Olha, eu realmente achei esse lugar incrível, mas... eu não acho  que eu seja filha de um Deus. – Manuella disse. Richard a olhou de um modo estranho, como se ela tivesse dito que os deuses do Olimpo não existem e balançou a cabeça de maneira negativa.

-  Olha, você não é a primeira que me diz isso, a sete anos atrás uma menina de sete anos foi deixada no acampamento por uma fúria. Ela estava suja, com as roupas do corpo rasgadas e com medo... mas mesmo assim ela se negou a aceitar que era filha de um Deus. Ela me disse as mesmas coisas que você disse. – ele disse, seus olhos estavam cheios de lágrimas, e fungou .

- o que aconteceu com ela?- Manuella perguntou

- ela só aceitou que era filha de um Deus quando seus  poderes  começaram a se tornar forte. Mas... ela se fechou para o socialismo, nunca fez amizades nesse acampamento. E .... ela é tão quieta que se você não a ver, nem nota que ela está perto. Hoje ela é a semideusa mais forte desse acampamento, se ela quiser ela poder destruir tudo isso com apenas uma piscada. Ela pode matar todos com um estalar de dedos.- ele sorriu orgulhoso – ela é o meu orgulho e creio que o do pai dela também. Então.... não tenha medo, por que essa é a sua realidade agora, você nega mais no fundo sabe que é verdade... acredite em mim. – ele disse - venha vamos ao refeitório, está escurecendo.

Eles caminharam até o pavilhão do refeitório, que é um local ao ar livre, emoldurado por colunas gregas brancas sobre uma colina que dá ao mar. Possui vinte mesas que é o número exato de chalés existentes. Não possui telhado nem paredes. Uma grande chama está localizada no local, onde os campistas jogam a melhor parte da sua comida em oferenda para seus pais, os Deuses.

- vou chamar um campista para te acompanhar...vejamos , NICOLE – Manuella se encolheu ao escutar o grito. Logo uma garota ruiva estava correndo na direção deles

- Olá Richard. Me chamou?  -Ela perguntou sorrindo . – Quem é?

- ela é nova, você poderia ajudá-la a colocar a comida?- ele perguntou

- claro! Venha, vamos sentar com a minha amiga na mesa de Hades. – Nicole puxou Manuella pela mão e a levou até uma mesa onde uma garota, que estava usando uma jaqueta e blusa preta, estava sentada e de cabeça baixa. – VICK!

A garota levantou a cabeça meio assustada e olhou diretamente para Nicole ignorando a presença de Manuella

- oi Nick – ela disse dando um suspiro e apoiando o rosto na mão,sua voz era rouca e acabou fazendo com que Manuella se arrepiasse  

- essa é a .... Qual é o seu nome ? – Nicole perguntou olhando para Manuella, que estava admirando a garota sentada 

- Manuella ... Daniels – Manuella disse prendendo um suspiro na garganta e abrindo um sorriso tímido para a garota sentada que apenas balançou a cabeça.

  - ISSO! Richard me pediu para ajudá-la com a comida, ela pode sentar conosco? – Nicole perguntou para Victória que ficou olhando para Manuella.

- Você que decide,  essa mesa também é sua. – Victória disse dando de ombros , Manuella  sentou de frente para garota

-  hã, aqui no refeitório as coisas são bem básicas. Você mentaliza a comida que quer comer e depois joga na lareira como oferenda para os deuses . – Victória disse. Manuella fez olhe foi explicado e seguiu para mesa de Hades sendo seguida pelos olhares dos diversos campistas que estavam sentados nas mesas de seus respectivos pais.  Ela se sentou   na mesa de Hades,  se sentindo meio desconfortável com os olhares  que lhe eram dirigidos.

- Por que eles estão me olhando assim? – Manuella perguntou baixinho, ato que acabou fazendo-a ganhar a atenção de Victória

- depende. – Victória respondeu

- como assim depende? – Manuella  perguntou, meio confusa

- eles estão te olhando de diversos jeitos – Victória disse

- parece que estão com ódio de mim -  Manuella  disse  abaixando a cabeça.

- não é ódio de você, é por que está sentada conosco. – Nicole disse – e nos somos conhecidas por não ter amigos e sermos sozinhas, entendeu?

- Mas... isso não é motivo para... – Manuella foi interrompida

 - eles não odeiam a Nicole, apenas implicam com ela, quem eles de fato odeiam sou eu. – Victória disse, olhando para algum ponto em especifico atrás de Manuella.

- mas... porque te odeiam? – Manuella perguntou

- por causa do meu pai, eles ainda não aceitam o fato de Hades foi reconhecido como deus. – Victória disse– Ma eu não me incomodo com isso nem um pouco nem um pouco.

 Mauella balançou a cabeça preferindo não perguntar mais nada. Victória tinha a cara de quem não gosta de falar da vida pessoal para ninguém , encarou Nicole que olhava a amiga com compaixão no olhar.

- Nicole você é filha de quem? – Manuella perguntou

- Afrodite – Nicole respondeu meio cabisbaixa – a Deusa do amor é a minha mãe.

- Entendi. – Manuella disse balançando a cabeça.

 - Vick, você vai para arena hoje? – Nicole perguntou  para a garota a sua frente

- Talvez, por que ? – Victória perguntou

- Por que a Manu tem que aprender a lutar. E você é a melhor daqui – Nicole disse meio baixo               Victória balançou a cabeça em negação – qual é,  você está aqui desde os sete anos , já fez missões perigosas. Você é incrível.

Manuella  franzil o cenho. Será que era ela? a garota que Richard falou?


Notas Finais


espero que gostem. tipo muito.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...