História Ômega - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Got7
Personagens JB, JR
Tags Alfa!jinyoung, Bnior, Bottom!jaebum, Jjp, Ômega!jaebum
Exibições 38
Palavras 830
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá, tudo bem?

Espero que goste ^^

Capítulo 1 - Prólogo


Aquele era um mundo comandado por alfas, onde  ômegas são tratados como se fossem lixos. Essa classe, dita inferior, não tinha permissão de tomar decisões sem o consentimento daqueles no topo da hierarquia. Sequer podia decidir o próprio futuro, e os azarados nascidos nesta condição eram obrigados a casar-se com candidatos escolhidos pelas famílias e a serem submissos a seu alfas.

           Os Alfas comandavam o mundo, mandavam em todos por estarem na posição mais alta na sociedade. Eram líderes, dominantes.

         Os Betas estavam na segunda camada social mais importante, seguiam seus caminhos da forma que queriam, sem precisarem preocupar-se em achar um parceiro ou não. Eram bem sucedidos.

         Os Ômegas eram a base da pirâmide civil, eram tratados como nada, além de terem a obrigação de serem submissos ao parceiros escolhidos por suas famílias; eram estritamente proibidos de tomarem decisões em suas vidas.

. . .

Jaebum era um ômega que sabia quais regras precisava seguir. Não tinha nenhuma aspiração para acasalar ou achar um alfa para si, mas sabia que precisava seguir o destino cruel de um ômega.

— Eu não irei me casar! Vocês só querem que eu tenha um compromisso com um alfa para garantirem o próprio sustento — Jaebum gritou, afastando-se quando ouviu o rosnado de seu pai. Encolheu-se mais ainda à medida em que o mais velho dava um passo à frente.

— Você não tem escolha. Im Jaebum, você é um ômega, sua obrigação é obedecer-me —  o homem retrucou imperativo, virando-se em direção à porta — Arrume-se, a família Park virá visitar-nos essa noite.

Olhou para sua mãe encostado no balcão, que apenas escutava a discussão entre os dois sem falar nada. A mulher saiu da cozinha e seguiu seu alfa, não sem antes lançar um olhar de desgosto para seu filho. Jaebum suspirou, sentando em uma das cadeiras antes que caísse de joelhos no chão. Tentou prender a respiração para evitar o choro, mas percebeu que suas tentativas foram infrutíferas  ao que  sentiu lágrimas deslizando pelo seu rosto.

Ele não desejava ter nascido um ômega, ser o único desprezado socialmente em meio a uma família constituída de alfas bem  sucedidos. Odiava ter de aguentar a pressão daquela sociedade hipócrita.

. . .

— Você não pode me obrigar! Eu não quero me casar! — Jinyoung gritou, parando em frente ao pai — Eu já tenho um ômega, pai! — o alfa mais velho se levantou da cadeira e segurou com força a gola do filho.

—  Você vai casar-se e ponto final, Jinyoung —  o senhor Park elevou a voz ao passo que seus os olhos ficavam vermelhos — trate também de terminar com tal ômega que você namora — saiu do escritório, não sem antes soltar a palavra "ômega" com um desprezo palpável na voz.

Jinyoung bateu as mãos contra a parede mais próxima, descontando toda sua raiva antes de jogar-se na cadeira. 

Ah sim, ele faria da vida do ômega um inferno.

. . .

Jaebum desceu as escadas, parando ao lado dos pais. Estava extremamente nervoso e deprimido, as mãos permaneciam trêmulas e suadas.  Ele iria conhecer seu "noivo" àquela noite, e não poderia odiar mais a situação em que estava.

Seus pais abriram a porta, e a família Park entrou ao mesmo tempo em que um arrepio subiu por sua espinha no momento em que vira aquele alfa. Ele mantinha uma expressão fria no rosto, observando-o de cima a baixo. Aparentemente não gostara muito do que analisou, já que enviou-lhe um olhar tão gélido que obrigou o ômega a abaixar sua cabeça.

O tal alfa aparentava ser mais velho que si. O cabelo preto em um topete lhe dava uma aparência autoritária e exalava uma aura intimidante. Jaebum ficou paralisado ao sentir o cheiro forte que aquele garoto emanava.

— Olá, senhor e senhora Park — o senhor Im proferiu, estendendo a mão ao patriarca da outra família em uma saudação respeitosa —  Quero que conheça meu filho, Im Jaebum.

— Olá, senhores — Jaebum deu um sorriso falso e fez uma reverência antes de afastar-se.

— Tão educado — a matriarca dos Park comentou sorrindo, antes de puxar seu filho para a conversa — Esse é Park Jinyoung, seu futuro noivo — ela disse alegre. Jinyoung nem fez questão de cumprimentá-lo, simplesmente fuzilou o ômega com os olhos para voltar à frente do hall de entrada.

Em poucos minutos as duas famílias já conversavam animadamente. Jaebum nem se lembrou das regras de educação quando saiu da cozinha em direção à varanda sem pedir licença aos mais velhos do recinto. O vento frio fazia os pelos do seu corpo se arrepiarem enquanto se concentrava em encarar o céu cheio de estrelas. Estava tão distraído que quase pulou ao sentir uma respiração gelada em seu pescoço.

   Antes que ele pudesse dizer qualquer coisa ou tentar afastar-se, Jinyoung rapidamente o segurou, chegando perto de seu ouvido.

— Eu vou transformar sua vida em um inferno — o alfa sussurrou, apertando cada vez mais forte a cintura do ômega.

Jaebum estremeceu com a ameça e sabia: aquele era o começo do seu inferno particular.

....

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...