História Ômegon Viral [Em Progresso] - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias The Walking Dead
Tags Twd
Exibições 7
Palavras 726
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Ficção Científica, Violência
Avisos: Álcool, Canibalismo, Drogas, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


[Favor Ler As Notas Finais]

Espero que goste.

Capítulo 1 - Salve-se quem quisermos


      Meu nome é Maurício, e essa é o diário de como eu e meus amigos mudamos nossas vidas em um pequeno período de mudanças drásticas.

      Em um comum dia na semana, assim como no mês inteiro, as aulas ainda corriam de maneira normal e contínua, horas vindo, horas indo... até que um dia enjoei das coisas repetitivas que aconteciam no ano. Alguns dias coisas diferentes podiam acontecer, mas tudo voltava ao cotidiano com o tempo. Mas, em uma certa semana, tudo mudou.

      Eu estava na sala, tudo estava calmo, como se fosse mais uma manhã normal. Mas eu me sentia inquieto demais, sinal de que algo ia acontecer ( um instinto peculiar ). Eu sentava perto da janela, e quando o professor não prestava muita atenção eu olhava para o lado de fora, procurando por uma distração da rotina enjoativa. Não havia muita coisa que eu pudesse ver... o lado de fora da escola era seguro, era raro algo acontecer, e mesmo assim eu continuava tentando todos os dias, mas nesse dia, aquela imagem mudaria muita coisa.

Vi um homem de roupas um pouco desgastadas e andando como se estivesse bêbado, e cheguei a conclusão de que era um mendigo, talvez embriagado. Mas algo nele me deixava intrigado, só não havia notado o que seria.

Professor:-Maurício! Acho melhor que preste atenção conteúdo... e se disser que já sabe o conteúdo, é bom estar preparado para dar aula- disse o professor, chamando minha atenção.

Que ódio desse professor... ele sempre tem que falar as coisas de forma sarcástica. Ele devia saber que os problemas dele não são os mais importantes do mundo...

De repente, ouvimos um estrondoso som vindo da porta da frente da escola. O som de vidro quebrado seguido de um grito masculino, eu olhei pela janela novamente para ver o que tinha acontecido, mas vi apenas o vidro quebrado. A reação do professor foi um pouco lenta, por ter ficado preocupado.

Professor:-Alunos, fiquem sentados e quietos. Vou ver o que aconteceu...

Depois que o professor saiu e bateu a porta, todos ficaram calados e travados em uma posição. Foi a primeira vez que todos obedeceram a ordem do professor depois que ele saiu de sala.

Pensei por um instante no que poderia ter acontecido e liguei os pontos... provavelmente, o bêbado que estava andando pela rua, atacou o segurança que ficava na entrada. Era a explicação mais plausível no momento.

Cinco minutos já haviam se passado e nada de nosso professor voltar para nós dar a aula. Alguns alunos começaram a conversar enquanto esperavam. Aproveitei a oportunidade e fui falar com uma amiga minha. Ela se chamava Gabrielle, tinha as pontas do cabelo pintadas e uma personalidade marcante.

Eu:-Gabi, tem uma coisa estranha acontecendo lá fora.

Gabi:-A gente devia ir lá ver o que tá acontecendo.

Eu:-Eu pensei nessa possibilidade, e seria uma merda se fossemos pegos fora de sala. – te pensei nas possibilidades e disse novamente -Mas se realmente formos lá fora preciso chamar uma pessoa do oitavo ‘A’.

Gabi:-Quem?

Eu:-Confia em mim. Desça o corredor que eu vou chamá-la.

Gabi:-Antes eu vou buscar a Bia do sétimo ano.

Eu:-Então nós encontramos lá em baixo... mas em silêncio.

Saímos pela porta e fomos atrás delas. Ela desceu o corredor e subiu as escadas a esquerda. Já eu, simplesmente virei a esquerda da porta da nossa sala para chegar ao oitavo ano ‘A’. Olhei pela janela antes de entrar e a professora ainda estava lá, então pensei em algo para dizer para tirá-la de lá. Depois de pensar no que dizer, entrei na sala como se estivesse cansado de correr e coloquei o plano em ação.

Eu:- Professora, estão chamando você lá em baixo.

Professora:- Acalme-se, Maurício! Me diga o que houve.

Eu:- Não me disseram o por que, *suspiro*, mas pediram que te chamar.

Professora:- Ok... Classe, em silêncio e sentados. Voltarei logo. – ela se virou para mim, logo depois de falar, e me alertou – Fique aqui com a turma.

Eu:- Tudo bem.

Esperei um tempo depois que ela saiu de sala, a turma começou a conversar aos sussurros. Ao olhar para as carteiras, vi que Bia estava acalmando os alunos que estavam nervosos, mas não hesitei em chamá-la.

Eu:- Bia...

Bia:- Que caralhos tá acontecendo, Maurício?!

          Eu:- Em resumo, um cara que parecia estar bêbado deve ter atacado o segurança da porta.


Notas Finais


A finalização desse capítulo vai ser lançada como o começo do próximo, então não estranhem... beijo aos leitores ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...