História On and On - Capítulo 28


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Jikook, Namjin, Sope, Taekook, Taekookmin, Vmin, Vminkook, Yoonseok
Visualizações 355
Palavras 3.202
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Fluffy, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Slash, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Agradecemos aos 249 favoritos e a todos que comentam!!! :D
Amamos vocês!

Para mais informações ou se quiserem bater um papo com as autoras,
nos sigam no Twitter: @giseledute | @isidoroka ;)

Boa leitura :D

Capítulo 28 - Capítulo 28


Fanfic / Fanfiction On and On - Capítulo 28 - Capítulo 28

Taehyung completaria três meses de namoro do dia seguinte e sinceramente não tinha noção se deveria preparar algo ou simplesmente falar um “gosto muito de você”, o que não seria mentira, porque o de cabelo lilás realmente gostava de Park Seojoon, mas não era o mesmo que estar apaixonado e o rapaz começou a pensar que talvez nunca esquecesse por completo Jimin e Jungkook.

O café estava uma verdadeira porcaria e o rapaz resolveu jogá-lo no lixo e voltar para o quarto para passar o resto do horário de visitas com Jimin, mesmo que na realidade ele pudesse ficar a noite toda, mas no outro dia tinha que aula e precisava dormir na sua cama, pelo menos um pouco e o dançarino entendia a situação sem problemas.

– Jimin! O que você está fazendo em pé?! – O formando perguntou, se apressando para o lado do outro, que estava andando no quarto. – Você ainda não pode andar sozinho!

– Eu pre-cisava ir ao banheiro. – reclamou o outro.

– Eu te levo… Vamos.

– Eu não a-guento mais você me olhando mijar, Tae! – falou o dançarino, projetando o lábio inferior para frente. – Me sinto uma criança!

– Eu não fico te vendo mijar.

– Ah, tá. Vou fingir que você não fica preocupado que eu vá esco-rregar e morrer com a cabeça en-fiada na privada.

O de cabelo lilás riu, balançando a cabeça para o outro, que percebeu que a batalha estava perdida e por isso se deixou ser guiado até o banheiro.

Após ambos saírem do ambiente, Taehyung novamente ajudou o outro a chegar até a cama, o que arrancou um revirar de olhos do dançarino, que não esperava a hora de ser liberado do hospital, mas segundo o médico, ainda faltavam uns dois meses para aquilo acontecer.

– Tae, namora comigo?

Antes que Taehyung pudesse responder a pergunta eles notaram que não estavam mais sozinhos no quarto. Jimin arregalara os olhos para os dois que estavam parados na porta e Kim seguiu o olhar até encontrar Yoongi e Jungkook. Oh, céus! Que ele não tenha escutado! Foi tudo o que o de cabelo lilás pode pensar, mas a julgar pela maneira com que o mais novo se portava e não ter corrido outra vez, devia significar que aquilo não havia acontecido, certo?

Jimin sorriu, principalmente ao notar Jungkook. Céus, como ele pudera sentir tanta falta do mais novo sem nem ao menos se dar conta daquilo? Mas por que estava com tantas saudades assim? Ah, se lembrava agora e então parou de sorrir, olhando o outro com severidade.

Jungkook pareceu notar a mudança de atitudes e abaixou o olhar, praticamente usando o corpo do rapper como uma espécie de escudo. O que era ridículo, já que Yoongi era vários centímetros menor que ele.

Hey, Minnie! Ainda acordado? – Yoongi o saudou, tentando se livrar daquele clima pesado que havia se instaurado no quarto.

– Oi, Yoongi-hyung. – disse o dançarino, sem falar o nome do outro. – Eu ainda durmo t-tarde.

Jungkook logo percebeu como Jimin havia melhorado na parte fonoaudiológica e mais uma vez se sentiu culpado, pois não esteve ali em nenhum momento para de alguma forma ajudar o namorado.

– Pois não deveria.

– Quem foi que trouxe uma porrada de DVDs para ele, Suga? – questionou Taehyung, estalando a língua. – Ele está viciado em séries por sua culpa!

– Sinto muito…

A voz de Jungkook cortou o clima brincalhão e novamente Jimin retirou o sorriso do rosto. Ele deveria estar com raiva e não sorrindo na presença do mais novo, pois este o magoara profundamente e aquela dor irritante que às vezes aparecia, novamente estava ali.

– Na-nada… Jimin gosta… – Taehyung tentou aliviar a situação e até mesmo arriscou um sorriso, mas provavelmente falhou no ato.

– Eu adoraria ficar e bater papo com vocês, mas… Quem estou tentando enganar? – Yoongi proferiu rindo sozinho e então batendo uma mão na outra. – Eu vou lá para fora, procurar meu psicólogo. Quando estiver pronto para ir embora, Kookie você manda uma mensagem. – Dito isso, o rapper acenou com uma das mãos e deixou o recinto, torcendo para que tudo desse certo. Sinceramente, ele não aguentava mais aqueles três choramingando pelos cantos.

Jungkook foi o primeiro a reagir, dando um passo a frente, mas não soube mais o que fazer e acabou estagnado no lugar. Ele escutara a pergunta que Jimin fizera a Taehyung, mas estava sendo forte para não questionar o que era aquilo, se era brincadeira ou de verdade, mas o mais novo não queria uma nova briga, então se manteve calado.

Jimin, que estava sentado na cama, virou o rosto para o lado e cruzou os braços, não olhando para o mais novo e Taehyung colocou um fraco sorriso no rosto para a cena. Com um suspiro alto o de cabelo lilás se levantou e foi até Jungkook, o olhando profundamente e nada comentando.

– Desculpa, Tae.

Taehyung nada respondeu, simplesmente pegando no braço de Jungkook, o fazendo andar até a cama, para em seguida o sentar na poltrona que ele antes ocupava. O formando resolveu se sentar na beirada da cama, mesmo tendo outra poltrona no local; de alguma forma, parecia a melhor coisa a se fazer.

– Onde você está agora, Jungkook? O porteiro do seu prédio disse que você se mudou. – Taehyung ignorou o pedido de desculpas, pois ele entendia que aquele clamor não deveria ser feito a ele e aquela questão lhe parecia mais importante.

O mais novo franziu o cenho por alguns segundos. O moreno pensara que Yoongi havia mencionado que ele estava morando no apartamento, mas a julgar pela maneira rápida com que Jimin também se virara para encará-lo em busca da resposta, havia se enganado.

– Eu estou morando com Yoongi… Me desculpa não ter avisado antes.

Jimin soltou um som pelo nariz. Um barulho que Jungkook reconheceria até no inferno, pois era o que o outro usava quando estava irritado com alguém.

– Você poderia ter avisado, não é? – perguntou Taehyung, umedecendo os lábios. – Eu fiquei preocupado. Jimin também ficou…

– Eu… deveria ter respondido as mensagens. – afirmou o mais novo, abaixando a cabeça por um momento. – Eu fiz tudo errado, fui um idiota.

– Foi m-esmo. – disse Jimin, suspirando. – Tae, eu não quero con-versar com ele.

Jimin estava irritado, mas também estava triste. Todos diziam que Jungkook era o seu namorado e mesmo não se lembrando, ele acreditava. Porém a espera por notícias o fez um tanto amargurado com o outro, que agora exibia um olhar triste que de alguma forma atingia o dançarino, que não sabia exatamente explicar como aquilo ocorria.

– Jimin, ele está aqui, vamos ouvi-lo, que tal? – Taehyung estava sendo o advogado do local, o que lhe era estranho. – Jungkook, o que você veio exatamente fazer aqui hoje?

O mais novo suspirou fundo e se concentrou, pois teria que ser convincente o bastante para pelo menos ser aceito como amigo deles.

– Eu vim pedir desculpas, do fundo do meu coração. Eu sei que não mereço, não depois de todo esse tempo fugindo de vocês, mas… – Jungkook respirou fundo mais uma vez e esfregou o cabelo, o bagunçando. – Eu não vim chorar ou bancar a vítima, mas gostaria que vocês entendessem que foi um choque muito grande quando eu percebi que Jimin não se lembrava de mim. – O estudante olhou diretamente para o dançarino, com um sorriso. – Eu te amo; isso é um fato. E agora eu entendo que o que fiz foi o pior de tudo, pois eu te magoei profundamente… Eu magoei os dois profundamente e se pudesse voltar no tempo, como naquela série e-

– Kookie, foco. – pediu Taehyung.

– Ah, claro… – O mais novo sorriu, balançando a cabeça. – Não tem como eu voltar no tempo, então queria pedir… Implorar, se necessário, pelo perdão de vocês. Eu sei que as coisas não serão iguais era antigamente, tenho total noção disso e está tudo bem. Dói, dói demais, mas dói mais ainda não ter vocês na minha vida. Eu amo vocês.

Jungkook respirou fundo, engolindo o nó horrível que se formou na sua garganta e piscou os olhos com força, tentando jogar as lágrimas para longe, mas seu olhar ainda estava brilhante, indicando que elas não foram embora.

– Jimin, o que você acha? – questionou o de cabelo lilás, segurando na mão do dançarino.

– O que você acha Tae? – rebateu Jimin. – Você tem d-ireito a ter uma op-nião sobre isso.

– Eu fiquei muito triste e magoado com o que ocorreu e se fosse qualquer outra pessoa eu não desculparia. – afirmou o formando, balançando os ombros. – Mas é Kookie. Crescemos juntos, sabemos cada pedaço da história dele e também conhecemos todas as suas fraquezas e como ele sempre foi estressadinho, então… Eu perdoo.

O mais novo respirou audivelmente, deixando um sorriso para Taehyung, que lhe devolveu da mesma maneira. Jungkook nem podia acreditar que o formando o perdoara, não depois dos beijos e da forma rude que o tratara.

Kim Taehyung realmente era uma pessoa muito boa e carinhosa e merecia ser sempre protegido.

– Minnie, antes de você responder, queria dizer que mesmo que você não me perdoe agora eu vou continuar voltando, todos os dias. Por que ver você acordado mesmo com raiva de mim é melhor do que não te ver. Eu esperei muito para você despertar e não vou desperdiçar mais tempo me lamentando e fugindo.

Jimin olhou para Taehyung, procurando uma espécie de ajuda, se deveria mesmo considerar aquelas palavras de Jungkook, mas o formando lhe levantou a sobrancelha, deixando que o dançarino resolvesse por si só, o que gerou um alto suspiro no que estava estendido sobre a cama.

O dançarino realmente sentia saudades de Jungkook. Como não? Eles eram melhores amigos! Mas aqueles dois meses haviam sido bastante difíceis e quem estivera ao seu lado, do nascer ao raiar do Sol havia sido Taehyung, não pedindo nada em troca a não ser um sorriso.

– Tanto faz… –  O dançarino respondeu por fim. Jimin era uma pessoa de personalidade forte, então não era fácil para ele perdoar, principalmente aqueles que lhe eram mais próximos e que por algum motivo rompiam sua confiança, mas resolvera seguir a decisão de Taehyung, pois o confiava a vida e se isso fizesse o formando feliz, também o faria. – Mas Jungkook, entenda… Se um dia fomos na-morados, não somos mais. Estou terminan-do com você.

– Jimin!

Surpreendentemente, quem reclamara primeiro havia sido Taehyung. O rapaz de cabelo lilás se colocou de pé pronto para argumentar como aquela decisão era injusta, mas sua fala foi cortada pelo mais novo.

– Tudo bem… – Jungkook ensaiou um sorriso e foi mais convincente do que esperava que fosse. Apesar da dor que estava sentindo, aquilo não era algo que ele não estivesse esperando que acontecesse. – Eu também terminaria comigo, se fosse você.

 – Então estamos en-tendidos. – falou Jimin, cruzando os braços.

– Não… Não faz isso Jimin. – pediu Taehyung, olhando para o dançarino. – Você vai se arrepender, por favor…

– Tae, está tudo bem. – disse o mais novo também se levantando e segurando de leve o ombro do de cabelo lilás. – Eu fiz por merecer, né?

– Mas… Mas…

– Jimin. – Jungkook falou, chamando atenção do dançarino, que o olhou, desviando os olhos de Taehyung. – Eu vou te reconquistar! Pode anotar as minhas palavras.

O coração de Jimin falhou uma batida e o dançarino não soube dizer o porquê. Havia algo naquelas palavras, naquele tom de voz e naquela postura que ele já conhecia; a cena pareceu familiar de alguma forma, como uma lembrança, mas Park não tinha muita certeza e por isso tentou ignorar o sentimento.

Taehyung sorriu com a atitude do mais novo. Ali estava o Jungkook que ele conhecia e tanto amava. Forte, decidido e tudo isso sem deixar de ser carinhoso.

Jimin encarou Taehyung sorrindo para Jungkook e algo lhe chamou atenção, uma coisa que lhe escapou durante aqueles meses. O formando olhava de uma maneira única para o mais novo, como se o estudante de Artes tivesse uma estrela no olhar e o dançarino percebeu, mas resolveu guardar para si, pelo menos por enquanto, pois realmente não queria acreditar naquela suposição.

– Hum… Kookie, você pode começar a conquistá-lo agora. – comentou o de cabelo lilás, sorrindo. – Eu vou embora… Vocês… podem conversar.

– Tae! – reclamou o dançarino, balançando negativamente a cabeça. – Eu... hum.. Preciso ir ao b-anhe-iro, é isso!

– Jungkook te ajuda. – afirmou o formando, já feliz, pois tinha certeza que os amigos logo voltariam a namorar. – Tchauzinho.

Jungkook deu um passo para frente, sem saber direito o que fazer, mas Taehyung o puxou pela cintura e depositou um beijo na bochecha do mais novo, que sorriu em retribuição.

Jimin não gostou da cena que presenciou e bufou enquanto Taehyung se inclinava para beijá-lo na testa, ao passo que o mais novo desviou o olhar para outro canto do quarto.

Taehyung acenou uma das mãos enquanto saia do quarto, realmente feliz com o rumo que as coisas haviam tomado.

O estudante de Artes encarou Jimin e engoliu a seco, esperando o outro dar alguma indicação que iria se levantar para ir ao banheiro e assim ele poder ajudá-lo. Ou não deveria fazer isso? Ele não tinha muita certeza.

– Pela divindade, eu ainda lembro dessa ex-pres-são! – exclamou Jimin, balançando a cabeça. – Para! Ela ainda me dá ner-voso. – falou o dançarino, fazendo que o outro arregalasse ainda mais os olhos. – Para, Jungkook!

– Desculpa… – O mais novo respondeu, abaixando o rosto e escondendo um sorriso ao morder o lábio inferior.

– Você ainda pa-rece um coelho… – concluiu, mexendo na colcha que cobriam suas pernas como se fosse a coisa mais interessante do quarto, mas sua mente realmente vagava para as lembranças que ele conseguia captar de Jungkook.

– Eu não pareço um coelho…

– Diga isso para os seus dentes. – Jimin falou, balançando os ombros. – Sabe, eu realmente preciso ir ao banheiro.

– Oh! O que… eu faço?

– Nada, só saia da frente.

Jimin estava um pouco irritado agora que Taehyung havia ido embora e só queria dormir, mas Jungkook ainda estava ali, com aquele olhar perdido que ele tanto amava. “Amava?!

O dançarino pareceu confuso por um momento e o mais novo achou que era uma deixa para ajudar o outro e logo se aproximou de Jimin, lhe oferecendo o braço. O mais velho suspirou fundo e aceitou, colocando a mão no antebraço do outro enquanto vagarosamente se levantava.

No banheiro, o moreno esperou alguma reação estranha de Jungkook. Uma cara de nojo ou qualquer coisa do tipo, mas se o jovem se sentiu assim de alguma maneira, seu rosto e suas ações não deixaram transparecer.

Ao retornarem para o quarto, eles também continuaram em silêncio. Jimin optou por ler um livro que Namjoon – o namorado de Jin –, havia lhe dado de presente enquanto o caçula se concentrava em rabiscar alguma coisa em seu bloco de desenhos. Aquela situação também não era estranha ao dançarino. Provavelmente eles já haviam compartilhado algum momento parecido como aquele antes do acidente. Contudo era impossível saber com certeza, afinal não podia confiar cem por cento em sua memória no que dizia respeito ao estudante de Artes.

– Foi Namjoon-hyung que te deu esse livro, né?

A pergunta fez o dançarino levantar o olhar e concordar somente com a cabeça.

– Acredito que tenha conhecido Hoseok…

– O na-morad-o de Yoongi? – brincou Jimin, retirando um sorriso do outro. – Você que está mo-rand-o com Yoongi c-

– Eles parecem casados. – interrompeu o mais novo, já sabendo qual seria a pergunta, pois uma coisa que Jimin sempre gostara, era saber da vida amorosa dos outros. – Hoje mesmo… Eles estava quase se beijando na cama! Mas… eu sem querer interrompi.

Tsc, tsc. Aca-bo de retir-ar o meu per-dão. – falou o mais velho. – Fora daqui!

– Foi sem querer! Eu até me machuquei tentando sair depois, olha! – argumentou levantando parte de calça para que Jimin pudesse ver seu joelho esfolado. – Tá doendo!

– Um beijinho, sara.

– Um beijinho, sara. – repetiu o mais novo, sorrindo com a lembrança da primeira coisa que Jimin lhe falara na vida, quando eles ainda eram crianças e Jungkook havia corrido atrás de uma bola e tropeçara em uma pedra, caindo na frente do hoje dançarino. – Você já me disse isso uma vez…

– Eu sei…

Mais uma vez o silêncio se fez presente e Jimin fechou o livro, o depositando no criado mudo e suspirando em seguida. Jungkook ainda o encarava, com um fraco sorriso, como se admirasse algo digno de se pintar, o que era absurdo, pois o dançarino se sentia um caco.

– Eu… estou com sono. – afirmou Jimin. – Amanhã o fisioterapeuta vem bem cedinho e com sono, a dor é pior.

Jungkook concordou, se levantando e mesmo que o outro não estivesse pedindo, o ajudou a se deitar, o cobrindo com a manta.

– Eu senti sua falta, Minnie.

– Também senti a sua… Mas eu ainda estou magoado.

– Eu entendo. – disse o mais novo. – Não se preocupe, que vou compensar por tudo!

Jimin contorceu a boca, pois não era essa a resposta que ele esperava, mas ao mesmo tempo não sabia o que queria de Jungkook, então simplesmente balançou a cabeça, com um fraco sorriso.

– Apago a luz?

– Eu não tenho mais m-edo do esc-uro, Kookie. – disparou Jimin, revirando os olhos.

– Vou fingir que acredito. – brincou o mais novo. – Eu… posso te beijar?

– D-epen-de da onde. – Jimin respondeu, mas sua voz falhara mais do que nas outras vezes, pois novamente seu coração disparou com a pergunta. Era uma lembrança? Ele não tinha certeza. – Você nã-o é mais meu namo-rad-o… – afirmou, escondendo a parte debaixo do rosto com a coberta.

Jungkook apenas sorriu com a atitude, afagando os cabelos do mais velho. Por mais que ele quisesse beija-lo nos lábios, não faria aquilo.

– O que você está pensando, Park Jimin? – murmurou, com um sorrisinho ladino enquanto aproximava a face do outro e então depositando um selo suave na testa de Jimin. – Durma bem, Minnie. Eu amo você.

– Boa noite, Jungkook.

O mais novo sorriu e mais uma vez afagou o cabelo do outro, para logo depois recolher sua bolsa e seu caderno. Em seguida, o estudante olhou mais uma vez para Jimin e apagou as luzes, notando que a luz do poste da rua iluminava bastante o quarto e ali estava o motivo do outro não precisar de nenhuma iluminação extra.

Jungkook chegou no corredor, encontrando Yoongi dormindo com a cabeça apoiada na parede e a cena lhe fez sorrir, antes de delicadamente balançar o ombro do rapper, que acordou em um salto, olhando em volta.

– Vamos, hyung.

– Tae já foi. – afirmou o mais velho, piscando os olhos com força. – Jimin?

– Está dormindo.

– E aí? Como foi? – Yoongi perguntou, bocejando e se levantando, jogando o copo de café em uma lixeira próxima. – Vou ligar para um carro nos buscar.

O mais novo riu, pois Yoongi parecia não falar nada com nada, o que indicava que ele estava com bastante sono e por isso a próxima real conversa deles ocorreu dentro do carro e o rapper lamentou o término do namoro, mas pareceu confiante que logo voltariam.

– E tem Tae… Eu não sei bem o que faço com o que si-

Jungkook se interrompeu ao notar Yoongi dormindo no banco do carro e balançou a cabeça.

Pouco tempo depois, chegaram no apartamento do rapper e a primeira coisa que Yoongi fez foi desabar na cama, ignorando até a mensagem de Hoseok.

É, o músico realmente estava com sono.

 


Notas Finais


> O CVV – Centro de Valorização da Vida realiza apoio emocional e prevenção do suicídio, atendendo voluntária e gratuitamente todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo. LIGUE 141.
Mais informações: https://www.cvv.org.br/

> Playlist da fanfic:
https://open.spotify.com/user/12155385492/playlist/3nwPiQQPO2O8A6aVlNWOlk

> Temos um grupo no whatsapp para os leitores da fanfic. Quem se interessar, basta pedir o convite!

Gostaram do capítulo?
Por favor, deixem comentários com as suas opiniões; amamos lê-los.
Até amanhã ;*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...