História On Fire - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Boyxboy, Boyxboylove, Bts, Hoseok Top, Lemon, Namjin, Vkook, Yaoi, Yoongi Bottom, Yoonseok
Exibições 376
Palavras 3.955
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Shonen-Ai, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


OIE 🌚
Já perceberam q eu tenho fogo no rabo? Não? Então, fica a dica aí ashuashuashuashua
Espero q gostem
Boa leitura!

Capítulo 1 - On Fire


Fanfic / Fanfiction On Fire - Capítulo 1 - On Fire

Min Yoongi encarava fixamente o papel, com um semblante perplexo. Era o resultado de um exame que definia seu tipo sanguíneo e, para sua infelicidade, havia dado O, o “doador universal”. Leu e releu, não acreditando no que estava vendo. Jurava de pé junto que era tipo AB, o sangue de um alfa. Às vezes duvidava que poderia ser um beta, mas nunca achou possível que fosse um ômega e, puta que pariu, ainda não estava acreditando. Hoseok cairia no seu pêlo. Saiu da clínica, encontrando todos do lado de fora, conversando. Assim que a presença de Yoongi se fez forte, todos pararam de falar para prestar atenção no loiro.


-E então? - indagou Jin, que estava abraçado à Namjoon. O loiro passou o olhar por todos ali presentes, parando-o em Hoseok. Este estava encostado no poste, mascando uma goma rosa, com a qual fez uma bola. Parecia já saber do resultado - e sabia - devido a intensidade e forma que encarava o mais novo ômega do pedaço. Hobi era uma alfa, porém, não havia marcado ninguém ainda.


-Ômega. - disse Yoongi, ainda encarando Jung. O alfa apenas cuspiu o chiclete.


-Eu disse que ele não era um alfa. Parece até que vocês não confiam nos seus sentidos! - Hobi subiu até onde o loiro estava e passou um dedo pelo pescoço deste. - Vão me dizer que não sentem o cheiro doce que esta criança emana?


-De fato ele tem um cheiro bom, mas eu sempre achei que, pela forma que é, Yoongi fosse um alfa. - comentou Namjoon. - Deve ser porque eu já marquei o Jin… - pôs-se a pensar.


-Já digo que você vai sofrer quando chegar o cio se não tiver um alfa, Suga. - Jungkook passou o braço pelo ombro de Taehyung, apoiando-se em seu alfa. Yoongi odiou pensar no fato de sentir dor. Era extremamente hipocondríaco.


-Não se preocupe, Kookie, ele tem o Hobi. - Tae comentou segurando a risada, já prevendo a discussão que sua fala ia gerar. Yoongi e Hoseok se encararam com nojo e se afastaram, exclamando um alto e bom “ew”.


-Eu, hein! Prefiro morrer de dor do que ter esse bosta entre as minhas pernas! - exclamou Min.


-Eu nunca te foderia! - Hobi retrucou. Acostumados com todo esse “amor” entre os dois, os outros apenas riram.


-O quê eu perdi? - indagou Jimin, o único beta do grupo, ao chegar atrasado.


-Temos mais um ômega. - respondeu Hobi com carinho. Algo que todos sabiam, menos Jimin, era que o jovem alfa era apaixonado pelo pequeno beta, mesmo que este não lhe satisfizesse por completo. Mas, havia um empecilho. Jimin era assexual, ou seja, não sentia atração por nenhum dos sexos. E, por não ser correspondido, Jung sofria. Mesmo que o odiasse ao extremo, Yoongi sentia uma pontada de pena do coitado.


-O QUÊ?! - o moreno exclamou. - MAS VOCÊ NÃO ERA UM ALFA? QUE MAGIA NEGRA É ESSA?!


Assim, todos riram com a confusão de Jimin, enquanto o próprio coçava a cabeça, confuso. Haviam prometido à Yoongi que, independentemente do resultado, iriam sair para beber. Escolheram a casa noturna mais badalada da cidade para se enfiarem, cheia de pessoas afoitas, procurando um sexo casual. Yoongi pegou um grande copo de refrigerante - isso mesmo, refrigerante - assim que entrou no lugar. Hoseok fez o mesmo. Alguém tinha que ficar sóbrio pra cuidar dos outros. Piscaram os olhos e os casaisinhos formados em seu grupo desapareceram na multidão, certamente para se pegarem sem ter os amigos olhando. Hobi, Jimin e Suga ficaram parados no bar, perdidos. Não demorou muito para que o moreno começasse a beber. Hoseok estava impressionado com a velocidade que o álcool descia pela garganta do beta. Yoongi apenas riu de canto, observando Jimin se embebedar.


-Hobi-chi! - bêbado, o mais novo gritou por cima da batida alta e forte da música. - Vamos dançar!


-Não, fique aqui! - Hobi segurou o bêbado pelo pulso. Jimin cambaleou e fez um bico. - Jiminie, você vai cair!


-Mas eu quero dançar! Você tem que vir, porque você gosta de mim!


Min viu os olhos de Hobi se arregalarem. O alfa o encarou, buscando apoio. Yoongi revirou os olhos e se levantou. Segurou Park pela cintura, com a intenção de colocá-lo de volta na cadeira.


-Jimin, você está muito bêbado! Não pode ir pro meio da multidão! Senta aí! - Suga o empurrou contra a banqueta do bar, mas o jovem era forte, apoiou suas mãos no balcão e se empurrou para trás. Se Hoseok não tivesse segurado Jimin pelos braços, este teria caído sobre o loiro.


-Eu quero ir…! - a fala do pequeno ser foi interrompida por sua ânsia de vômito. Um arrepio subiu pela espinha de Jung e Min percebeu que o alfa não seria capaz de cuidar do beta sozinho. Sorte a deles que o banheiro era ao lado do bar. Yoongi arrastou o menino para dentro, pedindo passagem para todo mundo, exclamando que seu amigo estava passando mal. Passaram por um Namjoon deixando uma trilha de roxos no pescoço de um Jin, que tinha a boca num perfeito “O”, num eterno gemido mudo. Não era uma cena corriqueira, mas ignoraram quase que por completo. Hoseok, ninja como era, conseguiu tirar uma foto para zoar com a cara deles depois. Jimin não conseguiu chegar à privada, então vomitou na pia mesmo. Yoongi passava a mão pelas costas do moreno, segurando sua cabeça firme contra a pia, para que ele não desviasse e sujasse outro lugar. Hobi colocou a mão sob o queixo do beta, para que não encostasse na pia cheia de germes. - Desculpa, Hobi-chi. Eu sei que você gosta de mim, mas eu não consigo gostar de ninguém. Você sabe disso, né?


-Sei, Jimin. Não se preocupe, ponha tudo o que você tem que por pra fora. - Hoseok passou a mão pelos fios negros da cabeça de Jimin, que sorriu e, logo em seguida, voltou a vomitar. Yoongi pôde ver o sofrimento no rosto do colega, observando as lágrimas se formarem em seus olhos. Não conseguiu ficar quieto.


-Jung, eu te odeio e você sabe disso. - o outro o encarou, as lágrimas ainda nos olhos. Abriu a boca para falar, provavelmente, um palavrão, mas Yoongi continuou. - Você me enche o saco, é chato e insuportável. Mas, como um amigo meu, não aguento te ver sofrer desse jeito. - Hoseok estreitou os olhos, as lágrimas começando a cair. - Sinceramente? Você merece coisa melhor do que esse babaca.


-Ei! - Jimin exclamou, virando o rosto vomitado para Min. O loiro empurrou seu rosto de volta para a pia.


-Cala a boca e vomita aí. - voltou a encarar um Jung choroso. - Você também merece ser feliz, Jung Hoseok, mesmo que seja um filho da puta.


Hobi riu, um sorriso sincero, corando e virando o rosto.


-Obrigado, Suga.


A noite passou rápido. Não deixaram mais Jimin beber qualquer tipo de bebida alcoólica é este voltou a ficar sóbrio. Logo, a ressaca lhe atingiu como um tiro. E, por isso, a festa acabou mais cedo. Taehyung e Jungkook acabaram aparecendo após muito tempo, com as camisas nas mãos. Mesmo com a luz fraca Yoongi conseguiu ver as marcas escuras na pele do mais novo. Mandou-o colocar a blusa para esconder as marcas que seu alfa havia feito. Logo após, Jin é Namjoon chegaram, o mais novo com um sorriso pós sexo no rosto e o mais velho com o pescoço totalmente roxo, extremamente acabado. “Não acredito que eles transaram aqui dentro! Só se foi no banheiro”, pensou o loiro de cara fechada.


Deixaram Jimin em casa e, depois, cada um seguiu seu caminho. Yoongi abriu a porta do pequeno apartamento e foi muito bem recepcionado pela sua gata, Misaki. Ela esfregou o pêlo cinza em seus calcanhares, tornando difícil a caminhada. Colocou comida para o animal e tirou os sapatos e as meias, sentindo o chão gelado sob o peito dos pés. Tirou a calça, que lhe apertava, ficando apenas de cueca box preta, camiseta do Iron Maiden e uma jaqueta dos anos 80. Caminhou até o quarto, onde pegou uma calça de moletom cinza e uma camisa azul escura, a roupa que chamava carinhosamente de pijama, e dirigiu-se ao banheiro. Tomou um banho quente, tirando o cheiro de álcool e de Jimin de si. Sentindo-se puro, colocou o pijama e, já no quarto, permitiu que seu corpo caísse na cama macia, se encolhendo embaixo do edredom. Seu celular tremeu e, antes que caísse no sono, foi verificar a notificação. Hoseok havia mandado mensagem no grupo deles, chamado: Bonde Das Maravilhas.


Hoseokão Bumbum Granada: Obrigada por hj, açúcar


Hoseokão Bumbum Granada: Vc sabe, por me ajudar com o Jimin


Hoseokão Bumbum Granada: E pelas suas palavras tbm. Elas me ajudaram bastante. Colocou minha auto estima lá em cima de novo


Hoseokão Bumbum Granada: Se precisar de algo é só chamar, baby


Suga sorriu - inconscientemente - consigo mesmo ao ler as mensagens. Pela primeira vez desde que se conheceram Hoseok fora gentil com Yoongi.


Açúcar União: Não há de q, Hoseokão


Açúcar União: Não se preocupa pq eu não vou precisar de vc não


Tae-Tae: Sempre doce, o nosso Suguinha


Maknae Estranho: 🌚


Maknae Estranho: Só eu q shippei hard?


Omma: Vão dormir, seus bostas


Monstrão: Calma amor


Yoongi riu com a mensagem de Jin.


Açúcar União: É, vão dormir


Açúcar União: Só ficam falando bosta


Açúcar União: Boa noite, bonde


Não esperou resposta. Desligou o telefone e ajeitou a cabeça no travesseiro, suspirando alto. Não demorou muito para que pegasse nos sono. Acordou algumas horas depois, ofegante e suado. O céu ainda estava preto, mas o sol já despontava um pouco no horizonte. Havia sonhado que estava com uma dor terrível no baixo ventre, uma necessidade insana de ser preenchido, enquanto gemia alto ao se masturbar pela enésima vez, não sendo o suficiente para findar aquele sofrimento. Mesmo que colocasse um, dois, até três dedos dentro de si, nada faria aquela dor horrível findar a não ser um alfa. E era exatamente o que ele não tinha. Ser hipocondríaco piorava todos os fatos, então, desesperado e já sem sono, o loiro pegou o celular, instalou todos os aplicativos de paquera e fez uma conta em cada um, saindo à procura de um alfa. E assim começou a sua semana. Passou o domingo inteiro trancado em casa, paquerando. Até pediu comida para não perder tempo cozinhando. Durante a semana, cada segundo livre contava no trabalho. Qualquer folguinha que tinha estava procurando. E isso durou uma semana e meia. Yoongi achou muitos caras lindos, mas eram quase todos betas ou ômegas que, assim como ele, estavam à procura de um alfa. A minoria era do tipo que precisava, mas nunca respondiam suas mensagens. Já estava começando a entrar em desespero. Seus amigos já estavam estranhando seu sumiço.


Após uma semana e meia, Yoongi já estava perdendo as esperanças. Havia um dia desde a mensagem mais recente enviada à um alfa anônimo. Sem resposta. Jogou o celular no sofá, que quicou e caiu no chão. Bufando, ele foi até o celular, agachando-se para pegá-lo. De repente, sentiu o corpo esquentar de uma forma que ele nunca havia sentido. Sentiu os mamilos endurecerem sob a camiseta larga ao mesmo tempo que seu membro enrijeceu-se dentro do moletom. Uma ansiedade enorme tomou conta de seu corpo, seguida de uma dor que jamais havia sentido. Trincou os dentes. Mas já? E assim, do nada?”, pensou, agarrando o assento do sofá, fincando as unhas ali. Uma necessidade gigantesca de se masturbar se fez presente. Com grande esforço, tirou a calça de moletom e encarou assustado seu pênis pulsando, quente e duro, dentro de sua box branca. Enfiou a mão para dentro do tecido, segurando firmemente o membro. Jogou a cabeça para trás, urrando em prazer e dor. Estava dez vezes mais sensível. Dez vezes mais duro. Dez vezes mais necessitado. Começou os movimentos de vai vem rápidos e curtos, do jeito como sabia que gozava rápido. Mas, não foi como antes. Demorou muito mais do que o normal para sentir os familiares espasmos preencherem seu corpo, já exausto. Gemeu arrastado, sentindo seu sêmen quente descer pela sua mão em grande quantidade. Sentiu um alívio naquela parte sensível, notando que a dor sumira. Riu, fraco.


-Eu não precisei de um alfa, Jeon Jung… - não teve tempo de terminar a frase, pois a dor voltou novamente, dessa vez com mais força. Gritou contra o assento do sofá. - Merda…! - choramingou. - Eu preciso de um alfa… urgente…!


“Se precisar de algo é só chamar, baby”


A mensagem de Hoseok ecoou em sua mente. Podia ouvir a voz do alfa. Negou fortemente com a cabeça, fechando os olhos com força. A simples ideia de clamar por Jung, pedindo ajuda, totalmente debilitado, lhe dava náuseas, além de deixá-lo irritado. Uma pontada de dor percorreu toda a região de seu ânus e pênis, fazendo-o morder o lábio inferior, provocando uma ferida. “Mas que merda!”, pensou. “Vai ter que ser ele, não tenho escolha… Tá doendo muito…”. Yoongi pegou o celular, indo direto no contato de Hoseok. Ligou para o mais novo, balançando o tronco para frente e para trás, tentando fazer a dor parar.


-Alô? - a voz de Hobi ressoou do outro lado do telefone, rouca. O corpo de Yoongi pegou fogo, projetando um gemido longo e alto. “Tudo isso só com a voz? Que porra é essa?- Yoongi, está tudo bem?


-Não. - respondeu mordendo o lábio para não gemer.


-O quê você tem? O que está acontecendo?


-Hobi… - sussurrou no microfone. - Socorro…


-Eu tô indo. Não saia daí! - respondeu enérgico antes de desligar. Pelo menos Hoseok era prestativo quando alguém lhe ligava gemendo e ofegando, mesmo se fosse Min Yoongi. O loiro sentou no sofá, contraindo o corpo inteiro, tentando não prestar atenção na dor. Após um tempo, a campainha do apartamento ressoou, indicando que Hobi havia chegado. Não satisfeito, o menino batia na porta e gritava o nome do loiro. Agora, toda a vizinhança sabia o seu nome, mas Suga estava pouco se fudendo pra isso agora, tudo o que ele queria era um alfa. Arrastou-se até a porta, destrancando-a. Afastou-se um pouco para Hoseok entrar. Este entrou de cabeça baixa e fechou a porta. O cheiro embriagante e forte de Hobi preencheu as narinas de Yoongi. Assim que Jung trancou a porta e se virou para a casa, Yoongi agarrou-se ao seu pescoço, colando seu corpo ao do moreno. Hoseok pareceu surpreso e confuso. - Min, o que está… - Hobi parou de falar para prender a respiração ao sentir o cheiro doce e entorpecente do loiro agarrado a si. Colocou as mãos em sua cintura e tentou afastá-lo. Porém, isso fez com Yoongi apenas se agarra-se mais ainda ao seu corpo, escondendo o rosto na curva de seu pescoço. Seu corpo todo se arrepiou com o toque gélido da ponta do nariz do loiro em seu pescoço. Sabia o que estava acontecendo. Estava ciente da bagunça de sentimentos que estava agarrada a si. Só não sabia o que fazer. - Yoongi, me solta.


-Jung, por favor… - Yoongi gemeu contra seu pescoço. Hoseok mordeu o lábio. Estava perdendo o controle e a sanidade. Apertou de leve os ombros do mais velho.


-Mas a gente se odeia, Yoongi, não vamos dar certo.


-Podemos tentar…! Por favor…! - como se a proximidade entre eles já não fosse pequena, Yoongi colou seu membro duro na coxa de Hoseok, esfregando-o de leve aí. O moreno jogou a cabeça para trás, gemendo ao ouvir a voz fina e manhosa de Yoongi em seu ouvido, sentindo prazer naquele toque.


-Yoongi, eu… Não posso te marcar…


Nisso, o fôlego do alfa chegou ao fim, obrigando-o a respirar. Então, seu pulmão se encheu com aquele cheiro adocicado e viciante. Quase perdeu o controle, ainda era sustentado por um fio fino e não muito resistente dentro de si.


-Hobi-chi… - Min gemeu abaixo do lóbulo da orelha do moreno. - Faça essa dor parar… - pediu manhoso. E o último fio que segurava Hoseok fora rompido. Todos os gatilhos foram apertados e Hobi deu tiros cegos, no escuro. Agarrou as coxas brancas de Yoongi, puxando-as para cima, obrigando-o a entrelaçar as pernas em sua cintura. Suas ereções se tocaram, provocando gemidos das duas partes. Forçou sua língua para dentro da boca do ômega, totalmente entregue, sem delicadeza alguma. Com habilidade, chegou no quarto e alcançou a cama, jogando Suga no colchão macio. Deitando por cima do loiro, Hoseok atacou seu pescoço, deixando alguns roxos ali. Não, não o marcou de primeira, sabia que tinha de fazer isso após dar fim ao cio do ômega. Descontrolado e embriagado, o moreno rasgou a blusa de Yoongi, que de nada reclamava.


Afastou-se para tirar a própria roupa, ficando nu. Com o pouco de consciência que Yoongi tinha, ele arregalou os olhos ao ver o pênis de Hoseok. Limitou-se à xingar baixinho, assustado com o tamanho. Hobi permitiu-se sorrir malicioso. Tirou a cueca de Suga, maravilhado com a visão do baixo ventre do menor. O loiro gemeu assustado ao sentir a boca quente e molhada de Hoseok lhe engolir por inteiro e de uma vez, subindo e descendo rapidamente, provocando gemidos mais fortes e, às vezes, gritos por parte do ômega. O gemido de Hoseok estremeceu a ereção alheia quando o alfa sentiu a lubrificação natural do menor ao passar dois dedos pela sua entrada, provocando-o. Suga arqueou as costas ao sentir dois dedos compridos de Hobi lhe penetrarem. Mesmo no cio aquilo era doloroso - não tanto quanto no sexo convencional - e incômodo. Apertou os olhos fechados, tentando se acostumar com a sensação, quando sentiu o moreno lhe morder no abdômen com força, deixando uma marca roxa.


-O quê você…? - jogou a cabeça para trás ao sentir um ponto extremamente prazeroso dentro de si ser pressionado com força pelos dedo de Jung. Agarrou os fios castanhos do topo da cabeça com um pouco de força. - Sim, Hobi, aí…! - praticamente gritou, gemendo alto e indiscreto. Todo o seu corpo tremia com aquele toque. Hoseok apertou o ponto com um pouco mais de força antes de começar as estocadas fundas e vagarosas. Era extremamente torturante e insatisfatório para Min Yoongi. Seu corpo queimava, o suor descendo pelo seu rosto. Sentiu os familiares espasmos quentes do orgasmo lhe preencherem e, com mais algumas estocadas, enquanto Jung lhe masturbava no ritmo de seus dedos, Yoongi gozou, urrando e arqueando as costas.


Àquela altura, Hobi já havia perdido seu controle e sua razão. A voz abafada de sua consciência teimava em lhe dizer que aquilo era errado, ele amava Jimin e não Min. Mas, seus instintos e o cheiro doce do loiro lhe enlouqueciam, tornando a consciência algo irrelevante. Seu membro pulsou ao ver aquela imagem de redenção, com Yoongi caindo derrotado sobre o colchão, com a respiração ofegante, seu sêmen descendo pela mão de moreno, melando e esquentando-a. Não demorou nem um minuto completo para que o pênis de Yoongi pulsasse novamente, trazendo ao loiro aquelas dores novamente. Ele gemeu, contorcendo-se, e enfiou as unhas curtas nos ombros morenos de Hoseok, que mal reclamou da dor. Tudo o que preenchia sua mente era que precisava foder Min Yoongi, fundo e forte. Posicionou a ponta de seu pênis na entrada pulsante do menor, arrancando mais alguns gemidos desesperados. Forçou aponta para dentro, entrando com certa facilidade. Então, vagarosamente, preencheu o mais velho por inteiro, gemendo em uníssono com aquele que estava abaixo de si.


-I-isso… isso dói… - o loiro gemeu, agarrando-se às costas do mais novo, que, num surto de delicadeza, beijou seu ombro branco.


-Eu vou fazer parar de doer. - sussurrou. - Vou cuidar muito bem de você, Min Yoongi. - Jung saiu devagar e, então, estocou fundo e com força. Yoongi gritou, arranhando suas costas e fechando-se ao redor do pênis alheio. Com isso, Hoseok gemeu rouco no ouvido do loiro. - Puta merda! Está tão apertado, baby…


-Não me chame de baby… ah…! - Min gemeu quando Hoseok lhe estocou com força novamente. E, assim, Hobi começou a se mover sem parar, devagar e fundo, até que sua paciência se esgotou e ele acelerou o processo, com estocadas rápidas e profundas. À essa altura, Yoongi já gemia coisas sem sentido, vez ou outra chamando por Jung, arranhando suas costas com força. Em determinado ponto, a necessidade pelo outro ficou mais forte e o loiro não pôde evitar de rebolar contra o pênis do maior, ocasionando a maior profundidade do toque. Os dois gemiam descontroladamente, Hoseok deixou o lado direito do pescoço de Yoongi totalmente roxo de tantos chupões. Mais algumas estocadas e o mais velho chegou ao seu ápice, pela primeira vez na noite, gemendo silenciosamente. Vendo a expressão facial de Min e sentindo ele se apertar ainda mais ao seu redor, Hoseok gozou dentro do loiro, gemendo contra seu peito. Continuavam ali, ofegantes e cansados. Hoseok estava prestes a marcar Yoongi com uma mordida no ombro quando este gemeu alto. Estava duro novamente. - Mas que droga! - exclamou. - Já não era… não era pra… ah…! - gemeu quando Hoseok o puxou e o sentou em seu colo.


-Eu estou cansado. - proferiu Hobi, passando a ponta dos polegares nos mamilos do loiro. - Me cavalgue, sim? Mexe essa bunda com vontade, quero ver sua cara de prazer enquanto tem o pênis da pessoa que você mais odeia entrando fundo em você, te deixando louco.


-Maldito…! - disse Yoongi ofegante. Odiava que dissessem o que ele devia fazer, mas, naquele caso, não tinha escolha. Ou fazia ou ficava morrendo de dor. Buscando forças não se sabe onde, Yoongi impulsionou-se para cima e desceu. No momento de sua descida, Jung segurou sua cintura com uma mão, puxando-o para baixo e estocando fundo. Min segurou nos ombros do moreno ao jogar a cabeça para trás. Mais uma vez, Hoseok havia acertado sua próstata, fazendo uma onda de prazer percorrer o corpo de Yoongi. - Meu Deus, isso é muito bom…! - gritou e riu de prazer. De repente, começou a movimentar-se freneticamente sobre o colo de Hobi, subindo e descendo cada vez com mais força e cada vez mais fundo. Hobi mal podia acompanhar os movimentos, tendo como resto apenas a permissão para gemer o mais alto que podia. Yoongi colou a testa na sua, encarando-o com olhos luxuriosos enquanto quicava com vontade. Depositou beijos desengonçados sobre os lábios finos de Jung Hoseok, agarrando suas costas por cima dos ombros. Hobi passou um braço pela cintura do branquelo, trazendo-lhe mais para perto, num movimento carinhoso. - Hobi… eu vou… ah…!


-Goze. - disse firme. - Goze de novo para mim, baby. Grite o meu nome. - numa última estocada fatal, Hobi atingiu a próstata de Min com força enquanto este rebolava em seu colo. Yoongi gozou de novo e, enquanto seu líquido saía com força, contraindo seu abdômen, Hoseok o mordeu no ombro, marcando-o com os caninos e com seu cheiro. Agora, todos saberiam que o loiro lhe pertencia. Nisso, Hoseok gozou pela segunda vez, calado. - Ah, você sujou tudo. - reclamou ao sentir o sêmen do mais velho escorrer pelo seu abdômen.


-Cale a boca… - sussurrou o menor, sonolento. Morfeu já estava o chamando para um sono profundo. - Obrigado, Hobi… por me ajudar hoje… - disse antes de cair no sono profundo, amolecendo o corpo sobre o de Hoseok. O moreno o abraçou, mantendo-o nos braços por mais alguns segundos.


-Eu disse que, se você precisasse, eu estava aqui, por você. - sorriu, sentindo o cheiro doce do cio do mais velho se esvair. É, havia cumprido sua parte. Mas, agora, estavam ligados. E, por incrível que pareça, não achava tão ruim assim se todas as transas e os cios fossem desse jeito. Riu e murmurou mais para si do que para o mais velho: - Eu disse que você era um ômega. Agora, é o meu ômega.


Notas Finais


NAE PI TAM NUNMUL!
NAE CHAGAUN SUNMUL DA
GAJEOGA GA
WONHAE MANHI MANHI, IÁ!

Tava ouvindo essa música qndo tava escrevendo issaqui :3
Então, vcs gostaram? Deixe seu singelo comentário para a tia, ela gostar muito. Bjo meus amores!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...