História On The Road with Tokio Hotel - Capítulo 34


Escrita por: ~

Postado
Categorias Tokio Hotel
Personagens Bill Kaulitz, Georg Listing, Gustav Schäfer, Personagens Originais, Tom Kaulitz
Tags Bill, Comedia, Dream Machine Tour, Europa, Georg, Gustav, Romance, Tokio Hotel, Tom
Visualizações 65
Palavras 1.554
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Famí­lia, Festa, Fluffy, Hentai, Lemon, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá, amores

Capítulo 34 - DIA 14 - parte 2


O dia começou com o Tom cuspindo suco no Gustav assim que entramos no restaurante para o café da manhã.

Aparentemente a expressão o dia está maravilhoso hoje tinha a tradução automática para fui bem fodido ontem, o que fez o gêmeo quase bater nele pensando que Bill tinha me traído com o carinha de ontem e Gustav embarcou nas ideias malucas dele.

Idiotas. Os dois. E extremamente fofos por me defender.

Idiotas fofos.

E eu que pensei que o Tom estava distraído enquanto fazia sexo oral na boca daquela garota ontem, mas ele estava era prestando atenção à interação do gêmeo com aquele filhote de satanás.

- Se ele não te traiu porque ele esta.. – enquanto eu arqueava a sobrancelha e mordia o lábio inferior, ele fez uma cara de enjôo e passou a mão pela testa várias vezes. – Não. Não, não, tira essas imagens da minha mente.

- Ridículo. – me sentei ao lado do Georg e o Bill sentou ao meu lado, puxando as minhas pernas para cima das dele. – Me passa a geleia, Megan.

Ela me passou o pote da geleia, mas ainda me olhava com a boca aberta.

Claro que, diferente do namorado altamente disperso, ela entendeu perfeitamente o que o Tom insinuou. Eles estavam parcialmente errados, mas eu não discutiria isso no meio do restaurante do hotel com todas essas pessoas ao redor.

O melhor seria mudar de assunto.

- O que temos pra fazer antes do show de hoje?

A manhã foi cheia de entrevistas e gravações e fãs ao redor.

Muitas fãs ao redor.

Não sei de onde surgiram todas aquelas garotas. Nas últimas cidades não havia tantas pessoas assim. Era tanta, mas tanta gente, que elas foram divididas em três grupos, só para que elas obtivessem o seu tempo com cada menino.

Cada grupo tinha pelo menos trinta pessoas. E elas estavam por toda parte.

Só consegui passar mais de cinco minutos com o Bill na hora do almoço mesmo. Isso porque foram todas embora, com a promessa de que pelo menos a metade voltasse na hora do meet e great, que começaria bem mais cedo hoje para suportar todas aquelas pessoas.

Por isso que, depois de um beijo demorado e cheio de toques indecentes, Bill seguiu atrás dos garotos para o ensaio e eu fiquei no camarim para me arrumar com a Megan.

O que foi um erro enorme porque ela não conseguiu calar a boca nem enquanto eu tomava banho.

- Não, sério, vocês fizeram você sabe o que ontem à noite?

- E porque isso seria da sua conta, Megan?

- Eu sou tua irmã, confidente e melhor amiga.

- E não consegue fechar a boca quando um daqueles garotos que você ama tanto pede alguma informação.

- Eu sou fraca, admito. Mas sobre isso, todos já sabem ou desconfiam, então o que custa você me esclarecer sobre como tudo aconteceu?

Saí do banheiro com os olhos estreitos.

Ela era uma pervertida e fofoqueira, mas estava certa. Éramos melhores amigas e, apesar de eu guardar algum pudor em relação a algumas coisas, eu sempre dividia com elas todos os meus assuntos. Além de que não aconteceu o que eles estavam pensando.

- Eu não comi o Bill como vocês estão pensando.

- Certo..

- É sério. Eu só tomei o controle ontem à noite e ele pareceu adorar isso.

Megan ficou pensando por um tempinho enquanto eu vestia meu lingerie e a blusa, mas então abriu aquele sorriso malicioso que eu odiava. Ela espalharia a informação com a velocidade do vento.

- Bill é um tarado submisso.. quem acreditaria?

- Qualquer um que o conheça bem o suficiente. – fechei os últimos botões da minha saia e olhei pra ela. – Mas você prometeu não contar.

- E não vou. Mas, se por algum acaso, a informação sem querer escorregar pra fora da minha boca, você não me esganaria né? Como você mesma disse, quem o conhece bem o suficiente deve ter uma ideia sobre as preferências dele.

- Mas, apenas se for um acidente. Eu quero deixar o Tom chocado por mais tempo.

Movi as sobrancelhas maliciosamente enquanto calçava as ankleboots e pegava a jaqueta preta.

- Você é tão perversa.

- Somos irmãs. O que você esperava?

Os meninos voltaram ao camarim para se arrumar não muito tempo depois disso.

Enquanto eles se arrumavam, Megan e eu fomos circular por ali. Acabamos encontrando muitas das fãs que aguardavam o início do meet. Muitas alemãs, mas algumas espanholas também. Alguns pares de gêmeas. Um único garoto.

Oh, foda-se.

A menina de Roma estava ali.

E me encarava como antes.

Porque diabos ela está sorrindo?

- Megan, eu vou ver se encontro o Buck, você fica bem aí com elas? Ótimo.

Não deixei que ela me respondesse e tentei fugir rapidamente, mas, claro que eu não conseguiria.

Logo fui alcançada por pelo menos três garotas que queriam tirar fotos e fazer perguntas sobre o Bill e eu, mas eu educadamente desviei o assunto para alguma idiotice que aconteceu com os garotos.

Elas foram também educadas em fingir que eu não estava tentando distraí-las com informações dos seus ídolos e todas entramos no assunto de porque o Gustav comprou baquetas infantis se uma boneca seria mais bem usada pela sua filhinha tão nova.

Não demorou e a nossa roda ficou maior, com a Megan trazendo as garotas com quem ela conversava e as mais reticentes também se aproximando para ouvir, inclusive aquela garota estranha que não parava de sorrir.

Enquanto Megan contava mais uma história constrangedora, eu tentei escapar de novo, mas meu namorado chegou nesse momento e enlaçou a minha cintura.

- Tudo bem por aqui?

- Sim. – as meninas riram quando Tom e Georg se juntaram ao grupo. – Megan está contando como foi divertido pintar os lábios do Georg e colocar o batom na mão do Tom enquanto eles dormiam.

- Foi divertido mesmo. – ele ficou me abraçando por um tempinho, cheirando o meu pescoço, depois me beijou no cabelo e se afastou de mim. – Vamos começar o meet? Tem realmente muita gente hoje.

- Obrigada por notar e, sim, vamos para a nossa foto do dia.

Assim que entramos na sala preparada para o meet, eu respirei fundo e Bill riu de mim.

- Sufocante?

- Um pouco. Quero dizer, elas são legais, mas.. é muita gente de uma vez só. Sinceramente, não sei como vocês conseguem.

- Nos acostumamos com o tempo. E você deveria fazer o mesmo, afinal vamos ter muitos dias como esse no futuro.

- Se você está dizendo.. – agarrei os seus ombros e fiquei na ponta dos pés para beijá-lo. Quase não tivemos tempo para isso hoje. – Vocês demoraram.

- O Bill estava se embelezando pra você.

- Cala a boca, irmão mal.

- Só dizendo. – Tom levantou as duas mãos e deu de ombros.

Eu rolei os olhos pra ele e olhei melhor para o meu namorado. Tanta renda e veludo.. mas, estranhamente a combinação ficou ótima nele, inclusive o casaco longo.

- Você está lindo, Bill.

- Obrigado. – ele me deu um selinho e fez uma pose estilo capa de revista. – Não estou uma Diva?

- Você nunca vai esquecer, não é?

- Eu acho que não.

Bati na própria testa e o puxei na direção do banner enquanto ele não parava de rir de mim.

Megan e Georg estavam no seu próprio mundo então nem dei bola pra eles. Mas, quando nos posicionamos ao lado do gêmeo do mal e meu ursinho fofo, eles tiveram a audácia de nos separar de novo.

Eu quis bater nos dois.

Tom me abraçou bem apertado enquanto Gustav ficou como uma parede entre nós e o Bill, impedindo-o de chegar a nós para me salvar do meu cunhado malvadinho. Mesmo tentando me livrar do Tom, era divertido ver que aquele toquinho conseguia parar o Bill e eu ri totalmente.

Mas eu parei de rir para fazer uma careta de nojo quando o bandido me lambeu quase o rosto inteiro.

Nojento.

Ele me largou em seguida, mas a foto já tinha sido tirada.

Eu saí fazendo cara do nojo e tentando afastar o Tom enquanto ele me prendia nos seus braços e me lambia o rosto. Gustav olhava por sobre o ombro e fazia cara de nojo também, mas ainda segurava o peito do Bill para impedi-lo de chegar até nós. O meu namorado sorria enquanto batia na cabeça do gêmeo.

O casal de idosos apenas se encarava com aquele olhar apaixonado.

Depois que todas aquelas garotas conseguiram a sua foto, nós fomos para o lado do palco assistir o show. Desta vez tínhamos cadeiras que roubamos do meet, trazidas por um carinha lá que eu não consigo pronunciar o nome.

Àquela altura eu já sabia cantar todas as músicas do repertório, principalmente a minha nova paixãozinha dançante What If.

Mas, claro, a melhor parte do show foi quando alguém jogou uma tiara no palco e o Bill pegou e colocou na cabeça olhando para mim com o sorriso mais lindo do mundo.

Mandei-lhe um beijo soprado que ele retribuiu, ao som de vários gritos da platéia. Não poderia me importar menos com a opinião deles enquanto eu tivesse esse sorriso dirigido a mim.

Minha Diva princesinha.

Sinceramente eu não sei como eu pude me apaixonar ainda mais por ele.


Notas Finais


Vem aí o último dia😔
O capítulo estará dividido em 3 partes e será postado a partir de segunda-feira. Ah, e também será o dia do aniversário do Georg😇 (a razão de eu ter escolhido esses dias específicos ao invés de começar no início da turnê)
Beijos e até Segunda


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...