História On The Run - Capítulo 33


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bruno Mars
Personagens Personagens Originais
Tags Bruno, Cartel, Drogas, Natasha, Run, Sexo
Exibições 31
Palavras 2.685
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção Científica, Hentai, Luta, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Feliz dia do : "deixa eu jogar no seu celular?"
Espero que gostem esse capítulo é muito especial e incia a penúltima fase da fic.
Link da música para ouvir durante o capítulo nas notas finais.

Capítulo 33 - Outlaws


Fanfic / Fanfiction On The Run - Capítulo 33 - Outlaws

           "Você está na minha        cabeça e eu adoro mais a cada dia, me perco no tempo, Só pensando em seu rosto, só Deus sabe porque levou tanto tempo para deixar minhas dúvidas partirem, Você é o único que eu quero”

          Adele, One and only


Coloquei o buquê de flores ao lado dela na cama que dormia calmamente, sua respiração pesada fazia seu peito subir e descer lentamente, beijei sua testa com cuidado para não acorda-la.

Eu estava muito nervoso, minhas mãos suavam mais que um porco gordo, e eu estava gelado. Merda! Tudo bem eu estou bem. Arrumei sua roupa sobre a poltrona e deixei o bilhete dentro do buquê. Peguei minha jaqueta e sai para espera-la lá fora.

Natasha POV’s

Acordei pela manhã com um buquê de rosas vermelhas ao meu lado. Muito clichê não?

Peguei o pequeno envelope enganchado entre as flores e abri lendo em voz alta o que estava escrito.

Meu amor, bom dia espero que tenha acordado de bom humor hoje, também espero que tenha gostado das flores eu mesmo escolhi! Agora a parte importante: quero que se vista e venha me encontrar aqui fora vamos dar um volta!
Amor, Bruno.

Me levantei rapidamente e coloquei minha roupa que estava sobre a poltrona, fiz minha higiene e levei as flores para por num jarro de água gelada.

-Bom dia, que flores lindas!

-Bom dia Francis, você pode cuidar delas pra mim?

-Claro, vou mandar colocarem na água e levarem para seu quarto.

-Obrigada. -Peguei uma garrafinha de iogurte de morango na geladeira e tomei rapidamente. Bruno me esperava encostado na moto com uma jaqueta parecida com a minha e óculos escuros.

-Bom dia! -Sorriu abertamente retirando as mãos do bolso.

-Minha moto. -ele me abraçou cheirando meus cabelos. -bom dia!

-Vamos dar uma volta? -Assenti e ele me entregou o capacete do carona.

-Pera ai? Quem deixou você dirigir minha moto?

-Eu mesmo. -montou na moto. -vem logo!

-Mas só dessa vez. -sentei na garupa e agarrei sua cintura. Andamos pelas ruas de L.A tão rápido quanto o vento o sol brilhava intensamente e quando entramos no deserto ele pareceu mais forte. Saímos da interestadual e entramos na antiga estrada principal não havia nada além de cacatos e algumas casinhas antigas de madeira de vez em nunca, Bruno parou a moto em determinado local na beira da estrada, não havia nada alí por que ele me trouxe aqui?

-A gente veio visitar o Relâmpago McQueen?

-Quase. -Sorriu mexendo nos cabelos.

-Tá agora sério por que me trouxe pro meio do deserto? Ta pensando em me matar e desovar o corpo aqui?

-Que horrível!

-hum.

-Eu achei esse lugar assim que cheguei aqui. -olhou para a pequena construção à nossa frente. -Eu estava perdido e de certa forma aqui eu tive uma luz.

-Profeta Peter Gene!

-Não debocha.

-Ok, prossiga.

-Obrigado. Nos últimos meses com os acontecimentos e com nosso afastamento eu pensei bastante, em tudo e cheguei a conclusão de que não podemos mudar o que já aconteceu mas podemos decidir como vai ser daqui pra frente. -deu uma pausa e depois continuou. -Quando você disse que me amava eu senti o mundo desabar em cima de mim, eu não estava pronto para ouvir aquilo eu fiquei surpreso, só depois quando fiquei sozinho com meus pensamentos eu pude perceber de todas as provas desse amor que você já me deu, e eu não queria simplesmente dizer que te amo também mesmo que seja à mais pura verdade dentro do meu coração. Eu amo você! -Seus olhos estavam marejados e ele sorria me olhando.

-Eu amo você. -soltei num fio de voz, só deus sabe o quanto eu esperei por isso.

-Natasha. -ele enfiou a mão dentro do bolso da jaqueta. -Eu quero que seja sincera comigo, que não fuja por favor, tudo bem?

-tá. -assenti.

-Meu amor, minha vida nunca mais foi a mesma desde que você chegou, e eu agradeço tanto por isso. Não sei quanto tempo ainda me resta mas eu quero passa-lo ao seu lado. -ajoelhou-se na terra vermelha tirando uma caixinha de veludo vermelho do bolso. -Natasha, quer casar comigo?

And you got me, let go What you want from me? (What you want from me?)
I tried to buy your pretty heart, but the price too high.

-Casar? -eu não consegui respirar direito parecia que todo o ar de repente havia sumido da atmosfera e eu estava flutuando no espaço. -Agora?

-sim, agora! A gente entra ali e casa. -Apontou para a pequena igreja na beira da estrada.

-Sim. -assenti rapidamente. -Eu quero casar com você. -Ele abriu a caixinha mostrando as alianças douradas, depois se levantou e me abraçou com amor.  

Baby you got me like oh You love when I fall apart (fall apart)
So you can put me together, and throw me against the wall

-Que bom, fiquei com medo de não aceitar. -Suspirou e eu sorri, eu nem sabia o que dizer eu só queria sentir.

-A gente vai casar de jaqueta de couro? -segurei sua mão quando ele já estava de pé.

-Relaxa eu tive dois meses para planejar tudo. -Piscou pra mim e eu sorri novamente, ou continuei sorrindo porque aquele sorriso não saia do meu rosto. -Vem! -andamos de mãos dadas até dentro da igreja e ela estava linda toda decorada com flores brancas havia até um fotógrafo.

Baby you got me like ah, woo, ah
Don't you stop loving me (loving me)
Don't quit loving me (loving me)
Just start loving it babe (loving me)

-Wow!

-Agora a senhorita vai se trocar, te encontro no altar. -me deu um selinho e eu senti alguém tocar no meu ombro.

-Olá eu sou a Lisa.

-Eu sou a noiva. -Respirei fundo. -Ai meu deus eu sou a noiva!

-Calma, tudo bem. -Ela fez um carinho em meu braço. -Venha vamos pôr seu vestido.

Oh, and baby I'm fist fighting with fire
Just to get close to you Can we burn something babe?

-Tudo bem. -a segui para uma salinha ao lado do altar. -Aqui. -Mostrou o vestido sobre uma cadeira, ele era simplesmente incrível. Na área do busto até a cintura havia um bordado fino e delicado, depois ele descia em véu sem muito volume, as costas eram transparentes com bordados e nas mangas haviam alguns penduricalhos bem delicados.

And I run for miles just to get a taste

-É lindo! -olhei para ela que sorria animada. -Me ajuda?

-Claro! -tirei a roupa e ela me ajudou a pôr o vestido, depois arrumou meu cabelo só deixando os cachos mais definidos. -Você quer prender?

-Não, deixa assim. -Sorri me olhando no espelho, eu estava tão linda que queria chorar. Ela passou uma maquiagem bem leve quase nada e depois veio até mim com uma caixinha prateada pequena.

Must be love on the brain That's got me feeling this way
It beats me black and blue but it fucks me so good, and I can't get enough

-Ele disse que era da mãe dele. -Mostrou um enfeite de cabelo azul.

-É perfeito! -Passei os dedos pelos pedras que haviam nele. Lisa pegou duas finas mechas do meu cabelo as juntando no topo da cabeça e prendendo com o grampo.

-Você está pronta. -Me olhei em frente ao espelho novamente e ela me entregou um buquê de orquídeas lilases.

-Eu estou com medo.

-Medo de que?

-Eu não sei bem, Mas estou. -respirei fundo.

-Está nervosa só isso. -segurou minha mão. -Vamos eu te levo até lá.

-Obrigada. -andei até a frente da igreja tropeçando em meus próprios pés descalços.

-Já sabe, quando a música começar você entra. -assenti e respirei fundo tentando não entrar em pânico.

Must be love on the brain yeah
And it keeps cursing my name
No matter what I do I'm no good without you, and I can't get enough

Bruno POV’s

Passei as mãos pela camisa novamente tentando tirar os amassados que só existiam na minha cabeça.

-Calma meu filho elas sempre atrasam. -O padre falou e eu assenti.

Must be love on the brain
Then you keep loving me Just love me, yeah Just love me
All you need to do is love me yeah

As portas se abriram e eu pude vê-la parada lá me encarando. O vestido havia ficado lindo nela caído como uma luva, confesso que não foi fácil escolher aquele dentre tantos que vi, mas foi o que mais me lembrou ela.

Seus passos eram lentos e ela estava nervosa, mesmo não tendo ninguém ali além de eu, ela, o padre, a moça que a ajudou a se arrumar e o fotógrafo.

-Olha pra mim. -Sibilei e ela manteve o contato visual até chegar a minha frente do altar, beijei sua testa com carinho e nos voltamos para o padre.

Got me like ah-ah-ah-ow I'm tired of being played like a violin
What do I gotta do to get in your motherfuckin' heart?

 -Para que uma flor cresça bonita e saudável é preciso cuidado, adubo, água, solo fértil. Como uma flor assim também é o amor, ele deve ser regado, adubado e plantado em solo fértil para que cresça saudável. -O padre iniciou e ela segurava minha mão com força. -Estamos aqui hoje para testemunhar o nascimento dessa flor, que vocês à reguem com companheirismo, adubem com respeito e deixem seus corações sempre férteis para ela. As alianças!

-Ah sim. -mexi em meu bolso pegando a caixinha das alianças. Coloquei a sua em seu dedo e ela colocou a minha.

Baby like ah, woo, ah   Don't you stop loving me (loving me)
Don't quit loving me (loving me)
Just start loving me (loving me) Oh

-Peter e Natasha o amor de vocês é algo grandioso e lindo, que enche suas almas e transborda pelos seus olhos. -Olhei para Natasha e ela chorava, mas era um choro contido acompanhado por um sorriso lindo. -os votos?

-Okay, peguei o papel vermelho no bolso e pisquei para ela. -Meu amor, lembro que não primeira vez que te vi você estava linda. Usava uma jaqueta de couro e óculo escuros mas seu coração estava fechado e não foi fácil encontrar a chave certa. Entre tantos erros e acertos nós crescemos, amadurecemos e nos amamos intensamente. Eu prometo te amar para sempre, cuidar de você, te obrigar a tomar café da manhã, e  te fazer sorrir quando estiver de mau humor. Prometo ser compreensivo e amoroso e fazer tudo que for possível para te ver sorrindo.

and baby I'm fist fighting with fire Just to get close to you, Can we burn something babe?

-Eu não tenho nada pronto. -foi a primeira coisa que ela falou depois de um tempo em silêncio.

-Eu não tinha pensado nisso.-Sussurrei de volta e o padre pigarreou.

And I run for miles just to get a taste

-Tudo bem. -ela abaixou o olhar como se procurasse as palavras certas. -Eu sei que sempre parece que eu salvo a sua vida o tempo todo mas… Na verdade quem salvou minha vida foi você, Bruno você me deu uma nova chance na vida, me mostrou um lado dela que eu não conhecia e eu amei! Quando estou com você sinto como se nada pudesse me atingir, que somos insensíveis e imortais. Eu amo você e não consigo mais encontrar palavras pra expressar isso.

Must be love on the brain That's got me feeling this way
It beats me black and blue but it fucks me so good, and I can't get enough

-Pelos poderes concedidos à mim eu vos declaro marido e mulher, pode beijar a noiva! -a tomei em meus braços e beijei minha mulher. Eu não podia estar mais feliz, eu estava ali com ela, e ela era minha esposa agora e eu seu marido!

-Onde vai ser nossa lua de mel? -sussurrou no meu ouvido.

-onde você quiser. -beijei sua tempora.

-Eu nem acredito que nos casamos. -Andamos de mãos dadas até a entrada da igreja e lá lisa nos entregou uma mochila com nossas coisas.

-Quer um beliscão?

-Não. -debochou. -talvez uns tapinhas depois.

Must be love on the brain yeah

-estamos em solo sagrado. -empurrei ela.

-desculpa deus, foi mal! -falou como se estivesse falando direto com ele, ficamos nos olhando por um tempo e depois sorrimos.

-vamos dar um volta? -ela segurou minha mão e montamos na moto.

And it keeps cursing my name

Natasha POV’s

O vento jogava o meu vestido para trás fazendo com que ele esvoaçava e formasse ondas brancas, eu estava abraçada a cintura de Bruno e com o rosto em seu ombro.

Meu coração estava praticamente saltando do peito, mas não pela velocidade da moto mas sim porque eu tinha acabado de me casar com o homem da minha vida. E eu queria gritar isso para o mundo todo!

No matter what I do I'm not good without you And I can't get enough

O tom laranja do deserto contrastava com o azul do céu sem nuvens, e o sol a pino sob nossas cabeças brilhava intensamente. As franjas de minha jaqueta branca como a do Elvis também eram tocadas pelo vento, juntamente com meus cabelos.

Apoei as mãos nos ombros de Bruno e me pus de pé logo soltei seus ombros e dobrei o corpo para trás, sentindo o sol bater em meu rosto e o vento acarinhar meus cabelos, eu estava feliz como nunca estivera em minha vida!

Must be love on the Brain.

<><><>

-hum. -Bruno gemeu com o rosto enfiado no meu pescoço, acariciei suas costas e beijei sua orelha. -Estou com fome.

-o que meu Marido quer comer? -dei enfase no “Meu marido” e ele sorriu.

-Não sei, macarrão? -me deu um beijinho. -preciso recuperar as forças, você me esgotou.

-Tudo bem, põe a água para esquentar então. -ele beijou meu seio descoberto e se levantou.

Continuei deitada com uma mão sobre o abdômen observando minha aliança, ela era linda e brilhava sob a luz. Não era nada espalhafatoso mas obviamente todo mundo ia perceber, ninguém fica imune dos olhos de águia daqueles fofoqueiros de plantão.

-Pronto! -Bruno se jogou encima de mim batendo com o cotovelo na minha barriga e eu gemi de dor.

-Ai Peter! A gente mal casou e já está me maltratando?

-Desculpa amor. -passou a mão por minha barriga. -machucou?

-não. -ele deu um beijinho na minha barriga. -para Bruno! -começou a soprar minha barriga e fazer aquele barulho engraçado.

-Por que aqui? -falou de repente apoiando o corpo no cotovelos.

-o que? -apertei meus seios e ele umedeceu os lábios.

-por que passar a lua de mel aqui?

-por que? Não gostou?

-não é isso. Só que de todos os lugares você escolheu esse.

-porque eu gosto daqui. -fiz um bico. -é calmo e bonito.

-será que tem ursos aqui?

-não sei medroso. -Bati na sua bunda. -mas se tiver eu te protejo.

-não abusa de mim. -deitou ao meu lado. Fiquei olhando pro seu “negócio” e ele riu. -gosta do que vê?

-sim. -passei a mão por sua barriga. E ficamos em silêncios nos olhando, acariciando um ao outro, entre beijos e abraços sem falar nada.

-eu estou tão feliz. -disse beijando minha mão. -Eu te amo tanto.

-meu lindo, meu amor. -beijei seus lábios lentamente. O deixei na cama e fui fazer nosso almoço, abri a janela da cozinha e olhei o grande canyon a minha frente.

-Põe bastante queijo. -Ele apareceu na cozinha enrolado no lençol igual aqueles gregos antigos, olha essa pancinha!

-Sim senhor. -continuei a preparar o molho e senti suas mãos na minha cintura.

-É lindo aqui. -descansou o rosto em meu ombro olhando pela janela. -e calmo.

-sim, eu já estou meio cansada da agitação de Los Angeles. -fui até o armário e peguei um escorredor de macarrão.

-Você iria gostar do Havaí então. -sentou na cadeira a minha frente.

-é. -me abaixei para pegar a faca que havia caído.

-Opa, olá bunda.

-hum. -fiz um biquinho passando a mão por ela e ele sorriu. Passamos o resto do dia entre carícias e brincadeiras, e eu não podia estar mais feliz!


Notas Finais


Link: https://youtu.be/SuFKZ6P4paE

MUST BE LOVE ON THE BRAIN 😍❤❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...