História On The Spotlight - Colifer AU - Capítulo 26


Escrita por: ~

Exibições 35
Palavras 1.090
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


👀❤

Capítulo 26 - Capítulo 26 (Colin)


_Valeu, pessoal! Ficou muito bom! _ o produtor bateu palmas e o

fotógrafo apertou a minha mão.

Rose se aproximou com uma garrafa pequena de água mineral.

_Onde está a Jen? _ perguntei.

_Ela foi embora sem explicação. Fugiu.

_Como assim fugiu? _ franzi a testa.

_Sei lá. Ela pareceu um bichinho do mato...

Nem terminei de ouvir Rose. Peguei o celular e liguei. Tocou, mas ela não atendeu e caiu na caixa postal.

_Você falou alguma coisa para ela? _ perguntei intrigado. Segurando-a pelo braço

_Eu? Longe de mim. _ respondeu, puxando o braço que eu segurava

Olhei o celular em minha mão, pensei em religar, mas não o fiz.

_Quanto tempo faz que ela saiu?

_Uns minutos.

_Quantos?

_Sei lá! 15, 20...

_Ela não deve está muito longe

_Não! _ Rose veio atrás de mim. _ Você não pode... _ conteve-me.

Parei diante da porta de vidro do estúdio. Ela tinha razão, eu não

poderia sair pela rua com a roupa da marca. Senti-me preso como nunca. Liguei mais

uma vez e torci em pensamento para que atendesse.

_Alô? _ ouvi sua voz doce e baixa.

_amor! _ respirei aliviado e feliz.

_Oi.

_Cadê você?

_Eu estou indo para casa!

_Por que não me esperou?

_Pensei que demoraria...

_Não! Eu quero almoçar contigo, não vai escapar!

Ela riu.

_Sério! Onde está? Vou te pegar!

_Hum... chegando em casa.

_Estou indo para aí. _ disse-lhe.

_Aqui?

_É!

_Colin, eu quero hoje ficar sozinha... Preciso de silêncio. Foi tudo

muito louco de ontem para hoje... eu...

_Tudo bem, eu prometo que não falo nada. Mas, estou indo agora

para sua casa.

Desliguei o telefone e coloquei no bolso da calça. Troquei de roupa e

peguei as chaves do carro. Rose disse que eu não tinha nada de importante

para fazer.

_Ótimo!

_Onde vai?

_Sair. Nos vemos amanhã, então.

_Na sua casa? _ perguntou.

_Não. No escritório. Você não disse que já estava tudo quase pronto

lá?

_Hum... mas...

_Não se preocupe, você consegue. _ pisquei o olho para ela.

(...)

Quando desliguei o telefone já estava subindo a escada do meu

apartamento. Virei a chave na porta e entrei. Não demorou mais que meia

hora para Colin chegar. Nesse tempo minha cabeça era uma tormenta de

pensamentos que rodopiavam em uma velocidade quase desastrosa. Eu já

não me sentia forte para lutar por ele. Ficar em sua casa no silêncio e

privacidade era uma coisa. Mas, amá-lo sob os holofotes era outra

completamente diferente.

A campainha tocou. Abri. Colin estava em pé, com um bloco de

folhas de ofício na mão. Eu suspendi as sobrancelhas. Na primeira, estava

escrito em letras garrafais:

_Eu prometi que não ia falar.

Sorri e balancei a cabeça para os lados. Não acredito...

_Eu vim aqui porque meu dia ainda não tinha começado sem seu

sorriso.

Ele puxou a folha para trás das demais e assim foi fazendo

sucessivamente.

_Nem tudo é como você pensava.

Mas eu ainda nem te mostrei nada!

Esse é o mundo dos outros.

Eles acham que sabem tudo.

Só que eu guardei o meu melhor apenas para você.

Não os deixe entre nós.

Porque eu já não sei o que é não precisar de você.

Você é a melhor parte do que chamo de eu.

Não fuja, porque vamos perder tempo retornando.

Me deixe te amar porque essa é a única coisa que não está na

minha agenda.

Eu não preciso tomar nota do que guardo no coração.

Você quer o silêncio. Eu te dou.

Só não deixe o silêncio despovoado.

Posso silenciar ao seu lado?

Colin abaixou as folhas e olhou-me. Puxei-o pela mão e Beijei sua boca e os papéis deslizaram de seus

dedos.

(...)

Entramos no meu restaurante preferido e pedimos. Eu estava com muita fome . Jen sorriu e Acariciei seu rosto e lhe

falei ao seu ouvido que a sobremesa seria em sua casa.

_Ah é? _ ela beijou-me de leve antes de fechar os olhos, pude ver um flash de luz.

Em um susto olhei para frente e reparei em um fotógrafo do lado de fora do vidro do restaurante. Fiz uma cara de bravo e me afastei de Jen.

_Que foi?_ ela não entendeu nada.

_Temos companhia!

Ela olhou para trás e constatamos que ele não só tirou fotos como

estava filmando todo nosso jantar. Agora tínhamos uma “vela” para nos

acompanhar.

_Por isso, que eu não consigo mais nem sair! _ levei as mãos à

cabeça.

_Colin. Calma. Está tudo bem. _ ela falou baixinho perto do meu

ouvido e acariciou o cabelo da minha nuca. _ Quer cancelar o pedido? Eles

vão entender se a gente explicar... podemos comer lá em casa.

_Não, não... _ respondi rispidamente, descontando a minha raiva

nela.

Ela bebeu um gole de vinho e ficou olhando para o pão em cima da

mesa fixamente.

_Desculpe, desculpe, eu sou muito impulsivo!

_Vamos embora...

_Não! Vamos ficar. Não posso deixar de fazer as coisas!

Não foi o melhor almoço. Matei minha fome física, mas minha

vontade de ficar em privacidade com Jen não foi saciada. Pelo contrário,

ficamos a mercê de muitos flashs.

Antes de entrar no carro, acenei para o fotógrafo que pediu um

“beijo” nosso. Respirei fundo e fechei a porta.

_Para minha casa ou a sua? _ perguntei mecanicamente.

_Não íamos ter a sobremesa? _ ela riu.

_Claro. _ liguei o carro.

_Cruzes! Com esse humor só um café preto e amargo, hen!

_Desculpe...

_Vamos para minha casa, então. _ ela mudou de idéia. _Rose

estará lá?

_Claro que não!

_Como as coisas mudaram...

_Ela não gostou muito.

_Eu me refiro também a você. Parece mais seguro... Mais bonito...

_Olha, o primeiro elogio que recebo!

_Aaaah, vai ficar me zoando, né?

_Eu posso ficar feliz em receber o primeiro elogio oficial, extra

profissional?!

_Metiido. _ ironizou de brincadeira.

_Me sinto tão bem ao seu lado. Sei que suas palavras são

verdadeiras.

Quando chegamos, encontramos Rose na sala. Jen me olhou

repreensiva.

_Já passou a hora do trabalho. _ falei para Rose.

_Eu sei. Eu queria que a gente visse algumas coisas...

_Não, hoje mais não.

_Como...anh... é...?

_Eu já disse que iremos marcar agora quando formos nos ver.

_Ok, depois não diga que não é importante o que eu tinha para

dizer. _ caminhou em direção a porta batendo os saltos, esperando que eu

perguntasse o que era.

_Rose, podia ser realmente importante.

_Podia. Mas, a única importante agora é minha sobremesa. _ ri e a

puxei pela mão.

Abraçamo-nos e caímos no sofá aos risos. 


Notas Finais


C O N T I N U A.....


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...