História On The Spotlight - Colifer AU - Capítulo 30


Escrita por: ~

Exibições 46
Palavras 1.135
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Eii amores, então sei que o de prache é postar doís caps mas, tô super atolada aqui kkkkkkk então como esse já tava adiantado vou postar ai mais tarde eu posto outro, espero que gostem, muito obrigado pelos coments e por favoritarem, bjos e BOA LEITURA!!! 😘😘😘

Capítulo 30 - Capítulo 30 (Colin)


Desci para o café da manhã e encontrei Rose na minha cozinha

falando no interfone.

_O que faz aqui? Permitiram sua entrada sem me falarem nada?

_Você estava dormindo.

_Nos deixe a sós. _ pediu para a minha empregada, que se retirou

prontamente.

_E ainda por cima manda na minha casa? _ ri, irônico.

_Eu sempre fiz isso. Tudo pode voltar aos velhos tempos. Eu pensei

bem sobre tudo que eu falei. Estava nervosa...

_Rose, só há para mim uma via: você procurar um outro trabalho

na boa, sem brigas, ok?

_Eu não saberia fazer nada além de cuidar de você, Colin

_Por favor, não torne tudo mais difícil...

_ É você quem está complicando. Porque nossa dupla era

perfeita até você se apaixonar por aquela jornalistazinha de quinta

Suspirei antes de responder não iria cair na provocação dela _ O problema é que

nossa interação não está boa. - Falei.

_Não pensava assim até aquela mulher ter revirado sua cabeça...

_Fala como se eu me apaixonar rompesse alguma cláusula

contratua. É exatamente isso que me sufoca e aprisiona. _ desabafei.

_Eu não quero ficar longe de você! Eu te amo! Eu te amo, Colin! _

Rose empurrou-me até a pia e me beijou à força.

Quando consegui afastá-la percebi que poderia existir algo pior que

estar sendo beijado pela minha chantageadora: Jen em pé, na porta da cozinha. Senti um frio na barriga, que bem poderia ser uma descarga de

adrenalina para me avisar que eu estava em apuros. Eu não consegui, em um

primeiro momento, falar nada.

_ Colin! _ Cris disse meu nome e sua voz estava embargada.

_Não é isso que está pensando!_ falei.

_Estou vendo. Não subestime minha inteligência!

_Espera. _ corri atrás dela, precisava lhe explicar que não a estava

traindo. Rose não se manifestou, voltou-se para seu computador e sua agenda como se tudo que acabava de acontecer não tivesse envolvido a sua

pessoa.

_Colim, se tiver que me dizer alguma coisa agora, então, fale porque eu prefiro ouvir da sua boca que ler nas capas das revistas.

_Jen, eu te amo e não seria capaz de te fazer sofrer...

_E por que será que eu estou chorando?

_Porque está entendendo tudo errado.

_Ah! Então, me explique! Porque quero entender o significado

correto de eu chegar à sua casa e encontrar sua assessora com a língua na sua boca?.

_Eu acho que eu posso explicar. _Rose entro na sala, trazendo seu

Not.

_Não vai falar nada. Não foi chamada para essa conversa...

_Deixa ela falar! _ Jen pediu.

_Não! Ela só vai deturpar tudo... _ comecei a demonstrar desespero

e isso aguçou a curiosidade dela.

_É o mínimo que posso fazer. _ Rose colocou o computador sobre

a mesa. _ Depois de todos esses anos só o que sei fazer é falar pelo Colin. _

ironizou, enquanto apertava alguns botões.

_Não precisa fazer isso. _ abaixei a tela e falei baixinho para Rose.

_ Por favor, não...

_Eu quero ver. _ Jen se aproximou.

Não havia mais solução, nem maneira de esconder dela. Ela que

sempre acreditara que o mundinho das celebridades era um lugar frio e sem

sentimentos, onde todos ficam com todos e não têm laços afetivos com

ninguém se tornaria , depois de ver o vídeo teria certeza disso.

Rose e eu nos afastamos e sobre os ombros dela vimos quando

apertou o botão do play. Eu senti-me realmente envergonhado pelo que

havia feito.

A primeira cena que viu foi de Rose e eu bebendo no sofá. Ela com

alguns botões da blusa aberta e minha mão sobre sua perna. Começamos a nos beijar e o que se sucedeu era difícil de relembrar. Virei de costas e

coloquei as palmas das mãos na nuca. Olhei para Rose a fim de captar sua

expressão diante da eminência da destruição do meu namoro. Quando

ouvimos a parte principal do vídeo não agüentei e avancei sobre o

computador para pausar. Pus as mãos nos ombros de Jen.

_Eu posso explicar... Isso já fez muito tempo.

Ela virou o rosto para mim e aquele olhar de decepção era um

golpe profundo.

_Eu não quero ouvir nem ver mais nada que venha de vocês dois... _

ela se afastou.

Corri atrás de dela até o portão, mas ela pediu para deixá-la em paz

e sozinha.

_Ah, Rose, eu vou matar você! _ grunhi e parti para dentro de casa.

(...)

Entrei pela sala como um projétil que já tinha o destino certo. Eu era

um rastro de fogo cortando o ar. Quis arremessar aquele computador na

parede e espedaçá-lo.

_Não adianta, não está mais aí. _ ela falou com a voz fria e os

olhos cintilando.

Congelei, como a câmera que detém a cena e deixa os objetos

suspensos.

_Já está na Internet.

_Você não...

_Não, eu não. _ corrigiu e deu uma risada enlouquecida. _ Alguém,

um anônimo qualquer...

_Por que está fazendo isso comigo?

_Quem começou?

_Isso não é uma guerra, Rose! _ franzi a testa indignado.

_Eu vou destruir cada tijolinho do castelo que ergui para você, Colin

_Você está louca! _ agarrei-a pelo braço.

_Me solta! _ gritou e correu para a cozinha.

_Eu não vou te perdoar! _ peguei-a pelos braços e a apertei contra a

pia.

_Socorro! _ Rose gritou.

_Eu posso cair, mas você vai vir junto. _ tampei sua boca com uma

das mãos e seus olhos se esbugalharam.

_Hummm... _ tentou falar.

Rose puxou uma faca que estava em cima da pia com uma das

mãos que soltei por alguns segundos.

_Você ousaria tirar a vida de quem ama? _ perguntei, sentindo o

metal frio no pescoço abaixo da minha nuca.

Destapei a sua boca.

_Se não pode ser meu, não será de mais ninguém.

_Se me matar, não impedirá que Jennifrr continue gostando de mim,

nem que minhas fãs me idolatrem, nem que...

_E se eu me matar?

_Ãnh?

_Eu não posso fazer as pessoas te amarem. Mas, eu posso afastá-las

de você.

_Você está louca!_ tentei puxar a faca de sua mão. Contorci seu

pulso.

A faca caiu no chão e fez um estalido metálico. Peguei mais rápido

que ela, mas tive que duelar no chão para impedir que tomasse de mim.

_Não vai me incriminar! _ puxei seu braço com força, mas ela

conseguiu recuperar a faca.

_Você nunca mais será o mesmo! _ Rose sorriu, feliz por estar sob

o controle. _ Colin, não me mate! não me mate! _ berrou e dei-me conta

de que os gritos eram para chamar a atenção do segurança.

Eu atirei-me sobre ela e rolamos pelo chão, mas ela conseguiu o

que queria, cortando-se em um ato de loucura passional. Senti duas mãos puxar a minha camisa por trás e depois um punho fechado no centro do meu

rosto fez tudo se apagar. 


Notas Finais


C O N T I N U A......


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...