História Once Again - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Visualizações 21
Palavras 850
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Magia, Romance e Novela
Avisos: Insinuação de sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 1 - 1


– Mãe? Está tudo bem com a senhora? – Tatsumi ergueu seu olhar do livro que estava lendo e fitou sua mãe, se perguntando o que aqueles pobres legumes fizeram de mal para estarem sendo picotados com tanta… brutalidade.

– Ah, sim. Eu estou bem, mas eu não diria o mesmo do seu pai. – Lucy resmungou. Havia uma aura negra em torno dela e por algum motivo Tatsumi sentiu pena de seu pai.

– Papai destruiu alguma coisa mais uma vez? – Indagou Naoki, ocupando o lugar vazio ao lado de seu irmão mais novo.

Tatsumi deu de ombros.

– Talvez.

Alheia a conversa de seus garotos, a mente de Lucy fervilhava com a sua descoberta aquela manhã. Desde que vira o resultado positivo do exame de gravidez, ela não conseguia parar de pensar em uma forma de fazer Natsu pagar por isso.

Ela não poderia estar grávida! Pelos deuses, ela havia dado a luz a quatro bebês doze anos atrás e ainda era capaz de lembrar perfeitamente da dor impiedosa do parto. Decididamente ela tinha parado no número quatro, não queria mais filhos e sempre teve o maior  cuidado para não cometer nenhum deslize, mas seu marido tinha que levá-la para comemorar seus treze anos de casamento logo em uma ilha, onde não havia muita coisa a se fazer e a privacidade do isolamento era um convite irresistível ao sexo. Sem nenhuma criança por perto o álcool foi bem vindo e esse pequeno prazer acabou resultando em algo bem complicado.

– O papai já chegou da missão? – indagou Yori, coçando seus olhos sonolentos depois de dar uma breve olhada na nuvem negra que pairava acima da cabeça de sua mãe.

– Não. – seus outros dois irmãos responderam em uníssono.

– Então porque a mamãe está brava?

– Papai já chegou? – Natsumi, a gêmea mais velha dos quatro, chegou a cozinha ainda vestida em seu pijama.

– Não. – responderam mais uma vez.

– Então por que…

– Não sabemos.

Lucy lembrou das noites em claro, a barriga pesada, a falta de ar, os chutes dolorosos de oito pezinhos inquietos em suas costelas. E se dessa vez fosse doze pezinhos a lhe chutar? Esse pensamento lhe deixou tonta. Era algo raro para a parceira de um dragon slayer gerar apenas um bebê. Lucy se sentiu uma sortuda na sua primeira gravidez, pois soube que seis era considerado um número comum a cada gestação das mulheres que possuíam como parceiro homens com poderes de dragões. Mas agora… ela poderia não ter tanta sorte assim.

– Minha nossa, isso é loucura. – Lucy suspirou e largou os legumes que estava cortando sob a bancada. – Crianças, eu vou subir e… descansar um pouco.

Lucy retirou o avental e sem dizer mais nada, deixou a cozinha sob o olhar confuso de seus filhos.

– O que será que deu na mamãe? – Natsumi cochichou.

– Não sei. Ela está mais estranha do que o normal. – disse Yori.

– Tadaima! – Natsu irrompeu na cozinha junto com Happy, seu gato alado. Trazia nas costas um grande saco que colocou no chão e dirigiu um grande sorriso aos seus filhos.

– Pai! – os garotos exclamaram juntos, fazendo o cenho de Natsu enrugar.

– O que aconteceu? – Natsu perguntou desconfiado, já sentindo que havia algo de estranho ali.

– A mãe. – disse Naoki.

– Ela tá estranha.

– É, muito estranha. –  Yori confirmou.

– Estranha?

– Ela parecia zangada. – respondeu Natsumi. – Mas não sabemos porque. Ela está lá em cima agora. Disse que ia descansar.

Natsu coçou o queixo e refletiu por alguns segundos.

– Eu irei vê-la agora.

Assim que Natsu deixou a cozinha, Tatsumi disparou:

– Yori, você vai dividir sua cama com o papai.

– O quê? Eu fiz isso da última vez. Naoki é a sua vez agora.

– Tá louco? Vou jogar essa semana, preciso dormir a noite para me sair bem nos treinos. Não vou conseguir nem mesmo cochilar com o papai roncando do meu lado, isso se ele não me derrubar da cama como da última vez. Sabe-se lá até quando vai durar a raiva da mamãe.

– Shh! Calado vocês três, vamos ouvir. – Natsumi pulou de sua cadeira e seguiu com passos furtivos em direção ao quarto de seus pais.

– Você é realmente uma garota bisbilhoteira, Natsumi. – Yori provocou, mas mesmo assim a seguiu junto com seus irmãos.

Os três pararam no meio do corredor e apuraram seus ouvidos.

– O problema é que você me engravidou!

– Você está grávida? Sério?

– Acha que eu iria brincar com algo assim? E por que está sorrindo?! Não é você quem vai engordar e ficar enorme e sofrer com a dor do parto no final.

– Desculpa querida,não é isso. Bem, eu… eu não lembro de termos transado sem camisinha, mas isso não importa agora.

Os quatro se encolheram tapando os ouvidos.

– Ok. Informação demais. – Naoki fez uma careta e apressou-se em se afastar do corredor.

– Isso é nojento.

– Acho que estou traumatizada.

– Nem me fale.

Os quatro voltaram para a cozinha e se sentaram onde estavam, mas sem apetite algum para tocarem no café da manhã que Lucy havia preparado.

– Parece que vamos ter irmãozinhos em breve. – disse Yori, então todos se entreolharam com apenas uma pergunta pairando no ar:

Aquilo seria algo bom ou ruim?

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...