História Once I Dreamed With You, Now You Are My Reality - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Glee
Personagens Blaine Anderson, Kurt Hummel
Exibições 34
Palavras 4.516
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, Musical (Songfic), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Já começo dizendo que: era pra ter saído ontem, mas eu foquei em outras coisas e deixei essa pra depois, mas cá está o capítulo *--*
Boa leitura! ♥

Capítulo 8 - Regionals


Todos os Warblers estavam sentados, tremendo e com cara de nervosos. Estávamos na sala de concentração antes da competição. Elliott estava nos olhando com cara de idiota, esperando que nós falássemos algo. Estávamos sem um Warbler, e o pior, era meu parceiro do dueto: Sebastian. E agora, o que faríamos sem ele? Elliot saiu da sala e Blaine entrou de cantinho e todos o olharam, pensando que ele resolveria o nosso problema.

- Por que essas caras? Aconteceu algo? – Ele perguntou.

- Sebastian sumiu, ele não responde minhas mensagens, não me atende. Eu estou preocupado com ele. – Eu disse e baixei a cabeça.

- Você está pegando todo mundo, ein! – Exclamou Carl.

- Fazer o que, ele é bom no que faz. – Eu disse para irritar Carl, mas acabei recebendo um olhar irritado de Blaine. – Blaine, precisamos da sua ajuda. Ele é meu parceiro do dueto.

- Vocês precisam colocar outra pessoa no lugar dele. Não há nada mais que se possa fazer. – Disse Blaine com a voz ainda irritada.

- Ninguém sabe a letra. Só você. – Eu tentei e lhe lancei um sorriso.

- Eu não sou aluno. – Ele disse óbvio.

- Ninguém precisa saber disso. Por favor. Você pode cantar comigo. Só essa música. Por favor? – Eu me ajoelhei implorando e ele assentiu.

O sinal tocou e precisávamos ir para a apresentação, mas meu celular começou a tocar. Era uma mensagem de Sebastian. Aproveitei e li, podia ser algo importante.

Minha mãe me prendeu no meu quarto, fora que ela me proibiu de falar com Carl por ele ser gay. Eu odeio minha vida. Boa sorte para todos vocês, vocês serão ótimos. Desculpa. Beijo, Seb.

Subimos no palco e eu apresentei a equipe, logo começamos com o nosso número em grupo. Cada um cantaria uma frase, porém todos fariam o fundo.

“I know your inside, you're feeling so hollow (Conheço seu interior, você se sente tão vazia)
And it’s a hard pill for you to swallow (E é uma pílula difícil de engolir)
But if I fall for you (Mas se eu me apaixonar por você)
I'll never recover (Nunca me recuperarei)
If I fall for you (Se eu me apaixonar por você)
I'll never be the same (Nunca mais serei o mesmo)

Quando Elliott percebeu que não estávamos cantando a música planejada, se segurou para não subir no palco e nos impedir. Mas a plateia estava adorando. Nos juntamos no meio do palco e fizemos alguns passinhos que ficaram meio infantis, mas ficaram legais fazendo em grupo e seguimos para o refrão.

“I really wanna love somebody (Quero muito amar alguém)
I really wanna dance the night away (Quero muito dançar a noite toda)
I know we're only half way there (Sei que estamos apenas na metade do caminho)
But you can take me all the way (Mas você pode me levar até o fim)
You can take me all the way (Você pode me levar até o fim)
I really wanna touch somebody (Quero muito tocar alguém)
I think about you every single day (Penso em você todos os dias)
I know we're only half way there (Sei que estamos apenas na metade do caminho)
But you can take me all the way (Mas você pode me levar até o fim)
You can take me all the way (Você pode me levar até o fim)

Blaine estava ao lado do palco já com o uniforme dos Warblers, não pude deixar de pensar nele cantando a música. Era uma música de amor, estava bem óbvio para mim meus sentimentos por Blaine, não havia maneira alguma de eu não pensar nele enquanto cantasse.

Ele é, definitivamente, minha paixão. Talvez nunca alcançável o suficiente.

“You’re such a hard act for me to follow (Você é tão difícil para eu entender)
Love me today don't leave me tomorrow (Me ame hoje e não me abandone amanhã)
But if I fall for you (Mas se eu me apaixonar por você,)
I'll never recover (Nunca me recuperarei)
If I fall for you (Se eu me apaixonar por você,)
I'll never be the same (Nunca mais serei o mesmo)

Nós nos separamos para todas as partes do palco. Em nenhum momento deixamos de estar sincronizados. Sincronia era o sinônimo da nossa equipe durante essa apresentação. Eu até mesmo senti um certo orgulho de partilhar o palco com todos eles essa noite, pois todos estavam unidos e realmente fazendo algo juntos. Era admirável.

“I really wanna love somebody (Quero muito amar alguém)
I really wanna dance the night away (Quero muito dançar a noite toda)

I know we're only half way there (Sei que estamos apenas na metade do caminho)
But you can take me all the way (Mas você pode me levar até o fim)
You can take me all the way (Você pode me levar até o fim)
I really wanna touch somebody (Quero muito tocar alguém)
I think about you every single day (Penso em você todos os dias)
I know we're only half way there (Sei que estamos apenas na metade do caminho)
But you can take me all the way (Mas você pode me levar até o fim)
You can take me all the way (Você pode me levar até o fim)

Nos juntamos novamente indo de um lado a outro do palco. Nos sentamos na beirada e cantamos a última parte e o último refrão. Todos de mãos dadas.

“I don't know where to start (Não sei por onde começar)
I'm just a little lost (Estou um pouco perdido)
I wanna to feel like we never gonna ever stop (Quero sentir que nunca iremos parar)
I don't know what to do (Não sei o que fazer)
I'm right in front of you (Estou bem na sua frente)
Asking you to stay, you should stay (Pedindo a você para ficar, você devia ficar)
Stay with me tonight, yeah (Ficar comigo esta noite, sim)

Continuamos a cantar e fazer tudo de maneira sincronizada pelo palco. Estávamos indo muito bem, sem querer exibir minha equipe. A questão é que quando nos juntávamos conseguíamos mesmo transmitir alguma coisa boa.

Foi naquele instante, observando a plateia e meus colegas, que percebi que, de fato, éramos um time, quase que uma família. Apesar das brigas, estávamos juntos. Nada mais importava para nós.

I really wanna love somebody (Quero muito amar alguém)
I really wanna dance the night away (Quero muito dançar a noite toda)
I know we're only half way there (Sei que estamos apenas na metade do caminho)
But you can take me all the way (Mas você pode me levar até o fim)
You can take me all the way (Você pode me levar até o fim)
I really wanna touch somebody (Quero muito tocar alguém)
I think about you every single day (Penso em você todos os dias)
I know we're only half way there (Sei que estamos apenas na metade do caminho)
But you can take me all the way (Mas você pode me levar até o fim)
You can take me all the way (Você pode me levar até o fim)

Fomos todos aplaudidos de pé, e sem perder muito tempo, fui para o meu solo.

“You got me sippin' on something (Você me fez experimentar algo)
I can't compare to nothing (Que não posso comparar a nada)
I've ever known, I'm hoping (Que já tive, e tenho esperança)
That after this fever I'll survive (Que depois dessa febre eu sobreviverei)
I know I'm acting a bit crazy (Sei que estou agindo feito louca)
Strung out, a little bit hazy (Estou presa, tudo meio nebuloso)
Hand over heart, I'm praying (Com a mão no coração, estou rezando)
That I'm gonna make it out alive (Para sobreviver a isso tudo)

Logo que comecei a cantar, comecei a pensar em Blaine. Ele sempre chegava aos meus pensamentos, por um motivo ou outro. O que eu posso fazer? Eu amo ele. Eu olhei para o canto onde ele estava e comecei a o observar aos poucos. Eu não podia me apresentar olhando para o lado. Minha vontade era puxá-lo e colocá-lo na primeira fileira para cantar olhando diretamente para ele.

“The bed's getting cold and you're not here (A cama está ficando fria e você não está aqui)
The future that we hold is so unclear (O futuro que temos é tão incerto)
But I'm not alive until you call (Mas eu não vivo enquanto você não me ligar)
And I'll bet the odds against it all (E vou apostar contra tudo que dará certo)
Save your advice 'cause I won't hear (Guarde seu conselho pois não vou ouvi-lo)
You might be right, but I don't care (Você pode até estar certo, mas eu não ligo)
There's a million reasons why I should give you up (Há um milhão de motivos para que eu te abandone)
But the heart wants what it wants (Mas o coração quer o que ele quer)

The heart wants what it wants (O coração quer o que ele quer)

Cantando essa última parte, eu olhei para ele. Ele sabia que essa música (assim como a maioria das que eu escuto), me fazia lembrar dele. Como não pensar? Meu coração não deveria querê-lo, mas mesmo assim o quer e isso não foi bem uma escolha que fiz.

“You got me scattered in pieces (Você me partiu em pedaços)
Shining like stars and screaming (Brilhando como estrelas e gritando)
Lighting me up like Venus (Me iluminando como vênus)
But then you disappear and make me wait (Mas então você desaparece e me deixa esperando)
And every second's like torture (E cada segundo é uma tortura)
Hell over trip, no more so (Esse inferno vai acabar)
Finding a way to let go (Estou encontrando maneiras de te deixar para trás)
Baby, baby, no, I can't escape (Baby, baby, não, eu não tenho saída)

Observei Blaine novamente e ele estava chorando. Eu provavelmente teria que perguntar o motivo exato depois.

“The bed's getting cold and you're not here (A cama está ficando fria e você não está aqui)
The future that we hold is so unclear (O futuro que temos é tão incerto)
But I'm not alive until you call (Mas eu não vivo enquanto você não me ligar)
And I'll bet the odds against it all (E vou apostar contra tudo que dará certo)
Save your advice 'cause I won't hear (Guarde seu conselho pois não vou ouvi-lo)
You might be right, but I don't care (Você pode até estar certo, mas eu não ligo)
There's a million reasons why I should give you up (Há um milhão de motivos para que eu te abandone)
But the heart wants what it wants (Mas o coração quer o que ele quer)
The heart wants what it wants (O coração quer o que ele quer)
The heart wants what it wants (O coração quer o que ele quer)
The heart wants what it wants (O coração quer o que ele quer)

Essa música de certa forma me machucava. Quanto mais eu cantava, mais eu sofria por dentro. Eu só queria que acabasse de uma vez.

“This is a modern fairytale (Esse é um conto de fadas moderno)
No happy endings, no wind in our sails (Sem finais felizes, sem nenhum vento soprando em nossos barcos)
But I can't imagine a life without (Mas não imagino minha vida)
The breathless moments breaking me down (Sem momentos de tirar o fôlego acabando comigo)

Eu só conseguia pensar que faltava pouco para acabar, e eu poderia cantar meu dueto com meu amor proibido.

“The bed's getting cold and you're not here (A cama está ficando fria e você não está aqui)
The future that we hold is so unclear (O futuro que temos é tão incerto)
But I'm not alive until you call (Mas eu não vivo enquanto você não me ligar)
And I'll bet the odds against it all (E vou apostar contra tudo que dará certo)
Save your advice 'cause I won't hear (Guarde seu conselho pois não vou ouvi-lo)
You might be right, but I don't care
(Você pode até estar certo, mas eu não ligo)
There's a million reasons why I should give you up (Há um milhão de motivos para que eu te abandone)
But the heart wants what it wants (Mas o coração quer o que ele quer)
The heart wants what it wants (O coração quer o que ele quer)
The heart wants what it wants (O coração quer o que ele quer)
The heart wants what it wants (O coração quer o que ele quer)
The heart wants what it wants (O coração quer o que ele quer)

Discretamente Blaine se juntou a nós no palco e ficou no meio dos outros Warblers. Nós dividimos a música para que ambos cantássemos o equivalente do outro. Não era muito normal terminar a apresentação com um dueto. Mas era necessário. Elliott já estava vermelho de tanta raiva, e isso iria piorar agora. Todos os Warblers estavam bem no centro do palco e eu fui para a frente cantando.

“When life leaves you high and dry (Quando a vida te deixar na mão)
I'll be at your door tonight (Eu estarei à sua porta esta noite)
If you need help, if you need help (Se você precisar de ajuda, se precisar de ajuda)

Cantei sorrindo, Blaine saiu do meio dos meninos e veio cantando e me observando.

“I'll shut down the city lights (Eu vou apagar as luzes da cidade)
I'll lie, cheat, I'll beg and bribe (Vou mentir, enganar, eu vou implorar e subornar)
To make you well, to make you well (Para te deixar bem, para te deixar bem)

Ficamos de lado para a plateia, porém de frente um para o outro. Eu me perderia se olhasse em seus olhos. Preferi me manter desviando o olhar todas as vezes que me era possível.

“When enemies are at your door (Quando os inimigos estiverem à sua porta)
I'll carry you away from war (Eu carregarei você para longe da guerra)
If you need help, if you need help (Se você precisar de ajuda, se você precisar de ajuda)

Eu segui cantando e eu não conseguia parar de sorrir. Era tudo que eu sentia em uma música só. E eu estava ali, cantando para uma enorme multidão, com o amor da minha vida.

“Your hope dangling by a string (Sua esperança está pendurada por um fio)
I'll share in your suffering (Eu vou compartilhar com o seu sofrimento)
To make you well, to make you well (Para te deixar bem, para te deixar bem)

Ele se aproximou mais de mim. Eu conseguia quase sentir sua respiração. Mas segui cantando normalmente. Ou pelo menos, tentando parecer normal.

“Give me reasons to believe (Me dê razões para acreditar)
That you would do the same for me (Que você faria o mesmo por mim)

Paramos de frente para o público e cantamos o refrão. Era muito nervosismo envolvido dentro de mim, me arrebentando lentamente pelas entranhas. Eu estava tremendo.

“And I would do it for you, for you (E eu faria isso por você, por você)
Baby I'm not moving on (Querida eu não estou seguindo em frente)
I love you long after you're gone (Eu te amarei por muito tempo depois que você se for)
For you, for you (Por você, por você)
You would never sleep alone (Você nunca dormiria sozinha)
I love you long after you're gone (Eu te amarei por muito tempo depois que você se for)
And long after you're gone gone gone (E bem depois que você se for for for)

Como nossa apresentação iria ficar muito grande, cortamos um pedaço da música, indo já para a parte final. Onde cantamos inteiramente juntos.

“You're my back bone, you're me cornerstone (Você é o meu suporte, você é minha base)
You're my crutch when my legs stop moving (Você é a minha muleta quando minhas pernas não se movem)
You're my headstart, you're my rugged heart (Você é meu ponto de partida, você é meu coração duro)
You're the pulse that I've always needed (Você é o pulso que eu sempre precisei)

Like a drum baby don't stop beating (Como um tambor querida não pare de bater)
Like a drum baby don't stop beating (Como um tambor querida não pare de bater)
Like a drum baby don't stop beating (Como um tambor querida não pare de bater)
Like a drum my heart never stops beating for you (Como um tambor meu coração nunca para de bater por você)

E cantando a última parte ele segurou minha mão e olhou nos meus olhos. Quando acabamos fomos novamente aplaudidos de pé e eu o abracei.

Todos nós fomos de volta para a sala, faltava mais uma equipe para se apresentar e logo saberíamos o resultado. Assim que entramos comemorando, Elliott entrou na sala vermelho de tanta raiva. Acho que se ele possuísse uma arma, estaríamos todos mortos.

- O que vocês têm na cabeça para fazer o que fizeram? – Ele perguntou tentando manter a calma.

- Eu acho que eles estavam ótimos. – Disse Sebastian entrando na sala. Que maravilha, agora ele chega.

- E onde diabos você estava? – Elliott questionou bem perto de Sebastian.

- Assistindo o espetáculo. Algum problema? – Sebastian era sempre um poço de calma e sarcasmo. Tenho que admitir que admirava isso nele.

- De quem foi a ideia? – Elliott perguntou e eu levantei a mão me preparando para o que viria. – TINHA QUE SER. OLHA, EU TENHO TE TOLERADO NOS ENSAIOS SE ACHANDO O MAIORAL DURANTE A SEMANA INTEIRA. SÓ PORQUE EU TROQUEI O LÍDER VOCÊ ACHA QUE MANDA EM ALGUMA COISA? ENTÃO DEIXA EU TE CONTAR UMA COISA: VOCÊ NÃO MANDA EM DROGA NENHUMA. – A cada palavra ele aumentava mais a voz. E o pior: Eu nem me assustei, se essa era a ideia dele, ele falhou.

- HEY! ESCUTA AQUI. – Gritou Blaine indo para cima de Elliott. – Você não vai falar desse jeito com a MINHA EQUIPE. VOCÊ PENSA QUE VOCÊ É O MAIORAL, E AGORA EU QUE TE DIGO, VOCÊ NÃO É NADA. Os Warblers te odeiam, não é à toa que vieram pedir a MINHA ajuda. A sua lista continha músicas boas? Sim. Mas não para a ocasião. Você queria que eles perdessem? Pois é o que está parecendo. Você pode ter ficado com o meu cargo na escola. Mas nunca com o cargo no coração desses alunos.

- Você fala como se eles fossem sua família. Mas foram eles que fizeram você sair. Pelo menos eu não faço baixarias com esses meninos. – Disse Elliott baixando o tom da voz.

- E todos já se arrependeram. Eu sei que o que eu fiz foi errado. Mas, honestamente, eu faria de novo. Eu amo a interação entre professor e aluno. E isso é uma lição que eu dei na primeira vez que entrei na sala do coral: Eu não sou um treinador, eu sou um professor. Você não está nem aí se eles querem ou não cantar essas músicas. Eu me preocupo até se eles não estão com frio ou calor. Eles podem me odiar, mas eu amo cada um deles. E o dia mais feliz da minha vida, foi quando eles vieram me pedir para ajudá-los com a performance. Eu amei estar em cima daquele palco cantando com eles. E se você não gostou, problema seu. Nós vamos ganhar a competição, pois somos unidos por algo que temos em comum: Nós todos amamos cantar. – Blaine disse emocionado.

- Mas eu sou o treinador deles. Você não manda em nada. – Elliott disse óbvio.

- Eu não mandei em nada. Pelo contrário, eu obedeci. Você pode não entender o que ensinar significa para mim, mas ensinar é a minha vida. Você pode me odiar, mas saiba que, se eles precisarem, eu vou ajudar de novo. E não se esqueça do mais importante: Eles fizeram com que eu saísse.

- E o que eu tenho a ver com isso? – Elliot falou cruzando os braços.

- Você é burro? – Perguntou Seb. – Ele quer dizer que nós o tiramos, então nós o traremos de volta.

- Você me respeita. – Elliott disse já indo para cima de Seb.

- E você não ouse encostar um dedo nele. – Eu disse parando entre os dois.

- Eu passo por você também. – Elliott disse nos desafiando.

- Você não vai encostar um dedinho sequer, em NINGUÉM. – Disse Blaine. – Vamos meninos, está na hora do resultado.

Subimos novamente no palco, os outros dois times já estavam ali também posicionados. Estávamos concorrendo contra um time de idosos e um de surdos. Quando iriam começar a anunciar eu segurei firme na mão de Sebastian. Ser amigo de Sebastian me deixava feliz. Ele sabe como ser um bom amigo e eu nunca imaginei que por baixo das brincadeiras idiotas, havia um cara tão legal.

- Eu não vou ficar fazendo suspense. – Disse o jurado que iria falar os colocados. – Vamos direto para o primeiro lugar, que é... – Ele falou e deu um suspense e ao som dos tambores ele continuou. – Da Dalton Academy, Warblers.

Quando ele falou isso eu quase pulei em Sebastian e em seguida, em Blaine. Nós estávamos muito felizes, afinal: Vamos para as nacionais. Uma explosão de sentimentos misturados brotou dentro de mim. É, ao que parece, esse ano tem tudo para ser mágico.

[...]

- Diretor, entenda. Não estamos pedindo nada demais. Só queremos o Sr. Anderson de volta. – Eu implorei.

- Só me explique, Sr. Hummel, vocês o tiraram, então por que o querem de volta? – Disse o diretor.

- Por que eu am... Porque, nós vencemos graças a ele. E sim, oitenta por cento dos Warblers queria que ele saísse, mas aqui estamos, todos nós, pedindo para que o bote de volta. Sem querer ofender, mas Elliott é uma droga. Por favor, deixa Blaine voltar? – Eu disse quase chorando.

- Tudo bem. Eu vou levá-los até a sala do coral e vou falar com Elliott. – Disse o Diretor.

- Ah, até que enfim vocês resolveram aparecer. – Disse Elliott quando nos viu. – Já pensei que ia ter que encontrar outro time.

- E vai. – Sebastian disse e riu.

- Como assim? – Elliott disse e Blaine passou por entre os meninos e ficou cara a cara com Elliott. Blaine estava na escola, eu pedi para ele vir no caso de conseguirmos colocar ele de volta, e claro: conseguimos.

- Deixe-me te explicar: Você está demitido. – Blaine disse com um sorriso vitorioso nos lábios.

- Que? Como assim? – Elliott disse.

- Você é burro mesmo, ein! – Falou Seb.

- Você não tem mais emprego, foi demitido, considerado desqualificado para o cargo, você não é um professor, ninguém quer você aqui. Entendeu agora? – Blaine falou com outro sorriso vitorioso. O mesmo sorriso que estava nos rostos de todos os Warblers. – Você mexeu com as pessoas erradas. Você gritou com quem não deveria. Fez o que não deveria: Me provocou. E agora, meu querido, você não manda mais em nenhum Warbler. Eles vão para as nacionais comigo. Se quiser assistir eles vencerem, está convidado.

Quando Blaine terminou de falar, Elliott não possuía reação, então ele simplesmente saiu da sala do coral junto com o diretor.

- É bom estar de volta! – Exclamou Blaine se escorando em sua mesa. – Então meninos, NACIONAIS! – Ele gritou e todos pularam felizes.

- Qual o tema? – Eu perguntei.

- Livre. – Ele disse e todos começamos a sorrir feito loucos. – Eu tenho um convite para fazer a vocês.

- A resposta é sim. – Eu disse animado sem nem saber o que era e ele me olhou meio triste.

- Não sei se vocês sabem, mas, no próximo domingo, é meu casamento. – Ele disse e minha felicidade foi embora. – E após haverá uma festa só para família. Por esse motivo, Rachel teve a ideia de fazermos uma festa no sábado para os amigos. E eu queria convidar vocês, afinal será uma festa karaokê.

- Eu pensei que você e Kurt fossem namorados. – Disse John.

- Não, nós não somos. Nem nunca seremos. – Eu disse irritado. – Eu não vou aceitar o convite, desculpa, tenho um compromisso no sábado.

- E se for sexta? – Blaine disse esperançoso.

- Provavelmente eu vou ter algum compromisso. – Eu disse.

- Kurt, não faz isso. Vai ser divertido. – Blaine disse.

O que ele está pensando? Que é divertido ver ele feliz com a noiva dele?

- Sebastian, você vai? – Eu perguntei olhando para ele.

- Se você for, eu vou. – Ele respondeu.

- Qual é a de vocês? – Perguntou Blaine.

- Somos amigos. Não pode? – Eu disse calmo.

- Pode. Estão dispensados. A festa será no sábado na minha casa. Depois eu passo o endereço para vocês. Comecem a pensar nas músicas para as nacionais.

[...]

Eu estava ligando o carro para ir embora quando alguém invadiu meu carro. Blaine. A última pessoa com quem eu queria falar.

- Por que você falou daquele jeito? Eu te fiz alguma coisa? – Disse Blaine.

- Cala a boca, eu que vou fazer as perguntas aqui. Você acha que é o que para fazer o que está fazendo comigo? Han? Acha que eu sou um bonequinho que você pode usar quantas vezes quiser e depois tratar feito um nada? Eu cansei disso, Blaine. Você chegou na minha casa, agiu como se eu fosse a pessoa mais importante do mundo para você, disse que faria qualquer coisa por mim e agora tá me convidando para a festa do seu casamento? – Eu precisava colocar tudo aquilo para fora antes que eu me sufocasse.

- O que você quer que eu faça? É só dizer. – Ele me olhou sério.

- Se decida. É só isso que eu quero.

- Desculpa. Por favor, vai na festa. – Ele se aproximou mais de mim.

- Eu não tenho motivos para isso.

- Tem.

- Quais?

- Eu vou estar lá. Isso não é um motivo bom o suficiente? – Ele disse sorrindo.

- Honestamente? Não. Não estou com vontade de ver a cara da sua noiva.

- Olha, eu não vou discutir. Mas, aproveitando que estamos aqui. O que está acontecendo entre você e Sebastian? Em um minuto se odeiam, no outro se amam? – Ele disse fazendo uma careta.

- Isso não é da sua conta. Mas, eu o odiava porque eu não sabia as coisas que aconteciam com ele. Agora que eu sei, somos amigos. – Eu disse e Blaine foi cada vez se aproximando mais de mim. – Nem tenta.

- Kurt, para com isso. – Ele falou tentando me beijar e, por mais difícil que fosse, eu não permiti.

- Eu não sou um objeto. Eu já disse. Se você puder sair do meu carro agora, eu agradeço. Tenho que ir para casa. – Eu disse e ele saiu bravo. Abri a janela da porta quando ele passou ao lado e gritei para ele. – Eu vou na sua festa. Só depois não reclame das minhas atitudes.

Quando cheguei em casa, estacionei e permaneci no carro, aproveitei e liguei para Sebastian.

“Ei, tudo bem, Kurt?”

- Prepare bem sua voz. Nós vamos arrasar nessa festa.

 


Notas Finais


Todas as músicas da fic estão aqui: https://open.spotify.com/user/onemoreklainer/playlist/68uE4bwob6xEhZ3IGWt3d0

Gostaram? O próximo é incrível ♥ Bjo ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...