História Once in a Lifetime - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Girls' Generation
Personagens Taeyeon, Tiffany
Tags Girls' Generation, Taeny
Visualizações 74
Palavras 5.249
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Orange, Romance e Novela, Violência, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá, pessoas! antes de começar o capitulo eu queria avisar uma coisa, vai ter uma troca de ponto de vista muito brusca nesse cap, e o motivo de tanto pov? o próximo cap que seria o quarto tava muito pequeno então juntei e aqui está o terceiro. Desculpe pelos erros e boa leitura , enjoy!

Capítulo 3 - Bilíngue


Fanfic / Fanfiction Once in a Lifetime - Capítulo 3 - Bilíngue

Cansada! esse é o resumo do que mais me senti durante esses dias. Quando aceitei trabalhar nesse navio não pensei que fosse trabalhar tão duro, digo, não quero ficar sem fazer nada e receber por isso mas esperava menos trabalho, nada mais do que limpar quartos e lavar louças.

 

— Já limpei quatro quartos hoje, estou ficando mais rápida.  — Yuri se gabava por limpar mais rápido e honestamente eu apenas queria que tudo isso acabasse logo. — Anime-se, Tae! Olha esse lugar.

 

Estamos recolhendo as bolas de golfe que ficaram espalhadas pelo campo artificial que existe em uma das milhares partes enormes desse navio. Não paro de trabalhar há dias, acordo com o gerente me chamando para lavar pratos e Yuri ainda quer me ver animada.

 

— Desculpa, mas não tenho essa paz de espírito. —  Continuei me abaixando para pegar as bolas.

— Você estava mais animada quando chegou… e não me diga que é cansaço porque você é uma das pessoas mais corajosas e trabalhadoras que já vi em minha vida.

— Obrigada, Yul… aconteceu uma coisa que não te contei. —  Suspirei e ela largou o saco deixando uma ou duas bolas caírem claramente chocada por eu ter escondida algo dela por tanto tempo. —  Não fique chateada.

— Não consigo entender porque não me disse antes, mas pode falar, agora! — Exclamou agitada.

— Tudo bem!

 

Expliquei tudo pra ela em tom baixo para que ninguém ouvisse e eu acabasse sendo expulsa do navio. Yuri ficou surpresa e decepcionada comigo por ter roubando dinheiro.

 

—  Isso não é o pior. — Avisei e ela não acreditou. — Ela está aqui… eu já devolvi o dinheiro e pedi desculpas mas ela ameaçou de contar para o capitão do navio que tem uma ladra que limpa o quarto dos seus passageiros.

—  Ela não pode fazer isso... Se não estamos ferradas!

—  Estamos? Yuri, você não fez nada!

— Mas não vou deixar você sozinha nessa, caso ela realmente fale para o dono. —  Respirou fundo. —  Ela é rica?

—  Muito, eu sempre vejo os homens solteiros que trabalham na cozinha falarem dela com olho no dinheiro. — Expliquei. —  Acho que sua família é bem falada e milionária.

—  Qual é o nome?

 

Yuri trabalhou na casa de gente rica e muito importante, trabalhou cuidando dos seus filhos então sempre que podia e tinha a oportunidade de ouvir algumas conversas dos patrões ela ouvia sem conseguir evitar.

 

— Sempre falam sobre ela usando seu sobrenome... Hwang!

— Oh! —  Ela se assustou. — Você roubou a filha dos Hwangs! ... Você é foda, Tae.

— Que? Por quê? — Questionei confusa. — E quem são os Hwangs?

— Taeyeon, eles são o casal mais rico da Coreia, pelo simples fato de que são donos de uma empresa conhecida, trabalham com tecnologia são extremamente ricos! — Ela explicava com brilho no olhar. — ... Você conseguiu algo vindo deles, seja bom ou ruim.. você teve contato com um Hwang, isso é incrivel.

 

Pensando bem agora, realmente posso acabar com o resto da minha vida e da minha família se receber um processo deles, é claro que iriam ganhar.

 

— Yuri, o que importa é que já devolvi e ---

— Senhorita, Kwon?! —  O senhor Kang se aproximou. —  Yuri termine de pegar as bolas e vá ajudar na limpeza das salas de cinema… Kim? você vem comigo, vai ser garçonete hoje em um evento importante do navio!

 

Olhei para Yuri rapidamente e ela entendeu que depois íamos conversar mais sobre isso. Segui o homem que me levou direto para a cozinha e lá me deixou com o chefe que explicou tudo, como eu anotava os pedidos e aonde eu deixava e claro quais talheres e de que forma eu deveria levar até as mesas.

 

— Vá trocar de roupa e lave as mãos, não demore tanto você também vai me ajudar com os legumes enquanto o meu ajudante não chega. —  Explicou.

 

Saí da cozinha rapidamente e me troquei mais rápido ainda, voltei e tudo o que ele me pedia eu fazia, pois esse era o meu trabalho, eu não tinha uma função certa, se estão precisando de mim eu simplesmente tenho que ir e fazer, foi assim o resumo dos dias nesse navio, ainda não consegui ter uma visão ampla do lugar pois não saio dos corredores, quartos, cozinhas e banheiros. Horas se passaram e eu já estava sentindo o cansaço.

 

— Opa, cuidado com isso! —  Um cozinheiro falou. — Ainda não se acostumou?

 

Eu sabia que ele era italiano mas falava coreano fluente, talvez ele tenha um restaurante na Coreia e por isso o dono do navio o contratou.

 

— Essa é a primeira parada brusca que ele fez! — Comentei envergonhada por quase derramar o molho em cima dele. —  Mas preciso me acostumar.

— Verdade, vamos passar longos dias no mar. —  Disse animado.

 

Eu sinceramente não vejo animação, vamos passar todos os dias trabalhando feito escravos, lógico que ele vai ganhar mais do que eu, mas mesmo assim vai trabalhar quase o mesmo. Uma coisa que reparei é que o navio é bem rápido, por ser pesado e quando o moto dar velocidade a ele, é difícil diminuir ou parar, talvez eu esteja falando coisa com coisa afinal não entendo nada mas de fato ele navega muito rápido e saber disso foi uma das melhores notícias que tive pois em alguns dias já estávamos parando em Taiwan.

 

— Bom, acho que o jantar vai ficar pronto até o anoitecer mas eu preciso pisar em terra firme! — Ele desligou todos os fogões ao seu alcance e tampou as panelas. — Vamos?

— Podemos sair? — Questionei com dúvida, seria muito bom poder pisar no chão firme. — Acho que não posso.

— Que? Alguns funcionários precisam descer para ajudar com algumas coisas!

— Alguns.. Aposto que não posso. Vou ficar aqui ou ir atrás da minha amiga. 

— Ah, estava te procurando. — Mr. Kang entrou na cozinha. — Vá fazer os pedidos dos ingredientes que falta, e você Taeyeon... Limpe os banheiros dos quartos 12 e 28. Parece que exageraram com a bebida ontem, então limpe e deixe tudo com cheiro bom.

 

Sorri de lado e quando estava prestes a tirar meu avental e sair para pegar os materiais de limpeza, o homem que estava a sós comigo antes na cozinha decidiu falar.

 

— Mr. Kang... Eu preciso da ajuda de Taeyeon e de outra pessoa, ela vai ser de ótima ajuda.

— Hum... — Mr. Kang me olhou. — Tudo bem, você pode ajudar… e de quem mais você precisa?

— Senhor! Kwon Yuri é forte, ela pode ajudar!

 

Aconselhei na tentativa de tirar minha amiga para dar um pequeno passeio fora dos corredores desse navio pelo menos uma vez, algo me dizia que essa era uma oportunidade única e durante essa viagem sabe se lá quando poderíamos sair do navio e pisar em terra firme outra vez.

 

— Tem razão vou mandar os meninos limpar, se precisar de alguma coisa avise ao James. — Mr. Kang Completou. — Vá rápido, vamos voltar a navegar em 3 horas.

— Sim senhor! — Concordei.

 

Lucca me pediu para encontrar Yuri e disse que iria me esperar na saída. Fui o mais rápido que pude e logo encontrei ela, forcei a vir comigo enquanto explicava o motivo da pressa e ao terminar de falar ela correu comigo em direção a saída. Lucca é um cara legal, ele aproveitou a parada para se comunicar com sua família, fiquei feliz por ele, eu não poderia fazer o mesmo já que não tenho dinheiro o suficiente para pagar uma ligação, certeza que deve ser bastante caro.

 

— Onde está sua amiga?! — Perguntou após desligar o celular. — Falta alguns temperos!

— Provavelmente ela deve estar procurando.

— Hey, você quer ligar para sua família? Ainda tem um pouco de credito para você e sua amiga falarem, sejam rápidas!

— Oh, sério? Muito obrigada, Lucca! — Peguei o aparelho de suas mãos. 

— Ligue, enquanto isso vou arrumar algumas coisas.

— Obrigada!

 

Sem pensar duas vezes desbloquiei o celular e digitei o número do meu pai, precisava falar com ele e avisar que está tudo bem, depois de três chamadas ele atendeu.

 

~.~

Alô?

— Appa? Sou eu, Taeyeon!

Taeyeon?! Omo, você está bem?

— Sim, não se preocupe! Tive a oportunidade de ligar, só liguei para dizer que estou bem e perguntar como você está.

 

Ele suspirou do outro lado da linha e foi ali que percebi que ele estava tentando arrumar uma forma de mentir e dizer que estava tudo bem, aquele suspiro é de cansado, talvez seja pelo trabalho ou mais dor de cabeça.

 

— O que aconteceu?

Nada, filha... está tudo bem!

— Fale, pai! ... Por favor, se sua intensão não é me preocupar, errou feio pois estou muito preocupada agora!

Não se preocupe, é apenas o Seungri que voltou a ir para festas e chega bêbado em casa, ele passa mais tempo na rua do que aqui comigo, mas eu não ligo!

— Sinto muito, pai... eu preciso desligar, vai ficar tudo bem quando eu voltar tudo vai melhorar, prometo!

Deus te ouça, filha. Te amo, fica bem!

— Também amo você!

 

~.~
 

Assim que desliguei Yuri se aproximou animada para pegar o celular, apenas entreguei para ela e fingi que estava tudo bem para não atrapalhar sua ligação. Respirei fundo me segurando para não ligar para o Seungri e dizer umas verdades, sabia que esse teatro de bom garoto ia acabar cedo só queria que ele cuidasse do nosso pai, só isso.

 

~~~

 

Tiffany

 

Saber que novas pessoas vão embarcar no navio hoje me deixou animada. Espero que algum homem bonito entre e fique o resto da viagem comigo, o que? Realmente preciso limpar a vista com homens bonitos porque até agora só vi dois. Finalmente saímos do cinema e fomos direto para o shopping que tinha ali perto, era assim nossa rotina todos os dias pelo menos até deixarem os passageiros aproveitar o mini parque aquático que ainda está em manutenção.

 

— O que acha dessa blusa? Eu tenho uma quase igual mas essa estampa é diferente e a outra eu comprei na Zara. — Perguntei para Jessica que nem me olhou para responder. — Jess? ... Jessie? .... JESSICA!

— Oi? —  Me olhou com desdém. — Vai comprar outra dessa?

—Não, essa estampa é diferente e … ah, cansei! Estou tentando chamar sua atenção desde que saímos do cinema, não me diga que ainda está pensando nela?

 

Jessica deu meio sorriso e eu bufei. Horas atrás ela colocou os olhos em uma garota que estava limpando a sala de cinema e que ajudou a encontrar o seu celular, as duas bateram um papo sem graça sobre o filme e sobre a viagem até eu voltar do banheiro e puxar ela para fora da sala.

 

— Desculpa, Fany. 

— Conhece ela?

— Acho que sim... seu rosto é conhecido, já vi em algum lugar.

— Você está pegando geral mesmo... ainda reclama de Yoona.

— Do que está falando? — Ela me olhou estranho. —  Nunca fiquei com ela, só acho que conheço... e para de falar na outra, quero esquecer um pouco.

 

Fiquei calada por alguns segundos. Confesso que estou ficando assustada, será que Jessica está mesmo apaixonada? Preciso ajudar a minha amiga a esquecer.

 

— Eu... não sei o que falar, minha vida amorosa também tá em uma situação ruim.

— Se está cansada de transar com homens, tente algo novo. — Ela começou a me provocar. — Tente algo com a empregada, você não para de falar nela!

— Cale a boca, eu nem sei onde ela está e .... ainda estou chateada com o que aconteceu, perder dinheiro não é bom.

— Certo... vamos só continuar as compras, chega de falar sobre mulheres.

 

Dado um ponto final no assunto, saímos em direção a outra loja e esse foi o resumo do dia, compras, maquiagem e salão tudo para essa noite. Devo confessar que beijar meninas é bom, o beijo de Jessica é ótimo, tem garotas que olho e penso em beijar, mas transar? Não, ainda não vi uma que me desse vontade.

Depois de horas nos arrumando, saímos em direção ao local que seria o evento, simplesmente o dono do navio iria se apresentar e falar sobre a viagem, ele também daria  informações sobre outros eventos e vários milionários iriam estar presente. Claro que vou tirar muitas fotos hoje afinal meu sobrenome é falado e sou um herdeira poderosa.

 

— Hi, Tiffany!

 

Os americanos Jordan e Derick que conheci com Jessica no segundo dia de viagem falaram.

 

— Sente aqui, vai ser divertido. — Pediu, olhei para Jessica e ela concordou. Como ele era um herdeiro e bem sucedido sentei a mesa com eles. — Nice!

— Perdi alguma coisa? —  Questionei.

— Ah, não. — Jordan o garoto ao lado de Jessica falou. — O evento começou há 4 minutos e … ficou melhor agora.

 

Jessica sorriu, os dois eram gatinhos e talvez role alguma coisa na minha festa.

 

— Eu vou dar uma festa depois de amanhã, vocês estão convidados… meu aniversário!

— Vamos estar lá com certeza, podemos levar alguns amigos? — Derick perguntou.

— Sim, quanto mais gente melhor.

 

Nesse momento começaram a servir bebidas e a luz diminuiu deixando o foco no palco. Todos aplaudiram quando Kim Shin dono do navio apareceu com um belo sorriso. Ele começou o discurso com um inglês perfeito assim todos poderiam entender.

Quando o homem parou de falar e desejou uma boa noite a todos, alguns garçons entraram e começaram a anotar os pedidos. Gostaria de não ter visto mas de longe vi a ladra com o gerente, os dois olhavam para a nossa mesa e ela parecia nervosa. Ela veio em nossa direção e eu quase gritei de raiva.

 

— Olá, boa noite. — Falou em coreano, os meninos olharam para ela confusos, um sorriso vitorioso surgiu em meus lábios, a ladra nojenta não sabe falar inglês. — O que vão pedir?

 

Por mais que ela estivesse com um sorriso no rosto, dava para ver o cansaço em seu olhar, eu poderia sentir pena se ela não tivesse roubado o meu dinheiro, sou assim quando não vou com a cara de uma pessoa, infernizo até o fim.

 

— Hmm.. Wait a minute, please.

 

Jessica viu a confusão nós olhos da garçonete e sussurrou baixo para mim.

 

— Tiffany, fale em coreano!

 

Ignorei completamente.

 

— Please, I want the most famous food. — Fiz o pedido. — Guys?

 

Os meninos começaram a fazer os pedidos em inglês também e observei que até agora ela não havia anotado nada.

 

— What? — Olhei para ela. — Chame o gerente por favor!

— Senhorita, é só falar em coreano que eu anoto tudo, não precisar chamar! —Pediu assustada.

 

Olhei para o homem que estava na porta de entrada e saída da cozinha e acenei para que ele viesse até mim. Ele veio tão rápido que eu podia ver o corpo da garota tremer, ela acha que vou falar sobre seu segredo mas eu apenas quero brincar um pouco.

 

— O que está acontecendo? — Questinou.

— Então.. Estou com amigos americanos, e eles não conseguem fazer o pedido porque a garçonete ai não entende inglês! — Expliquei.

— Então, por que a senhora não traduz para que ela possa anotar?

— Olhe para a minha cara de tradutora? Coloque gente qualificada para isso, é péssimo essa situação. — Falei claramente irritada. — Vou ter que reclamar com o dono.

— Não senhorita, está tudo bem.. Outra pessoa vem até aqui para todos fazerem seus pedidos.. Taeyeon venha comigo!

 

Taeyeon! Esse era o nome da ladra. Ela seguiu o homem quase chorando, eu estava falando alto o suficiente para que outros coreanos entendessem tudo.

 

— O que aconteceu? — Jordan perguntou. — Se eu soubesse que ela não sabia inglês pediria em coreano.

— E por que não pediu? — Jessica disse. — Ah, vocês se merecem.

 

Ela levantou e saiu em direção a saída do salão e eu não estava acreditando no que tinha acabado de acontecer. Fiquei sem jeito na frente dos meninos e pedi licença, fui atrás de Jessica mas ela não abriu a porta do quarto para mim e dessa vez não tinha como eu mentir sobre nenhum tipo de doença ou qualquer coisa para conseguir a copia de sua chave. Ela está fazendo drama, se ao menos soubesse que aquela Taeyeon é uma pessoa ruim, não teria se comportado assim. Respirei fundo e voltei sozinha, não iria perder um evento tão importante quanto esse, falo com Jessica depois.

 

~~~

Taeyeon 

 

— O que aconteceu ? — Lucca perguntou preocupado.

— Nada, vai ficar tudo bem! — Respondi.

— Vai sim. Lembre-me de te mandar apenas para a mesa dos coreanos, mas é claro que a senhorita Hwang fala inglês e estava com amigos. — Ele se culpava pela falta de compreensão dela. — Vamos! Não podemos parar, Taeyeon vou te dar um aumento por manter a calma, por favor coloca um sorriso nesse rosto e vamos continuar.

 

Respirei fundo e coloquei o sorriso mais forçado, voltei para o local e fui direto para a mesa que só tinha coreanos. Com os pedidos já anotados, voltei para a cozinha e com o canto do olho, olhei para a mesa dela, ela estava rindo e se divertindo com os amigos americanos, claro que não ia se sentir mal e por mais que eu tenha devolvido o seu dinheiro, para ela sempre vou ser uma ladra nojenta e agora empregadinha.

Horas se passaram, eu estava quase desistindo e pedindo para descansar, só queria dormir para estar pronto na manhã seguinte. Passava das duas da manhã quando o Mr.Kang finalmente me liberou, saí da cozinha e fui atrás de Yuri, gostaria de conversar com ela, perguntei a alguns colegas de trabalho que conhecemos durante os dias que passamos aqui e eles responderam que Yuri estava limpando as piscinas e que só iria parar quando todas estivessem prontas, suspirei cansada e fui atrás dela para dar um apoio, e ao chegar perto percebi que ela já estava acompanhada. Yuri estava sorrindo enquanto conversava com uma mulher.

 

— Yul? — Ela me olhou e sorriu. — Está muito ocupada?

— Ah, Tae! Você já foi liberada. — Disse animada. — Estou quase terminando.

 

Yuri se abaixou para pegar alguns produtos e assim pude ver o rosto da mulher com quem ela estava conversando. Ela estava na mesma mesa que aquela bruxa e  foi a única que fez o pedido em coreano e pareceu não gostar da brincadeira péssima da outra.

 

— Yuri. — Pigarrei. — Apresente os novos amigos!

— Desculpa, Jessica... essa é minha amiga, Taeyeon... — Sorriu para mim. — Taeyeon, essa é Jessica. 

— Prazer, Jessica. — Disse timidamente. 

— Taeyeon... desculpe pelo acontecido, não pude aguentar. — Ela disse chateada. — Tiffany consegue ser irritante quando quer, mas ela é legal.

— Uhum.

— ... Sei que não vai acreditar. — Ela acrescentou.

— É meio difícil, ela é muito esnobe! 

— Oh, eu perdi alguma coisa? — Yuri perguntou nos olhando. — Estou por fora do assunto, quem é Tiffany?

— Você não perdeu nada do assunto, depois a gente conversa, te explico tudo… precisamos conversar lembra?

— Huh, sim. Quando eu terminar aqui conversamos. — Falou séria. 

— Tudo bem, vou comer e tomar um banho… vou te esperar. Boa noite Jessica, legal te conhecer.

— Digo o mesmo, Taeyeon… espero curtir alguma festa com vocês. 

— Acho meio difícil. — Yuri disse. — Não paramos de trabalhar e empregados não tem direito a festas.

— Yuri está certa. — Falei antes de sair. 

 

Era incrível a diferença entre Jessica e Tiffany. Eu realmente não entendo porque elas são amigas, talvez seja porque as duas são ricas, porque para ela a única coisa que importa é dinheiro. Hum… Tiffany Hwang, quem diria que uma herdeira metida ia ser o meu maior pesadelo durante esses longos dias longe de casa, vou fazer o máximo para evitá-la.

Quando cheguei em meu quarto notei que estava com papéis que o Mr. Kang havia me dado e eu teria que devolver antes que fosse chamada de ladra outra vez, sei lá só sei que não quero mais nada de ninguém que eu não conheça, nem mesmo um pouco de comida. Saí do meu quarto e fui a procura do Mr.Kang, procurei tanto que quando o vi não acreditei na situação em que ele estava.

 

— Taeyeon! Ajude-me aqui... É uma ordem! — Eu poderia rir do seu desespero, mas não tem nenhuma graça quando se trata da pessoa que ele está carregando. — Venha logo!

 

 

[ ... ]

 

Tiffany

Acordei com a luz do sol, minha cabeça está tão pesada que não consigo me levantar por causa dessa ressaca maldita. Procurei do meu jeito algum remédio que fizesse passar essa dor, eu havia bebido demais, mais do que o normal, nem lembro como cheguei em meu quarto, espero que ninguém importante tenha testemunhado meu estado deplorável e que nenhum desconhecido tenha entrado aqui.

 

— Ah, meu deus! Prometo nunca mais beber! 

 

Minha única solução era Jessica, sem pensar que ela poderia me negar ajuda ou não, afinal ela saiu com raiva de mim, bati em sua porta quase em desespero, minha sorte seria se ela acordasse.

 

— Tiffany? O que você tem ? — Disse assim que abriu a porta. — Que cara é essa?

— Por favor, amiga. Me ajuda!

 

Jessica me conhece e só de colocar seus olhos em mim logo soube do que estou sofrendo.

 

— Está de ressaca? — Perguntou chateada. — Claro que está, esse cheio de álcool em você não nega nada.

 

Ela me puxou para dentro do quarto e me fez tomar um banho enquanto conseguia algum medicamento para eu tomar e melhorar as dores em minha cabeça, assim que sai do banheiro, troquei de roupa e me deitei em sua cama.

 

— Olha, toma esse remédio. Vai melhorar. — Jogou a cartela de comprimidos para mim. — Toma e vai para o teu quarto.

— Ainda está chateada comigo? — Perguntei antes de voltar para o quarto. — Não sinta pena daquela idiota.

— A idiota foi você. Desde quando você gosta de humilhar as pessoas que trabalham pra você? Não te conheci assim! Você trata a senhora Lee tão bem.

— A senhora Lee me criou, ela é como uma segunda mãe. — Expliquei chateada.  — E aquela lá...  Foi ela que roubou meu dinheiro.

 

Jessica me olhou surpresa.

 

— Taeyeon o nome dela... Foi ela quem me roubou! — Exclamei. — Porém já me devolveu e me pediu perdão, disse que estava precisando por isso fez aquilo mas se arrependeu na mesma hora.

— Talvez realmente tenha se arrependido, apenas respeite está trabalhando. Deixa ela em paz. — Falou ainda chateada.

— Para, Jess. Não venha dar de boa moça, você bateu na sua ex-empregada. — Acusei.

— Por que ela bateu na minha irmã mais nova.. Tiffany tente descansar, temos que começar a pensar na organização da sua festa, lembra?

— Claro.

— Então cala a boca e ver se dorme um pouco.

 

Ela estava certa me enrolei com seu lençou e fechei os olhos na tentativa de dormir um pouco e funcionou. Acordei por volta das duas horas da tarde e saímos para falar com alguns gerentes para liberarem um espaço aonde a festa de Tiffany Hwang aconteceria. 

Era quatro e dezessete em ponto quando eu e Jessica voltamos para os nossos quartos afim de se arrumar para outro evento de dança que aconteceria em um dos salões do navio, séria um evento para celebrar e conhecer um pouco de cada cultura e também para a aproximar os turistas. A viagem para mim começou na Coreia do Sul, e o dono do navio é coreano, mas ele veio dos Estados Unidos antes de passar na Coreia e só de andar por ele dava para ver pessoas de culturas diferentes. Um evento desse era bem falado em todo o navio e pessoas importantes estariam nele, logo uma Hwang jamais poderia perder.

 

~~~

 

Taeyeon

Estava perto de começar o evento, faltava cinco horas mas já estávamos arrumando tudo. Eu estava terminando de passar o pano no chão do grande salão e Yuri já havia começado a organizar as mesas e cadeiras com outros colegas quando o Mr.Kang apareceu furioso.

 

— SERÁ QUE VOU TER SOSSEGO ATÉ O FIM DESSA VIAGEM? PELO MENOS UM MINUTO. — Gritava e nós apenas observavamos de boca fechada. — Alguém aqui sabe cantar e dançar?

 

Todos no local ficaram calados, Yuri me olhou e eu olhei para ela. Yul era ótima na dança e eu cantava um pouco mas não falaria isso para ele de jeito nenhum, nem sei aonde ele iria nos enfiar. Voltei a espremer o pano e esfrega-ló no chão.

 

— Estão surdos? — Exclamou irritado. — Vamos lá, pagarei o dobro.

 

Ninguém falou mas eu parei o que estava fazendo e comecei a prestar mais atenção, queria ver quem ia ser o corajoso que iria cantar e dançar.

 

— Pessoal, me ajudem! — Implorava. — A cantora e a dançarina, ambas da cultura indiana não vão conseguir se apresentar, mas o show não pode parar.

 

Ele observou todos nós calados e suspirou.

 

— Pago 5 mil para cada. — Disse derrotado e todos começaram a gritar. 

— EU, EU, EU, EU. 

— Calem a boca. — Gritou. 

— Mr. Kang… eu sei dançar e Taeyeon canta super bem! — Yuri falou, tentei mata-lá jogando o rodo, mas não consegui. — Pare com isso, Tae. Ela é tímida.

Mr. Kang se aproximou de mim. — É verdade?

— Eu canto, mas se não sei inglês imagina indiano. Não dá senhor, desculpe. — Curvei-me. 

— Tem que dá Taeyeon, para tudo se tem um jeito. — Um sorriso enorme surgiu em seus lábios. — Venha, vocês vão fazer um teste rápido, se passarem terminem até a hora da apresentação e se tudo sair perfeito, pagarei os 5 mil… se me surpreenderem pago até mais.

 

Cinco mil não era nada para eles, mas para mim e para minha família fazia muita diferença, se eu conseguir cantar e Yuri dançar vamos ganhar uma quantia que para ganhar trabalhando duro só teríamos com uns 4 meses trabalhando sem parar e olhe lá, isso se os passageiros nos desse gorjeta,  que é sempre bom.

Trocamos de roupa e entramos em uma sala onde duas mulheres estavam, uma com cara de doente e a outra não era tão diferente da primeira. Mr.Kang explicou e eu cantei uma música em coreano,  Yuri dançou a coreografia de Judas da Lady Gaga e as mulheres nos aprovaram, ótimo agora era só decorar ou melhor aprender a letra da música que pelo o que fiquei sabendo era quatro minutos e as notas da música eram muito exigentes, vou passar o resto da tarde e um pouco da noite treinando para tentar cantar na frente de milhares de ricos, alguns metidos e arrogantes e por falar em metidos, tenho quase certeza que Tiffany Hwang vai estar lá.

 

~~~

 

Tiffany

Coloquei um dos meus melhores vestidos, arrumei meu cabelo e minha maquiagem está divina, Jessica não tão diferente de mim, também estava linda e foi com a nossa beleza inacreditável que entramos no salão. Chegamos um pouco atrasadas pois cantores e dançarinos já estavam dançando e cantando. Brasil, samba e forró, era o que tava escrito no papel que nos entregaram na entrada. Escolhi um lugar ótimo para assistir as danças e ver os cantores de perto e Jessica sentou ao meu lado.

 

—  É incrível a energia que eles tem, não é? — Um homem disse ao meu lado. —Brasileiro é cheio de energia.

—  Sim é verdade. É um belo lugar também, mas tenho medo de viajar para lá confesso. —  Falei.

— Por que ? —  O homem perguntou curioso.

—  Roubo! Acontece muito por lá e vendo um turista rico eles caí em cima… já que não tem emprego também!

Jessica me cutucou do outro lado e sussurrou. — Para de falar mal, pode ter brasileiros por perto.

—  Se tiver pelo menos é a parte rica! — Falei o óbvio, Jessica rolou os olhos. —  Ok, vou parar.

 

Eu só estava comentando o que vi nas notícias sobre a situação do Brasil. Depois de falar um pouco da cultura brasileira, o que me deixou interessada e curiosa, o homem chamou a cantora e a dançarina que iriam mostrar um pouco da cultura indiana. Assim que ela subiu no palco e a outra faxineira se posicionou no tapete enorme no meio do salão, eu não consegui acreditar.

 

— Não pode ser! — Falei.

— Incrível. —  Os olhos de Jessica brilhavam.

 

Taeyeon a empregada e ladra nas horas vagas estava com os cabelos lindos, sua maquiagens e vestes indianas a deixaram ainda mais linda, seus cabelos pretos e longos combinavam com sua pele, infelizmente devo confessar, ela está linda. A faxineira conhecida por Yuri - Jessica havia me contado sobre ela - morena e mais alta que Taeyeon, corpo escultural, sua roupa indiana dourada, aquele vestido estava lindo em seu corpo, a maquiagem e as jóias em seus dedos, era lindo demais, eu e Jessica não eramos as únicas a admirar a beleza das duas.

Então Yuri fez os primeiros movimentos seguindo a voz de Taeyeon. Voz linda, olhei para ela, seus olhos estavam fixados em algum lugar, não consegui desfocar meus olhos dela para ver onde ela estava olhando, o movimento dos seus lábios, as letras que saíam de sua boca, mesmo sem entender nada eu achava lindo, o som de sua voz fazia meu corpo se arrepiar. Ela sorriu olhando para Yuri e a música finalmente começou, naquela hora todos focaram em Yuri pois a luz estava só nela, mas mesmo assim não parei de olhar para Taeyeon.

Taeyeon começou realmente a cantar acompanhando a melodia da música, meus olhos se encheram de lágrimas, não a ponto de cair pelo meu rosto mas era tudo tão mágico e lindo que fez meus olhos se encherem. Um sorriso involuntário escapou dos meus lábios, eu estava sorrindo vendo-a cantar e ao me olhar ela percebeu isso. Em um momento ela parou de cantar dando espaço para a melodia e foi nesses segundos que ela sorriu para mim mas logo voltou a cantar, eu não sabia o que estava acontecendo só estava ocupada demais admirando seu belo rosto e sua voz, a cada sorriso tímido que escapava dos seus lábios eu sorria junto. Ela me olhou mais uma vez e cantou para mim, meu coração bateu forte e eu suspirei ela tirou o olhar de mim e os fechou para cantar com todo coração a ultima frase da música.

 

— Incrível ! — As pessoas gritavam. 

 

Mas já acabou? Passou tão rápido, talvez eu realmente estivesse focada em seus olhos e hipnotizada por sua voz. Todos levantaram para bater palmas e por impulso eu fiz o mesmo. Eu estava de pé aplaudindo aquela que julguei ser ladra e ameacei por sua vida em risco, sei lembro de tudo que fiz e que falei, mas naquele momento, era tudo tão diferente, sentei-me novamente e respirei fundo. Taeyeon e Yuri se retiraram do local e todos continuaram a comentar sobre a apresentação, que durou 4 minutos, mas para mim durou menos que isso, observa-lá cantando era como se o tempo parasse e corresse ao mesmo tempo, sou péssima para explicar sentimentos e as loucuras que penso.

 

— Isso foi demais. — Jessica disse. — Voce viu? Yuri é incrível, Taeyeon canta tão bem.. Mesmo não sendo fluente na língua.

 

Eu ainda estava pensando no sorriso dela, ocupada demais para falar com Jessica.

 

— Fany? Tiffany! — Exclamou.

— Foi incrível. Elas tem talento, mas qualquer um pode fazer isso. — Voltei a realidade e cruzei os braços.

— Para de tentar ser durona, a verdade é que você amou e não quer elogiar. — Jess bateu levemente em meu braço. — Elogiar os outros e não a si mesmo o tempo todo também é bom, Hwang. Pessoas nascem com talento e carisma, e isso o dinheiro não compra.

 

Ela estava certa, eu não sei da vida de Taeyeon e até então não estava nem um pouco interessada. Mas agora, pensando bem, nem sei pelo que ela passou e porque ela quis pegar o meu dinheiro, será que ela estava passando por coisas ruins? Será que até falta de comida já teve em sua casa? Não sei, talvez eu esteja exagerando em pegar em seu pé o tempo todo, mas isso não quer dizer que vou correr atrás e tentar ser amiga, isso não vai rolar, posso perdoar, mas perder a oportunidade de encher o saco dela? Jamais.


Notas Finais


o que acharam? critiquem, elogiem e etc... até o próximo!

pra quem tem interesse e gosta de ouvir músicas em outras linguás, aqui está a minha inspiração para a apresentação de Yuri e Taeyeon: https://www.youtube.com/watch?v=lPvP889hj8o


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...