História Once In A Lifetime - Capítulo 23


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber, Selena Gomez
Personagens Justin Bieber, Selena Gomez
Tags Jelena, Justin Bieber, Selena Gomez
Exibições 249
Palavras 1.483
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Cara, fiz esse capítulo correndo, se minha mãe me cata, ela me mata, já era para eu estar dormindo, mas eu tomei vergonha na cara e apareci aqui.
VOCÊS SÃO DEMAIS!!!!!!!!!!!
Ps.: Se saiu pequeno, é pq eu estou mesmo correndo. Só passei aqui, para deixar este e adiantar as ideias, me perdoem. Perdoem os erros também.
Boa leitura, bolinhos <3

Capítulo 23 - Ele ama você, isso é segredo



S A N  F R A N C I S C O,  C A L I F Ó R N I A – 0 7  D E  J U L H O


Samuel olha pela janela e vê o horizonte, com uma felicidade renovada. Ele ainda sonha com o dia, em que Selena baterá em sua porta, ele sempre irá manter o apertamento em North Beach, na esperança dela aparecer. Ele pode até estar se casando hoje, mas seu coração será para sempre de Selena, ela era a sua luz, e mesmo junto a Ashley, seu coração estava parcialmente cheio. Ele sabe, que fez merda, ele é ciente disso e sonha todo dia com Selena e um bebê nos braços. Samuel pensava no filho, que perdeu, e na mulher que perdeu junto. 
Olhou novamente para a foto de Selena na sua mão e balançou a cabeça. 
 – Minha garota favorita. 


Selena sente um calafrio e olha para a janela do apartamento de Justin, ela se apaixonou pela vista desde o primeiro instante. Passando as mãos pelos braços, ela se aquece e sente os braços de Justin passar ao redor de seu corpo, fazendo-a relaxar. 
 – Quer sair? Podemos ir á algum lugar, enquanto Lana está com a minha mãe. 
Lana foi no dia anterior dormir na casa de Pattie, e passar o dia inteiro, até a hora do casamento com a avó. As duas já se amam, e agem como se já se conhecessem há anos. Selena sentiu um pequeno receio de se separar de Lana, as duas iam ficar longes em uma cidade desconhecida, há quilômetros de casa; Selena se sentia insegura. 
 – Eu não estou com muito ânimo, e quero descansar para o casamento. Vai ser o mais perto de festa, que eu vou chegar, sem ter música infantil e muito refrigerante. 
Justin ri e a aperta, beijando sua nunca, e demorando os lábios ali. Selena estremece e sente um início de paixão, tudo parece queimar, um ardor gostoso, que a faz se sentir viva novamente. Seus corpos parecem clamar um pelo outro, sempre querendo mais. 
Tudo acontece rápido, as bocas se conectam, as mãos não param em um lugar, Justin demora a tirar a roupa de Selena, deslizando as mãos pelo corpo da morena e apreciando cada curva, beijando cada cicatriz insignificante e esquecida, cuidando e glorificando cada parte do corpo dela. Ela presta atenção em cada desenho do corpo de Justin, em suas tatuagens e quer lamber cada uma.
Selena delira, seus gemidos vão aumentando, depois abaixam, é como uma montanha-russa. 
 – Chaton. Ma chaton. 
Selena perde o pouco controle que tinha, suas unhas arranham as costas de Justin, quando, depois de tirar sua roupa as pressas, ele introduz seu membro nela e os dois deliram. Era tudo, que eles precisavam, fundir seus corpos e se livrar daquela ansiedade interminável. Mas isso não bastava, porque os dois queriam mais, os dois gemiam e se empurram um contra o outro no meio da sala, em frente á paisagem preferida de Selena. 
 – Eu sinto meu corpo pulsar ainda.  – Selena boceja e se aconchega mais em Justin, que a abraça, segurando-a mais perto e beijando seu ombro. Selena ri, e Justin não entende.  – Amor, me puxe para mais perto, no banco de trás do seu Rover, que eu sei que você não consegue pagar. Beijo a tatuagem no seu ombro, puxe as cobertas do canto do colxão que você roubou, da sua colega de quarto lá em Boulder.  Nós nunca vamos envelhecer. 
Justin se surpreende em como a voz dela é linda, mas isso não o deixa passar despercebido, que ela trocou "mordo" por "beijo". Ele se inclina e morde o lugar onde beijou, há poucos segundos atrás. Selena solta um gritinho e ri, entendendo o porquê da mordida. 
 – Viu? Se você me pedir para morder, eu mordo. 
 – Mordida dói, maluco. 
 – Então, eu mordo com carinho. 
Selena ri, jogando a cabeça para trás, se sentindo leve como uma pluma, e relaxada. 
 – Isso foi fantástico, sabia?  – ela acaricia a mão de Justin, que descansa na sua barriga.  – It's fantastic, baby. 
Os dois riem e ela fecha os olhos, em paz consigo mesma e sente suas pálpebras pesarem, e o sono chegar bem de mansinho. 
 – Você é fantástica, baby. 
As horas passaram rápidas, e Selena passou boa parte delas dormindo; Justin não teve coragem de acordá-la, mas quando faltava três horas para o início do casamento, ele se inclinou sobre ela e deu leves beijos em seu rosto bonito e sereno. Ela sorriu e abriu os olhos de vagar. 
 – Olá. 
Ela sorri para ele e se vira, tomando consciência, que, durante seu sono Justin a levou para a cama. 
 – Meu corpo está preguiçoso, minha mente também. 
 – Esse é o efeito Justin. 
Ela revira os olhos e faz uma careta, rindo em seguida. Justin se sente feliz consigo mesmo, porque, nunca viu Selena tão feliz, a não ser quando tinha Lana por perto, mas mesmo assim, ele nunca viu esse sorriso que ela o dava agora; ele era leve e genuíno, tão espontâneo, quanto ela. 
 – Você é linda. 
Ela ri e segura o lençol sobre os seios, nunca tirando os olhos de Justin. 
 – Horas? 
 – Três da tarde. 
 – Justin!  – ela pula da cama, e se Justin não a tivesse segurando, quando tropeçou nos próprios pés, ela teria caído no chão. Ele demora suas mãos na cintura dela e se levanta da beira da cama, para poder beijá-la.  – Justin...
 – Temos todo o tempo de mundo. 
Ela concorda e se entrega ao beijo, mas loge em seguida se afasta e coloca as mãos no peito tatuado de Justin, passando a mão por cada desenho. 
 –  Por isso, que agora, nós vamos nos arrumar para o casamento e só depois, ficaremos juntos. 
Ele revira os olhos e segura as mãos de Selena, olhando em seus olhos escuros. 
 – Agora, que te encontrei, vai demorar para eu desgrudar de você. 
Ela lhe dá um beijo na bochecha e se afasta sorrindo. 
 – Ainda bem, que eu tenho spray de pimenta. 
E rindo, ela se afasta, indo para o banheiro e deixando um Justin risonho para trás. Está tudo maravilhoso para os dois, eles estão em sua bolha cor de rosa, e vai ser triste ver alguém, estourá-la. 


O local do casamento é um pouco longe, mais para o campo, bem perto da venícula da família de Justin. Selena admira tudo da janela, sentindo o vento bater em seu rosto , bagunçando levemente seu cabelo, que estava arrumado em um penteado simples, duas mechas se encontrando atrás da cabeça, deixando o resto solto. Seu vestido também era simples, mas não deixava de ser lindo, desenhado por Lily. Era cor nude, longo com um rasgo na altura de uma das coxas, e deixava seu colo do seios um pouco a mostra. Justin não cansava de admirá-la. 
 Tocava bem baixo, uma playlist que Justin tinha, cheia de músicas de algumas línguas distintas. Agora, tocava uma música, que Selena nunca havia ouvido, mas a melodia a englobava e a alegrava, mesmo sendo lenta. 
 – Que música é essa? 
 – Quelqu'un M'a Dit, Carla Bruni. É francesa, e a tradução é "Alguém me disse". Fala sobre o amor. 
 – Me traduz um verso.  – ele a olha, tirando por poucos segundos a atenção da estrada.  – Vai, a música vai acabar. 
Justin limpa a garganta e aperta o volante, deixando seus braços rígidos. 
 – "Ele ama você, isso é segredo, não lhe diga que eu disse á você."
Selena nada responde, só engole em seco e se lembra da cena da praia, há dois dias atrás. Ele ama ela, e isso já é percebível, para os dois. 
O resto do caminho é feito em silêncio, os dois perdidos em pensamentos em comum. Quando chegam no local, Selena salta so carro, e pensa em procurar Pattie e Lana, mas se lembra, que ela é uma mulher, que enfrenta todos as suas incertezas e medos. Então, para e espera Justin chegar a sua frente. Ele está bem arrumado em um terno e o cabelo para tras, com gel. 
 – Vamos? 
Ela assente e dando o primeiro passo, entrelaçando seus dedos aos dele. Justin sorri e leva a mão de Selena até os lábios, beijando os nós dos dedos da amada. 
Mas então, a magia se quebra com uma pergunta. Seis letras, uma pergunta, múltiplos sentimentos. 
 – Selena? 
O corpo da morena endurece, Justin estranha a reação de Selena, com a voz de Samuel, primo de Ryan, amigo de infância de Justin. 
 – Você está com... Justin?  – Samuel aparece na frente dos dois, o rosto contorcido em dor e descrença.  – É uma vingança? 
Selena parece que vai desmaiar, Justin se sente meio ao tiroteio, perdido demais para formar palavras, todas as informações que Selena dividiu com ele fazem sentido agora, toda sua hesitação em vir para San Francisco. Tudo estava embaixo do seu nariz. 

A verdade é que o destino faz o que bem quer de você, ele tem sua vida nas mãos. - Joy 


Notas Finais


Bjoys, aguardem as cenas do próximo episódio. Férias chegando são capítulos garantidos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...