História Once Upon a F**k - Capítulo 52


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags 2seok, Bts, Jikook, Jinkook, Minjin, Minjoon, Minkook, Namjin, Once Upon A Time, Seokmin, Surubangtan, Vhope, Vmon, Yoonjin, Yoonseok, Yoontaeseok, Yoonv
Visualizações 427
Palavras 1.032
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Fantasia, Ficção, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Cross-dresser, Drogas, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Aviso importante no final

Capítulo 52 - 5.2 - Cinderella - The End


Desde que fui criado com minha madrasta, ela me disse que minha boca só serve para dizer "sim, senhora", mas parece que encontrei um outro uso para ela.

Dei um selinho na glande de Namjoon assim que me aproximei de seu pau, ouvindo-o arfar como resposta. Ao mesmo tempo que queria tortura-lo, queria que ele se adiantasse logo em foder minha boca, mas ele não conseguia, já que o prazer de sentir o calor de meus lábios entorpecia-o de uma forma que o deixava quase inerte.

Meus lábios o cobriram devagar, passei a fazer movimentos de vai e vem bem devagar, serpenteando minha língua envolta de sua glande já totalmente molhada e jorrando pré-gozo - na qual eu fazia questão de não deixar escapar uma gota. Sempre que chegava ao começo, dava-lhe um chupão forte, pois eu gostava de sentir ele suportar o próprio peso, já que minha boca fazia ele delirar, ficar bambo, quase caindo.

Sua mão agarrou meus cabelos da nuca, puxando-os levemente. Notei seu olhar sobre mim, então, mantive o contato.

O jeito que ele mordia o lábio enquanto me via bater os cílios, com um olhar de pura inocência - que era falsa ao extremo. Ele me deixou me afastar o suficiente para que eu deslizasse minha língua até suas bolas, chupando-as com certa destreza, já que percebi sua sensibilidade naquele local.

Eu puxava-as devagar sobre meus lábios, deixando um chupão forte em cada uma delas, fazendo a famosa "marca roxa" ali - e que eu amei fazer.

Meus lábios estavam úmidos, então, eu os sequei com a palma da mão enquanto tinha a visão privilegiada dele se masturbando; seu lábio inferior era maltrado por seus dentes, sua mão subia e descia devagar e seu olhar para mim era severo.

Apenas tiramos nossas roupas naquele momento, mas mantendo o mistério por meio das máscaras que tapavam nossos rostos. Era um clima sensual e um tanto novo que estava ali, era diferente de alguma forma, isso apenas por estarmos de máscara. Ao mesmo tempo em que eu queria explorar seu corpo, ele queria explorar o meu, mas nós mantínhamos a longitude de nossos rostos apenas para o suspense que acabara algum dia.

 Ele me ergueu em sua cintura, me fazendo entrelaçar minhas pernas em sua cintura. Me prensou contra uma parede, na qual tinha uma janela grande com cortinas vermelhas maiores ainda do lado.

Atacou meus lábios naquele instante, apertando minhas nádegas e separando-as, colocando seu pau ao meio delas. Eu Arfei, deixando minhas mãos sobre seu peito enquanto aproveitava a masturbação que nossos abdômens faziam em mim - fora a sensação de sua língua abusando como quisesse da minha.

Nossas respirações estavam descontroladas, o único barulho - além de nossas lufadas imprecisas de ar - presente no local era o de nossas bocas; os sons molhados eram música, me fazendo ficar quente. Namjoon era a personificação da palavra "pornográfica", mesmo sendo um príncipe.

- Junte suas mãos, agora. - Disse, de um modo autoritário.

Me senti hipnotizado por seus olhos, tanto que nem notei que tinha acabado de junta-las. Ele rasgou a cortina e pegou uma tira de pano vermelha, amarrando minhas mãos.

- Sem me tocar, sem se tocar. - Sorriu, com suas palavras enigmáticas e autoritárias.

Se aprofundou a seco dentro de mim, me fazendo conter um grito; eu apenas gemi baixo, mordendo meu lábio e contendo as lágrimas que queriam descer.

- Achei que aguentasse mais do que isso. - Sorriu, com um tom debochado.

- Achei que você iria me foder melhor do que isso. - Provoquei, vendo-o desmanchar o sorriso numa expressão séria e indiscreta.

- Sem gemer, baby. - Disse, estocando forte e fundo em mim.

Eu quis gemer novamente, mas aguentei. O som de sua cintura se chocando contra mim rapidamente era o único naquele momento. 

Namjoon me fodia com uma mistura de dor e prazer, mais para prazer do que para dor. Minhas mãos amarradas não me impediram de arranhar seu peito, minha única forma de descontar aquele sentimento que ele me trazia.

Ele rosnava como um animal feroz, estocando cada vez mais rápido, me fazendo querer gemer seu nome a todo instante, mas eu não fazia. Meu olhar no seu era como pedir para ele ir mais rápido, e ele obedecia.

Eu não aguentaria por muito mais tempo, até implorei para gozar, mas ele apenas pressionou sua mão contra minha boca, me calando. Eu gemia contra seus dedos, já não contendo mais aquela tortura.

Senti o orgasmo chegar, apertando Namjoon interiormente e vendo-o gemer alto, e eu pude jurar que o palácio inteiro ouviu seu gemido. Sujei nossos abdômens completamente, respirando fundo.

Ele tirou sua mão de minha boca e apertou minhas coxas, gozando dentro de mim. 

Estávamos desnorteados, de fato. Colamos nossas testas e tentamos normalizar nossas respirações, fechando os olhos brevemente. Assim que abrimos e olhamos um para o outro, pude ver seu sorriso pervertido para mim.

Ele levou meus dedos até minha máscara para tirá-la, mas eu o impedi.

- Por que não? - Perguntou.

- Eu tenho que ir, sinto muito. - Disse, saindo de seu abraço e pegando minhas roupas, vestindo-as.

- O quê? Não! - Me segurou. - Eu nem sei seu nome. Nós nos veremos de novo? - Coloquei meu sapato, suspirando.

- Adeus. - Disse somente isso, antes de sair rapidamente dali, e nem notei quando meu sapato escapou de meu pé, ficando em algum degrau da longa escada na qual eu tinha passado.

Tudo o que eu quero agora é apenas contar isso para meus amigos Jaq e Tata. Será que eles acreditariam se eu contasse que o príncipe mais desejado de todos os reinos fodeu comigo?

Será que minha fada madrinha me concederia mais um de seus encantos para que eu possa vê-lo?

Sinto que meu final feliz está na máscara que deixei para trás, sinto que minha cama agora não é mais numa casa feita de madeira e tijolos, e sim, naquele palácio de cristais.

Sinto que meu lugar é ao lado do príncipe, e não de minha madrasta e minhas "irmãs" terríveis.

Meu final feliz é ao lado de Kim Namjoon, e não em outro lugar.

Mas quem dera a vida fosse mais fácil com apenas um desejo, não?

Ilusão, uma grande ilusão minha.

Mas é como a minha fada madrinha disse:

Tudo se faz com as palavras certas: Bibbidi bobbidi-boo!



The end


Notas Finais


Bom, minha gente

Tudo o que é bom dura pouco, mas é isso né

Encerramento da fic por aqui, desculpem por isso, mas tem algo que se chama "bloqueio de criatividade", e outra que se chama "não aguento mais tentar escrever lemons repetidos"

Não que eu não tivesse gostado muito, mas tenho que ser realista comigo e com vocês, é tudo muito complexo para uma fanfic que só tem lemon, e também, eu tentei fazer algo diferente, mas como eu disse, eu estou com um bloqueio de criatividade que não me deixa escrever quase nada ultimamente

Não vou parar de postar fanfics, mas sla, é isso né

Obrigado e sinto muito pela decepção >:


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...