História Once upon a time - Uma nova geração - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Alice, David Nolan (Príncipe Encantado), Emma Swan, Hades, Henry Mills, Lacey (Belle), Roland, Ruby (Chapeuzinho Vermelho), Sr. Gold (Rumplestiltskin), Violet, Zelena (Bruxa Má do Oeste)
Tags Aventura, Dragões, Magia, Once Upon A Time, Romance
Exibições 18
Palavras 1.291
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Magia

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 3 - O olho do diabo


Robin me olhou com seus grandes e intensos olhos e sorriu. Eu não estava a entender qual era o objetivo daquela garota, mas sabia que por mais que eu tivesse machucado seus cotovelos na queda, ela parecia muito satisfeita. Corri em sua direção, e nivelei meus olhos aos dela.

- Robin, você está bem?

- Graças a você sim. Eu tinha certeza que você tinha magia.

- Robin por favor, nunca mais faça isso, eu achei que fosse morrer.

Robin arqueou as sobrancelhas e com uma voz suave porém segura, sussurrou:

- Eu morreria pela floresta encantada, foi lá que meu pai escreveu sua história. Foi lá que minha mãe lançou a maldição das trevas, e trouxe todos de volta para cá. Oz é minha casa, mas a floresta encantada, é a minha história. Neal, me ajude a salvar a minha história, é também a sua historia. Eu não entendo porque seus pais e minha tia não querem ajudar.

Nós dois sentamos abaixo da velha placa da entrada da cidade.

- Bem Robin... há muitos anos não vejo nossa família lutar. A cidade está fechada. Desde que Henry se foi no portal junto com Rumple e Belle quando eu ainda era um garotinho, nada mais aconteceu. Uma vez por ano mamãe viaja com papai, e Regina e Emma estão sempre viajando. Quando estão aqui, Regina cuida da cidade, e Emma ajuda a manter todos alimentados. Ela trabalha com meu pai na delegacia, e cuida das embarcações de peixes que vem de fora da cidade, ela cuida da colheita que temos onde antigamente se plantava feijões. Se não fosse por Emma e Regina, storybrooke hoje estaria ruído. Elas são muito felizes, todos se acostumaram a vida pacata do Maine, e eu entendo. Passaram 28 anos vivendo a vida que vivem hoje, e depois mais uns 7 anos lutando contra coisas inimagináveis, hoje eles preferem viver tranquilamente.

Robin baixou a cabeça com um semblante preocupado.

- Mas Neal, como iremos enfrentar a rainha Angelina? Eu sou forte mas não tenho magia. Você tem magia do amor verdadeiro, mas ainda é inexperiente.

- Talvez tenha mais alguém que possa ajudar.

***

Neal e Robin seguiram na cidade até a academia de esportes de storybrooke.

- Quem é aquela garota? Disse Robin.

- É a Alexandra, a chamamos de Alex.

- Neal você está de brincadeira comigo? Essa garota não tem nem 1,5m de altura.

- Robin, a Alex é a melhor jogadora de basquete que a cidade já teve. A Alex caça e trás carne para o restaurante da vovó.

De longe gritei:

- Aleeeeex

Alex avistou de longe, e correu pulando no pelo pescoço.

- Neeeeal, meu amorzinho, resolveu me ver jogar?

- Alex, precisamos conversar.

Alex olhou para Robin desconfiada. Eu e Alex, sempre fomos muito amigos, mas me sinto incomodado com suas brincadeiras.

- Neal quem é essa garota?

- Alex, essa é Robin.

- Robin? Filha da Zelena???

- Sim, porque algum problema com minha mãe? Disse Robin.

- Fora o fato dela quase ter matado todos na cidade? Nenhum. Todos aqui sabem toda a história. Minha mãe já me contou varias vezes.

- E quem é sua mãe?

- Ashley, nos contos conhecida como Ella.

- Me desculpe não conheço sua mãe.

As duas se encaravam como se quisessem se engolir.

- Chega de histórias meninas se controlem. Alex, precisamos da sua ajuda, a floresta encantada está em perigo.

- Perigo? Estou fora. Estou inscrita no campeonato estadual e não posso perder.

Robin revirou os olhos.

- Neal, porque achou que essa garotinha pudesse ajudar? Precisamos de verdadeiros guerreiros.

- Eu sou uma guerreira, interrompeu Alex.

Enquanto as duas discutiam coisas que eu não entendia, pensei em uma forma que convencer Alex de uma vez.

- Alex, preste atenção. Rumple está na floresta encantada. Ele foi a fada madrinha da sua mãe, e fadas madrinhas passam de geração em geração. Nesse caso ele é sua fada madrinha. Sua vida toda você quis isso, essa é sua chance.

Alex arregalou os olhos.

- Rumple não quis me ajudar quando eu estava aqui!

Pacientemente respondi:

- Você ainda não tinha 18 anos, agora você já tem quase 20. As fadas madrinhas não realizam sonhos de crianças, e sim de moças. Você quer teu príncipe e ele não está aqui.

- Ok, eu topo.

Robin, nada satisfeita argumentou:

- Só porque ela joga basquete e caça acha que ela está apta?

Alex sorriu.

- Na verdade mini verdinha, eu sei fazer mais umas coisinhas... Neal me ataca.

- Eu não sou nem louco.

A faça-me o favor, Robin avançou em Alex tentando acerta-la no rosto. Alex deu uma gravata no pescoço de Robin e a derrubou no chão.

- Na verdade bebê verdinha, eu também luto artes marciais.

Robin levantou sentindo tontura.

- Ok, mais alguém que podemos chamar?

- Sim, o filho do Rumple irá nos ajudar, mas ela não está aqui. Robin, qual o plano?

- Confie em mim, o próximo passo é irmos a loja do Gold buscar o olho do diabo.

- Você quer dizer a loja da Madame Medusa. Corrige Alex.

 

11 anos atrás

 

Gold e Belle acabara de voltar de uma viagem à Espanha.

- Rumple, fiquei sabendo que Henry pretende viajar por um portal.

- Será bom pra ele Belle, Henry tem muitas histórias para escrever.

- Bem, eu estava pensando... nosso filho está crescendo, e já exploramos muito esse mundo nos últimos anos. Conhecemos muitos lugares, e foi maravilhoso. Mas sinto falta da nossa casa.

- Quer voltar a viver na floresta encantada?

- Bem, poderíamos voltar ao palácio, ajudar as pessoas, viver novas histórias. Quero que nosso pequeno conheça de onde viemos.

- Pois bem está decidido, vamos voltar. Mas antes, preciso vender a loja. E sei quem tem interesse.

- Medusa, disse Belle.

- Sim, ela sempre quis comprar a loja, e tudo que tem nela. Ela gosta de ouro e artefatos valiosos. Farei um acordo com ela.

 

Ao entrarmos na loja encontramos medusa com seu crocodilo adormecido ao lado. A ruiva usava muitas joias e estranhamente vimos dois ratos presos em uma gaiola.

- O que querem crianças?

Respirei fundo para encarar a Madame, ela era muito intimidadora.

- Queremos o olho do diabo, sabemos que ele pertence a você.

Madame Medusa gargalhou sentada na mesa com os saltos arranhando a madeira.

- Porque acha que eu entregaria a joia mais valiosa de todos os reinos para vocês crianças?

Robin me olhou e encarou a madame.

- Porque se não entregar, Neal com sua magia liberta seus ratos, seja lá qual for a magia que existe neles.

- Vocês não ousariam mexer comigo!!! Parto vocês em pedaços.

- Você pode ser má, mas não tem magia alguma, apenas objetos mágicos nessa loja, disse Alex.

Robin rapidamente soltou os ratos, e indicou com os olhos para eu paralisa-los com magia.

- Nos dê o olho do diabo agora, ou libertamos seus prisioneiros.

- Por favor não os liberte, está bem. Fiz um acordo com o senhor das trevas, o olho do diabo pela loja.

Um suor escapou o controle de minhas mãos e quando vimos, os dois ratos se tranformaram em um homem e uma mulher.

A mulher gritou:

- Bernardooooo, e os dois se abraçaram.

Madame acordou seu crocodilo que avançou em nós.

- Robin o portaaaaal, gritei

Robin pegou a varinha de sua mãe, enquanto eu avistava mamãe e papai do outro lado da rua correndo em direção a loja. Emma e Regina acertaram a magia delas no crocodilo e Madame desmaiou. Robin e Alex pularam juntas no portal, e antes de mamãe chegar mais perto, e os olhei e gritei:

- EU AMO VOCÊS.

Quando pulei, tudo ficou escuro.


Notas Finais


Madame Medusa é uma personagem da animação infantil Bernardo e Bianca de 1977. A vilã caricata apaixonada por jóias aparece na história para justificar o uso do artefato olho do diabo. Pra que será que Robin precisa tanto dessa joia? Espero que estejam curtindo a história. Por mais que os personagens de once upon a time, apareçam e terão muita relevância, tudo será muito focado nos personagens da nova geração.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...