História Once Upon A Time 2.0 - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Capitão Killian "Gancho" Jones, Emma Swan, Henry Mills, Malévola, Regina Mills (Rainha Malvada), Sr. Gold (Rumplestiltskin)
Tags Emma Swan, Henry Mills, Once Upon A Time, Ouat, Ouat S7, Ouat Spoilers, Regina Mills, Swan Queen, Swan-mills Family
Visualizações 40
Palavras 960
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Famí­lia, Ficção, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Linguagem Imprópria, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Esse capitulo veio rápido.

Capítulo 7 - Closer


Fanfic / Fanfiction Once Upon A Time 2.0 - Capítulo 7 - Closer


Jennifer é um ser perfeccionista e controlador, tudo deveria estar do jeito que ela julgava melhor. Adorava jogos de azar, rezava a lenda entre os funcionários que ela já perdeu uma relojoaria em apostas.

Henry estava no horário da descanso, ficou nos fundos lendo um livro, ele tinha meia hora antes de voltar para o salão que estava lotado.
Beth além de bartender, cobriu o descanso do Henry limpando algumas meses próximas ao balcão.

Jennifer ficou observando a bartender, media e julgava seus passos, parecia procurar defeitos ou apenas admirar a morena que vestia uma camisa branca com decote e jeans justo.

Beth limpou a mesa e colocou 4 copos, sendo um cheio de cerveja em sua bandeja, sorriu para o grupo que se despedia.
    - Tenham uma ótima noite, voltem sempre!
Jennifer levantou e passou atrás da Beth, falou sob o ombro da morena.
    - Cuidado para não derrubar bebida nessa blusa branca, ninguém quer ver o que tem por baixo...

Beth cerrou o maxilar respirando fundo, a vontade dela era virar o punho naquela cara perfeita de dentes brancos. Foi virar para voltar para o balcão que um cliente bateu a mão na bandeja. Beth praticamente rosnou para o rapaz desatento que não parou de pedir desculpas.

    - Tudo bem, tudo bem... - Beth tentou se acalmar, a raiva dela não poderia ser despejada em um cliente, por mais descuidado que ele fosse.

Jonas foi rápido ate ela pegando a bandeja e ajudando a recolher os cacos no chão.
    - Elizabeth, vai mudar de roupa, agora! - disse baixo sem disfarçar o olhar no sutiã vermelho notavelmente sexy que começava a aparecer.
    - Droga! - murmurou ao notar o que metade dos homens ao seu redor já estavam notando.

Beth entrou no vestíario dos fundos praticamente soltando fogo enquanto abriu a camisa.
Henry baixou o livro olhando a morena, logo desviou o olhar incomodado, caramba, a imagem de sua mãe de sutiã era algo que ele não gostaria de ter contato.
    - Beth, quer um - limpou a garganta-...um pouco de privacidade? - questionou tímido.
    - Só vou trocar de camisa, pode ficar...

Beth jogou a camisa molhada no tanque e abriu seu armário.
    - Acidente de trabalho? - olhou a Beth que estava de costas para ele.
    - Derrubei cerveja, aquela maldita Jennifer! - bagunçou o armário atrás de uma camisa qualquer, acabou derrubando alguns documentos - DROGA!!!! - abaixou para recolher tudo.

Henry levantou e foi ajudar ela a recolher os papeis e documentos. Pegou uma carta de despejo, o que fez ele parar e ficar olhando.
    - …Beth? - Henry olhou para a bartender esperando uma explicação.
Beth pegou de forma agressiva e enfiou tudo dentro do armário novamente.
    - Não é da sua conta Mills…
    - Claro que é, você é minha… - quando Henry viu o olhar desconfiado da Beth, logo se deu conta que ele estava falando com uma amiga e não sua mãe - …minha amiga, você é minha amiga, deixa eu te ajudar?
    - Vai me ajudar me emprestando uma camisa, pode ser? - Beth mudou de assunto, tentou ser indiferente.

Henry firmou respirando fundo, tirou a jaqueta e logo a camiseta preta que vestia, estendeu para ela.
    - É o que tenho… - Henry sinalizou com a sobrancelha, sem dar chances para ela negar a ajuda.
Beth afirmou e pegou, não dava para negar naquela situação, era melhor um homem circular pelo bar de jaqueta entre aberta que uma mulher, ainda mais ela que recebia cantada a cada "me vê uma cerveja, latina linda".

~~
3 am: Ao final do expediente, Henry entrou no vestiário, olhou a Beth sentada organizando as trás cartas e documentos que caíram no chão horas antes.
    - Mais calma? - O rapaz perguntou enquanto pegava a mochila em seu armário.
    - …Em querer matar a Jennifer? Jamais… - Beth sorriu, claramente brincando.
Henry riu de leve e sentou-se do lado dela, olhou a carta de despejo novamente.
    - E sobre isso? - apontou com o olhar.
    - …Nicole pediu o divorcio e o apartamento é dela - respirou fundo desanimada - preciso sair em uma semana…
Henry ficou surpreso, elas pareciam se dar muito bem.
    - Sinto muito…- colocou a mão no ombro da Beth - se precisar de algum lugar para ficar…. - Henry sorriu de forma convidativa.
Beth olhou ele, pareceu um pouco assustada com a proposta.
    - Olha Mills, você é um cara super gentil e legal, mas… - foi interrompida.
    - Você é uma mulher linda, mas não Beth, não estou convidando com segunda intenções… - levantou do banco e arrumou a mochila nas costas, tentou passar confiança para ela.

Beth olhou ele e riu sem graças abaixando a cabeça.
    - Desculpa, não sou egocêntrica é que…- voltou a olhar o rapaz - todo cara só se aproxima de mim para me levar para cama…
Henry sorriu de lado e brincou.
    - Eu só estou me aproximando por que preciso de ajuda para pagar o aluguel… - piscou para ela e depois disse serio - Beth, parece que eu e você estamos em um poço bem fundo, que tal escalarmos juntos para a superfície? - estendeu a mão para a morena.

Beth olhou a mão dele e depois o encarou nos olhos, ela não fazia ideia o porque algo dentro dela dizia para confiar no rapaz. Por outro lado, ela precisava de um lugar para ficar e que não pegasse todo seu salário. Agarrou a mão do Henry e levantou.
    - Fechado, Mills… - Beth sorriu, pronta para um desafio e seria mais fácil para tentar descobrir o por que sentia uma conexão forte e inexplicável pelo rapaz.

Henry e Beth trocaram sorrisos, a confiança entre eles começava a crescer.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...