História Once Upon a Time, The Jurassic World - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens August Wayne Booth (Pinóquio), Emma Swan, Henry Mills, Personagens Originais, Regina Mills (Rainha Malvada), Robin Hood, Ruby (Chapeuzinho Vermelho), Sr. Gold (Rumplestiltskin), Zelena (Bruxa Má do Oeste)
Tags Ação, Drama, Ficção, Swanqueen
Visualizações 40
Palavras 2.578
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, FemmeSlash, Ficção Científica, Romance e Novela
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Entaoo, eu ia postar esse capítulo ontem, mas acabei ficando sem tempo.
Esse está maior que o normal porque foi um dia especial.
Eu espero que gostem😍❤
Desculpem-me por qualquer erro e uma boa leitura.
Bjaaooo

Capítulo 7 - Reencontro



- PAREM! - a loira grita correndo até o rapaz, alguns guardas já estavam armados e prontos para atirarem. - não atirem. - diz tentando destanciar os animais do menino que caiu enquanto tentava pegar o porco. - não atirem. Se atirarem eles nunca mais vão confiar em mim. - o Rapaz que caiu, com dificuldade começa a se afastar. - Blue, Fique aí... - aponta voltando uma das mãos para o dinossauro. - fique aí. - delta ameaçava atacar. - ei, o que eu disse, garota? Eu estou vendo, Charlie. Para trás.

Killian, diante de toda a cena, parecia se divertir. Um homem aparece e ajuda o menino a entrar no mesmo cercado que Emma estava antes, não sendo notado pelos velocirapitores há que estes prestavam atenção em swan. 

- feche o portão. - Emma fala sem desviar o olhar dos dinossauros. Agora sim Jones mostrou preocupação e manteu-se atento, afinal gostava da mulher. “O que ela vai fazer? Não se mate Swan.

- Ficou maluca? - O homem grita.

- confie em mim e feche o portão. - fala alto. O homem, mesmo contra, se aproxima e aperta um dos botões, dando o comando para que o portão se fechasse. Emma, num momento de distração, que para ela era considerado “na hora certa” correu até o portão, e se abaixou, dando um “giro no chão”. Levou um susto quando sentiu o bafo quente dos dinossauros atrás de si. Seu amigo logo lhe ajuda a se levantar.

- um minuto a mais ali e estaria morta.

- é... Mas eu estou bem. - ele assente e se afasta. - você... - aponta para o menino. - é novo aqui não é? - faz um gesto positivo. - não desconfiou de nada quando essa vaga surgiu? Fique de olhos bem abertos. Pessoas São ambiciosas... - olha de relance para Killian. - elas não se importam com você. Elas se importam com o que você as dará. - toca o ombro dele e sai andando.

×××

Depois de sairem do centro de inovações tecnológicas, os meninos foram ver um pouco mais do parque juntos com a Zara. Chegaram a uma área mais infantil, crianças brincando montadas em triceratopes pequenos, era um fofura vê -las assim. Henry já havia tirado umas 50 fotos com sua câmera. Tinha que gravar ao máximo aquele lugar em sua cabeça, queria se lembrar de todos os detalhes. Ele e zac andavam mais a frente, e Zara logo atrás.

- eu não consigo ver. - diz Henry tentando ficar de pontas de pés. - tem muitas pessoas, não me deixam passar. - faz uma careta.

- só não me pede para te levantar, não sou o papai. - Diz Zac acompanhando o irmão.

- sabia que ainda posso andar neles? Tenho 1,25m. - Henry comenta usando um dos bancos como apoio para subir e tirar uma foto.

- este lugar é para criançinhas.

- eu sei. - o mais novo revira os olhos. - você é muito chato. Como consegue ser tão sem graça? - zac olha para trás e vê que zara falava algo sobre o casamento. - Hey, Corre. - Henry franze o cenho. - vai, corre. - ele assente e começa a correr, sendo seguido por zac. Agora entendia, Estavam correndo para fugir da “babá”. Depois de correrem por um Tempo, Henry apoia as mãos nos joelhos e respira fundo. Pediu ao irmão para comerem alguma coisa, e como zac estava com o cartão VIP, foi fácil arranjar comida.

“O T-Rex será alimentado em: 10min.”

- ZAC. O t-Rex. Vamos! - o jovem ri sabendo que o irmão estava animado para ver o dinossauro, assim como dissera no navio. Andaram, a boa parte era que não precisavam ficar na fila esperando. Logo estavam no padoque. Era como se estivessem em em uma arvore Oca, ao menos por fora, já por dentro era tudo muito bem organizado.

“Atenção! Senhores responsáveis. Este Show pode assustar a crianças menores.”

Um pequeno carneiro é posto na jaula, de cima, num lugar protegido, um dos homens joga um pequeno bastão de luz vermelha, o que para o T-rex significava comida. Logo o dinossauro vem correndo e crava o carneiro em seus dentes, começando a devora-lo. Henry tentava ver o que acontecia, porém devido a grande quantidade de pessoas acumuladas, viu pouco. Mas estava feliz!

- alô, oi mãe. - o mais velho atende o telefone.

- era para me ligar quando chegassem. - diz Zelena. - estão se divertindo?

- sim, a Tia Regina nos deu passe VIP para não ficarmos na fila. O Henry ta animado, e bem... O resto é o resto.

- pera, ela não está com vocês? - Zelena pergunta indignada.

- Ah, não. Ela nos deixou com uma tal de zara. - prende o riso ao se lembrar que a deixaram para trás. - estamos na área do t-rex.

- Tudo bem, querido. Divirtam-se. Já estou com saudades. - A mulher sorriu.

- também. - logo eles se despedem e desligam o telefone. Ele sai da área do T-rex com um Henry animado e que não parava de falar.

- estava falando com a mamãe? - ele pergunta.

- sim. Estava. - diz bagunçando os cabelos do irmão.

- porque não me deixou falar? Eu queria falar com ela. - diz com o cenho franzido, já estava com saudades da mãe.

- ei, cara. Não reclama. Você tava todo animado lá. - O mais velho revira os olhos.

×××

Regina dirigia atentamente até onde provavelmente Emma Swan estaria. Para ela isto seria se rebaixar, mas repetia para si mesma que era para a segurança de todos. Não que acreditasse que Emma fosse tão boa assim, eles tinham os melhores engenheiros e ir até a Swan, para Regina, era total perca de tempo. Mas se o senhor Gold acreditava ser o melhor...

Seu celular no banco de papassageiro começa a tocar, olha a tela e vê que é Zelena. Sorriu, porém lembrou-se dos meninos e que provavelmente Zelena ia ficar magoada por não estar com eles. Revira os olhos e respira fundo antes de atender.

- Oi, Sis. - Regina coça a garganta antes de falar.

- oi, Sis, querida. Como estão? - Zelena pergunta.

- tudo ótimo. Eh... Os meninos estão se divertindo em demasia. Esta tudo bem, maninha. - olha para frente enquanto falava.

- sério? Porque eu acabei de falar com o Zac. E ele acabou de me dizer que a senhorita não está com eles. - Regina aperta levemente as mãos no volante e joga o corpo para trás, soltando um leve murmúrio.

- Sabe, Zelena, é que... Está sendo um dia horrível para mim. - isso não era mentira. Teria de ver Emma Swan. Deus, poderia ser pior? - Porém, presta atenção que isso vai te confortar. Eles estão Em ótimas mãos, a Zara morre de medo se mim, Sis. E... Bem, é uma inglesa..da terra onde inventaram as babás.

- Regina. Você é muito cara de pau. Você sabe que isto era para ser um final de semana em família. Caramba, você não vê os meninos a tanto tempo. 7 anos, Regina. Não se esqueça disso. Sabe que estou passando por um momento difícil aqui, meus filhos são espertos e já devem ter percebido. Eu queria ao menos que você ficasse com eles. Depois de tanto tempo não é pedir muito. - a mais nova suspira sabendo que a irmã tinha razão.

- Tudo bem, olha, desculpe-me, certo? Sei o quão importante isto é para você, eu fui uma idiota. - riu. - mas eu prometo que amanhã vou passar o dia inteiro com eles. Vou desmarcar todos meus compromissos. será apenas eu e eles neste parque.

- sabe, prometer para amanhã vale menos que tentar hoje.

- usando provérbios? Não pode ser.

- eles funcionam. - ri. - Verá quando tiver seus filhos.

- “se” eu tiver filhos, Zelena. - Revira os olhos.

- vai ter. Vale apena.

- eu tenho que desligar, Sis. - elas se despedem e a outra desliga o telefone. - Emma Swan, aí vou eu.

 por algum tempo, ainda pensando que teria de desmarcar todos seu compromissos de amanhã, e o quanto isto custaria, ela chega ao bangalô da Swan. Era um lugar afastado, bastante contato com natureza. Um trailer junto a uma pequena cazinha de madeira. Ao longe já pôde avistar Swan ajeitando algo em seu fusca amarelo, algo que ela achava ridículo. Bufa e sai do carro, não vestia seu sobretudo, mas ele estava sobre seus ombros dando um toque de elegância.

Emma ajeitava seu amado fusca, pois o mesmo havia morrido, mas a mesma era boa com esse tipo de coisa. Depois do ocorrido em seu local de trabalho, ela veio logo para a sua casa, estava irritada demais para olhar na cara de Killian. Ouve o som de um carro, e logo Regina saindo dele. Sorriu de lado, estava tão linda como sempre.

- mas o que será agora? - se pergunta enquanto deixava a chave de fenda no chão e se afastava do fusca.

- Miss Swan. - Regina à chama. Para a morena era estranho ver a loira depois de tanto tempo, talvez 1 ano.

- uh, se não é a madame Mills. - Emma ri se aproximado dela. Regina estava com uma saia cintura alta, uma blusa azul, o jaleco e o sobretudo. Nunca largava essas roupas sociais.

- preciso que venha ver algo. - Regina olha para os lados. - ainda usa essa lata velha, Swan? - aponta para o fusca.

- Quanta formalidade, apenas Emma. E eu continuo usando sim, é meu fusca. - dá de ombros rindo. Mesmo que fosse durona, Emma gostava de Regina e a morena sabia disso.

- não. Miss Swan é melhor. Então vamos... Se não estiver ocupada. - aponta para o carro.

- eu estou muito ocupada. - Diz Emma esticando os braços.

- temos uma atração, Swan. - Emma arqueia uma sobrancelha.

- nós temos? - pergunta rindo e se aproximando com seu jeito galã e mordendo o lábio inferior. Regina revira os olhos e bufa.

- estou falando de dinossauros. - pra Emma, Regina estava a mesma de sempre. Impaciente, grossa e formal. Mas graciosa.

- Emma. Me chame de Emma. - diz prendendo os cabelos num rabo de cavalo. Ato que fez Regina prender um sorriso, sempre achou Emma linda com este penteado, deixava seu rosto bem mais exposto. Arg, se amaldiçoou pelo pensamento.

- mas continuando. Uma nova espécie que criamos e queríamos que você... - Emma logo a interrompe.

- vocês fizeram um novo dinossauro? - pergunta sem muita crença. - Onde isso vai parar? - ri.

- é o que fazemos. - respondeu dando de ombros. Emma soltou um “prossiga” - será exibida ao publico em uma semana. O Mr. Gold pediu para consulta-la.

- ah... Prefere fazer a consulta aqui, ou prefere o fusca? - pisca para a mais velha. - ah, qual é? Se um cisne passar na porta da sua casa, não o perca. - Swan adorava este tipo de brincadeiras com Regina, embora pra ela não fosse só uma brincadeira, afinal adquiria interesse e sentimentos pela mulher. - ainda mais se esse cisne for tão lindo quanto euzinha.

- Eu não estou aqui para brincadeiras, Swan. Isso não tem graça. - ergue uma sobrecelha, em puro sinal de irritação.

- um pouco sim. - riu subindo alguns degraus do bangalô.

- queremos que avalie a vulnerabilidade do padoque. - diz virando-se para a loira que havia se encostado na parede. - para a segurança de todos.

- porque eu? Existem... Vários e vários engenheiros por aí. E eu tenho certeza que você tem inteligência e dinheiro para contratar os melhores. - ergue as duas sobrecelhas olhando para a mulher.

- bem, tem razão quando diz que temos os melhores engenheiros, ou seja, melhores que você. Mas o fato, Srt. Swan, é que não estou aqui porque quero, e sim porque o Gold me mandou. Caso ao contrário, tenha certeza que não olharia para a sua cara.. E bem, já que controla os velocirapitores... - Emma realmente se sentiu irritada e ofendida. Mas sabia como Regina era.

- controle é tudo para você, não é Regina? - diz se aproximando da mulher. - o fato aqui é que eu não os controlo. É um relacionamento. - cruza os braços sobre o peito.

- quer dizer que faz amizade com dinossauros? - ri sem humor. - menos Swan. Bem menos.

- mas é exatamente isso. É baseado no respeito mútuo. Viu? É por isso que não demos certo. - solta um revirar de olhos e Regina lhe olha incrédula.

- também não é como se quiséssemos. - responde cruzando os braços. Seu dia não podia estar pior. Queria esganar Gold.

- você é tão implicante. - anda novamente até seu fusca. - sabe, Regina, Falta sentimentos em você. Deveria deixar de ser tão fria, ou ao menos deixar de esconder o que sente. - abaixa o capô do fusca. - isso ainda vai te destruir, e te afastar de todos.

- e você acha que eu sinto algo por você? Não me faça rir, Swan. Por favor.

- não. Não estou falando em relação a mim. Estou falando em relação a tudo. Em relação a todos. Viva Regina. Sinta. te garanto que vai se sentir melhor. Pare de ser tão... Recatada.

- não sou recatada, sou organizada. É diferente. Mas como você é... Você, Não deve saber disso.

- organizada até demais, sabia? Pelo o amor de deus. Não podia comer um pedaço de pizza, sério? - diz se recordando de uma da vezes que saiu com a morena.

- eu estava numa dieta. - revira os olhos. - e eu ainda estou! E você, Swan? Falta de classe num encontro. - bufa. - mas... Olha, eu vim aqui para falarmos sério. Então vamos nos concentrar no item, ok?

- item? Entendi. Você comanda aqui, majestade. Toma as decisões difíceis. É mais fácil fingir que estes animais são numeros numa planilha, não é? Facilita sua vida. Mas eles não são. Eles estão vivos. Como eu já disse, Regina, tenha sentimentos.

- Eu sei muito bem que eles estão vivos. Mesmo quando não deveriam, Swan. Eles estavam extintos, se hoje passeiam por este parque é grassas a ciência. Eles foram feitos em tubos de ensaios. Entenda isso de uma vez.

- Sim. Foram feitos em tubos de ensaios... Mas eles não sabem disso. - arqueiam uma sobrecelha. - Eles pensam... “Eu tenho comer” “eu tenho que caçar” “eu tenho que...” entende? - pisca. Regina se aproxima dela devagar, deixando seus rostos bem próximos.

- estarei no carro. É bom tomar um bom banho, eles são sensíveis ao cheiro.

- opa, quer me acompanhar? Sou direta no convite.

- não seja ridícula, Swan. - diz enquanto caminhava para o carro. Entra no mesmo bufando, Emma Swan era ridícula. Simplismenre ridícula! O que Gold tinha na cabeça? Tudo bem que ela era ótima no que fazia, nisso Regina não podia mentir, mas... Era ela. Esse fato já fazia Regina arfar de raiva.

 Emma ainda divertida com a situação foi tomar seu banho. Vestiu sua calça comprida, botas, blusa sem mangas e preta, e sua jaqueta. Vamos dizer que ela era uma apreciadora de jaquetas. Pegou também um canivete e uma pequena bolsinha onde colocou no cinto. Seus cabelos estavam presos. Agora estava pronta. Se aproxima e entra no carro de Regina, que deu partida a caminho do; indominus Rex.


Notas Finais


Espero que tenham gostado.
Deixem seus comentários se puderem.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...