História Onde está meu amor? - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias The Originals
Personagens Aurora de Martel, Camille O'Connell, Davina Claire, Elijah Mikaelson, Freya Mikaelson, Hayley Marshall, Hope Mikaelson, Klaus Mikaelson, Kol Mikaelson, Marcellus "Marcel" Gerard, Rebekah Mikaelson
Tags Klamille, The Originals
Exibições 51
Palavras 1.492
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Famí­lia, Luta, Misticismo, Romance e Novela
Avisos: Insinuação de sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 4 - "O mundo é bem melhor com ela nele, Klaus também."


Anteriormente...

Uma luz se acende na cabeça de Klaus, aqueles olhos grandes e verdes, ele sabia que o lembravam alguém. Alguém especial para ele.

Na manhã seguinte Klaus foi até onde Marcel estava. Freya tinha conseguido extrair o soro dele, não sabiam se tinha funcionado. Klaus sentia-se culpado pela morte de Davina, principalmente por ter prometido a Camille que nada  aconteceria a garota.  Por outro lado, Marcel era da família e ele também tinha o perdido.

- Se veio até aqui ver eu me curvar  aos seus pés pela minha vida eu daria meia volta.

Marcel continuava preso por correntes sentado ao chão sujo do porão da casa.

- De início esse era meu plano. - O híbrido se abaixa liberando Marcel das correntes que o prendiam.

- Eu posso matar você agora mesmo, Klaus.

- Pode, mas não vai.

O moreno se põe de pé surpreso com a certeza que Klaus diz cada palavra.

- Ouvi falar que você controla algumas poucas bruxas no quarteirão -Klaus dispejava cada palavra com cautela, agora era ele quem precisava de Marcel. - eu só preciso da que atormenta minha filha com pesadelos.

- Porque eu faria isso?  Ainda mais para sua família. - ponderou Marcel cambaleando para trás com a visão ficando turva. - O que está acontecendo comigo?

Freya desce as escadas junto a Vicent ambos falando palavras iguais repetidas vezes, um feitiço.

Quanto mais se aproximavam mais Marcel remexia-se ao chão, segurando as pernas com as mãos.

Klaus sabia que ele se recusaria a ajudar sua família. Enquanto Freya e Vicent preparavam o feitiço, Klaus conseguia a certeza que precisava, Marcel não era mais da família.

--

- Você fez o que tinha que ser feito. - Elijah se põe a frente de Klaus. - Ele nunca pararia até acabar com a nossa família.

- Eu sei. Eu vi.

Klaus caminha até a porta de saída deixando o feitiço ser feito. Ele podia até não ter perdoado Marcel, nunca o faria, mas no fundo ele o entendia e só queria voltar no tempo, pela primeira era o que ele desejava.

- Klaus! - Caroline correu em direção ao hibrido.

- Caroline. O que deseja?

- Não sei, eu só achei você triste e bem... Klaus Mikaelson não é o do tipo que fica triste por qualquer coisa.

Desafabar não era uma coisa que Klaus fazia facilmente e certamente não seria agora que ele o faria.

- Aprecio a sua vontade de ajudar, amor. Mas talvez você fosse mais útil indo atrás da bruxa que minha irmã indicou para ajudar sua amiga Bonnie do que aqui.

- Se você quer fazer isso do jeito mais difícil, ok vá em frente. -  levantou as mãos em sinal de rendição. - mas eu sei como é perder um grande amor, Stefan já se...

Klaus bufou.

- Não compare a minha perda com a sua, não enquanto o seu amor ainda está respirando feliz ao seu lado. - Klaus solta a respiração que prendia enquanto falava, ele sempre perdia a cabeça.

Klaus odiava tal comparação, ninguém entendia sua dor. E mesmo os que já passaram por ela, pareciam não o compreender.

- Caroline, vamos. - diz Stefan aparecendo na luxuosa sala de estar. - Temos que nos apressar.

A loira concorda com a cabeça, esperando Stefan se aproximar e ficar ao seu lado.

- Eu já estou indo. Obrigada por tudo, Klaus. Como eu já disse uma vez, quem é capaz de amar é capaz de ser salvo. 

Tanto Klaus quanto Stefan  pareciam confusos. Caroline não era a pessoa mais indicada para ajudar Klaus, mas ela queria o fazer.

-Nós dois sabemos que várias pessoas já voltaram da morte, ela não seria a primeira. Não desista da sua chance de ser feliz, Klaus. Adeus.

Klaus acena com a cabeça para Caroline, ele já fora apaixonado pela garota a anos atrás, hoje em dia se importava com ela, ambos sabiam que o que tiveram no passado nunca teria dado certo.

--

- O soro se foi.

- Não só o soro, Freya. Ele não é nem se quer mais vampiro.

- Fizemos o que...

- Precisava ser feito. Eu sei, conheço bem o método da sua família de sanguessugas. - Vicent levanta a voz ao lembrar do que fizeram a Davina.

- No entanto você aceitou participar disso, porquê?

- Klaus me contou sobre uma das bruxas estarem atormentando uma criança em sonhos e crianças não devem se envolver em problemas de gente grande.

- Vamos achá-la e você sabe, Klaus planeja trazer Camille de volta a vida.  - Freya vira-se para o outro bruxo olhando em seus olhos.

- Ele me contou isso também. O mundo é bem melhor com ela nele, Klaus também.

- O outro lado foi destruído, como vamos fazer ?

- Se conseguiram colocar Camille em  sonhos da Hope, significa que talvez exista uma brexa para trazer minha amiga de volta. Precisamos saber onde encontrar essa bruxa.

--

Dias depois...

Klaus e Hayley observavam Freya ensinar Hope um feitiço para dar vida as flores no pátio agora da verdadeira casa dos Mikaelsons.

- Klaus, seu bastardo! Apareça já! - Rebekah procurava Klaus por cada cômodo da casa.

- Mais um café da manhã normal da família Mickaelson. - Freya e Hayley falaram em uníssono fazendo a pequena Hope sorrir.

- É sempre tão adorável suas demonstrações públicas de afeto por mim, irmãzinha.

- Como vocês se mudam  para nossa antiga casa e não me avisam?!

- Achei que você quisesse se despedir do Marcel.

- Achei que ele estivesse com vocês, ele sumiu da casa. - O sorriso de Klaus desaparece dando lugar agora a uma feição séria.

- Bom, não é como se ele pudesse fazer algum mal a nós agora que não é mais nem vampiro. - Hayley se aproximou dos dois originais.

- Ela tem razão. - Klaus concordou. - Tenho coisas mais importantes para me preocupar.

- Como o que, Nik? desenterrar o corpo de Cami para um feitiço que ninguém sabe se vai dar certo ? - arqueou as sombrancelhas.

- Não é um feitiço. Seria impossível ela estar em um mundo prisão se o corpo estiver ainda enterrado. Vamos nos certificar. - Klaus veste seu casaco em seguida dando um beijo na testa de Hope.

- Um o quê? -questionou Rebekah seguindo os passos do irmão para fora da casa.

- Stefan me disse algo sobre isso, não é impossível.

- E se o corpo ainda estiver lá? - Rebekah parou abruptamente.

Klaus vira-se para a irmã antes de sair pelo grande portão.

- Menos uma de  mil maneiras para trazer minha terapeuta de volta.

--

Klaus e Vicent estavam onde a possível bruxa que atormentava Hope em sonhos poderia estar.

- Tem certeza que é aqui? - Vicent questiona olhando para a loja que mais parecia abandonada. 

- Só tem um jeito de saber.

Eles passam pela porta e não vêem ninguém. Até um homem de baixa estatura com a pele alva e cabelos castanhos aparecer logo atrás deles.

- Klaus Mikaelson! Então recebeu meu chamado. E trouxe companhia. - estende a mão para Vicent que a  rejeita.

- Quem é você? - questionou o híbrido.

- Um aliado ou talvez um inimigo. Tudo depende de vocês

- E o que diabos você teria para oferecer para nós, cara? - perguntou Vicent.


- Aquilo que vocês vieram atrás. A moça que eu mostrei para a garotinha em sonhos.- sorrir amarelo. - sua filha e da loba, não?

- Mostre-me como.

Ignorando completamente a pergunta, Klaus avança para cima do homem a sua frente o segurando pelo colarinho da camiseta.

- Como posso confiar em você?

- Eu só preciso que me ajude com um objeto negro, seu irmão Kol é especialista neles. - Klaus rapidamente o segura pelo pescoço agora com mais força.- tudo bem, tudo bem, eu falo a verdade. É sobre Davina, eu sou da família. Só procuro uma enorme fonte de poder para canalizar e talvez eu consigo trazê-la de volta.

Klaus o solta no chão, fazendo o bruxo cambalear para trás logo se recompondo.

- Eu pensei em você, mas você a odiava então talvez se eu te ajudasse a trazer a sua terapeuta, você me ajudasse nisso. - acaricia a própria garganta que ainda doía - podemos começar essa noite mesmo se quiser, eu só preciso do seu sangue e das cinzas dela.

Ele podia estar blefando, mas sem pensar duas vezes Klaus morde a própria mão derramando seu sangue enquanto o bruxo pega um recipiente.

- Vicent, vá. - Klaus antes de costas para ele vira-se. - você tem coisas a resolver sem mim.

Vicent entende de imediato do que se tratava. O caixão de Camille ele teria que desenterrar sozinho.

- Tem certeza?

- Não é como se algum bruxinho pudesse me derrotar, ninguém consegue. - responde com a seu costumeiro deboche. - Estou bem, você pode ir.


Notas Finais


Me tirem uma dúvida, em tvd é "mundo prisao" que se chama o local onde Damon e Bonnie ficam presos? scrr eu não lembro. Perdoem minha ausência estava sem notebook, ainda estou, mas dei um jeitinho de postar esse capítulo pelo celular. Estou muito animada para escrever a volta da Cami.
Kisses.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...