História Onde há ódio há amor - Capítulo 36


Escrita por: ~

Postado
Categorias Luan Santana, Originais
Personagens Luan Santana, Personagens Originais
Tags Luan Santana
Exibições 14
Palavras 663
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Hentai, Lemon, Orange, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


- Boa Leitura

Capítulo 36 - Barco Perdido


            Onde Há Ódio Há Amor - Cap 36

           ••• Narração da Sarra •••

Coloco o biquíni e um daqueles panos lá que amarra na cintura. Espero o Luan colocar a bermuda e a camisa e ele pega uma mochila com umas coisas e fomos pra praia abraçados

Sara: Ain, nem acredito que eu tô aqui

Luan: Não acreditamos

Sara: Essa viagem é a mais perfeita de todas

Luan: Amor, Me fala da sua mãe

Sara: Não tenho mãe

Luan: Como assim?

Sara: Ela morreu

Luan: Nossa, desculpa.. Mas a sua mãe não é modelo?

Sara: Aquela é madrasta, ela que me criou

Luan: E seu pai?

Sara: Meu pai, ele é um Advogado. Já viu uma loja chamada Cooper?

Luan: Sim

Sara: É da minha família. A minha família toda trabalha com isso.. Bem.. Não toda

Luan: Você se orgulha disso?

Sara: Aah, eu me orgulho, só que com isso, meu pai fica longe de mim, é difícil eu vê ele, ele viaja muito. Isso é uns dos motivos que eu fui para no internato. Mas no caso das lojas da minha família eu me orgulho e muito, meu pai não gosto muito, mas, é isso ae - riu - e seus pais?

Luan: Meu pais? Minha mãe não trabalha e meu pai ele trabalha num escritório. As vezes meu pai dorme lá

Sara: Que?

Luan: É, ele ja passou a noite lá

Sara: Nossa..

Luan: Pseh.. Chegamos. Agora é só atravessar a rua

Sorrio e atravesso a rua e corro até o mar

Sara: To feliz aqui. Jesus, me leva

Luan: Não, tá loka? Como que vou viver sei você?

Sara: Não sou oxigênio ue. E também antes de você me conhece você vivia, agora para de fogo no rabo e se diverti

Luan: Ih ala, sim senhora. Vamos andar de barco?

Sara: Vamos

Luan: Me espera aí

Sara: Ok

Ele sai e eu sento na praia, olhando o mar. A ficha não caiu que eu estou em Cancún. Sorrio pra mim mesma. Luan Chega e me ajuda a levantar

Sara: Consiguiu?

Luan: Sim, vamos - ele me puxa ate um lugar que é cheio de barcos -

Sara: Qual é o nosso?

Luan: Aquele ali, aquela lancha ali na ponta

Corremos ate ela, e era um barco de rico sabe? Entramos lá e o Luan liga ele e dirige ate uma ilha

Luan: Vamos fica um tempo aqui

Sara: Vamos

Descemos e ele desce, nem vejo se ele amarro ou não. Ficamos um tempo na ilha

Sara: Vamos amor?

Luan: Vamos

Corro até aonde estava a Lancha e ela não estava lá

Sara: Luan.. - olho pro mar - LUAN CADE A LANCHA?

Luan vem correndo ate mim

Luan: O que? A Lancha? - ele coloca as mãos no cabelo e coloca a mochila no chão -

Sara: LUAN NÃO ESTA AQUI

Luan: É, ja percebi que não está, não grita por favor

Sara: Você amarrou, amarrou quando chegamos? - vou até a mochila - EU TO FALANDO - olho pra ele -

Luan: Ee.. ee.. eu não sei se eu amarrei

Sara: COMO NÃO SABE?

Luan: É que quando descemos Tínhamos muita pressa.. Iii.. i.. - Levanta os ombros - Eu não sei

Sara: Não pode me dizer isso, NÃO PODE ME DIZER ISSO. OQUE VAMOS FAZER?

Luan vem ate mim

Luan: Sara, Sara - ele coloca as mãos no meu rosto - Fica tranquila tá? A lancha derepente foi pra alguma margem, e tem que está por ai na ilha

Sara: Pra onde?

Luan: Eu não sei. Ah alguma parte da ilha. Fica tranquila, tranquila. Eu vou agora, vou procura, tá?

Coloco as mãos na testa e viro pra frente e começo a chora. Ele coloca as mãos no meu rosto e faz eu olha pra ele

Luan: Tranquila. Meu amor, fica tranquila. Eu ja venho, tá? - ele me dá um beijo na testa e tira a camisa e joga na areia e ele entra na ilha e eu olho em volta -

Começo a chora e sento numa rocha


Notas Finais


Obrigado por ler. Desculpe os erros ortográficos. Comente o que está achando!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...