História Onde os lobos se escondem. - Capítulo 36


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Lobisomens, Lobos, Lupinos, Sobrenatural
Exibições 144
Palavras 1.513
Terminada Não
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


DESCULPA A DEMORA! boa leitura!

Capítulo 36 - Achei você


Fanfic / Fanfiction Onde os lobos se escondem. - Capítulo 36 - Achei você

- PARA COM ISSO! PARA SEU IMBECIL! – foram essas palavras que fizeram o vampiro parar de espancar Jinks a mão nua, sua atenção se voltou para o dominante descontrolado, Liam espumava e forçava os punhos contra as correntes banhadas em acônito. Seus pulsos queimavam e já estavam em carne viva, mas ele nem parecia sentir nada. Seus olhos queimavam em puro ódio e estavam cravados em Jinks, mais precisamente na barriga do  amigo, Liam lutava para ver se Jinks respirava, mas a respiração do submisso estava tão fraca que ele mal conseguia ver o peitoral do amigo se elevar.

                Aos poucos seus olhos se encheram de lágrimas de raiva, ele tinha entrado em pânico ao ler os lábios do amigo momentos antes do mesmo cair na inconsciência. Jinks havia dito palavras que lhe massacraram o coração.

‘’ Se hoje fosse meu último dia... eu daria graças a Deus, porque isso aqui já doeu demais. ‘’

                Essas eram as palavras de alguém que se rendia perante a morte, essas eram as palavras que Liam se recusou a aceitar, principalmente do submisso a sua frente. Cansado de se forçar contra as correntes e desolado por ver que Jinks respirava cada vez menos a cada segundo, Liam se recolheu e uivou, ele não sentiu a faca do sangue suga lhe pressionar a garganta, seus sentidos estavam voltados para a pessoa pendurada ao seu lado.

- Cala a boca vira lata. – sibilou o vampiro e Liam rosnou, ele estava perdendo as esperanças de sair dali, mas tinha que dar um jeito, não podia deixar Jinks morrer, ele ia voltar para a Lira e Liam tinha prometido a si mesmo que veria Alyss de novo.

‘’ A loba branca...’’

‘’Por onde será que ela está andando? ‘’

                Lentamente a sanidade dele beirou o penhasco e se afastou da beirada, ele recobrava seus sentidos. Seus olhos verdes se voltaram para o vampiros e lentamente começou a forçar as correntes, queria se soltar. Sua boca espumou de raiva e ele rosnou mais alto, Jinks quase não respirava mais, ele chiava em dor.

                Aos poucos o vampiro começou a rir de Liam, achando graça do pânico do lobo para tentar chegar ao submisso. – Desista, o garoto vai morrer. – falou e se afastou de Liam, andou lentamente até Jinks e lhe partiu as correntes com a faca que tinha na mão. O lobo se chocou contra o chão violentamente e do jeito que caiu ele ficou, seu rosto estava de encontro ao chão frio e suas mão estavam em baixo de seu corpo. – Vamos assistir enquanto ele dá adeus a vida, se quiser eu posso até fazer pipoca. – ironizou.

- Cala a boca – rosnou Liam. Mas dessa vez ele não rosnava sozinho, seu lobo estava junto dele, sua raiva foi quase triplicada e sua força fez as correntes rangerem.

- Se acalme seu vira-lata, apenas curta o momento. – quando terminou de falar o vampiro pegou Liam pelo colarinho e o trouxe para perto de si, tão perto que podia sentir o calor que vinha do rosnado do dominante a sua frente. Ele não viu que Liam tinha soltado uma de suas mão e também não sentiu quando o lobo a enfiou em seu bolso e arrancou as chaves das correntes de si.

                Rapidamente Liam as jogou em seu bolso e encarrou o vampiro, o fuzilando com o olhar. O sanguessuga ia falar alguma coisa, mas seu telefone tocou na hora, fazendo com que ele recuasse e atendesse.

- QUE É? .... Eu estava me divertindo... agora? Affs já vou... hum... estou ai em cinco minutos. Tchau. – quando desligou o telefone um sorriso estranho estava em seu rosto. – Parece que você escapou hoje, mas não se preocupe, eu volto amanhã.

                Depois de falar ele saiu do celeiro, depois de 10 minutos não havia nem sinal dele e Liam resolveu que era seguro se soltar. A chave estalou e o libertou das correntes, seus joelhos foram os primeiros e alcançar o chão e ele gemeu de dor quando  fizeram.

                Mas não tinha tempo para isso. Lentamente ele se arrastou até o Jinks e deitou o amigo sobre seu colo.

- Jinks, acorda. – sua voz alcançou o amigo e aos poucos olhos cinzas devolveram seu olhar, mas o submisso estava prestes a perder a consciência de novo. – Fica comigo... eu estou aqui.

                Liam agarrou o amigo e o enlaçou a cintura com o braço para se erguer e traze-lo junto consigo.  Quando se ergueu pode sentir o peso de Jinsk se unir ao seu e ficar de pé foi difícil. Então como se lesse sua mente Jinks se curvou ainda se apoiando no amigo e se transformou em um lobo, Liam o imitou e voltou a erguer o amigo do chão.

- Fica comigo – falou e viu Jinks lutar para manter os olhos abertos. Lentamente Liam se pôs em baixo de Jinks e se levantou, fazendo com que o outro deitasse em suas costas. O peso era grande e as patas de Jinks arrastavam no chão, mas Liam se negou a desistir.

                Um passo depois do outro. Foi assim que conseguiram sair do celeiro, e assim que o fizeram Jinks desmaiou, era muito esforço para ele, mas Liam se manteve firme, sua boca se fechou contra a pata de Jinks e ele a usou para evitar que o amigo caísse de suas costas.

                E lentamente voltou a andar, seu sangue escorria de suas feridas e se misturava com o de Jinks ao cair no chão. Mas ele não parou. Lentamente um cheiro conhecido tomou conta de seu olfato, era o cheiro conhecido de sua alcateia. Eles não estavam longe. Suas patas o guiaram até o lugar onde seus irmãos de arma estavam e ele chegou bem a tempo de ver Alyss se jogando contra o sanguessuga que o havia torturado. Ele havia pegado o momento H.

Alyss povs on;

                Meu corpo se chocou contra o do sanguessuga e fui atirada para o outro lado, enterrei minhas patas no chão e me impeli para cima dele, meus dentes se fecharam sobre sua carne e eu lhe arranquei um de seus braços fora, o vampiro gritou e me chutou para longe de si, rosnei e me lancei sobre ele de novo.

                Sua perna me acertou em um chute perfeito e eu fui lançada longe, meu corpo se chocou contra o chão e me ergui cambaleante, tinha batido a cabeça. Respirei fundo tentando me acalmar e encarei os olhos doentios do vampiro, mas dois cheiros me tragaram. Era o cheiro dos dois desaparecidos; Jinks e Liam.

                Senti meus olhos lagrimejarem e minha raiva aumentar ao sentir o cheiro de sangue vindo deles, cravei minhas patas no chão e novamente me atirei contra o vampiro, mas dessa vez o pequei de surpresa, já que ele procurava distraidamente pelos dois no meio da multidão em guerra. Minhas patas rasgaram suas costas e meus dentes se fecharam sobre seu pescoço, fiz força e o arranquei fora, vi o corpo do vampiro de contorcer mesmo sem a cabeça.

                Ele estava tendo uma reação nervosa, o que era realmente nojento. Larguei sua cabeça e mordi suas pernas, arenguei-as de seu corpo e fiz o mesmo com a outra, confesso que sorri ao desmembra-lo. Depois apenas me afastei e vi meu alfa incendiar o cadáver.

                Mas não me importei, queria achar o Liam logo. E como se lesse minha mente um grande lobo negro e aproximou de mim e me tocou os ombros com cuidado, parecia que eu iria quebrar ao seu toque. Senti meus olhos lagrimejarem e me transformei em Humana.

Liam tombou no chão e eu apoiei sua cabeça em meu colo, sentir ele junto de mim era um alivio. Olhei ao redor e vi que Lira cuidava de Jinks, então eu não precisava me preocupar, Liam bufou em minha barriga e eu afaguei sua cabeça e ele fechou os olhos verdes, se deitou direto e apoiou a cabeça em meu colo de um jeito mais confortável, seu pelo negro estava tingido de vermelho vivo, de sangue. 
- Você voltou – sussurrei – você voltou para mim – as lágrimas pingaram em sua cabeça e ele me lambeu – Vai ficar tudo bem com você. - sussurro e ele me olha, seus olhos ainda brilhavam. Seu focinho gelado vai de encontro a minha barriga e eu rio, aos poucos a respiração do gigante ao meu colo vai se normalizando. - Vai ficar tudo bem. - sussurro. - enquanto seus olhos iam se tornando opacos e a respiração pesada. – Eu vou cuidar de você agora, ninguém mais vai te machucar. – sussurrei e ele fechou os olhos, a consciência o abandonou.

Afaguei sua cabeça e deslizei minha mão sobre seu dorso, quando a trouxe de volta para mim ela estava vermelha, manchada de sangue. Suspirei de raiva e me ergui, trazendo-o comigo, eu ia cuidar dele, não deixaria que o machucassem mais. Não enquanto eu estivesse por perto. Beijei o topo de as cabeça e ergui meus olhos para o céu.

E pedi ajuda, não queria perder mais um dos meus, não queria perder o Liam. Não ele.  


Notas Finais


até o próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...