História One Chance For Love - Capítulo 7


Escrita por: ~ e ~Lahi

Postado
Categorias Katekyo Hitman Reborn!
Personagens Byakuran, Gokudera Hayato, Haru Miura, I-Pin, Kyoya Hibari, Lambo, Tsunayoshi "Tsuna" Sawada
Exibições 24
Palavras 1.253
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Ola, aqui é lahi
Aqui estamos nós com um novo capitulo acabado de sair do forno
Espero que gostem.

Capítulo 7 - Capitulo VII - A Nova Chance


Capitulo VII – A Nova Chance 

    Um mês foi tinha se passado desde que a Haru foi embora de Namimori e que fora viver na Itália, e que também foi o tempo em que entrou para a família Millefiore, onde foi quando descobriu que possuía a chama do trovão.  

    Durante este tempo começou aprender mais sobre a máfia, onde antes já tinha um conhecimento sobre ela, por causa dos Vongola; Onde estava a sua antiga paixão, pela qual a tratou mal, mas ela sabia que daquele dia que nunca mais vai sair da sua cabeça, felizmente tinha consciência de que agora tem uma nova vida aqui na Itália. 

    - Baixinha acabou a nossa pausa. - falou o albino conhecido por Byakuran, este estava com um pacote marshmallow em uma das suas mãos e a outra foi parar na cabeça da Haru e bagunçando o cabelo dela.  

    - Seu viciado de doces, tu sabes que eu odeio que baguncem o meu cabelo. - disse Haru fazendo um beicinho fofo que só fez que Byakuran ainda mais bagunçasse aquele cabelo e apertasse as suas bochechas.  

   A relação de Haru e Byakuran era de aluno e sensei, mas ao mesmo tempo eles sentem que são mais do que isso, sentem que são irmãos que nunca tiveram na vida deles porque isso estão sempre a brincar um com outro, e claro que as vezes tinha suas brigas.  

   Se ainda estivesse no mês anterior nunca iria acreditar que a sua vida iria mudar bastante em tão pouco tempo, no período de: desde a rejeição do Tsunayoshi, que gosta da Kyoko, até que decidiu vir morar para a Itália, onde a sua mãe nasceu e deixará a casa atual que mora como uma herança, agradecia profundamente a aqueles dois pela oportunidade que teve para sair do Japão assim poder conhecer novas pessoas pela qual pode chamar realmente de família.  

   Pensando por tudo, Haru teve uma grande oportunidade depois de tudo que passou, tal como foi ter os estudos pagos graças ao Byakuran que está a ensiná-la sobre tudo na máfia e principalmente do seu treinamento com sua chama trovão, ela ainda se recordava do seu primeiro dia de aulas como se estivesse sido ontem onde se tornara uma aluna transferida na escola da Itália .  

  Flashblack on  

    - Se Haru aceitar isso... eu poderei me torna forte? E não ser mais aquela de qual humilharam uma vez? – silêncio como reposta, mas Haru sabia que sim, “eu poderia me torna forte, muito forte. Como jamais imaginei.”  

    Não precisou muito para pensar na proposta que foi dada a ela; O “porque” sabia muito bem, ela está sozinha numa terra desconhecida, e de que não havia ninguém que iria a impedir e sabia que isso e assim a tornaria mais forte, ate de que um dia iria regressar ao Japão para pode mostrar aqueles que a tratam mal o como mudou imenso da época que era apenas uma boba apaixonada. 

    Por fim, concordou com a proposta que Byakuran fez com ela, afinal ainda teria pelo menos sua casa, apenas a parte do subsolo perderia para que os outros usar para fins que não estava muito familiarizada, já que não era a obrigação dela e apenas deveria se preocupar em treinar e estudar. No entanto, mesmo assim ainda tinha a sua herança e recordação da sua mãe, e isso bastava.  

   - Pelo vosso silêncio já sabes a resposta baixinha. - falou Byakuran que tinha um pacote na sua mão de marshmallow, comia com um pouco de pressa, assim se podia ver que estava nervoso pela espera que a japonesa dissesse algo.  

   - Sei sim, vou aceitar e não vais arrepender por ter me escolhido? - aceitou Haru que levantou na cama e logo viu que era um ambiente branco que se encontrava, logo pode concluir que era a enfermaria.  

    - Só de olhar para ti, sei que fiz uma boa escolha. - disse Byakuran sem nenhum receio, pois sabia que nunca tinha encontrado ninguém como ela, com uma força especial que a mesma nem sequer tenha notado.  

    Logo alguns dias passaram rápido, já tinha começado o treino no dia a seguinte em que aceitou aquela proposta, e que apenas só durou mais alguns dias para ser transferida para uma nova escola, que inclusive era muito boa e não ia sozinha, tinha a companhia da Blue ou Blue Bell, mas certamente chama-lá apenas de Blue é bem mais fácil, e ela é uma das guardiões do Byakuran.  

  Flashblack off  

   - O que andas a pensar aí Haru? - perguntou Gamma que vinha mais atrás do chefe da Millefiore, ele estava observando ele a algum tempo e viu como o chefe mudou imenso desde que a Haru entrou para a família, viu que ele estranhamente estava mesmo mais animado.  

    - De como minha vida mudou assim que aceitei a proposta para treinar aqui. - respondeu Haru, esta apenas levantou da cadeira que estava sentada e começou a caminhar para outra sala, deixando tanto Byakuran e Gamma um tanto intrigados da sua atitude.  

  Mal sabiam eles que Haru estava sempre agradecia a ambos pela nova chance que eles deram a ela de pertencer ao mundo deles, claro que sentia saudades do seu pai e das crianças, essas devem estar muito triste por não verem mais e brincar com eles. Por isso, preferiu ficar um só um pouco.  

  No Japão, algumas coisas ainda encontravam idênticas mesmo já passado um mês desde que a Haru foi embora e deixou um enorme buraco em algumas pessoas que convivem com ela verdadeiramente, as crianças sentem muito falta dela mesmo tendo a Kyoko com eles não é a mesma coisa, não tem aquele carinho que só a Haru sabe dar.  

  Numa certa casa de um certo grupo, a casa dos Sawada encontrava-se o décimo, conhecido por Tsunayoshi junto com o seu tutor Reborn em seu quarto, eles se encontravam na seção de treinamento muito complicada e dolorosa para o décimo.  

   - Reborn isso dói. - queixou-se Tsuna que levou uma martelada na cabeça pelo Leon, o camelão do Reborn. 

  - Tu erraste na pergunta de novo. - ralhou Reborn com um sorriso maldoso, o mesmo adorava implicar com o seu aluno.  

  - Sempre que tens oportunidade tu me bates, não é minha culpa que a Haru quis ir embora. - falou Tsuna, pois desde que a Haru tinha ido embora, ele não cansa de fazer pouco caso do “Haru”. O décimo sofria pela mãos do seu tutor e do seu guardião da nuvem, mas não sabe a razão do outro.  

  - Lá está tu de novo, a dizer que culpa não é tua. - contou Reborn já estava farto de ver o seu aluno a fazer de parvo que assunto da Haru não tem nada a ver com ele.  

   O Sawada presente se sentia mais livre desde que a Haru saiu da vida dele, porque a mesma nunca parava ir atrás dele e não gostava ver ela junto da Kyoko, pois sentia que a outra não é nenhum bom exemplo para a sua amada e doce Kyoko.  

   Mas o décimo líder da Vongola sentia a frieza que as pessoas da sua volta estava a te tratar, afinal só por uma mera pessoa insignificante foi-se embora, que honestamente para ele não trás nenhuma importância. Porém sentia que agora as pessoas que mais próximo a ele como Yamamoto e Gokudera, já não confiam nele como era antes. Sabia que tinha desiludido várias pessoas, entretanto ninguém entendeu o seu motivo, o seu lado da história. 


Notas Finais


Até ao próximo capitulo
Agradecemos a toda gente que acompanhar a história.
Bjs.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...