História One Heart - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Exibições 75
Palavras 1.090
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Suicídio
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Amo essa música haha.
É aí?
Preparados?
Muito obrigada pelos 25 favoritos amo vocês porraaaa

Capítulo 9 - I kissed a girl


Lauren Jauregui

- Vocês tem ideia do que fizeram? - senhor Arnold nos olhava e Verônica o encarava com cara de tédio bufando. Chris apenas limpava seu nariz.

- Senhor Arnold, eu sei que o senhor está chateado - Chris o encarou e prosseguiu - Mais isso foi um problema que a Lauren quis que acontecesse.

- Ah eu? - eu disse sarcástica com a minha sombrancelha arqueada. 

- Sim, você - ele disse com um certo deboche - Não aceita perder?

Vero riu irônica.

- Quem não aceita perder é você né - riu.

- Vamos parar? - senhor Arnold disse colocando três fichas na mesa.

E lá vem advertência. Nesse momento eu só queria Camila, Camila e mais ninguém.

Normani Kordei On.

- Esse caralho! - Dinah disse chutando as portas do elevador que estava emperrada.

Eu a encarei e sentei no chão daquele mísero elavador.

- Me ajuda - ela disse tentando abri as portas, ela me olhou e veio até a mim sentando ao meu lado.

- Então, é tão ruim ficar aqui comigo - disse rindo, lhe oferecendo uma barra.

- Não é isso...- ela disse negando a barra.

- Você tá me tratando indiferente porque gosto de mulheres? - disse e ela me encarou ajeitando seu coque mal feito.

- Que? Não...- ela disse com um sorriso - Eu te amo Mani nunca isso iria atrapalhar.

- Ah qual é! - exclamei e ela me encarou confusa. - Deve ser por eu te olhar diferente? Olha desculpa mesmo é que por...

No mesmo momento a mesma me puxou rapidamente entrelaçando seus dedos em meu cabelo prendendo, me roubou um beijo e passou rapidamente sua boca na minha pedindo passagem com a língua que cedi um tanto rápido demais, ela era um beijo rápido e ao mesmo tempo lento.

Dinah Jane sempre me surpreendendo.

Ela se afastou e deu um sorriso tímido lhe roubei um beijo rápido.

- Tirou uma foto - gritou Lucy junto com Camila rindo, Harry segurava o celular.

Dinah ficou vermelha como um tomate.

- Meu deus! - eu falei me levantando e ajudando Dinah a se levantar. - vocês não perdem tempo.

Todos riram e Dinah pegou o celular de Harry - Vou quebrar essa porra.

- Essa porra tava a duas horas assim é agora essa portas malditas abrem - ela continou.

- Deus quis isso - Lucy disse rindo.

- Ual, incorporou a Ally? - disse rindo saindo de perto dos elevadores.

- Cadê as meninas? - Dinah disse com seu olhar procurando alguma delas.

- Hum...mudando de assunto - Harry disse segurando no ombro de Dinah - Interessante...

Todas riram menos Dinah que o fuzilava.

- Uma longa e maravilhosa história - Lucy riu.

- Vou contar - Camila disse com uma expressão um tanto triste.

(...)

Lauren Jauregui On.

- Estou pouco me fudendo para o que ele falou - Verônica disse bebendo seu refrigerante recém comprado - Obrigada.

Ela sorriu para a moça que venderá seu refrigerante.

- Estou cansada Verônica, cansada! - disse segurando minha mochila firme indo a saída do corredor de salas para subir as escadas.

- Eu sei disso, mais conta comigo Lo - ela sorriu sem jeito. Verônica sempre tinha esse jeito "foda-se para tudo" mais no fundo é olha que não no oceano ela era tinha um coração grande.

Subimos as escadas conversando o quanto Senhor Arnold era chato e o mesmo defendia as atitudes de Chris. Sério aonde ele vive?

Segurei na maçaneta da porta a puxando junto a Vero, fiquei estática tentei me mover mais as aparências ali não me negavam que aquilo era o mais real possível.

- Temos muito o que conversar Michelle - Michael isso! Meu pai estava ali com uma expressão séria e suas mãos no bolso minha mãe estava sentada em uma poltrona.

- O-que fazem aqui? - Eu disse gaguejando.

- Conversar - Clara se pronunciou levantando.

- Sobre? - os encarei e Vero sentou em sua cama.

- O que pensa que está fazendo Lauren - meu pai disse chegando próxima a mim - Chris me contou tudo exatamente tudo.

- Amor! - Camila gritou junto as outras e parou estática na porta - Desculpa 

Minha mãe a encarou e meu pai a fuzilava.

- O que papa? - disse rindo sem humor

- Podemos conversar a sós? - ele disse sério 

- Não - falei - Elas são minha família também.

Puxei Camila e entrelaçei seus dedos, vendo meu pai e minha mãe me encararem furiosos.

- Eu sou apaixonada por Camila - falei é todas me olharam pasmas.

Aquela era a hora.

- Pai - falei o olhando - Mãe - fitei a mulher que tinha uma expressão triste - Sou lésbica. 

- Lauren Michelle - Clara gritou e Camila apertou minha mãos.

- Estou abismado, impressionado...- se aproximou - Enojado!

Dinah quase partiu pra cima dela, mais Normani a impediu. Lucy segurou Verônica.

- Ela está com Chris..- Clara falou com um tom de voz embargado de choro.

- Não estou...- Camila disse sincera em um tom de voz. - Aquilo foi para não haver essa situação...

- O que seu pai vão achar disso Camila? Huh? Me diz - ele gritou - Estou tão desapontado...

- Desapontado? - Ally disse vindo até a gente - Você ja viu o quão maravilhosas as duas são? Deus...Não seja tão duro a si mesmo de não encarar a realidade não faça isso. Não interrompa o amor que elas tem pelo seu preconceito tolo senhor Jauregui. Lauren é uma menina de ouro, ela é tão perfeita tão amorosa que ninguém soube cuidar dela, soube dar seu devido valor ela encontrou Camila...A menina que sonha demais, que pensa demais e pronto acabou em amor - Ally falou firme - O preconceito é uma coisa tola, ridícula, que os argumentos são pelo gênero da pessoa e não pelo amor envolvido. Elas se apaixonaram e eu fui a primeira a perceber, eu queria muito que as duas tivessem aquele romance retradado em filmes, queria! Porque todas as vezes que as duas se encontravam havia amor, e nada além disso. Sem rancor, sem dor e sem ódio senhores Jauregui. Então mesmo ela tendo que casar com outra pessoa ou outras coisas o destino vai atormentar as duas e no final as duas estavam juntas mesmo contra a vontade de vocês.

Ally terminou e então pude perceber que todos ali choraram até mesmo Vero.

Mike havia ficado pasmo, quase sem cor ele passou pela gente junto com Clara que tinha expressão de choro ele olhou para trás e disse suas últimas palavras.

- Não ficará assim - disse alto - Não mesmo.

Eu queria dizer mais me prostei em lágrimas.

Allyson me mostrou o quão lindo é o amor não importa como seja é com quem seja. Se há amor está mais do que certo se arriscar.






Notas Finais


Muito meloso eu sei kkk
Mais esse discursinho da Ally
Gente do céu!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...