História One Last Night - Namjin (Jikook/Vhope) - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Jin, Namjin, Namjoon
Exibições 593
Palavras 2.710
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ecchi, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Okok, eu não gostei muito do cap, mas eu to sem tempo esses dias e só pra não ficar sem postar eu deixei assim mesmo, tava pensando em editar um pouco, mas to sem tempo

Prometo que o proximo vai estar melhor, e com jikook pq eu adoro

{ Esse cap é dedicado a fernanda que sempre ouve minhas maluquices no wpp
desculpa por te deixar acordada até uma da manha, não desiste de mim <3 }

Capítulo 17 - O que de mal pode acontecer?


Fanfic / Fanfiction One Last Night - Namjin (Jikook/Vhope) - Capítulo 17 - O que de mal pode acontecer?

 

~NAMJOON'S POV~

Acordei completamente descansado, como não havia feito a algum tempo. Olhei para o lado, e vi Jin dormindo pacificamente. Ele parece tão tranquilo, tão despreocupado... Me levantei devagar, tentando ao máximo não acordá-lo, e fui para o banheiro. Tomei uma ducha e me troquei, vestindo uma calça jeans preta e uma blusa de manga comprida azul marinho. Calcei um chinelo e fui em direção a porta.
Jin murmurou algo e eu me virei, pra olhá-lo.

 

 

- Nam...? - Ele disse com os olhos entreabertos, sua voz era sonolenta.

- Sim?

- Não vá... Deite comigo. - Ele pediu.

- Eu... - Olhei para ele. Jin sorria de lado. - Tudo bem.

 

 

Voltei à cama e me deitei ao seu lado, envolvendo sua cintura com as minhas mãos.

 

 

- Dormiu bem? - Perguntei baixinho em seu ouvido.

- Muito, e você?

- Não dormia tanto e tão bem há dias. - Respondi sorrindo.

- Eu queria que pudéssemos ficar assim para sempre, só nós dois... - Ele disse e se virou para mim.

- Eu também, princesa. Você nem imagina o quanto. - Ele sorriu sem mostrar os dentes. - Mas você tem cinco crianças pra cuidar.

 

 

Jin riu baixinho e suspirou.

 

 

- Aish, que horas são?

- Nove e vinte e oito.

- Ah, eles provavelmente não acordaram ainda. Deixe-os dormir mais um pouco. 

 

 

Jin envolveu seus braços em meu pescoço e selou nossos lábios em um beijo.

 

 

Não foi um beijo cheio de desejo e luxúria, mas carinhoso e apaixonado. Era bom estar em sua presença, apenas aproveitando o carinho um do outro, sem segundas intenções ou maldades envolvidas.

 

 

- Eu gosto muito de você, hyung. - Disse em um sorriso.

- Eu também gosto muito de você. - Ele respondeu sorrindo, e eu retribui.

 

 

Envolvi seu corpo em meus braços e ficamos abraçados por mais alguns minutos, em silêncio. Seu rosto se apoiava em meu peito, e eu passava uma das mãos em seus cabelos finos e macios, que deslizavam sem dificuldade entre meus dedos.

 

 

- Namjoon, o que nós somos?

- Como?

- Ah, não se faça de cínico, você sabe. Você não me pediu oficialmente em namoro, mas já tivemos uma boa briga de casal. O que nós somos?

- Bem... Nós tecnicamente não estamos namorando, então supostamente somos ficantes.

- Ficantes?

- Sim.

- E você não pretende me pedir em namoro? -Engoli em seco. Essa é uma pergunta delicada. Ele pode facilmente ficar magoado com o que vou falar, então escolher as palavras certas é crucial. - Eu... Claro, mas...

- Hum... Essa hesitação não me convenceu. - Ele tentou fazer uma cara de irritado, mas mesmo assim Jin conseguia ser fofo.

- Não tire conclusões precipitadas! Isso não quer dizer que eu não quero ou não planejo, mas eu não sou o maior romântico do mundo, você sabe.

- Namjoon, qualquer coisa que venha do fundo do seu coração é mais que suficiente. Eu te amo, e é isso que importa.

 

 

Eu sorri um sorriso bobo para ele. Nunca senti nada comparado a o que sinto quando ele diz que me ama.

 

 

- Você é tão fofo quando sorri assim, Joonie. - Jin apertou minha bochecha, me fazendo soltar um risinho. Ele riu do meu constrangimento. - Eu gosto de te ver assim, é engraçado e bonitinho.

- Não faça isso, está me constrangendo. - Eu percebi que estava corando com os elogios dele, o que me deixou ainda mais envergonhado.

- Ok, - Ele riu. - Vou lavar o rosto, me dê um segundo.

 

 

Ele se levantou e foi em direção ao meu banheiro. Esperei por ele na cama, lembrando das memórias da noite anterior.

 

 

Meus pensamentos foram interrompidos por uma batida na porta. Jin estava passando maquiagem em seus diversos chupões, ele me olhou do banheiro, e eu pude ler seus lábios.

 

 

- Quem é?

- Não sei.

 

Trocamos olhares confusos.

 

 

- Um segundo! - Gritei para quem estava batendo, calcei meus chinelos mais uma vez e fui em direção da porta, para abri-la. - Yoongi? Já está de pé?

- Bem... Mais ou menos. - Ele coçou o olho, sonolento. - Vocês são os únicos que ainda não acordaram. 

- "Vocês"? - Tentei disfarçar, já que ele não divide o quarto com Jin tem uma chance de não saber que ele está aqui.

- Ah, claro, por que o Seokjin saiu do apartamento no meio da madrugada, sem ninguém ver. - Ele zombou.

 

 

Franzi o cenho, frustrado. Pelo visto não é muito fácil manter segredos por aqui.

 

 

- Enfim, Jungkook e Jimin estão morrendo de fome, e o único jeito de fazer eles calarem a boca é enchendo-as de comida, por isso vim chamar Jin.

- Ahn... Ok, um segundo, vou falar com ele.

 

 

Yoongi deu de ombros e saiu, em direção ao seu quarto. Jin saiu do banheiro corado.

 

 

- Não é fácil manter um segredo a salvo hum? - Perguntei sorrindo de lado.

- Nem me diga. - Ele suspirou.

- E então... Nós contamos, ou...

- Claro que vamos contar. Vamos contar quando tiver algo para contar, ou seja, quando você me pedir em namoro.

- Ei! Por que eu tenho que pedir em namoro?

- Por que eu quero. 

 

 

Ele colocou sua língua para fora. Arqueei uma sobrancelha e ri.

 

 

- Bem, de qualquer jeito, não acho que você tenha escolha sobre contar ou não. Você dormiu comigo, não acha que isso deixa pouco pra eles imaginarem? Os meninos não são ingênuos a ponto de achar que nós dois apenas conversamos noite passada.

- Sim, eu sei... Mas isso não significa que eu não quero um pedido sério de namoro. - Ele disse fazendo biquinho.

- Não se preocupe com isso.

 

 

Eu ri e abri a porta. Na sala, os garotos esperavam na mesa de jantar pacientemente o café da manhã, mexendo no celular.

 

 

- Bom dia, hyungs! - Jungkook disse sorrindo.

- Dormiram bem? - Hoseok perguntou segurando o riso.

- Piadas de lado, por favor. - Jin pediu sério.

- Qual é, vocês dormiram juntos de novo e eu não vou poder zombar? - Yoongi perguntou.

- Eu não me lembro de alguém dizer que dormimos juntos.

- Mas vocês dormiram, óbvio. Ou você quer quer eu acredite que ficaram assistindo filme até dormirem?

- Olha, podemos não falar de nossa vida sexual na mesa por favor?

- Como quiser. - Suga disse segurando o riso.

- Vou fazer o café da manhã, com licença. - Jin saiu, constrangido, em direção da cozinha.

- E vocês, como acordaram tão cedo sem Jin? 

- Bem, já verdade eu acordei primeiro. - Taehyung disse. - Eu sabia que Jin não estava no quarto quando fui dormir, e ele não estava  de manhã também, então fui no quarto de Jimin, Kook e Suga para ver se ele estava lá. Levantei da cama, acordando Hobi, e quando chegamos no quarto ele não estava lá, então deduzimos que teria passado a noite contigo.

- Hum... - Murmurei. Definitivamente não tem como negar a eles que não dormimos juntos.

 

 

Não demorou muito para Jin voltar, colocando as coisas uma por uma na mesa.

 

 

- Obrigado, hyung! - Jungkook disse dando uma mordida em uma torrada.

- E então, do que estão falando? - Ele perguntou se sentando à mesa.

- Nada de mais. - Respondi.

 

 

Não pudemos evitar de ouvir algumas piadas sobre nosso suposto relacionamento, mas como Jin mesmo disse, ele não admitirá nada até eu o pedir em namoro oficialmente.
E considerando que eu não tenho ideia de como fazer esse pedido, talvez isso seja mais complicado do que eu pensei que seria.

 

 

Jin pediu para que eu retirasse a louça de cima da mesa, e eu a coloquei em cima da pia em seguida. Acabei por me atrapalhar e quebrei um copo de vidro.

 

 

- Namjoon! É o segundo copo que quebra em uma semana! - Jin exclamou pegando a vassoura e varrendo os copo que se despedaçou no chão em inúmeros pequenos pedaços.

- Me desculpe, vou tentar ser mais cuidadoso.

- Bom mesmo, agora saia da minha cozinha.

 

 

Fui até a sala, onde todos mexiam em seus celulares, menos Jimin e Jungkook, que trocavam carícias na poltrona.

 

 

- Jimin? - Yoongi chamou.

- Sim?

- Ta vendo aquilo ali? - Ele apontou para uma porta no corredor. - É um quarto, serve pra não transarem no sofá.

- Meu pai do céu, Yoongi, você só reclama! Vai com aquela garota, Hyuna. Ela deve querer te ouvir mais do que eu quero.

 

 

Ele riu e sorriu maliciosamente ao ouvir o nome dela, dando a entender que na noite passada eles fizeram mais do que ir ao cinema.

 

 

- Eca, héteros. - Jungkook fingiu vomitar, rindo.

- Idiota. - Yoongi riu revirou os olhos.

 

 

Jin voltou da cozinha não muito depois, e ele carregava um sorriso em seu rosto.

 

 

- Ok, crianças, ainda está cedo, são apenas... - Ele sacou o celular do bolso para conferir as horas. - Onze e vinte. Querem fazer algo?

- Acho que qualquer coisa é melhor que ficar neste apartamento. - Taehyung murmurou, bocejando em seguida.

- Ok, animação em pessoa, o que você quer fazer então?

- Bem... - Ele sorriu. - Lembra daquela festa que eu te disse? É hoje a noite.

- A festa do Kwan? - Seu sorriso desapareceu. - Nem por todo o dinheiro do mundo.

 

 

Kwan é o ex namorado de Jin, e quando eles terminaram foi muito feio, foi uma briga grande por causa de trabalho e o pouco tempo que eles podiam passar juntos.

 

 

O que eu sei é que ele ficou  muito mal após o término, e ele e Jin não se falam desde então, porém Tae e Kwan não cortaram a relação, e são bons amigos até hoje.

 

 

Mais ou menos há umas duas semanas ele nos chamou para uma festa em sua casa, incluindo Jin, que não queria ir de jeito nenhum.

 

 

- Ah, qual é hyung, pode ser divertido. -Hoseok tentou convencê-lo.

- Hobi tem razão, ele não é tão mal assim, e não é como se vocês tivessem que ficar grudados a festa inteira.

 

 

Jin se virou para mim, me metralhando com o olhar. 

 

 

- Eu pensei que ia me ajudar com isso.

- Qual é, eu encontro minhas ex namoradas toda a hora. - Se seus olhos fossem duas AK's 47 eu estaria morto a muito tempo. - Q-Quer dizer, nós não somos amigos nem nada, mas a gente até que se dá bem quando se encontra.

- Eu não ligo se você se dá bem ou não com seus ex´s, mas eu e Kwan não nos damos bem, de jeito nenhum.

- Ele está namorando, - Tae voltou a falar. - Se não me engano com um cara chamado... Suk.

- Suk? Aquele filho da mãe? - Jin disse irritado.

- Você não está com ciúmes, está? - Yoongi riu maliciosamente.

 

 

Desta vez era eu quem o metralhava com o olhar.

 

 

- N-Não! É por que eu simplesmente não vou com a cara dele.

 

 

Arqueei uma sobrancelha.

 

 

- Ok, eu talvez tivesse ciúmes da amizade deles, mas agora eu não ligo mais pra isso.

- Claro que não liga. - Suga disse rindo.

- Quer parar de botar pilha na briga e ir pra puta que pariu? - Jin gritou.

- Calma, Jin. - Eu disse com um tom de voz tranquilo, tentando acalmá-lo.

- Eu disse que esse relacionamento só me faz mal, não quero ficar nem um segundo perto dele.

 

 

Jin se sentiu ao meu lado, irritado.

 

 

- Qual é, Seokjin, não vai ser tão ruim. - Coloquei minha mão sobre sua coxa, sorrindo. - Vamos todos estar lá contigo.

- Hum...- Ele pensou um pouco. - Ok, eu... Eu acho que posso dar uma chance para essa festa.

- Yey! - Tae vibrou. - Vai ser divertido, prometo.

- Divertido para você....- Ele murmurou.

- Seokjin, deixa de bobeira, vai ser divertido sim.

 

 

Ele deu de ombros.

 

 

- Jin, seus ex's não desaparecem quando vocês se separam, uma hora ou outra você vai ter que aceitar isso. - eu disse um pouco incomodado com sua infantilidade.

- Eu sei que ele tem a vida dele, mas ele foi tão egoísta comigo, Kwan sabia muito bem que eu tinha um emprego que ocuparia muito tempo, mas ele queria que eu deixasse tudo de lado para ficar com ele. Agh, me irrita só de pensar.

- Deixa pra lá, Jin. Isso é passado. - Alisei sua coxa com uma mão. 

- Tem razão. É passado. 

 

 

Liguei a televisão, e ficamos assim por um tempo, sem se preocupar em nada, até que meu celular, que estava no criado mudo, tocou.

 

 

- Jin, pode pegar para mim por favor? - Eu pedi fazendo aegyo.

- Preguiçoso. - Ele sorriu se inclinando para pegá-lo. Jin olhou quem era e jogou o celular no meu peito, com força.

- Ei!

- Eu não acredito. Vai tomar no cu, Namjoon.

 

 

Jin se levantou, irritado, e foi até a cozinha. Todos me olhavam sem entender.

 

 

- Quem é? - Jungkook perguntou

- Yui...

 

 

Ele arqueou as sobrancelhas e eu atendi.

 

 

- O que quer?

- É assim que você fala com sua garota favorita?

- O que quer? - Disse com uma voz mais dura e direta do que antes.

- Nossa, Namjoon, por que está tão frio? -Ela disse com uma voz manhosa.

- Por que você me fodeu.

- Não, meu amor, você me fodeu. - Ela riu maliciosamente.

- Aish, tanto faz, você fodeu com meu relacionamento com Jin.

- Ei, ei ei! Não vem colocar a culpa em mim, você aceitou a oferta!

- Mas você... Agh, tá, tá! O que quer, Yui?

- Eu ia te chamar pra uma festa, mas já vi que prefere aquele despacho a mim.

- Mil vezes.

- Nossa, seu nível desceu, hein Kim Namjoon?

- Vai se ferrar, garota.

 

 

Desliguei antes que ela pudesse falar mais alguma coisa. Fui até a cozinha, onde Jin estava debruçado na bancada da pia, de costas para mim. Me aproximei e o abracei por trás, devagar.

 

 

- Eu não acredito que fui tão idiota a ponto de acreditar em você de novo. - Ele se virou e tentou afastar nossos corpos, mas eu o segurei com força pela cintura, o impedindo de sair de perto de mim.

- Do que está falando?

- Ah, por favor, não se faça de cínico! Você e a Yui não cortaram relações, não é?

- Olha, eu te juro que nunca mais falei com ela, nem respondi nenhuma mensagem, mas ela me ligou, o que posso fazer? Eu não pedi!

- Eu... Agh... Você tem razão, me desculpe. É só que... Essa garota me magoou tanto...

- Eu sei, e eu já pedi perdão por isso.

 

 

Ele levantou a cabeça e olhou nos meus olhos. Continuei a segurar sua cintura, porém com menos força.

 

 

- Eu tenho que parar com este ciúme sem cabimento, me desculpe.

- Eu acho que fiz por merecer esse ciúme... - Disse meio sem jeito.

- Tudo bem, eu já te perdoei. 

 

 

Ele me deu um selinho, que foi se intensificando e  aos poucos virou um beijo demorado.

 

 

- Então...  Nós vamos naquela festa?

- Por quê não? Pode ser divertido. - Ele sorriu. - Além de encontrar o Kwan, o que de mal pode acontecer?

 

 

Ele tem razão, o que de mal pode acontecer?


Notas Finais


Vamos deixar esse poema no ar:


Rosas são vermelhas
Violetas são azuis
Fode a minha buceta
Em nome de jesus

Desde já agradeço ( ͡° ͜ʖ ͡°) ❤️






{obrigada rafael, roubei na cara dura msm, te amo viado 💕}


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...