História One Last Night - Namjin (Jikook/Vhope) - Capítulo 24


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Jikook, Jin, Kookmin, Namjin, Namjoon, Vhope
Exibições 508
Palavras 2.032
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Hentai, Josei, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


HELLO HELLO ^-^
OLA AMORECOS ❤❤
NAO COMAM MEU RIM NOS COMENTS PFVR, DESCULPA PELA DEMORA ;--; AMO VCS
((Mais tarde coloco um ft, prometo))

Primeiramente já vou pedir desculpa se o cap nao ficar amorzinho pq isso NÃO é cmg, sorry bbs .-.
Em seguida vou indicar três musiquinhas que eu amo pra ouvirem durante o cap::

https://youtu.be/UwuAPyOImoI
https://youtu.be/VvXVuWwAG90
https://youtu.be/p21nU5o70Vs

Capítulo 24 - Surpresa



~~JIN'S POV~~

Me sentei e suspirei profundamente antes de me levantar e cambalear pelo corredor, aonde pude ver que os garotos estavam em meu quarto. Jungkook e Yoongi em especial riam alto, e não contive um sorriso ao ouvir suas gargalhadas.


Passei por eles, sem chamar atenção, e fui ate o quarro de Namjoon, pegar meu celular, pois pelo visto havia deixado lá.


Abri a porta de uma vez, esperando encontrar Namjoon no celular ou compondo, mas me o encontrei dormindo, de costas pra mim. Me aproximei e me sentei no pequeno espaço que havia entre seu corpo e o fim da cama. Coloquei minha mão com delicadeza em seu rosto, alizando sua bochecha devagar.


- Ahn...? - Ele murmurou abrindo os olhos levemente.

- Oh, perdão. Não queria te acordar.

- Sem problemas, eu não devia ter dormido mesmo. - Ele sorriu fraco, coçando os olhos em seguida com as duas mãos.

- Só vim pegar meu celular, pode voltar a dormir. - Disse me levantando, porém Namjoon segurou meu braço com uma mão, me impedindo de prosseguir.

- Jin, quero sair com você. - Ele disse sonolento.

- Como assim? - Eu ri.

- Em um encontro, quero sair com você.

- Ahn, eu... Adoraria. - Sorri meio sem jeito.

- Que horas são? - Ele bocejou, fazendo um barulho engraçado.

- Onze e cinco. - Disse apontando para o relógio digital em cima do criado mudo.


Nam suspirou, coçou os olhos novamente, e se levantou de uma vez, parando e colocando a mão na cabeça, provavelmente tonto pelo jeito rápido e repentino que se levantou.


Ele foi até o guarda roupa e pegou um sobretudo preto. 


- Vamos. - Ele me puxou pela mão para fora do quarto.

- Mas que diabos?! - Soltei sua mão de meu braço. - Namjoon, você está de pijamas, e eu também!


Ele me olhou de cima a baixo, eu trajava uma blusa branca lisa e uma calça de moletom preta, assim como Namjoon, porém por cima ele usava uma blusa comprida verde escura, e agora um sobretudo por cima de seus pijamas.


- Ah, você está lindo. - Ele disse e eu ri. - Pegue um casaco. - Namjoon abriu mais uma vez seu armário e jogou um casaco parecido, porém branco, em meus braços.

- Namjoon nós não vamos sair agora, certo? Está tarde. 

- Shh. - Ele tapou minha boca com  um dedo indicador e eu arqueeei uma sobrancelha. - Fique tranquilo. - Ele disse sorrindo.

- Eu... Eu... - Hesitei. - Ok, dane-se! - Nam sorriu de novo, me pegou pelo braço e corremos até a porta. Ele a abriu e pediu para que eu saísse na frente.


Um vento frio arrepiou meu corpo no momento que pus um pé na rua escura, que era agora iluminada apenas por alguém poucos postes de luz. Um silêncio absoluto fora cortado apenas pelo som das chaves de Namjoon, que trancava a porta.


- Aonde vamos? - Perguntei curioso.


Nam me segurou pela cintura e sorriu, parando um segundo para me olhar nos olhos. Em seguida tirou de seu bolso uma chave de carro e uma máscara de dormir do Kumamon, e eu não pude deixar de rir, sabendo o que ele planejava.


Nam me abraçou por trás, depositando um selar em minha bochecha, em seguida vendendo meus olhos e me guiando até o carro. 


- Entre. - Ele pediu.


Me apoiei na porta e entrei com cuidado, sendo guiado pelas mãos de Namjoon em minha cintura. Me sentei, coloquei o cinto e perguntei mais uma vez.


- Aonde vamos?


A porta ao meu lado se fechou bruscamente, me fazendo saltar em um susto. A porta do motorista se abriu e pude perceber Namjoon entrando. Ele ligou o carro e pegou em minha mão, dando a partida com sua outra mão livre.


- Você vai descobrir. 


------


Eu não conseguia parar de sorrir. Se há alguma coisa que eu amo são surpresas. Apesar de estar um pouco confuso com quão repentino foi esse encontro. Bem, se podemos chamar isso assim, afinal Namjoon praticamente me raptou.


Eu não via nem falava nada, a única coisa que quebrava o silêncio de dentro do carro era o rádio, que tocava alguma música que eu não reconheci num volume baixo.


- Namjoon...

- Sim? 

- Isso é um sequestro?


Namjoon riu. Sua risada me fez sorrir quase involuntariamente. Podia imaginar suas covinhas e seu eye-smile que eu gosto tanto. Nam colocou uma de suas mãos em minha coxa, alisando-a devagar, fazendo carinho em mim.


- Não, Jin, isso não é um sequestro, é uma surpresa.

- Mas você estava dormindo, como preparou está surpresa? - Indaguei e o mais novo hesitou em responder.

- Bem eu... Talvez eu já tivesse planejado está surpresa antes. - Seu tom de voz era tímido.

- Ah é? - Disse me sentindo especial, minha voz soou como a de uma crianca que acabou de receber um esperado presente de natal. - Então você pode dizer que é algo... Especial? Quer dizer... Foi feito só pra mim, certo?


Namjoon riu um pouco nervoso. Tenho certeza que se não estivesse vendado poderia ver suas bochechas rosadas.


- Bem... Eu... Eu acho que sim. Foi feito só pra você, Seokjin. Por que você é muito especial pra mim.


Desta vez quem deve estar com as bochechas rosadas sou eu. Nao contive um sorriso bobo e um risinho. Namjoon moveu sua mão até a minha é entrelaçou seus dedos nos meus.


- Eu espero que goste do que eu planejei.

- Não sei o que é, mas tenho certeza de que será perfeito.


E então não dissemos mais nada por alguns minutos. Não podia ver, mas sabia que Namjoon estava sorrindo ao meu lado. Assim como eu, que não contia minha empolgação. 


- Namjoon...?

- Sim?

- Estamos chegando?

- Quase, fique calmo.

- E você está nervoso com minha reação?


Ele parou de falar.


- Namjoon? - Ameacei tirar a venda, e ele talou meus olhos novamente, segurando minha mão mais uma vez.

- E-Eu... Estou com medo de que não seja o suficiente para entender o quanto eu te amo.

- O quanto eu te amo. - Repeti baixinho.

Foram poucas vezes que trocamos estas palavras. Amor é algo tão forte, palavras assim não são jogadas ao vento sem motivo aparente.

- Namjoon, não fique receoso ou com medo. Não importa o que estiver me esperando, se foi feito com amor será mais do que o suficiente. - Disse sorrindo.

- Obrigado Seokjin. - Ele parou o carro e pegou meu rosto com as duas mãos, selando nosso labios lentamente.

- Já chegamos? - Perguntei dando um risinho.

- Já. - Ele saiu e eu tirei meu cinto.


Namjoon abriu minha porta e me guiou para fora do carro. Estava de chinelo, então podia sentir a grama molhada do lugar roçando sobre meus pés.


- Estamos em um parque? - Perguntei.

- Ahn... Você vai ver. - Ele disse, rindo em seguida.


Namjoon segurou minha mão e fomos andando. Eu tropecei algumas vezes por estar vendado e Namjoon apenas riu, o que o rendeu alguns soquinhos fracos em seu ombro.


Paramos por algum tempo, Namjoon não disse nada e eu não me pronunciei. Podia ouvir e sentir ele andando ao meu redor, então optei por manter-me em silêncio.


- Ok, tire sua venda. - Ele pediu.


Tirei-a com rapidez, mal podia esperar para ver o que ele havia planejado.


Olhei para frente e não havia nada em meu campo de visão. Nem Namjoon. Me virei, e não contive um sorriso de orelha a orelha.


- Kim Namjoon.... Você....


Ele fez com a mão pedindo silêncio e sorriu.


Eu estava em transe. Nunca pensei que o Kim mais novo fosse capaz de pensar em algo assim.


Oh, e o que havia na minha frente? O moreno segurava uma pequena caixa prateada aberta, dentro dela dois anéis, também prateados. Em volta de nós ele havia espalhado pétalas de flores brancas, e no canto, uma cesta com algo dentro.


Ele havia preparado tudo com muita delicadeza. Era algo simples, porém não era de seu feitio, e eu não conseguia parar de sorrir.


- Seokjin, eu.. - Ele riu e coçou a nuca, nervoso. - Eu sei que isso pode parecer meio clichê, mas... - Ele desviou o olhos para o chão, claramente nervoso.

- Namjoon, não está clichê, está perfeito.


Ele sorriu pra mim e voltou a olhar em meus olhos.


- Sabe, hyung, eu.... Eu gosto de você. - Sorriu. - Na verdade tenho certeza que te amo, e... Eu... Ah meu Deus, eu sou a pior pessoa do mundo pra fazer isso! - Ele disse frustrado, colocando ênfase na palavra pior.

- Kim Namjoon! Não diga isso! - O repreendi, com um tom compreensivo em minha voz. Me ajoelhei em sua frente, segurando sua mão livre com minhas outras duas. - Você pode falar o que quiser pra mim, não precisa soar como um poeta da vida, mas, por favor, voce não sabe que eu amo tudo que sai da sua boca?


Ele sorriu. Um sorriso diferente de qualquer outro que eu ja vi o mesmo sorrir. Seus olhos brilhantes olhavam fundo nos meus, e seu sorriso parecia o de uma criança que acabara de ser confortada pela mãe. Ele não carregava mais o nervosismo em seu olhar, mas uma expressão tranquila, como se não se preocupasse tanto assim em me agradar, pois sabia que eu já o amava apenas por estar aqui comigo.


- Eu... Bem, você ja deve saber o por que de estar aqui, certo?


Um risinho escapou de meus lábios, e eu ascenti, ansioso.


- Kim Seokjin, você gostaria de namorar comigo? 


Abri um enorme sorriso e respondi com o tom mais doce possível.


- É claro que eu quero sim!


Namjoon colocou a caixa no chão e tirou um dos anéis, pegando em minha mão para colocá-lo. Me arrepiei ao sentir suas duas mãos frias em mim.


Ele colocou um dos anéis em minha mão e eu coloquei um na dele. A cena parecia de um filme qur os protagonistas haviam fugido para se casar escondido.


- Kim Seokjin...

- Sim?

- Eu te amo.


Ele fechou os olhos com força, envergonhado.


- Eu também te amo. - Disse em seguida encostando meus lábios nos seus, em um beijo profundo, com todas nossas forças, e diferentes de antes não transmitia luxuria e desejo, mas todo o amor que possuíamos um pelo o outro.


Cortei o beijo em um sorriso. Namjoon estava corado. Assim como eu, bem provavelmente.


- Você quer ir pra casa? - Ele perguntou. 

- Não, vamos ficar aqui um pouco.


Me deitei na grama fria e fiz com a mão para que ele se deitasse ao meu lado.


- Você sabe que isso vai sujar nosso pijamas, não sabe? - Ele riu baixinho.

- Por você vale a pena. - Eu me virei pra ele e sorri.


Nam colocou uma de suas mãos em meu rosto e aproximou nossos rostos, me dando um selinho demorado em seguida.


Me aconcheguei em seu peito, respirando fundo em seguida. Eu amo o cheiro da grama. Namjoon tinha colocado seu braço em volta do meu pescoço, em algo parecido com um abraço.


Ventava um pouco, e isso só trazia nossos corpos para mais perto um dos outros.


Eu não poderia pedir um momento melhor do que o de agora.


Fechei os olhos e não pensei em mais nada, porém meu momento de paz foi interrompido pelo celular de Namjoon, que tocou alto.


- Fala. - Ele disse rápido. - Sim. - Ele riu. - Sim, estamos bem. - Eu ri. - Ok Yoongi, pode deixar. - Eu suspirei. Devem ser só os meninos se perguntando aonde estamos. - Não te interessa! Tentem não se matar, até daqui a pouco! - Namjoon desligou o celular com pressa, rindo. - Era o Suga. - Ele disse.

- Sim, - Ri. - Eu sei. O que ele perguntou?

- Bom, primeiro perguntou se eu estava contigo, se tínhamos saído, se estava bem, pediu para voltarmos ainda hoje, e perguntou o porquê de termos saído.

- Voltarmos ainda hoje? Eu sou o hyung, não ele! - Fingi estar inconformado, e ri.


Namjoon também riu, e voltou a me tomar em seus braços. 


- Quer voltar? - Perguntou.

- Você está com vontade?

- Nem um pouco. - Ele suspirou profundamente.

- Vamos ficar, então. - Disse olhando as estrelas. O céu está incrivelmente limpo hoje.

- Como quiser. - Namjoon ascentiu e depositou um selar em minha testa.


Fechei os olhos, sentindo a brisa gelada em meus pés agora descalços, e adormeci deitado a quem agora eu podia chamar de namorado. E eu não poderia me sentir mais feliz.


Notas Finais


GENTE ME PERDOA SE NAO FICOU BOM, EU NAO SEI FAZER DIRETO ;--;

Eu não sou uma pessoa emotiva, galerinha, quem me conheceu pelo spirit pode até achar que sim, mas eu to começando a ficar assim desde, sei lá, o meio do ano?

Enfim, eu ainda não sou boa com essas coisas, sentimentos, ser fofinha, e tal (afinal não é a toa que minhas amigas falavam que eu tenho um coração de pedra, não é mesmo?)

ESPERO DO FUNDO DO MEU CORE DE NAMJIN SHIPPER QUE TENHAM GOSTADO, BJOS DE LUZ E NAO ME MATEM ❤

Até algum dia aí 💕
((Bjo especial pra @KimoTaemi, que é uma das leitoras mais amorzinho ❤ bgd pelo apoio amore))


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...