História One love - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Tags Narusasu, Naruto, Sasuke, Sasunaru
Visualizações 700
Palavras 7.110
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Caraio, eu juro que deixo vocês tacarem uma pedra em mim ;;;;; Eu demorei pra caralho agora, nossa. Mas, agora final de ano é mais corrido para atualizar mais rapido as fanfics. Época de vestibular e o caralho ;;;
Mas, tirando isso estou de volta!!!
Gente, pelo amor de deus, eu amei cada comentário de vocês no capitulo anterior. Nossa, cada um me deixou ainda mais feliz e animada com a estória! Vocês me deixam muito alegres quando comentam, muito obrigado a todos, ok! Eu fico muito feliz que vocês estão gostando ;; dá até vontade de chorar eheuejue
Obrigado também aos favoritos, huh? Estamos quase chegando a 100 favs! E isso tudo graças a vocês, eu não consigo nem agradecer direito e a altura pela felicidade que vcs me proporcionam! <3 obrigado mesmo!
Outra coisa, a matéria do trabalho deles, se alguém lembra, mudou para criminologia por que a faculdade deles não é mais de Medicina e, sim, de Direito. Eu irei postar o primeiro cap betado e com essa mudança, mas, foi apenas isso. Já que essa área será apenas focada mais na segunda temporada após esta acabar!
O que mais? Eu acho que não heueheuehe
Aaaaah, não matem o Sasuke tadinho! O bichinho tá bem confuso ;;;
E, ah, se algo ficar é pq estou postando do celular!
Bem, eu acho que é só isso!
Boa leitura.

Capítulo 7 - Nada no lugar


Fanfic / Fanfiction One love - Capítulo 7 - Nada no lugar

 

Sasuke, desde pequeno, nunca imaginou que alguma vez fosse passar tanto tempo sem falar com Naruto. O Uzumaki realmente tinha ficado chateado com pequena discussão que tiveram e Sasuke não sabia o que tinha falado demais para Naruto ignorá-lo por, praticamente, três dias.

Naruto não tinha voltado naquela noite da discussão e o Uchiha por conta disso não conseguiu pregar os olhos uma única vez. Era novidade Sasuke ir para a universidade no dia seguinte sem ter dormido uma hora sequer na noite anterior. Até mesmo nas outras discussões que tiveram, o garoto conseguira, ao menos, tirar uma ou duas horas de sono para levantar um pouco disposto a ir estudar, mas, daquela vez não tinha sido assim.

Sasuke chegara à universidade já procurando pelo paradeiro desaparecido do melhor amigo. Estava cogitando a ideia de Naruto ter sido raptado por algum grupo de alunos tarados de outros cursos quando o viu, metros à sua frente, sentado em um dos bancos com as três garotas.

O Uchiha soltou a respiração aos poucos quando seus pés, por vontade própria, fizeram o curto caminho em direção ao grupo de amigos e, mais precisamente, até Naruto. Sasuke sentia a necessidade gritante de falar com o amigo depois do ocorrido da noite passada. Aquilo chegava a ser insuportável e Sasuke não se reconhecia naquele momento. Não era de seu feitio correr atrás de alguém, implorar por atenção ou até sentir a necessidade dolorosa de ter aquela pessoa ao seu lado, como naquele momento. Sabia que precisava falar com o amigo urgentemente para resolverem aquela situação, antes que aquilo se tornasse um final para a amizade deles.

Mas, como nada que é bom dura para sempre, Sasuke deveria saber que aquilo não seria diferente.

O Uchiha estava a poucos passos do melhor amigo quando este se virou para trás. Naruto notara como Sakura olhava para algo além de seus ombros, os olhos brilhando e o sorriso estampado nos lábios deixava claro que era algo que a agradava. Entretanto, nem ocorreu a Naruto de que aquele comportamento da amiga podia ter ligação com o fato de Sasuke estar por perto e, quando virou seu corpo para ver o que era, viu a confirmação bem a sua frente.

Sasuke vinha em sua direção. Os cabelos bagunçados do amigo balançavam pelo vento naquela área aberta da universidade e uma de suas mãos estava no bolso da calça surrada que usava. A outra segurava a mochila em seus ombros para esta não cair e o Uzumaki teve a vontade de jogar uma pedra no melhor amigo.

Naruto não precisava ser um especialista para notar como o amigo estava cansado. As olheiras fundas nos olhos e o rosto abatido deixava claro que Sasuke não tivera a oportunidade de dormir na noite passada e Naruto torcia para que o motivo da falta de sono no outro tivesse sido a mesma da sua.

Os olhos ônix de Sasuke estavam completamente vidrados nele e Naruto se sentiu como se estivesse em um pequeno pote de vidro, com nenhuma saída para conseguir escapar. Seu coração acelerou apenas com aquela imagem do outro e com a pequena possibilidade de Sasuke lhe pedir desculpas. Talvez fosse este o único motivo para estar procurando-o. Porém, Naruto se lembrava vagamente de que não tinha ficado para terminarem o trabalho e, ao imaginar que o amigo estava indo em sua direção apenas para falar sobre aquilo, uma profunda irritação o atingiu.

Naruto levantou do banco no exato momento que viu Sasuke indo em sua direção. Ele disse algo para as três que estavam junto dele e partiu, sem nem ao menos esperar que Sasuke se aproximasse. Sasuke respirava fundo quando sua cabeça balançou para os lados. O Uchiha, muitas vezes, não entendia certas atitudes do amigo e aquela tinha sido uma delas.

Estava indignado pelo o que Naruto fazia. Poxa, se este estava chateado, o que custava esperar por ele para conversarem? Naruto queria que Sasuke ficasse correndo atrás? Mas, o que Naruto talvez tivesse esquecido era de que o Uchiha jamais passaria por cima de seu orgulho daquela forma e, assim, os três dias se passaram.

Naruto não trocava uma palavra com Sasuke e era impressionante o esforço que estava fazendo, visto que sentava na frente do amigo. Nenhum dos dois ousou trocar de lugar e toda a situação estava virando uma competição de quem tinha o maior orgulho. Era praticamente certo que o Uchiha ganharia a batalha que travavam, mas até mesmo seus amigos notavam o quanto ele estava abalado com tudo aquilo.

Sasuke estava mais distraído do que o normal no dia a dia. Não prestava a devida atenção nas poucas matérias que estavam tendo pela reta final do curso e, com isso, as poucas lições que deveria entregar estavam começando a se acumular. Por sorte, o trabalho Criminologia ele já tinha dado conta mesmo sem a ajuda de Naruto e esperava apenas o dia da aula para entregá-lo.

E mesmo Sasuke com toda aquela posse de ‘poucos amigos’ ou fazendo o papel de que não se importava com nada, não enganava a seus amigos e nem a Naruto. O Uzumaki podia até estar se remoendo por dentro com aquela distância entre eles, mas era nítido o quanto Sasuke também estava sofrendo com aquilo. O Uchiha só não queria admitir, mas a falta que Naruto fazia em seus dias se assemelhava a falta que um diabético tinha quando sua insulina acabava.

Por outro lado, Naruto era o que mais estava sofrendo dos dois. O Uzumaki, antes tão sorridente e contagiante com seu brilho natural, naqueles dias estava quase apagado. Naruto podia fingir um sorriso cá e ali para alguns conhecidos e professores, mas seus sentimentos eram como cristais para os amigos que olhavam de fora e notavam o quanto estes estavam quebrados.  E o que deixava ainda mais claro quanto Naruto estava desolado era a falta nítida de contato entre ele e Ino.

Nos dias que se passaram, quanto mais Naruto se afastava de Ino mais próximo de Hinata ficava. Atitude esta que não passava despercebido por Sasuke, que mesmo o olhando de longe, notava aquela aproximação repentina e deixava óbvio, também, que Kiba se aproximava ainda mais da garota loira.

Naruto não fazia aquilo por maldade, mas Hinata estava se tornando uma amiga com quem podia desabafar quando a situação entre e ele Sasuke piorava. A verdade era que nenhum dos dois daria o braço a torcer para resolverem a situação e aquilo irritava não apenas a eles, mas também a seus amigos, que acabaram resolvendo colocar um ponto final naquela história.

Com o final do ano próximo, aquela era a última semana que teriam na universidade e, com isto, os preparativos para a festa de formatura começaram a serem arrumados durante a semana. Era certo que todos os alunos ajudariam na arrumação. O salão onde aconteceria o grande baile no sábado seria decorado com o gosto de cada um e recebia a ansiedade deles para o tão esperado dia.

Menos para Sasuke. O Uchiha decorava sua parte sem ânimo e o fazia por que, de certo modo, seria o último favor que prestaria.

Já estava no meio da semana e nada de Naruto e ele se falarem. A possibilidade de Sasuke acabar se formando brigado com o melhor amigo era alta e esse pensamento o deixava com um gosto amargo na boca.

Quando o Uchiha terminou sua parte, os alunos se aglomeravam para o pequeno ensaio que teriam para a valsa no sábado. Ele tentava se concentrar nos passos, mas era quase impossível com a visão constante de Naruto e Hinata a sua frente. Desde quando os dois trocavam aqueles olhares cúmplices? Mesmo Naruto dançando com Ino, as investidas que o Uzumaki dava para a Hyuuga eram nítidas.

A gota final para aquele episódio aconteceu quando o olhar de Naruto cruzou com o de Sasuke, e quando a esperança de que Naruto sorriria ou acenaria com a cabeça em sua direção bateu no Uchiha, um balde de água gelada caiu em seus ombros. Naruto simplesmente o ignorou. Ignorou. Nem ao menos um sorriso foi jogado em sua direção. Um aceno de cabeça ou com a mão. O Uzumaki simplesmente voltou sua atenção para Ino em seus braços.

As pernas de Sasuke fraquejaram com aquele ato e Sakura, que dançava com o garoto, percebeu. Porém, com a mesma velocidade que aquilo o abateu, a pose séria do Uchiha voltou.

Por fim, o ensaio não demorou a acabar e logo Sasuke correu para fora.

- Ei, Sasuke! – O Uchiha não se deu ao trabalho de responder a amiga que agora o seguia. Havia esquecido que depois da discussão com Sakura, a garota fora conversar com ele e lhe pedira desculpas pelo tapa e pelo modo como tinha falado. Após Sasuke aceitar o pedido da amiga, esta o chamara para o baile.

Se tinha esquecido a garota no salão ao sair? Era mais do que óbvio, afinal Sasuke não estava com um pingo de humor para conversar com quem quer que fosse, mas sabia que Sakura não desistiria tão cedo.

- Sasuke!  – Sakura alcançou o amigo poucos metros a sua frente e tocou seu ombro para lhe chamar a atenção. – Não me escutou?

-O que você quer, Sakura?

A garota apertou os lábios com a resposta seca que tinha recebido, mas sabia que o Uchiha não estava nos melhores dias.

- Eu queria lhe perguntar qual a cor do seu terno, para que meu vestido combine com você.

- Eu ainda não escolhi o meu terno.

- Mas é este sábado, Sasuke…

O garoto respirou fundo, infelizmente não tinha como se livrar daquele dia.

- Eu não sei Sakura, depois vou olhar isso. - Por fim, puxou o ombro da mão da amiga para voltar a andar. Foi quando Naruto e Ino passaram de mãos dadas poucos metros à frente de onde o Uchiha estava.

Sasuke nunca se irritava quando os via daquele jeito. Até chegava a ficar feliz pelo amigo ter alguém para compartilhar os momentos mais íntimos e, se sua mente não estava falha, o Uchiha tinha ajudado aos dois ficarem juntos. Mas naquele momento, o fato de estarem sozinhos, juntos, andando em uma direção totalmente oposta a casa deles, tirou o resto de paciência que Sasuke ainda tinha.

- Sasuke, eu ainda estou falando com você. Pare de me ignorar.

O Uchiha sentiu a mão da amiga novamente em seu ombro, o empurrando fracamente ao ponto de quase se virar para a mesma e perder os dois de vista. Sasuke encarou a garota, irritado, puxando seu ombro do toque dela.

- O que você quer?

- Eu quero a cor, Sasuke…

- Eu não sei Sakura, mas que merda! Vai de laranja. – O Uchiha se virou pronto para ir embora. Nem ao menos se tocou do modo como tinha falado com a amiga e da cor que tinha falado para a mesma ir no sábado.

Deveria ter voltado para arrumarem a situação, pedir-lhe desculpas e conversarem direito sobre o que fariam, mas Sasuke sentia que sua cabeça explodiria a qualquer momento e não precisava de outra discussão com Sakura para piorar seu dia.

Ele nem mesmo sabia por que estava irritado. No dia que discutiram, quando Sasuke percebeu que Naruto não voltaria, achava realmente que aquela sensação que machucava seu peito por ter brigado com o melhor amigo logo passaria. Mas se enganara. Quanto mais dias se passavam e mais tempo passava longe de Naruto, mais tinha a certeza que se sufocaria naquela dor dilacerante dentro de seu peito.  

Sasuke entrou em casa rapidamente e a mochila, antes impecavelmente posta em seus ombros, foi arremessada contra uma parede qualquer. O Uchiha queria gritar, correr, beber. Queria fazer qualquer coisa para que aqueles sentimentos dentro de seu peito cessassem. Estava cansado, irritado e por que não falar sem chão?

As pernas andaram com lentidão sobre o piso de madeira, o levando ao sofá, onde todos aqueles pensamentos se intensificaram e aquele ato entre Naruto e ele voltou a sua mente, tirando de seu corpo o único ponto de sanidade que tinha.

Sasuke fechou os olhos quando seu corpo foi de encontro às almofadas arrumadas ali. Não era loucura de sua mente o cheiro de Naruto ainda estarem nas mesmas e, no momento, aquela era a única coisa capaz de acalmá-lo. Sabendo daquilo, deixou-se fazer o que se tornara rotineiro sempre que chegava da universidade sozinho. Sasuke se permitia sonhar.  

 

OooOOoOO

O silêncio nunca foi algo visto com frequência entre qualquer pessoa e Naruto. O Uzumaki, mesmo nos momentos mais inoportunos possíveis, sempre achava alguma maneira de fazer todos rirem. Seja com algum comentário fora de hora ou alguma cena hilária que seria lembrada por muitos anos depois. Mas, andando lado a lado com Ino por um caminho conhecido na universidade, nada daquilo aconteceu. Naruto manteve a expressão fechada desde que Ino dissera que queria falar com o amigo. Os sorrisos falsos, que antes o Uzumaki conseguira segurar nos lábios, estavam sendo ainda mais difíceis de acontecerem e seus amigos temiam que, em mais alguns dias, estes se extinguissem do rosto sempre sorridente de Naruto.

Felizmente, a pessoa escolhida para acabar com aquela situação de uma vez entre Naruto e Sasuke fora Ino. A garota conhecia muito bem o Uzumaki, apesar de saber que nunca chegaria aos pés do Uchiha quando o assunto era descobrir o que Naruto pensava. Entretanto, Ino conhecia alguns pontos e sabia como falar com o amigo, principalmente em meio àquela tensão entre os dois.

- Então, Naruto, podemos ficar para conversarmos?

Naruto apenas concordou com sua cabeça e seu corpo foi esparramado no pequeno banco ali presente. Ino logo se acomodou no espaço que sobrara e soube que deveria começar a falar logo.

- Naruto, eu tenho dois assuntos para conversar com você. O primeiro é sobre a formatura. Eu quero saber se você realmente ainda vai querer me levar com você.

- Por quê?

- Hm…Porque não parece que você quer me levar mais. Eu notei que, nesses dias, você se aproximou bastante da Hinata e, sabe, desde que ela chegou aqui, ela se interessou bastante por você. Hinata é bonita e dá para perceber que você gosta de ficar com ela…

- E seria este o motivo para eu não querer mais te levar?

Ino engoliu em seco. Naruto tinha pousado seus olhos azuis na garota pela primeira vez desde que se afastaram de todos.

- Ahn, não seria? Olha, o que eu estou querendo dizer é que você não precisa mais fazer isso, sabe? – Ino virou seu rosto para olhá-lo e viu que não conseguiria enganar Naruto. – Tem outra pessoa…

Naruto sorriu. Pela primeira vez um sorriso verdadeiro, mas Ino notou que escondido naquele sorriso tinha uma tristeza que a fez se perguntar se o motivo estava sendo o fora que estava dando no garoto.

- É o Kiba, né? – ele perguntou.

Os olhos da garota se arregalaram quando aquele nome saiu da boca de Naruto e o ar em seus pulmões pareceu ter sido roubado. Por uns instantes, ela pensou que o perderia.

- C-como…você sabe?

Naruto riu. Uma risada anasalada, mas carregada de certeza. Os olhos azuis se voltaram para o céu limpo daquela tarde e as sobrancelhas se franziram ao imaginar o quanto o Uchiha gostaria de vê-lo com Naruto.

- Olha, eu não sou burro, Ino. Sei que em muitos momentos eu acabo não percebendo as coisas ou não notando logo de cara quando querem me falar algo nas entre linhas, mas não foi difícil perceber você e Kiba. – O Uzumaki voltou a olhá-la. – Mas eu também tive uma ajuda nessa questão e nesses dias eu comecei a prestar mais atenção em vocês dois. E, antes que me pergunte, eu não me aproximei de Hinata apenas para ver o que vocês fariam. Ela se aproximou de mim para saber como eu estava depois da primeira noite que dormi na casa de vocês. Quando eu percebi, ela tinha se tornado uma ótima pessoa para conversar.

- Então você não está chateado comigo?

- É claro que não. Eu sempre soube que, mais cedo ou mais tarde, isso entre nós dois acabaria. Só restava saber se seria eu a romper primeiro ou você.

- Sabe Naruto, eu tenho que admitir que eu realmente te amei.

- Eu sei…

- Você sabe? –Ino ficou surpresa. – Naruto, o que está acontecendo aqui que eu não estou sabendo? Você sempre, até onde te conheço, nunca foi de perceber essas coisas! –Naruto riu novamente, desta vez pegando a mão da garota ao seu lado para lhe acariciar a palma.

- É como eu disse, eu tive uma ajuda. – Ele sorriu. – Não foi ontem e nem dias atrás que eu percebi. Estamos nessa rotina tem algum tempo. Acho que foi desde o nosso primeiro ano, quase segundo. Enfim, eu percebi nessa época. Eu notava como você ficava quando eu me aproximava de certas garotas e de como afastava outras. Eu admito que gostava. E eu também sei que você não se deitava com mais nenhum homem por minha causa, enquanto eu fazia a festa. – Naruto riu amargurado, envolvendo seus dedos com os de Ino. – Quando o Kiba brigou comigo por sua causa…

- O quê? Espera! – Ino o interrompeu, olhando-o assustada. – Kiba brigou com você por minha causa?

Naruto balançou a cabeça em afirmativa, levando seu braço esquerdo para seus cabelos na nuca como sempre fazia no desconforto.  

- Nós concordamos em não contarmos a verdade para você.

- Que nós, Naruto?

- Eu, Kiba e o Sasuke.

- O Sasuke? – A garota franziu seu cenho. Aquilo estava sendo mais revelador do que imaginava.

- O Sasuke me ajudou a ficar com você, lembra? Eu era meio ‘bundão no primeiro ano e não tinha coragem de pedir para você ficar comigo. Acontece que o Kiba gostava de você antes disso e quando o Sasuke conseguiu que você ficasse comigo, ele quis brigar por você. Foi naquela vez que nós três mentimos em relação ao meu olho, sabe? Dissemos que eu tinha sido picado por algum inseto… - Naruto riu novamente com a lembrança. – Foi a mentira mais mal contada do mundo, mas falar que eu tinha caído da escada era muito batido e vocês não acreditariam, então acabamos inventando aquela história.

- Meu Deus, eu não acredito nisso! - A garota balançou a cabeça, indignada com os fatos. – Kiba gostava de mim desde aquele ano?

- Pois é. E eu achando que a Sakura era corajosa por nunca falar pro Sasuke o que ela sentia por ele. – Naruto sorriu de um jeito forçado, estranhando como aquelas palavras saíam dolorosas de sua boca. Sacudindo a cabeça, tentou disfarçar o desconforto e continuar. – Enfim. Vocês acreditaram em nós três e nós concordamos em deixar que você escolhesse. Kiba também tentaria ficar com você. Eu sei que é maldade a situação, mas ele concordou. Então, você escolheria com quem ficar. À medida que os anos foram passando, pareceu que eu fui ficando em primeiro lugar. O Kiba deu a entender que tinha desistido de tentar ficar com você e eu achei que ele tinha tido apenas uma atração, não dei muita bola para essas coisas de sentimentos. Foi aí que eu notei que você poderia estar começando a gostar de mim.

- E você não me falou nada, Naruto?

- Ino, eu sempre deixei claro que não me apaixonaria ou namoraria tão cedo. – Naruto apertou os lábios, trazendo a garota para mais próximo de seu corpo. – Eu gosto de você, mas infelizmente não do jeito que você merece. Então, alguns meses atrás, me falaram que o Kiba não tinha se esquecido de você.

- Quem falou, Naruto? Você disse que teve uma ajuda para saber sobre isso. Quem foi?

- O Sasuke.

O peso com o qual aquele nome saiu da boca de Naruto deixou claro que a tristeza, antes presente no rosto do Uzumaki, se devia ao fato do assunto o fazer lembrar-se do Uchiha e não ao fato de estar levando um fora da garota.

Antes aquilo poderia até deixá-la entristecida, mas estavam falando da relação entre Sasuke Uchiha e Naruto Uzumaki. Não havia realmente como competir nesse caso.

- Ele sabia?

- Sasuke sempre foi muito observador e percebe coisas que nem eu consigo. Ele começou a me alertar que algo poderia estar rolando entre vocês dois e foi nesses dias que eu me lembrei disso. O Kiba não devia mesmo ter te esquecido e só estava esperando momentos mais oportunos para chegar a você.

Ino abaixou a cabeça. As certezas naquelas palavras davam à garota a cartada final que deveria mesmo esquecer Naruto e tentar algo mais promissor para o futuro.

– Eu não estou bravo com o Kiba e muito menos com você. – Ele continuou. - Eu sempre soube que isso não era justo com você, principalmente se sentimentos começassem a nos atrapalhar. – Naruto levou os dedos até o rosto da garota, o levantando com delicadeza e arrumando uma mexa de seu cabelo loiro atrás da orelha. – Você gosta dele?

Ino mordeu os lábios. Não tinha mais certeza se ainda gostava ou não de Naruto, mas era verdade que, nos três dias que aquela tensão se instalara entre os amigos por causa de Naruto e Sasuke, Ino tinha se aproximado bastante de Kiba.  

- Eu não sei. Como você disse, eu não fiquei com outro homem além de você. Então é estranho me ver com outra pessoa…

- Ino, está tudo bem você ficar com o Kiba, viu? Eu gosto pra caralho daquele menino e ainda mais de você. Tenho certeza que ele vai te tratar como deve ser e não como eu estava te tratando. – O sorriso que se seguiu após aquelas palavras, acalmaram o coração de Ino, que envolveu os braços em volta do pescoço de Naruto para um abraço apertado e reconfortante.

Passaram-se minutos ou talvez segundos até que Ino soltasse Naruto do abraço e o olhasse novamente. Ele não tinha se esquecido de que outro assunto seria abordado e, provavelmente, tinha a certeza do que ela iria falar.

- Ok, eu tenho uma ideia do que você quer falar agora, então vamos lá. Pode soltar. –Naruto afundou o corpo no banco e novamente os olhos foram distanciados da visão de Ino. Ela, por sua vez, deixou um suspiro escapar de seus lábios

- O que aconteceu entre você e o Sasuke?

Quando Naruto pensou estar pronto para conversar sobre aquilo e, até mesmo, para tomar à iniciativa de puxar o assunto, não imaginou que fosse ser realmente afetado. Seu corpo inteiro tencionou com a pergunta, ao se lembrar do motivo de terem discutido e estarem afastados.

O que tinha acontecido? Naruto poderia responder àquela pergunta de várias formas e Ino poderia interpreta-la de todas as maneiras possíveis.

Naruto queria contar. Ah, como queria.

Afinal, não era todo dia que se tinha a chance de se juntar à algo mais íntimo com Sasuke Uchiha. O próprio Naruto desde o inicio da juventude de ambos cogitara em colocar aquela curiosidade em prática, queria saber como era estar com o melhor amigo. Óbvio que se não fosse por este motivo, Naruto nunca teria tido a coragem de seguir em frente com a ideia.

A pequena reação do garoto não passou despercebido a Ino. O que aqueles dois estavam escondendo atingiam proporções inimagináveis para os amigos e, principalmente, para a garota que escondia uma curiosidade em relação aos dois.

- O que aconteceu, Naruto? – Repetiu a pergunta, desta vez ganhando uma lufada de ar do outro.

- Nós discutimos apenas isso.

- Apenas isso? Não é novidade vocês discutirem, parecem cão e gato. Mas é novidade ficarem três dias sem se falar. 

Naruto preferiu não levar seus olhos a Ino ao escuta-la. Caraca. Já faziam três dias desde a discussão? E Sasuke não tentou mais se aproximar dele? Será que tinha pegado pesado com o melhor amigo? Afinal, Naruto nem ao menos pensou direito quando, há três dias, levantou do banco para se afastar de Sasuke que fazia o caminho para se aproximar dele.

Na verdade, o Uzumaki sabia que, bem no fundo, o maior motivo para ter se afastado não fora pelo fato de Sasuke ter ido falar consigo sobre o trabalho, mas sim a falta de coragem para encarar o melhor amigo depois de terem transado no sofá da sala. Aquilo não era nem de longe era arrependimento. Afinal, quem se arrependeria de ter transado com Sasuke? O cara era praticamente O símbolo sexual da universidade.

Mas para Naruto, Sasuke não era só aquilo.

Quando Ino notou que Naruto estava viajando em pensamentos por causa de sua pergunta, ela soube que não conseguiria arrancar nada naquele momento do Uzumaki.

- Olha Naruto, seja lá o que aconteceu entre vocês, eu acredito que tem uma possibilidade de se acertarem. – Ino o tocou no ombro e o Uzumaki saiu de seus devaneios para olha-la. – Está na cara que você está perdido aí, Naruto, então não custa nada você ir até o Sasuke e conversar com ele, huh?

- Eu não sei se ele vai querer me escutar.

- Naruto, o Sasuke é o seu melhor amigo. Por mais sério que essa discussão possa ter sido, eu tenho certeza que ele também quer consertar as coisas entre vocês.

Naruto apertou os lábios. Sabia que Ino estava certa e ele próprio já tinha pensado em ir até o encontro de Sasuke para conversarem. A descoberta de que já faziam três dias desde a última conversa entre os dois foi o choque de realidade que Naruto precisava para tomar a coragem e conversar com o melhor amigo.

- Certo, eu vou tentar. Obrigado, Ino. – O Uzumaki abraçou a garota, antes de se levantar e arrumar a bolsa em suas costas. – E sobre sua situação com Kiba, não me surpreende ele já não tê-la chamado para o baile. Não tem problema você ir com ele, Ino. Kiba é meu amigo e o quero feliz. Nossa relação não acabaria dando um passo muito grande, então seja feliz com quem te mereça. – O sorriso iluminado adornou os lábios de Naruto e com um último beijo de despedida em Ino, ele finalmente foi embora, partindo à outra questão que resolveria aquele dia.

OooOoOoO

Com certeza aquela casa era nada parecida com a das garotas. Quando Naruto adentrou a porta da frente da residência que dividia com Sasuke, logo de cara ele notou o quanto a casa deles era diferente das outras. Ou elas eram diferentes da deles. A casa era tão bem mais…despojada, que Naruto achou estar em outro campus. Em outra casa. Morando com qualquer outra pessoa que não fosse Sasuke.

Largou sua bolsa em qualquer canto, enquanto fechava a porta atrás de si. É, ter ficado aqueles dias fora provaram a Naruto que ele passara muito mais tempo ali dentro do que no campus com os amigos. Talvez, até tempo demais.

Suspirou por conta da saudade de estar ali. Já estava quase se apoderando do sofá quando passos foram ouvidos vindos da cozinha. Naruto sabia de quem se tratava e prontamente se virou para olha-lo. Sasuke não pareceu surpreso com sua visita repentina e isso deixou Naruto desconcertado.

- Oi, – ele disse.

Sasuke ergueu uma sobrancelha. Muito provavelmente estranhava mais a volta de Naruto do que sua visita, pois no fim das contas, quem tinha se afastado não fora exatamente Sasuke.

- O que faz aqui?

- Bem, eu moro aqui.

- Não pareceu nesses dias que se passaram.

Naruto engoliu em seco.

Ok. Ele sabia que tinha errado ao ter feito o que fez, mas poxa, lembrava-se perfeitamente o motivo de terem discutido. Sasuke nunca daria o braço a torcer, mas nem Naruto o faria. Ele não estava errado, mas estava convicto de que arrumaria aquela situação.

- Eu sei. Olha, eu vim aqui para conversarmos, Sasuke. Acho que isso daqui está indo além dos limites.

- Notou isso sozinho? Não fui eu quem saiu por aquela porta e ficou três dias fora.

Naruto revirou os olhos.

- Não vim aqui para discutir, Sasuke. Então, por favor, abaixa essa bola. – Suspirou, por fim dando alguns passos em direção ao amigo.

- Eu também não quero discutir. Eu já falei tudo o que tinha para falar, Naruto. Você não vai mudar minha opinião.

- Se eu quisesse mudar sua opinião teria feito isso há três dias, não agora. E outra, se não notou, ninguém ficou sabendo do que aconteceu. Eu posso ter ficado muito irritado com você, mas não passei por cima do que falou.

- E eu agradeço por isso.

- Caralho, Sasuke. Você não consegue ser um pouco menos ignorante comigo? Porra. Estamos há três dias sem nos falar e é assim que você me trata? – A raiva prontamente se apoderou da fala de Naruto e, por alguns segundos indetermináveis, os dois apenas trocaram olhares severos. Nenhum dos dois estava pronto a abaixar o orgulho.

- Você se afastou de mim quando eu queria conversar com você, lembra? – Naruto estacou metros a frente do amigo, quando este quebrou o silêncio que os cercava. Sim, ele se lembrava daquilo. Foi errado? Foi. Mas Naruto tinha os seus motivos.

- Eu achei que você fosse me obrigar a falar sobre o trabalho como se nada tivesse acontecido.

Sasuke franziu as sobrancelhas, pela primeira vez perdendo um pouco da severidade em seu rosto. Só Deus sabia quanto o corpo dele estava tremendo naquele momento, mas agradecia por Naruto ser disperso o bastante e não notar esse detalhe.

- Não. Eu queria conversar com você sobre o que tinha acontecido, já que o trabalho eu fiz por conta própria.

- E o que queria falar? – O Uzumaki mordeu o lábio inferior. Cara, seu coração estava tão acelerado com aquilo que Naruto achou o som alto o suficiente para Sasuke escutar. Porém, o samba em seu peito quase parou de vez quando o Uchiha lhe deu as costas para andar até a cozinha.

- Nada.

Foi a única coisa que escutou. Os olhos azuis se prenderam naquelas costas largas e seu cérebro nem havia processado o comando quando suas pernas criaram vida e seguiram o outro até o cômodo.

- Como ‘nada’?

- Bem, eu não tinha um discurso pronto sobre o que falar naquele momento. Acho que assim como você, não? Você não chegou aqui já sabendo o que falaria, seria a mesma coisa.

Naruto pareceu aceitar a resposta dada pelo outro e agradeceu pelo clima pesado, antes sobre os dois, ter sumido completamente. Ele puxou uma cadeira para se sentar quando notou que Sasuke fazia algo para comer. Torcia para que o Uchiha se lembrasse dele e fizesse algo para ele também, já que saíra da universidade sem ter se alimentado.

- Aliás, por que você se afastou antes que eu chegasse?

Curiosidade matava e naquele momento Sasuke estava sendo condenado por duas coisas. Primeiro por sua mente curiosa que insistia em saber o real motivo para Naruto ter ido embora e se afastado completamente e também por seu coração que martelava em seu peito um sentimento desconexo, mandando ações incontroláveis para seu corpo.

Em seu lugar, Naruto engasgou com a própria saliva ao escutar o amigo. Merda. Não tinha como explicar aquilo e agradeceu mentalmente por Sasuke permanecer de costas após a pergunta, pois sentia seu rosto arder de vergonha. Aquele questionamento não ajudou-o a se esquecer dos motivos de ter se afastado, muito menos do ocorrido na noite em que saíra de casa. Como contar a Sasuke que tinha se masturbado pensando nele?  

Porra. Estivera na cama da menina com quem dormia sempre que tinha vontade, se masturbando e gemendo por causa do melhor amigo que o tinha fodido horas antes.

Naruto tinha problema. Era a única explicação.

Mas o garoto sabia que aquilo talvez fosse um exagero de sua parte. Tinha ficado excitado por lembrar-se de Sasuke investindo contra seu corpo. A pele branca e alva do amigo roçando em sua bronzeada. Suas vozes se misturando em um canto excitante de gemidos e ofegos pelo prazer que trocaram. Naruto se recordou que naquele momento sua mente não trabalhara como deveria e os sentidos foram aflorados em sua pele. Sua mão fizera o trabalho de masturbar seu membro, enquanto imaginava o interior apertado de Sasuke.  

- Naruto?

Sasuke chamou o amigo quando percebeu que ele tinha se calado repentinamente após sua pergunta. Virou a cabeça por sobre o ombro para olhá-lo no momento em que Naruto pulou da cadeira pelo susto e o que viu anuviou sua mente.

Naruto estava corado, as maçãs do rosto marcadas pelo sangue acumulado na região. Seus lábios estavam entreabertos e por eles lufadas rápidas de ar escapavam. A única vez que tinha visto a mesma expressão no rosto de Naruto fora quando os dois transavam no sofá e esse simples resquício de memória fez Sasuke apertar o objeto que tinha em mãos.

- Merda! – Sibilou roucamente, puxando a mão para longe do objeto que o cortara. A faca caiu no chão e o vermelho vivo começou a escorrer pelo dedo médio de Sasuke. – Merda. Merda.

- Ai meu Deus, Sasuke. – Naruto acordou de seus sonhos quando viu o sangue e rapidamente se levantou para o amigo. Nem pensou direito enquanto puxou-o pelo braço até o banheiro do andar de baixo. – Eu vou fazer um curativo nisso. Meu deus, ‘tá saindo muito sangue. – Sasuke sentou-se no assento da privada. – Sasuke, olhe para outro lugar. – Naruto ordenou e sua voz continha autoridade o suficiente para fazer o Uchiha obedecer.

Começou a trabalhar rápido. Sasuke estava mais pálido do que o normal e Naruto sabia que precisava ser breve e cuidadoso com aquilo. Seu amigo tinha fobia de sangue e foi depois de muito tempo de amizade que Naruto descobriu aquilo. No inicio achara graça e até mentira de Sasuke, já que lembrava-se muito bem de que quando se metera em uma briga na pré-escola, fora Sasuke quem limpou e fechou os machucados horríveis de seu rosto e braços. Na época, Sasuke não tivera problema algum em lidar com todo o sangue que o Uzumaki derramara e quando o próprio Uchiha se acidentou e quase desmaiou por causa do sangue, Naruto achou realmente que ele estivesse fazendo de graça.

Foi então que descobriu que Sasuke desmaiava apenas se via o próprio sangue, por isso Naruto não se surpreendeu quando o amigo ao seu lado levou a cabeça para entre suas pernas.

- Ei, Sasuke, já estou terminando. Aguenta só mais um pouco. – Ele falou, calmo, com o intuito de tentar passar isso ao melhor amigo.

Naruto passou a última volta do esparadrapo na gaze que envolvia o dedo de Sasuke e se levantou em seguida. O kit de primeiros-socorros ainda estava aberto sobre a pia, mas Naruto não se incomodou em guarda-lo. Em vez disso, aproximou-se do melhor amigo e puxou o rosto gelado dele para seu ombro.

- Acabou. Viu? Foi rápido. – Sasuke estremeceu em seus braços e respirou fundo. Matinha o dedo enfaixado ainda um pouco longe de seu corpo. – Você quer vomitar?

-Não. – Sasuke afastou, minutos depois, seu rosto do ombro de Naruto. Naruto o encarou com cuidado e preocupação ao mesmo tempo, e o Uchiha se permitiu soltar um risinho baixo. – Obrigado.

- Não foi nada. – O sorriso de Naruto acalentou o coração de Sasuke, o fazendo bater mais calmo após o episódio.

- Acho que algumas coisas não mudam.

- Sobre sua fobia de sangue? Oras, você só cresceu, não mudou de corpo, Sasuke.

Ambos riram, descontraídos, calmos. Sasuke olhou o trabalho que Naruto tinha feito em seu dedo e sentiu que Naruto o encarava, alternando de seu dedo para seu rosto.

- Está doendo?

- Não. Não foi tão fundo.

- Mas ainda assim sangrou bastante.

Sasuke afirmou com a cabeça e voltou os olhos para o rosto de Naruto. Naruto fez o mesmo e foi só então que encarou os orbes negros tão de perto. Elas brilhavam de um jeito estranho, como se desejassem algo que não pudessem ter e Naruto se pegou triste, imaginando que ele não poderia ser o motivo. Em seguida, elas se fecharam. Fugindo. Mas não era exatamente aquilo que Sasuke queria fazer. Era nítido o que estava pensando e o desejo correndo por seu corpo. Naruto não parecia tão diferente e foi quando seus dedos tocaram a bochecha pálida que ambos os corpos pegaram fogo.  

Sasuke entreabriu os lábios, esperando o que sabia que viria e Naruto leu aquilo como um dos convites mais tentadores. Naruto envolveu o inicio da nuca de Sasuke com as pontas dos dedos, sentindo os fios longos e negros se arrepiarem. Naquele momento, o Uzumaki fez o que imaginou durante todos os dias longe do outro.

Naruto o beijou.

Os lábios perfeitamente encaixados foram o suficiente para Naruto sentir o gosto de Sasuke em sua boca. O Uchiha afastou o rosto e um estralo foi ouvido com a separação das bocas. Naruto, então, tomou a iniciativa de levar a língua até os lábios de Sasuke, roçando a pontinha na boca carnuda e avermelhada do outro para forçá-la por entre aqueles lábios, recebendo em troca a resistência do outro. O suficiente para Naruto avançar contra o Uchiha.

Sasuke sentiu o baque dos corpos e foi com prazer que envolveu Naruto em seus braços, apertando os peitos cobertos em meio ao beijo fervoroso que trocavam. As imagens, antes apagadas na mente de Naruto, criaram vida outra vez e ele foi obrigado e se controlar para que outra coisa não viesse a aparecer. A língua de Sasuke fazia loucuras em sua boca e ambas se enroscavam em uma dança viciante e provocante.

Aquilo era insano. Não fazia horas que Naruto tinha voltado e o desejo que se apoderou de seu corpo foi suficiente para estar aos beijos com seu melhor amigo no banheiro. Sasuke estava machucado e Naruto pensava em diversas posições que pudesse se aproveitar do Uchiha. Oras, ele não tinha culpa do tesão que sentia sempre ao estar perto de Sasuke e que durante muito tempo deixou reprimido em seu corpo, por medo de assustar o amigo. Mas, depois da noite passada, Naruto não encontrou em sua mente a vontade de se afastar de Sasuke outra vez.

Sasuke flexionou as pernas para o alto e, com o espaço ganho, Naruto se enfiou ainda mais entre elas. Os membros se apertaram em um contato despudorado e fodidamente gostoso daquele jeito e Sasuke nem de longe reclamaria da posição pouco confortável sobre a privada, ou do contato direto do corpo bronzeado de Naruto apertando-o contra a parede gelada atrás de si. Naquele momento, Sasuke só desejava sentir o corpo de Naruto investindo sobre ele daquele modo e levando-o à beira de um precipício de puro prazer e contemplação mútua.

Naruto não se refreou em tocar o corpo esguio abaixo do seu e usou seus dedos para apertar cada parte ao alcance de suas mãos. O que não deixou a desejar, já que pela posição Sasuke estava totalmente preso e submisso ao peso do corpo do Uzumaki, o que facilitava também a movimentação das cinturas em um ritmo lento e circular, fazendo ambos sentirem os membros movimentar-se dentro das calças folgadas que usavam.

Porém, quando a mão de Naruto alcançou o membro rígido de Sasuke entre suas pernas e o apertou, o Uchiha não conseguiu disfarçar o gemido prazeroso que escapou de seus lábios contra os do outro. E quando Naruto se afastou para deixar um sorriso malicioso adornar seus lábios, algo estalou na cabeça de Sasuke. Quando Naruto notou, já estava quase totalmente afastado do corpo do outro.

- Sasuke?

A voz de Naruto estava rouca e o suficiente para fazer o Uchiha perder a cabeça. Naruto não pensava mais com clareza, pois, diferente do Uchiha, o Uzumaki não conseguia pensar com a cabeça de cima quando a de baixo estava querendo trabalhar em alguém.  

- Naruto... Isso não está certo...

- O quê? Você não ‘tava gostando? – Naruto ergueu uma sobrancelha diante do olhar atento de Sasuke. O Uchiha o empurrou completamente e Naruto, no mesmo instante, sentiu falta do calor do corpo de Sasuke.

- Somos amigos, Naruto. Não podemos ficar fazendo isso..

- Porra, de novo com essa história?

Naruto rolou os olhos e se levantou. A imagem de Sasuke todo descabelado e ofegante sobre aquele vaso, era o cúmulo para Naruto. Não tinha como se controlar olhando algo como aquilo.

- Naruto, eu ‘tô pedindo. Por favor, saia do banheiro.

- O quê?

- É isso mesmo que...

- Eu escutei! – Gritou, assustando momentaneamente Sasuke. – Vai me expulsar de novo? Assim como fez dias atrás no sofá?

- Naruto, eu...Eu preciso pensar.

 - Pensar no quê, cara? Será que só eu percebi o quanto você também quer isso?

Sasuke sentiu as bochechas arderem pela vermelhidão que se apoderou delas. Não estava esperando ter aquilo jogado em sua cara. Óbvio que era nítido o desejo não apenas em Sasuke, mas em Naruto também. O Uzumaki estava totalmente descabelado e a ereção despontava de sua calça. Aquilo estava tão grande que Sasuke não conseguiu desviar os olhos e mordeu os lábios com as imagens nada castas passando por sua mente. O ato não passou despercebido por Naruto e ele, como bom samaritano que não era, aproximou-se de Sasuke o suficiente para colocar seu falo dolorido na altura dos olhos do Uchiha.

Os orbes negros se arregalaram com a visão daquele membro em sua frente e Sasuke foi obrigado a engolir uma quantidade considerável de saliva antes de balançar a cabeça e se levantar, empurrando Naruto com as mãos. O Uzumaki trincou o maxilar, mas estava tão excitado por causa do Uchiha que não conseguiu formular uma palavra sequer para impedir que Sasuke saísse pela porta. Quando percebeu, Naruto já estava sozinho no recinto.

Respirou fundo e resolveu arrumar o que havia usado no dedo de Sasuke, terminando minutos depois e deixando o banheiro para seguir até a sala. Sasuke não estava mais no andar de baixo e, quando Naruto passou pela cozinha notou que o Uchiha, também, não havia mexido em sua comida. Naruto apagou a luz do local e resolveu ir para o sofá.

Do andar de baixo, pôde escutar o som do chuveiro de seu quarto e por alguns instantes o desejo correu por seu baixo ventre ao imaginar Sasuke nu embaixo da água quente. A vontade de correr até o Uchiha era enorme, mas Naruto não estava entendendo o que acontecia com o melhor amigo. Por isso, o mais sensato que coube fazer foi sentar-se no sofá, ligar a TV e esperar, daquele jeito, os minutos para que sua ereção diminuísse nas calças. 


Notas Finais


E é isso! Coments? O que acharam?
Podem vir falar comigo, vou adorar conversar com vcs fora daqui! <3 Me falem o que estao achando e o que pensam mais sobre a fic <3
(https://www.facebook.com/mayara.araujostuque)
Kissus.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...