História One love - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Tags Narusasu, Naruto, Sasuke, Sasunaru
Exibições 214
Palavras 5.673
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


MEU DEEEEEEEEEEEEUS, EU NÃO MORRI.
Gente, eu tenho uma explicação pela demora....Minha beta pegou conjutivite e não estava conseguindo usar o computador para betar por causa do olho dela ;;;;;;;;;;;;;;;;; Até achamos que iria passar para o outro e ela ficaria mais ausente, mas graças a kami já passou e agora ela está melhorzinha <3
Eu queria lembrá-los que este capitulo é anti-penultimo para acabar a fic..Não sei se vocês se lembram, mas cheguei a comentar que ela seria dividida em duas fases. Universidade e vida adulta. E se não me engano, terão um ou dois capitulos a mais para finalizar esta parte da estória. Mas é óbvio que a 'segunda temporada' ou não sei como querem chamar, terá muitas outras emoções que essa daqui. Eu confesso que estou bem ansiosa para a reação de vocês quanto a ela <3
Enfim, devo avisar que emoções fortes aguardam vocês nesse capitulo de agora...^^ E meu TCC acabou, amanhã é apresentação, ou seja, estarei livre agora para conseguir atualizar com mais frequência <3 ~bate palmas~
A capa do capitulo é um presente para vocês porque ele iria sem capa, maaaaaaas...
E CARALHO MUITO OBRIGADO PELOS FAVORITOS PORRAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA PASSAMOS DE 100 FAVS, CARAI EU TO FELIZ PRA CARALHO EHEUHEUEHUEH
Sério, quando eu vi que tinha chegado nisso eu só faltei fazer uma festa de comemoração. Porra, vocês são demais e estou adorando ver o resultado de OL para vocês. Me sinto amada e por isso a cada capitulo eu procuro melhorar <3
Obrigado também quem comentou e prometo responder todos amanhã, ok? Como estou postando tarde eu preciso dormir pra apresentação final do meu tcc ;;;; Mas, boa sorte pra mim.
Obrigado de novo, vocês são meus amores.
Boa leitura <3

Capítulo 8 - 'Sasuke'


Fanfic / Fanfiction One love - Capítulo 8 - 'Sasuke'

~Betado por NineTailedFox

A cabeceira da cama batia em um ritmo frenético na parede do quarto e o recinto era preenchido, também, com os gemidos de ambos os corpos sobre o colchão. Naruto suava frio à medida que sua cintura ganhava uma velocidade adequada para investir no corpo do Uchiha abaixo do seu. Suas mãos faziam força ao segurar a fronha do travesseiro onde a cabeça de Sasuke repousava.

Naruto sentiu quando sua cintura fora envolvida pelas pernas delgadas de Sasuke e puxada com força em direção à entrada do mesmo. Ambos gemeram e a visão de Naruto ficou turva ao ter seu falo totalmente dentro do outro, o esmagando de prazer. O ato se intensificou com aquilo e o Uchiha, com a ajuda de suas pernas em volta de Naruto, ditou o ritmo com o qual queria ter o corpo bronzeado acima do seu investindo contra ele.

– Naruto...

O corpo pálido abaixo de Naruto curvou-se sobre a cama e o Uzumaki perdeu o fôlego com aquela visão. Sasuke estava tão mais belo daquele modo. Os cabelos suados estavam uma bagunça sobre a fronha azul da cama do Uchiha, os olhos quase não podiam ser vistos direito por estarem semicerrados e os lábios eram maltratados a todo o momento a cada estocada. Naruto soube, naquele instante, o prazer que estava proporcionando ao amigo, que em nenhum momento ousou parar o que estava fazendo.

Sasuke praticamente gritava de prazer a cada estocada certeira em sua próstata e o prazer que estava sentindo fora todo descontado em arranhões nas costas largas de Naruto. O Uzumaki não reclamou do ato, pois aquilo o excitava cada vez mais. E para a sorte de Sasuke, Naruto aumentou ainda mais a velocidade com que saía e entrava em seu corpo, deixando-o quase a beira da loucura com o prazer exorbitante.

– Ah, Naruto... Naruto... Naru...

 

– SASUKE!

O Uzumaki pulou na cama. O coração apenas lhe faltava sair pela boca por causa das batidas ritmadas de um jeito forte. A respiração descompassada e os olhos arregalados procuravam o motivo de seu corpo estar completamente coberto de água.

Naruto odiava ser acordado daquela forma. Tinha sempre a impressão de que morreria afogado por conta do susto da água sendo jogada em seu corpo, mas parecia que mesmo assim amavam acordar o Uzumaki daquele jeito. Naruto rodou os olhos pelo quarto, já esperando encontrar alguns de seus amigos com um sorriso cínico nos lábios após terem acabado de lhe pregar uma peça, mas o que viu deixou-o sem ar.

Sasuke o encarava com atenção.

O Uchiha já estava devidamente arrumado para irem à universidade naquela quinta-feira. Os cabelos sempre rebeldes despontavam até a altura de seus ombros na parte de trás, assim como a parte da frente, emoldurando o rosto angelical que pertencia a Sasuke. Os olhos estavam pequenos, apertados, procurando evidências do comportamento estranho e não matutino de Naruto ao acordar. E os lábios. Ah, os lábios. Uma confusão de vermelho vivo, muito bem desenhados e pequenos naquela pele branquinha.

Porém, foi somente naquele momento, encarando-o tão abertamente, que Naruto pôde ver o balde nas mãos do Uchiha e soube logo quem fora o culpado de tê-lo acordado daquela forma. O coração do Uzumaki ainda batia descompassado, mas para a sua surpresa, descobrira que não era mais pelo susto de minutos atrás e sim pelo simples fato de Sasuke estar daquele modo, parado a sua frente e encarando-o com uma atenção que não era muito usual vinda de Sasuke Uchiha.

– Por que você gritou o meu nome?

Sasuke quebrou o silêncio. O semblante na face do Uchiha deixava clara a confusão do momento. Naruto engoliu em seco. Droga.

– E-eu...Não gritei o seu nome...

– Ah, então conhece outro Sasuke? – Naruto não respondeu. A vontade de correr dali era o suficiente para atravessar um oceano inteiro. – E, por um acaso, esse tal Sasuke estava te fodendo? Ou você fodendo ele, não sei?

Naruto arregalou os olhos. Caralho, não era possível que Sasuke havia escutado alguma coisa!? Era óbvio que Naruto se lembrava do sonho que tivera com o melhor amigo. O que foi apenas naquele momento, olhando Sasuke a sua frente, que descobriu ser realmente um sonho. Mas parecia tão real, que o fez gemer ainda dormindo sobre sua cama, agora, molhada.

– O quê? Do que você está falando!?

– Estou falando que você passou quase esse inicio de manhã inteira, Naruto, gemendo despudoradamente enquanto eu tomava um banho.

– E-eu..gemi...?

A confirmação naquelas palavras do Uchiha deixou claro que Naruto tinha, sim, um problema mental. Afinal, quem sonha que esta fodendo o melhor amigo? Aliás, quando Naruto pensou melhor, não era de um todo ruim sonhar com aquilo. Mas não era este o assunto a tratar com o outro.

– Sim, você gemeu. Por causa desse ‘Sasuke’. – O Uchiha esboçou um sorriso cínico. Estava óbvio que não caíra naquela conversa fiada do Uzumaki.

Naruto não respondeu, apenas jogou as cobertas para o lado e levantou da cama. Sasuke arregalou os olhos no exato momento ao olha-lo e Naruto não soube o porquê, exatamente, do Uchiha ter feito aquilo assim que os olhos de Sasuke se prenderam em uma região mais baixa no corpo de Naruto.

O membro de Naruto quase saltava para fora da pequena boxer que usava. Maldita tinha sido aquela noite que resolvera dormir apenas com aquela peça de roupa, pois se estivesse com algum short, conseguiria esconder aquilo. Agora, contudo, era quase impossível. A pontinha rosada estava sendo apertada pelo elástico da boxer de Naruto e sua extensão preenchia quase toda a frente do tecido preto, deixando até mesmo evidente as veias saltadas pelo acúmulo de sangue naquela região.

Naruto foi mais que rápido em tapar a ereção evidente com as mãos e correu de um jeito desengonçado até o banheiro. Não aguentou segurar-se e proferiu um xingamento baixo quando a risada de Sasuke ecoou pelo lugar e, da porta, Naruto parou para encara-lo. O semblante tão mortal quanto o do Uchiha.

– É, parece que esse ‘Sasuke’ fez um bom trabalho em você.

Naruto trincou o maxilar e lhe deu o dedo do meio antes de sumir porta adentro do banheiro. A trancou, preferindo ter um pouco de privacidade e, encostado sobre a parede, escutou quando a porta do quarto fechou com cuidado. Ainda conseguia escutar as risadas de Sasuke, mas elas logo sumiram.

O Uzumaki respirou de alivio após o episódio e, com seu corpo ainda encostado à parede gelada do banheiro, Naruto finalmente olhou seu estado, surpreendendo-se em como seu “amiguinho” estava alegre. Não era uma simples ereção matinal, Naruto estava completamente duro por Sasuke novamente.

– Ah, seu bastardo... - Proferiu baixinho, mas sua mão não segurou o impulso de escorregar a boxer por suas coxas e segurar a extensão quente e pulsante em mãos.

 Oras, não tomaria um banho para perder algo que poderia ser uma ótima punheta pela manhã, ainda mais depois de ter sonhado com Sasuke.

Naruto mordeu os lábios e sua mão direita não demorou a trabalhar em seu falo, subindo e descendo em uma lentidão que poderia assemelhar muito às primeiras estocadas no interior de Sasuke. Naruto sorriu e fechou os olhos. Sua cintura acompanhava o ritmo de sua mão e bastaram alguns segundos para a mão do Uzumaki simular a entrada de Sasuke e sua pélvis fazer o trabalho de movimentar-se como queria estocá-lo.

Aos poucos, o ritmo de Naruto foi ganhando mais intensidade e velocidade. Seu coração bombeava sangue de um jeito descontrolado para seu corpo, resultando na elevação de sua temperatura corporal naquele banheiro. De repente, a parede gelada já não fazia um trabalho muito bom em mantê-lo frio. O Uzumaki prendia alguns gemidos na garganta, não queria que Sasuke voltasse ao quarto e o escutasse masturbando-se no banheiro enquanto pensava no amigo. Já era desconcertante a parte de estar duro por Sasuke, se o Uchiha o escutasse, seria o fim do pouco de dignidade que ainda lhe restava.

Com o coração a mil, a respiração pesada e o suor tomando conta de todo seu peitoral, a mente de Naruto repassou tudo o que sonhara com Sasuke naquela curta manhã. Mesmo que para o Uzumaki pareceu à noite inteira.

Em pensamentos, Naruto virou Sasuke de barriga para baixo sobre a cama e ergueu a cintura delgada do Uchiha. A entrada abusada de Sasuke pulsava pela excitação e Naruto não demorou a penetrá-lo novamente. Tudo não passava de imagens em sua cabeça, mas o intenso sentimento que o apoderou naquele instante, ao imaginar ser Sasuke lhe apertando o falo daquele modo, foi o suficiente para Naruto entrar em colapso.

De repente, segurar os gemidos tornou-se uma tarefa difícil e o Uzumaki foi obrigado a morder o próprio braço. As pernas fortes de Naruto cederam e, com isso, o peso do Uzumaki se encontrou com o chão, deixando-o sentado, enquanto, desta vez, sua mão masturbava seu falo com rapidez.

– Porra, Sasu...ke...

O gemido saiu sem fôlego pelos lábios avermelhados e maltratados pelas mordidas. Quando Naruto sentiu seu baixo ventre repuxar, quis segurar o momento de seu ápice, mas aquela não era uma opção em sua mente. Naruto gozou. Todos seus músculos contraíram e relaxaram no mesmo instante, levando o Uzumaki a um estado de torpor momentâneo. Os olhos azuis rodaram e de seus lábios apenas um grito abafado foi escutado.

Seu gozo melou praticamente toda sua mão e dedos e Naruto demorou a diminuir o ritmo imposto apenas para prolongar o prazer em seu corpo. Quando sentiu que não aguentaria mais, usou seus dedos para apertar à cabecinha inchada de seu falo e deixar os últimos resquícios de seu gozo sair e espalhar-se por seu abdômen.

Naruto sentiu o corpo mole e, instintivamente, deitou o mesmo sobre o piso gelado do banheiro. Em seus lábios um sorriso satisfeito formou-se e sua cabeça parou de rodar minutos depois à medida que o estado de leveza saía de seu corpo. Quando o choque de realidade o atingiu, a clareza que havia se masturbado novamente pensando no melhor amigo tornou-se um peso. Não pensou em Sakura, nem em Ino, nem em Hinata. Não. Naruto havia gozado pelo cara mais estúpido e arrogante que já conhecera na vida. Que, por outro lado, também era o único capaz de fazê-lo ficar daquele jeito.

– Sasuke Uchiha... eu te odeio.

 

OoOOOOoo

Sasuke foi obrigado a parar no meio da escada quando sentiu suas pernas vacilarem. Sua mão segurou no curto corrimão de apoio para descer e, quando notou sua visão embaçada, foi obrigado a encostar-se na parede. Os gemidos de Naruto não abandonavam sua mente nem por um segundo e, no subconsciente de Sasuke, algo lhe dizia que Naruto o estava chamando.

O Uzumaki dormia tranquilamente quando o celular de Sasuke despertou. Com muito custo, o Uchiha se arrastou para fora da cama em direção ao banheiro e, aquele não se tratasse do penúltimo dia de aula na universidade, Sasuke ainda estaria deitado e todo esparramado sobre seu colchão quentinho.

Fez sua higiene matinal antes de entrar no banho e não nem mesmo há cinco minutos estava embaixo do chuveiro quando escutou barulhos estranhos advindos do quarto. Em um primeiro momento, Sasuke achou que Naruto estivesse passando mal e já estava pronto para sair do banho quando identificou o que exatamente eram aqueles barulhos. Com a porta meio aberta, Sasuke ficou convencido de vez de que Naruto era um verdadeiro pervertido, pois àquela hora da manhã já estava tendo sonhos eróticos com quem quer que fosse.

Sasuke ignorou-o e voltou ao seu banho. Quando terminou, saiu do banheiro com uma toalha enrolada em sua cintura e foi recepcionado pela cena explicita de Naruto contorcendo-se sobre o lençol de sua cama, com uma ereção excitada e totalmente amostra em baixo das cobertas. Sasuke balançou a cabeça e seguiu em direção ao seu armário, onde procurou uma roupa adequada para aquele dia e começou a se arrumar.

Parou o que estava fazendo, contudo, quando escutou seu nome –ou o que imaginou ser o seu nome– sair em um sussurro dos lábios de Naruto. Sasuke virou-se e, com a atenção redobrada, prestou atenção em Naruto. Novamente seu nome foi proferido daqueles lábios. O Uchiha arrepiou-se totalmente com a possibilidade de Naruto estar sonhando com ele, ainda mais por tratar-se daquele tipo de sonho.

As pernas de Sasuke travaram no chão e andar já não era um trabalho que seu cérebro conseguia ordenar direito. Naruto estava a metros dele e, por minutos incontáveis, Sasuke ficou apenas olhando-o naquele momento prazeroso. O ego do Uchiha tornou-se ainda maior diante daquela cena, mas, ao mesmo tempo em que aquilo acontecia, outro sentimento se apoderou dele. Um sentimento que Sasuke até então estava se obrigando a deixar muito bem guardado em sua mente.

Foi por isso que, quando o Uchiha acordou dos devaneios, a única coisa que pensou em fazer foi acordar Naruto jogando-lhe um balde de água fria. Sabia que o amigo odiava ser acordado daquela forma, mas Sasuke não arriscaria encostar no amigo e os dois acabarem sem roupa novamente, como a alguns dias atrás.

Não. Sasuke não faria aquilo de novo.

Era óbvio que a reação de Naruto não poderia ter sido outra a não ser assustar-se e sair correndo para o banheiro, mas quando Sasuke riu da situação do melhor amigo, na verdade, estava escondendo o próprio nervosismo. As imagens e o que escutara não abandonaram sua mente e mesmo naquele momento, parado sobre a escada e com uma mão apertando-lhe a blusa na altura da cintura, Sasuke temia que as mesmas não o deixassem tão cedo assim.

Rapidamente, tentou recompor sua postura e terminar o caminho até o andar de baixo, pois logo Naruto desceria e ambos teriam de partir rumo ao prédio de Direito. Sasuke deveria ao menos se portar como sempre na frente de todos, mesmo que essa tarefa ficasse cada dia mais difícil.  Definitivamente, naquela manhã não deveria ter levantado de sua cama.

Sasuke arrumou a mesa com o restante que tinha na despensa. Como logo estariam formados –e, diga-se de passagem, a formatura aconteceria no sábado seguinte–, nenhum dos dois se preocupou em encher a despensa com alimentos para um mês e compraram apenas o necessário para o restante dos dias na casa. Pães, geleia e leite era tudo o que tinham à mesa quando Sasuke sentiu o cheiro característico do perfume de Naruto invadir a cozinha.

– Já acabou a comida? – Naruto perguntou, sentando-se em uma das cadeiras e desviando o olhar para o Uchiha.

– Sim, só precisamos deixar a casa arrumada para o próximo inquilino.

– No Domingo após a formatura fazemos isso, huh? – Naruto sorriu e Sasuke apenas assentiu, tomando seu lugar a mesa junto ao outro.

Ambos comeram em silêncio. O clima já não era o mesmo da situação de minutos atrás e, muito menos, da noite anterior. Sasuke sabia que o assunto não estava dado por encerrado, afinal, os dois não haviam resolvido nada e tinham apenas piorado a situação entre eles. Pelo menos, Sasuke acreditava que a situação estava piorando.

Poucas palavras foram trocadas durante o café e, ao terminarem, Naruto levou os utensílios que usaram para a pia. Ambos pegaram suas malas e foram rumo ao lado de fora. Seus amigos não os esperaram naquela manhã para os acompanharem, uma vez que a universidade estava uma loucura naquele dia e já era de esperar que todos estivessem se divertindo nos prédios.

– Nossa, parece que todos acordaram animados hoje. – Naruto comentou enquanto andava do lado de Sasuke.

– Parece o fim do mundo.

– Você não está nem um pouco animado com a formatura? – Naruto tocou de leve com seu cotovelo no braço do Uchiha, desviando em seguida de um grupo de garotas correndo em suas direções.

– Estou animado para sair logo desse lugar depois de formado.

Naruto apertou os lábios e, com um rápido movimento, envolveu o pescoço do Uchiha com um braço, puxando-o para um abraço.

– Deixa essa carranca de lado. É festa hoje, vamos aproveitar!

Sasuke arregalou os olhos com o ato, mas não conseguiu se afastar. Olhou Naruto com o canto dos olhos e percebeu o sorriso jovial estampado em seus lábios ao encara-lo. Aquilo foi o suficiente para derreter o coração de Sasuke e fazê-lo esboçar um sorriso também.

– Tudo bem, vamos aproveitar.

Naruto sorriu e o largou, mas rapidamente segurou a mão do Uchiha e o puxou universidade adentro, em direção ao prédio de Direito. Quando Sasuke se formasse, sempre teria aquela nota mental em sua cabeça para nunca esquecer aquela cena de Naruto.

 

 

ooOooOoO

 

O que ambos foram fazer na universidade ainda era uma incógnita para Sasuke. Nenhuma tarefa estava sendo passada e nenhum professor sequer os obrigou a ficarem em sala de aula, o que resultou em alunos universitários correndo como bando de loucos pelo prédio.

Sasuke entregou os trabalhos que devia junto às lições. Era claro que havia passado. Os professores haviam lhe falado há duas semanas que ele poderia parar de frequentar as aulas por já estar aprovado, mas como Naruto ainda teria que residir em sala de aula por algumas notas baixas, Sasuke acabou comparecendo todos os dias. Agora, era presenteado com a imagem de Naruto sorrindo abertamente enquanto pulava pelos corredores com seus resultados na mão. A pequena mensagem de ‘Aluno Aprovado’ se destacando em vermelho no papel. Ele pendurou-se no pescoço do Uchiha, dando-lhe um abraço que arrancou-lhe todo o ar dos pulmões. No entanto, Sasuke não se sentiu acanhado por vários dos alunos os olharem com curiosidade, ou certa esperança, e envolveu a cintura forte de Naruto com seus braços. Anos poderiam se passar e o abraço de Naruto daquela forma em seu corpo, continuaria sendo a única droga na qual Sasuke ficaria feliz em se viciar pelo resto da vida.

Naquele dia, Sasuke não se envolveu muito com as pequenas festas que aconteciam pelo campus, mas foi abrigado a se juntar à sua rodinha de amigos, já que nenhum deles o deixara ir embora para se envolver nas trevas de seu quarto sempre que alguma festa acontecia. Se Sasuke estava reclamando? Talvez, no início tivesse ficado irritado com a ideia de não passar aquele dia como planejou, mas à medida que as bebidas eram dividas entre os amigos e com Naruto soltando-se a cada copo, o Uchiha achou vantagem em deixar seu quarto de lado apenas para ver seu amigo ficar bêbado.

Naruto era um desavergonhado de primeira, isso Sasuke admitia com todas as palavras. O filho da puta sabia que era fodidamente gostoso e não media esforços em mostrar tudo o que herdara de sua família e os anos de academia que fizera quando estavam no ensino fundamental. Óbvio que herdar os cabelos loiros e os olhos azuis de seu pai e a personalidade forte de sua mãe eram apenas pontos positivos a mais para deixar o Uzumaki irresistível.

Naruto tinha tudo exatamente no lugar. Os braços eram fortes e, inclusive, mostravam muito bem os músculos que tinham. O abdômen era completamente definido e os gominhos eram na medida certa para deixar até mesmo Sasuke com inveja, já que o Uchiha não tinha o pique e nem a paciência de praticar algum esporte físico para definir o corpo. Naquele aspecto agradecia pelo físico de sua família, pois Sasuke não era nem magro demais e nem definido demais.

Mas mesmo o Uzumaki sendo um pacote completo de beleza, para Sasuke, as coxas e a bunda eram a parte daquele corpo que mais chamavam sua atenção. Sabia que não apenas a dele, metade da universidade admirava aquelas partes especificas no corpo de Naruto. Afinal, quem não o faria? As coxas de Naruto eram torneadas o suficiente para definirem-se em qualquer calça que o Uzumaki colocasse e, diga-se de passagem, a força que ambas tinham era invejável.

O pacote ficava completo com a visão privilegiada da bunda de Naruto. Sasuke se condenou em pensamento por não poder entrar em muitos detalhes sobre aquela parte especifica, pois o fazia lembrar-se de uma experiência que, achava ele, ter sido o único a ter tido com Naruto daquela forma. Sasuke acreditava fielmente naquilo.

Foi então, Sasuke percebeu a atenção redobrada que estava tendo em olhar para o Uzumaki sobre o capô de seu carro. Por sorte, ele não era o único a estar olhando aquela cena e caso mais tarde o julgassem por estar olhando-o daquela forma, poderia alegar que estava apenas divertindo-se com o jeito estabanado de seu amigo ao dançar ao som da música.

Naruto estava quase sem roupa, mas ainda não estava bêbado. O Uzumaki demorava a entrar naquele estado de cair pelos cantos, mas se Naruto já era alegre nos dias normais, quando estava sobre o efeito de bebida era ainda pior. Ele ria de tudo, conversava com qualquer um que encontrasse e não era nem um pouco inibido para fazer certas coisas. Coisas como, por exemplo, estar naquele momento sobre o capô do carro desabotoando a camisa laranja que cobria seu corpo.

Sasuke ria da cena hilária do amigo e a única coisa que conseguia escutar mais alto do que a música, eram os gritos histéricos das garotas pedindo-lhe que retirasse logo a peça de roupa. Quando Naruto atendeu ao pedido das garotas, todas entraram em um colapso mental que Sasuke julgou exagerado. Até mesmo Hinata estava adorando ver aquela cena do cantinho mais longe em que se encontrava, mas Sasuke admitia que também estava fascinado com aquela cena.

Sasuke sabia que Naruto não estava bêbado, apenas curtia aquele dia como disse que faria. A música voltou com vontade e, ao lado do Uzumaki, Kiba juntou-se para o show. Sasuke ergueu uma sobrancelha com o cumprimento de mãos de ambos antes que eles, logo em seguida, começassem a entreter as garotas com uma coreografia improvisada ao som da batida musical. Quando eles haviam voltado com aquela intimidade? Talvez ter ficado longe de Naruto fora o suficiente para perder determinados assuntos passados.

Sasuke desviou a atenção dos garotos sobre o carro para a pequena festa que acontecia ao redor. O sol ainda era visto no horizonte da universidade e iluminava o pequeno local em que os alunos estavam reunidos para comemorarem. Sasuke identificou os diversos alunos dos cursos oferecidos pela Konoha University, cada grupo em seus determinados lugares e cada casal fazendo o que lhes cabiam na frente de tantas pessoas.

Por sorte, nenhum dos fiscais da universidade veio pedir-lhes que parassem com a festa. Sabiam que os últimos anos estariam em comemoração e, por isso, talvez para não arrumarem encrenca, os deixaram curtir como queriam.

Sasuke bebeu um pouco da vodca que estava em suas mãos. Por conta da pouca claridade do sol, o gelo que a mantinha gelada estava derretendo e descendo pelos pulsos do Uchiha. Não reclamou, mas o limpou após servir-se de uma boa quantidade do conteúdo alcoólico. Até o momento em que sentiu o copo ser retirado de suas mãos.

O garoto virou a cabeça para o lado e encontrou Naruto tomando todo o conteúdo de uma única vez. Ele ergueu uma sobrancelha quando Naruto acabou e o olhou, esboçando um sorriso cúmplice nos lábios.

– Você vai ter uma ressaca linda amanhã e eu não vou cuidar de você, Naruto.

– Nhaa... Para de ser chato. – Falou com a típica embolação na língua por conta do álcool, antes de lhe devolver o copo. – Eu estou me divertindo, você disse que faria o mesmo, mas o vi aqui desde que começou a festa, Uchiha.

Sasuke riu pelo modo arrastado que seu nome saiu dos lábios de Naruto e responderia se não fossem os gritos das garotas tomando o lugar novamente. Ambos viraram seus rostos para o local e as viram puxando os primeiros garotos que viam para uma dança a dois no meio da ‘pista’ improvisada que haviam feito.

– Meu deus, quem escolheu essa música?

– Quem você acha? – Naruto riu e deu de ombros. – Ela até é bonitinha.

– O quê? – Sasuke ergueu uma sobrancelha, encarando-o curiosamente. – Bonitinha? Você é um gay incubado, Naruto.

– Culpa sua. – Mostrou-lhe a língua.

– Minha?

– É claro, se não tivesse me fodido no sofá eu não pensaria nisso. – Os olhos de Sasuke se arregalaram ao escutá-lo. Naruto era realmente burro, mas por sorte logo percebeu o que havia falado e agradeceu por não ter ninguém por perto para escutá-los. – Me desculpa, não tive a intenção...

– Esquece. Bêbados falam a verdade, não? – Ambos riram e rapidamente a normalidade voltou entre ambos. – Desde quando?

– Hm?

Naruto pendeu a cabeça para o lado por não ter entendido o amigo, mas virou-se quando Sasuke apontou com a própria cabeça uma cena atrás dele.

– Ah, Ino e Kiba? – Sorriu. Virando para o Uchiha novamente. – Eu descobri no dia que voltei para casa. Ino disse que queria conversar comigo e começou com uns papos que eu não queria mais ela como companheira pra formatura e blá blá blá. Aí, eu dei meu ponto de vista em relação ao Kiba.

– Oh... – Sasuke balançou a cabeça. Então, Naruto não havia transado com Ino naquele dia?

Sasuke mordeu os lábios. Se soubesse daquilo não teria afastado Naruto naquele momento no banheiro. Odiava ser usado e quando viu Naruto com Ino naquele dia achou realmente que eles haviam transado. Quando Naruto o agarrou no banheiro, achou que fora apenas por impulso.

Oras, Sasuke pôde imaginar diversas opções para Naruto ter feito aquilo. A excitação recente por ter transado, por ainda estar pensando em Ino mesmo longe dela, ou a vontade não saciada do desejo louco que Naruto tinha por sexo. Entretanto, nenhuma daquelas afirmações era verdadeira, mesmo que Mas, no momento, a opção que não passou pela cabeça de Sasuke era a de que Naruto estava fazendo aquilo por desejo de estar com o Uchiha.

– O que foi?

– Hm, não... – Sasuke voltou a encará-lo. – Quer dizer que eu tinha razão?

– Eu acho que você sempre tem razão. – Ambos riram e Naruto coçou sua nuca com as mãos. – Bem, acho que foi melhor assim. Kiba gosta de verdade da Ino, e eu sabia que a nossa relação não iria muito mais longe do que aqui dentro da universidade. Eu fico feliz por ela.

– E você?

– Eu? – Naruto o encarou. Os olhos azuis brilharam com intensidade e, foi apenas naquele momento, que Sasuke notou o corpo desnudo de Naruto tão próximo do seu que podia sentir o calor de sua pele. – No momento, eu... não estou com ninguém. E acho que ainda pretendo ficar assim por alguns anos.

Sasuke apertou os lábios em uma linha reta. Não esperou escutar aquilo de Naruto e, ainda mais, notar o peso em seu coração após aquelas palavras proferidas. Quis que fosse mentira, mas conhecia o Uzumaki o suficiente para saber que não era.

– Então... – Naruto quebrou o silêncio ao notar a mudança repentina em Sasuke. – Vai levar a Sakura para a formatura?

– Ah, vou... – Respondeu sem ânimo. – Dentre todas as opções, ela é a única que me agrada. – Disse desviando os olhos para a garota de cabelos rosados que dançava animada junto às outras garotas.

– Sakura é uma ótima pessoa, Sasuke. Ela está toda contente porque você vai à formatura com ela.

– Não me impressiona você falar isso dela. Eu me lembro da época que você morreu de amores por ela. – Sasuke revirou os olhos e Naruto encolheu-se, buscando o rosto do amigo com um sorriso amarelo nos lábios.

– Bem, isso faz tempo e a Sakura era diferente de qualquer outra garota que eu conhecia, mas no final não passou de um grande carinho!

– Grande carinho? Naruto eu passei madrugadas acordado tendo que escutar você chorar porque ela não te dava uma foda, cara!

– Porra, isso já faz tempo. Pode esquecer!?

– Tempo? Faz três anos!

– NHA! –Naruto riu sem jeito enquanto acertava um tapa sem força no braço do Uchiha. – Ok, ok. Eu já te agradeci por todas aquelas vezes, não? Não custa nada você esquecer isso agora.

Sasuke revirou os olhos novamente, para em seguida deixar um riso anasalado escapar de seus lábios.

– Certo, mas vou cobrar mais depois.

– Ah, é? – As sobrancelhas de Naruto se ergueram e os olhos azuis já não demonstravam a inocência que pareciam ter. – Como?

O Uchiha arregalou os olhos e engoliu em seco. Notou que seu corpo travou encostado na parede e aquele foi o momento perfeito para Naruto aproximar-se um pouco mais, deixando ambos perigosamente perto um do outro.

– N-não desse jeito... que está pensando.

– Sasuke Uchiha está gaguejando? – O sorriso prepotente apareceu em Naruto e Sasuke fechou a expressão, olhando-o ameaçadoramente.

– Porque você só fala merda, garoto. Pervertido.

– E você não gosta?

– Não é essa a questão, Naruto.

Naruto tapou os lábios do Uchiha com seus dedos, fazendo um barulho com sua língua a algo característico a uma negação, enquanto a cabeça balançava ligeiramente para os lados. Naquele momento, Sasuke percebeu que os dedos de Naruto não eram a forma com que queria ser calado.

– Cala a boca, você não vai começar com essa ladainha de que ‘não é essa a questão’ e blá blá blá, como fez nas outras duas vezes. Eu te conheço o suficiente para saber quando você está mentindo ou omitindo alguma coisa. Então, eu permanecerei com a minha ideia de que, sim, você gosta de mim assim!

O sorriso de Naruto era jovial e nada comparado com um dos vários outros que Sasuke tinha visto. Naruto parecia uma criança ao acabar de receber seu doce preferido e foi com muito custo que Sasuke percebera ele ser o doce que Naruto se vangloriava em ganhar. Sasuke não conseguira debater, não conseguira afrontar aqueles olhos azuis que o encaravam tão despudoradamente. O Uchiha, simplesmente, estava travado. E foi após esta constatação, que Naruto se afastou, ainda com o mesmo sorriso nos lábios. Afastou-se de Sasuke em direção à pista de dança.

O que merda havia acontecido consigo?

Não era novidade Sasuke travar com as provocações de Naruto, mas o Uzumaki não havia falado nada demais. Mesmo que tivesse insinuado algo mais sexual entre os dois, Naruto não havia colocado aquilo em palavras, e Sasuke poderia estar divagando alto em sua mente confusa no momento, mas o sorriso de Naruto não negara que ele estivera pensando seriamente naquela opção.

Sasuke tomou o restante da vodca para jogar o copo fora em uma lixeira perto de onde estava. A noite já havia chegado e a festa se estenderia até o início daquela manhã, mas Sasuke não estava com um pingo sequer de vontade de ficar na mesma. Então, quando a porta da frente de casa fechou-se e abafou o som das músicas, o Uchiha permitiu-se relaxar.

A tensão do ato de Naruto ainda estava bem presente na cabeça de Sasuke, mas ele sabia que uma hora ou outra aquilo sumiria. Sasuke comeu alguma coisa da despensa antes de subir para o quarto e tomar um banho. O dia tinha sido mais cansativo do que se tivessem alguma aula, já que o Uchiha não era acostumado com festas ou bebedeira entre os amigos. Era um cara mais reservado e sabia que tinha puxado aquele lado de sua família.

Após o banho demorado, Sasuke saiu vestido com apenas uma boxer de malha bege em direção a sua cama. A música ainda podia ser ouvida de seu quarto e ainda não o agradava. Quem escolhera o repertório de musicas tinha um gosto muito esquisito, em sua opinião. Por fim, Sasuke esticou os braços e pegou seu celular junto aos fones de ouvido sobre o criado mudo, colocando enfim algo para tocar que agradasse seus ouvidos.

 

OOooOooo

Sasuke acordou minutos depois ainda com as músicas tocando em seus fones, já havia passado uma parte considerável do repertório que escolhera e quando o Uchiha procurou seu celular para olhar as horas, xingou-se mentalmente pela cegueira momentânea provinda da claridade do celular.

Após o incômodo de seus olhos ter passado, Sasuke olhou as horas e ficou horrorizado ao perceber que já eram duas da madrugada. Havia dormido tanto assim? Até onde se lembrava ainda eram quase dez horas quando se deitou para descansar um pouco. A festa já havia acabado, já que não se dava para escutar mais o estrondo da caixa de som tocando as músicas, nem os alunos em suas algazarras costumeiras. Sasuke agradeceu pelo silêncio repentino e colocou seu celular sobre o criado mudo, mas quando se arrumou para voltar a dormir deu falta do Uzumaki deitado em sua cama.

Sasuke franziu o cenho e se levantou. A última coisa que queria encontrar era um Naruto bêbado jogado no chão de um dos banheiros, desacordado. Entretanto, não o encontrou ao adentrar o cômodo e, assim, resolveu olhar o andar de baixo. Sasuke abriu a porta do quarto e colocou o corpo para fora e, no exato momento, escutou barulhos estranhos vindos do final do corredor.

Ele avançou alguns passos cautelosos, não querendo ser pego pelo amigo naquelas circunstâncias. Não era possível que Naruto estivesse dormindo naquele quarto e gemendo novamente por algum sonho pervertido. Seu amigo era um completo maníaco por sexo, só podia! Quando Sasuke chegou a uma distância considerável para checar se estava tudo bem com Naruto, porém, ele escutou algo que o fez gelar.

Seu coração disparou em seu peito, bombeando sangue o mais rapidamente possível para suas veias e deixando-o ao mesmo tempo ligeiramente ofegante. Não sabia o porquê de estar agindo daquele modo. Sabia que Naruto fazia aquilo com outras pessoas, não? Ele próprio também tinha seus contatos para resolver aqueles assuntos. Então, qual era o mal naquilo?

Sasuke não ousou abrir mais a porta quando se aproximou, já que a fresta meio aberta desta dava-lhe a visão perfeita do que estava acontecendo dentro do quarto. As costas de Naruto entraram em seu campo de visão, mas foi só quando Sasuke viu as pernas as rodeando que sentiu sua cabeça rodar.

O Uchiha foi obrigado a se apoiar na parede gelada e forçar seu corpo a andar o mais rápido possível para longe daquela cena. Mas, Sasuke sabia que não adiantaria. E por mais que sua cama fosse um refúgio de seus pensamentos e sentimentos, Sasuke não esqueceria o modo como Hinata gemia o nome de Naruto naquela cama. 


Notas Finais


bem, e por hoje foi isso, huh!?
o que acharam? Alguém aí ainda está querendo matar o Sasuke depois disso? HEUEHUEHUEEUH
Amo vocês
kissus <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...