História One Mississipi - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Magcon, Shawn Mendes
Personagens Shawn Mendes
Tags Magcon, Old Magcon, Romance, Shawn Mendes
Visualizações 60
Palavras 2.666
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Escolar, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - Smoke and Fire


Eu congelei quando ele entrou na sala, meus olhos e meu cérebro focaram nele, acompanhando seu caminhar, vendo-o parar e cumprimentar um amigo, o tal do Brian, e sentar-se atrás dele. Eu não conseguia parar de olhá-lo, era como se eu estivesse de volta a sala de música vendo-o ensaiar.

Não sei o que aconteceu mas ele olhou para o fundo da sala procurando alguma coisa, foi quando nossos olhos se encontraram. Eu não conseguia piscar, depois tanto observá-lo ser notada por ele devia ser a coisa que mais esperava que acontecesse, mas não…

-Ellie Thompson e Shawn Mendes – ouvi o Sr. Antunes falar meu nome enquanto o escrevia na lousa. Foi quando eu li as letrais enormes que o professor escreveu assim que entrou na sala

“Dupla do trabalho – Valendo metade da nota”

Isso não pode acontecer! Eu faço dupla com a minha prima desde a primeira aula. Levantei a mão e chamei o professor. Eu sentia a raiva começar a crescer.

-Com licença, Sr. Antunes? - todos na sala olharam pra mim, ouvir minha voz sem que me seja feita uma pergunta era um milagre dentro dessa sala

-Sim, senhorita Thompson. O que ouve? - ele parou de escrever e olhou para mim

-É que, bem, eu faço dupla com a minha prima, Josephine, desde a primeira aula e gostaria de mantê-la para esse projeto.

-Sua prima está aqui, senhorita Thompson? - Sr. Morales foi até a listagem da turma

-Não senhor. Ela acordou sentindo-se mas…

-Então ela terá que correr atrás de uma dupla depois. - ele ia virar para o quadro novamente. Não acredito que ele me interrompeu.

-Mas senhor, Josephine e eu.. - levantei do banco, fazendo um barulhão na sala

-Eu entendo que a senhorita e sua prima sejam muito próximas mas para esse trabalho eu quero mesclar as duas turmas. Se não é de seu agrado fazer o trabalho assim, não tem problema, nos encontramos nas provas finais e, já lhe aviso, não será moleza. Então sugiro que a senhorita sente-se, se acalme e converse com seu NOVO parceiro de pesquisa sobre o projeto de vocês. Senhor Mendes, apresente-se.

Eu estava puta! Quem esse homem pensa que é para falar assim? Eu estava pronta para retrucar quando uma pessoa chama minha atenção. O “carinha da sala de música” se levanta e começa a andar em minha direção. Ai caralho!

Eu estou encarando o professor quando ele para do meu lado, coloca seu material sobre a minha bancada e diz:

-Oi, eu sou o Shawn e, bom, seu novo parceiro. - ele estende a mão pra mim, sou forçada a olhar para ele. Aperto sua mão e me viro para o professor.

-Podemos fazer um trio? Eu, ele e minha prima?- perguntei e vi Sr.Antunes revirar os olhos.

-Não senhorita. Agora sente-se e pare de atrapalhar a aula.

-Idiota – me joguei no banco cruzando os braços. Shawn sentou-se ao meu lado, rindo baixinho

-Disse alguma coisa, senhorita? - Sr. Antunes me olhou sério

-Disse para o senhor continuar. - sorri falsamente para ele. Filho da puta, idiota…

Minha raiva se acalmou e foi quando eu percebi: eu vou fazer dupla com o carinha da sala de música! Ai meu Deus! Peguei meu celular e tinha uma mensagem de Josy:

“E ai? Estamos juntas no projeto?”

“Não! Quero matar esse professor”

“COMO ASSIM? QUE PORRA É ESSA, ELLIE?”

“Ele me colocou com o aluno novo e você não vai acreditar…."

-O aluno novo se chama “Shawn Mendes” - olhei para o garoto do meu lado, ele apontou para a tela do celular – Sei que você não gostou da ideia de fazer comigo mas temos que, pelo menos fingir, prestar atenção no que ele está dizendo. - olhei para o professor lá na frente, fazendo mais anotações na lousa.

-Você estava lendo minhas mensagens?

-O seu teclado faz um barulhinho chato, fica impossível não prestar atenção.

-Olha aqui, eu nem te conheço! Você não tem o direito de criticar meu teclado ou ler minhas mensagens, entendeu?

-Eu também não estou nem um pouco feliz em trabalhar com você. Preferia mil vezes trabalhar com o Brian – Shawn apontou para seu amigo no centro da sala, que se dividia em olhar para nós dois e para o professor. - Só não desisto desse trabalho porque não posso pegar prova final em nenhuma matéria então, senhorita estressada, é melhor a gente focar nesse projeto pra ele acabar logo.

-Quem você pensa que é pra falar comigo assim?

Acho que falei um pouco alto demais, pois o Sr. Antunes parou a aula e olhou para mim.

-Senhorita Thompson e Senhor Mendes, mais uma e serei obrigado a mandá-los para a detenção.

-Lamentamos por isso, Sr. Antunes – Shawn respondeu por nós dois – Estamos nos entendendo, é só isso.

Peguei meu celular e enviei mensagem para Josy. Ela me mandou mais algumas e expliquei o que aconteceu, deixei meu telefone na mesa e comecei a anotar as informações do quadro.

-Porra de telefone! - Shawn reclamou de alguma coisa e quando olhei ele estava pegando o meu celular.

-Me devolve agora. - estendi a mão para que ele me entregasse

-Não. Esse zumbido estava me irritando. Quando terminar a aula eu te dou. - Shawn colocou meu celular no bolso da frente da calça.

-Me devolve ou vou pegar.

-Tenta! - ele cruzou os braços sobre o peito e me olhou, seus olhos brilhando pelo desafio. Ele não sabe com quem está lidando. Estiquei meu braço até seu bolso – Por esse caminho você vai pegar outra coisa! - ele riu quando puxei minha mão de volta.

-Mendes e Thompson, algum problema? - Sr. Antunes olhou para nós no exato momento que eu avancei em outra tentativa.

-Ele mal chegou e você já está se jogando em cima, ruiva? Estou decepcionado com você querida. - Mark comentou, fazendo a turma rir. Mostrei o dedo do meio para ele.

-Mais educação, senhorita Thompson. - Sr. Antunes retrucou.

Me endireitei no lugar novamente. Shawn pegou meu celular, desligou e me entregou.

-Vê se fica quieta agora. - ele voltou a prestar atenção na aula. Eu estava fervilhando de raiva. Eu devia ter ficado em casa hoje.

Agora teríamos que misturar algumas substâncias que o Sr. Antunes estava entregando. As primeiras foram tranquilas, mas na terceira…

-Qual delas é a certa? - Shawn me perguntou, ele segurava dois frascos: um com líquido rosa e outro transparente.

-Acho que é a rosa.

-Acho que não!

-Ele acabou de falar.

-Ele disse que era o transparente.

-Não Shawn, o transparente era o errado. O que não é pra usar.

-Como você tem certeza? Nem tava prestando atenção! Ta escrevendo umas coisas nesse caderninho ai.

-Eu consigo fazer as duas coisas ao mesmo tempo, ok? É a rosa.

-Vou usar o transparente. - e assim ele virou o líquido todo no outro tubo de ensaio. - Viu, nada aconteceu! Era o certo! - Shawn olhou pra mim, colocando os braços atrás da cabeça se sentindo o rei da química. Segundos depois os líquidos começaram a borbulhar e um cheiro muito forte tomou conta da sala.

-VIU O QUE VOCÊ FEZ? - gritei balançando a mão em frente ao rosto para espalhar o cheiro ruim.

-EU?

-NÃO, O PAPA! - olhamos para o líquido que começava a escorrer para fora dos tubos de ensaio, se misturando com as primeiras experiências. Os tubos de ensaio começaram a explodir, uma espuma verde tomou conta da nossa bancada. Todos os alunos ficaram desesperados.

-TODO MUNDO PARA FORA DA SALA! - Sr. Antunes gritou, fazendo todo mundo sair correndo da sala. Juntei minhas coisas e Shawn me puxou pela mão até o lado de fora.

-VOCÊ CAUSOU UMA EXPLOSÃO, MENDES! - comecei a gritar com ele do lado de fora

-EU NÃO CAUSEI NADA! -Shawn virou para mim, seu rosto estava vermelho e ele parecia assustado

-CAUSOU SIM, QUEM TEIMOU QUE ERA O LÍQUIDO TRANSPARENTE?

-VOCÊ PODIA TER TIRADO DA MINHA MÃO!

-VOCÊ É UMA CRIANÇA AGORA? - rebati, Shawn ia falar alguma coisa quando Sr. Antunes apareceu atrás da gente gritando.

-MENDES E THOMPSON: DETENÇÃO! DIRETORIA AGORA!

C-A-R-A-L-H-O!! Era a única palavra que passava pela minha mente enquanto caminhávamos até a sala do diretor, acompanhados pelo inspetor do corredor.

-Esperem aqui, vou chamar o Sr. Gonzalez. - o inspetor seguiu pelo corredor que leva até a sala do diretor, deixando Shawn e eu sozinhos.

-Satisfeita? - Mendes estava de pé na minha frente, com os braços cruzados. Deus, esse homem tem um corpo hein… FOCO ELLIE!

-Lógico que eu estou! Ainda não dei bom dia para o diretor essa semana. - ironizei

-Você é estranha. - Shawn andava de um lado para o outro, a secretária parecia querer enforcá-lo.

-Vai abrir um buraco desse jeito. - peguei o meu celular, ligando-o em seguida

-É melhor eu continuar andando ou então tem grandes chances de eu te enforcar. - Mendes, mostrei o dedo para ele e recebi uma olhada feia da secretária.

-Vocês dois: venham comigo. - o inspetor voltou do corredor e assim que parramos ao seu lado ele nos indicou a porta no final. - Boa sorte!

Paramos em frente a porta, olhei para o Shawn e ele balançou a cabeça e entrou na frente.

-Senhor Gonzalez, com licença. - paramos em frente ao senhor grisalho, que estava de cabeça baixa assinando alguns papéis.

-Senhor Mendes e senhorita Thompson, por favor sentem-se. - pela primeira vez ele nos olhou e indicou as cadeiras em frente a sua mesa. -Nunca imaginei que veria o senhor por aqui novamente, Shawn. Faz um bom tempo.

-Igualmente senhor. Não estou nem um pouco feliz de estar aqui. Se não fosse essa louca eu poderia estar na minha aula tranquilamente.

-Eu sou louca? Quem foi que quase explodiu o laboratório de química?

-Quem foi que me distraiu?

-VOCÊ TEIMOU COMIGO! - gritei

-VOCÊ NEM TAVA PRESTANDO ATENÇÃO NA AULA, COMO EU PODIA CONFIAR EM VOCÊ?

-VOCÊ É UM IDIOTA, MENDES. VAI TOMAR… - fiquei de pé, de frente pra ele, meu dedo apontando para seu rosto vermelho de raiva.

-SENHORITA THOMPSON, SENTE-SE! - Sr. Gonzalez me olhava firme, os olhos castanhos me fuzilando. - AGORA!

-Eu disse que ela é louca! - Shawn comentou, como se o diretor fosse um de seus melhores amigos.

-VOCÊ NÃO SABE CALAR A PORRA DESSA BOCA, MENDES?

-CALA A BOCA VOCÊ, RUIVA! NÃO SABE ACEITAR A OPINIÃO DOS OUTROS, BRIGA POR TUDO E…- ele recomeçou a briga

-EU BRIGO PELO QUE ACHO ERRADO! TUDO COMEÇOU POR SUA CULPA!

-MINHA CULPA? QUEM QUASE CHOROU QUANDO DESCOBRIU QUE NÃO IA FAZER DUPLA COM A PRIMINHA?

-EU NÃO CHOREI! SE VOCÊ TIVESSE CONTINUADO NA SUA TURMA, NADA DISSO TERIA ACONTECIDO.

-VOCÊ ACHA QUE EU TO FELIZ POR…

-CHEGA!!!!!! -Sr. Gonzalez bateu com as mão em cima da mesa, fazendo alguns enfeites caírem no chão, nos assustando. -Quietos os dois ou serei obrigado a expulsar os dois.

-Por mim, o senhor pode… - comecei a falar mas o diretor me interrompeu

-É melhor a senhorita nem terminar a frase! Eu conheço a sua reputação, Ellie! Nem pense que aqui a senhorita será tratada como na sua antiga escola pois não será! Na minha escola existem regras e eu não abro mão delas.

-Se fudeu – Shawn disfarçou uma risada com uma tosse

-Cala a boca, Mendes!

-JÁ CHEGA! DUAS SEMANAS DE DETENÇÃO PARA OS DOIS!

-O QUE? - respondemos em coro.

-Você precisam se entender, precisam conviver em equipe. Precisamos de voluntários para a monitoria e organização da biblioteca e, adivinhem, já encontrei: VOCÊS! Todas as tardes depois das aulas você assumirão essas funções durante duas semanas

-Eu tenho uma…. - Shawn

-Não me interessa os seus compromissos, senhor Mendes! Pensasse nisso antes de arrumar confusão. E, senhorita Thompson, espero que essa detenção sirva para acalmar os seus nervos. Vocês começam hoje.

-Hoje? Eu não... - reclamei, droga, eu tinha marcado com o Matt para ele me ajudar com física.

-Algum problema? - Sr. Gonzalez me interrompeu.

-Problema nenhum senhor. Tenha um bom dia. -Shawn me arrastou para fora da sala. - Tá doida? Ele já tá puto e você quer irritá-lo ainda mais?

-Cala a boca! Já vou ter que te aturar todas as tardes durante duas semanas, já é o suficiente. - coloquei minha mochila nas costas e sai batendo o pé

-Não se atrase, ruiva! - ele gritou

Shawn

Não pode ser! Eu não pego detenção desde a 7º série! Eu tenho muita coisa para fazer, tenho uma viagem marcada, não posso perder tempo dentro de uma biblioteca organizando a bagunça de todo mundo.

-E ai cara? O que o diretor disse? - Brian me esperava do lado de fora. Fomos caminhando até a sala de economia

-Duas semana de detenção!

-Puta merda! Fazendo o que?

-Monitoria e organização da biblioteca.

-Melhor do que recolher as toalhas sujas do time de basquete. - Brian abriu a porta da sala e foi até o seu lugar

-Tudo culpa da ruiva esquentadinha. - joguei minha mochila na cadeira ao seu lado. -Eu to com muito ódio! Eu tenho que viajar no final de semana, não posso ficar de castigo.

-Deixa as coisas se acalmarem um pouco e você vai lá conversar com o diretor.

-Ela é sempre assim? - perguntei, Brian me olhou sem entender – A Ellie.

-Ah cara, não sei! Ela não é de se misturar muito não. Falei muito pouco com ela, na realidade. Ela é muito misteriosa.

-Como assim?

-Ela sempre anda com a prima, pelo que eu sei elas não são do Canadá. Tem gente que diz que já viu as duas andando com os grafiteiros naquela área meio abandonada na cidade. Outros dizem que elas são – Brian me chamou para mais perto – um casal na realidade, uns dizem que viram um vídeo das duas. - ele piscou um dos olhos, voltando para o seu lugar.

-E o que você acha?

-São muitos boatos, não sei no que acreditar.

O professor entrou na sala e deu início as aulas. Eu estava tão distraído que não percebi que estava cantarolando o início de uma música.

Shawn

ÓDIO! ÓDIO! ÓDIO!

Entrei na sala de música amaldiçoando o diretor, a secretária, Shawn Mendes e todos os que ousavam me olhar e cochichar alguma coisa. Entrei batendo a porta atrás de mim

-Olha só quem chegou! - Josy estava sentada ao piano me esperando.

-Nem começa, Josephine. - joguei minha mochila ao seu lado e me sentei no chão.

-IIIIH, que bicho te mordeu? - Josy pegou uma barrinha de chocolate na sua bolsa e me entregou. Ela sabia que a única coisa capaz de me acalmar, parcialmente, seria o chocolate.

-O dia foi uma merda! Peguei duas semanas de detenção!

-Puta merda! Por quê?

-Briguei em sala. E esse nem é o pior. Sabe quem é o meu parceiro no projeto de química?

-O idiota do Mark?

-Antes fosse! O carinha da sala de música.

-O QUE? - Josy, como sempre, não foi nada discreta.

-Ele é um dos alunos novos.

-E você tá com essa cara? Há 1 mês você vem nutrindo sentimentos por ele e agora tá com essa cara de cu! Qual o seu problema, Ellie Abigail Thompson?

-Primeiro: não use meu nome completo. - comecei a contar nos dedos, mostrando um a um para ela – Segundo: ele é babaca, Josy! Se eu soubesse que seria assim, não teria perdido meu tempo – levantei mais um dedo—Terceiro: o único sentimento que eu tenho por ele é o ódio.

-Como vai ser a detenção?

-Vou passar duas semanas com ele na biblioteca. - revirei os olhos.

– Puta merda! Você não tinha combinado com o Matt de estudar essa semana toda?

-Tinha sim! AI CARA, QUE ÓDIO!

-Vem aqui pequena, desconta esse ódio todo na música. - Josy levantou e me deixou sentar em frente ao piano.

Só assim para eu conseguir relaxar um pouco. Preciso de forças para aguentar essa semana. Apolo, deus da música, me dê forças!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...