História One More - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Seventeen
Personagens Lee Jihun "Woozi", Seungcheol "S.Coups", Soonyoung "Hoshi"
Tags Coupzi, Hozi, Jicheol, Jicheolsoon, Leader Line, Políamor, Romance, Seventeen, Sooncheol, Sooncheolhoon, Soonhoon, Soonhooncheol
Exibições 93
Palavras 1.674
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Fluffy, Romance e Novela, Shonen-Ai, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


GUESS WHO'S BACK???

De novo quero agradecer aos favoritos e comentarios, muito obrigada mesmo ♥

Boa leitura!!

Capítulo 4 - Terceiro


TERÇA-FEIRA, 15 DE NOVEMBRO DE 2016.

Os dois amigos finalmente estavam em casa depois de um dia cheio. Na faculdade tinham lição que parecia não acabar mais. Depois seguiram para ajudar Jeonghan  arrumar as coisas de sua nova casa, e aquilo os deixou exaustos demais.

Eram umas oito horas da noite, Soonyoung estava jogado no sofá de barriga para baixo assistindo algum programa de variedade e Jihoon estava em seu quarto apenas olhando para o teto quando seu estômago começou a roncar e eles não tinham nada em casa para comer, e ele estava com muita preguiça de sair de casa, até que se lembrou da aposta. Então levantou de sua cama e foi até a sala onde praticamente se jogou nas costas de Soonyoung que reclamou.

— Soonyounggie — Jihoon cantarolou no ouvido do amigo que ficou arrepiado com a aproximação.

— O que você quer?

— Quero comer — Jihoon respondeu se acomodando com o peito nas costas de Soonyoung e seu queixo apoiado no ombro do outro, para poder vê-lo melhor.

— A cozinha é logo ali — Soonyoung apontou desajeitado para o cômodo ao lado.

— Mas não tem nada para comer. — E lá estava o Jihoon manhoso de novo.

— E o que eu tenho a ver com isso?

— Tem a ver que eu quero que você vá ao mercado e compre algo para a gente! — Jihoon explicou. Soonyoung tinha arrumado um jeito de virar de barriga para cima e assim Jihoon ficou sentado em seu colo.

— Não. — Respondeu simplesmente.

— Por favor, eu sei que você está com fome também — E assim Jihoon começou a cutucar a barriga de Soonyoung que negou tudo o que o amigo disse. — Eu vou pagar. — Ele continuou negando. — Não queria ter que chegar a esse ponto, mas você me obrigou. — Lee se ajeitou mais uma vez no colo de Soonyoung fazendo as mãos do amigo que estavam paradas em suas coxas e apertarem um pouco e prosseguiu — Pelo visto você já esqueceu que tem que fazer tudo o que eu pedir por uma semana, e veja só, ainda não deu uma semana.

— Ah não — Agora era a vez de Soonyoung fazer manha.

— Ah sim! — Jihoon comemorou levantando do colo de Kwon que ficou segurando sua mão implorando. — Aposta é aposta, anda levanta. — Agora Lee puxava o amigo do sofá. E com muita dificuldade Soonyoung levantou e se ajeitou para sair.

— O que você vai querer? — Kwon se arrependia tanto da aposta que fez que agora prometeu a si mesmo que nunca mais iria beber.

— Um daqueles sanduíches prontos de picanha, por favor — Jihoon entregou o dinheiro e disse para ele comprar algo para si também.

— Isso era o mínimo que você tinha que fazer! — Soonyoung reclamou enquanto o amigo empurrava-o até a porta.

— Tá, tá. Agora vai antes que o mercado feche. Volte vivo. Muito obrigado! — E assim Kwon foi de mau gosto até o mercado mais próximo, pelo menos ele iria ganhar comida de graça.

No apartamento, Jihoon aproveitou que o amigo tinha saído e foi olhar no celular mais uma vez os preços do que ele pretendia comprar.

— Vai ser mais barato se comprar no local. — Disse para si mesmo e assim foi até a caixinha de dinheiro que tinha dentro do guarda roupa, e pegou o necessário. — Eu não acredito que estou me sentindo culpado e vou realmente fazer isso.

— Parece que Lee Jihoon não é tão sem coração como achava. — O menino de cabelos rosado sorriu fraco e guardou o dinheiro dentro de sua mochila para não esquecer no dia seguinte e se jogou onde Soonyoung estava deitado no sofá para aguardar ele chegar.

No caminho para o mercado, Soonyoung xingava todos os amigos por não terem impedido ele de fazer a aposta, mas tinha que concordar que Jihoon não está sendo tão mau quanto ele esperava ser.

Quando chegou ao mercado, foi direto para a área de congelados para pegar o que o amigo pediu, e ficou uns bons minutos tentando decidir qual pegar para ele mesmo. Perdido em tantos tipos de sabores, Soonyoung não notou alguém se aproximando, apenas quando essa pessoa começou a falar com ele.

— Decisão difícil? — Soonyoung se virou assustado com a falação repentina e se assustou mais ainda com quem era. — Você é o Soonyoung, certo? — E esse apenas concordou com a cabeça ainda sem falas. — Você esqueceu meu nome não é? — Isso pareceu despertar Kwon de seu transe que agora negava.

— Não, não. Eu lembro seu nome, Seungcheol — O rapaz moreno sorriu quando seu nome saiu da boca do outro.

— Que bom que você lembra. — Soonyoung pensava que se fosse uma manteiga estaria derretida ali no chão mesmo com o sorriso que lembrava um urso de Seungcheol. — Então, compras para casa a essa hora da noite?

— Na verdade, o Jihoon, o de cabelo rosa que estava comigo, lembra? — Seungcheol concordou com a cabeça. — Me mandou vir comprar algo para ele comer.

— Mandou? — Seungcheol riu divertido imaginando a cena do rapaz menor mandando no amigo e levantou uma sobrancelha de questionamento.

— Nós fizemos uma aposta da qual eu perdi e agora terei que fazer o que ele manda por uma semana. — Kwon respondeu e pareceu clarear as coisas na cabeça do outro. — Mas como ele é um amigo muito legal, ele falou que eu podia comprar algo para mim também que ele pagava.

— E agora você não consegue decidir o que comprar para si. —Choi comentou e ficou olhando para o outro, passando os olhos por todo seu rosto, e esse olhava para as embalagens a sua frente.

— Exatamente. — Soonyoung confirmou. — Tem alguma sugestão? — Agora virou para o rapaz que o olhava sorrindo. E os dois rapazes agora ficaram se olhando, até que alguém chamou Seungcheol.

— Sugiro o de frango. — Respondeu divertido com agora o outro o evitando olhar com vergonha. — Espero te ver de novo, Soonyoung. — Deu uma leve apertada no braço de Kwon e foi para aonde foi chamado, e o azulado ficou ali parado, pensando no garoto que acabara de conhecer. Até que a voz de Jihoon falando que estava com fome gritar em sua mente e fazendo-o despertar. Olhou para os sanduíches a sua frente e pegando qual Choi havia sugerido. Assim foi para o caixa pagar o que pegou, e seguir para casa.

Nesse meio tempo Jihoon começou a ficar preocupado com o amigo que estava demorando mais do que o necessário, então decidiu ligar para ele, mas começou a escutar algo tocando no sofá e viu que era o celular de Kwon.

— Eu não acredito que ele esqueceu o celular. — Desligou o seu próprio e começou a balançar a perna de nervoso e se sentindo culpado. — E se ele foi assaltado? Ou sequestrado? Ou morto? — Jihoon ficava pensando em todas as possibilidades ruins que poderia ter acontecido ao melhor amigo. Até que escutou o barulho da porta da frente se abrindo e nunca ficou tão feliz em ver aquele cabelo azul entrando pela porta, mas isso não o impediria de dar um pequeno sermão.

— Kwon Soonyoung, como você ousa sair de casa sem celular e ainda por cima demorar mais do que o necessário? Isso é o básico das coisas hoje em dia, sair com o celular e avisar seu melhor amigo que estava no apartamento esperando você voltar, que iria demorar, quando esse mesmo melhor amigo estava morrendo de preocupação já se sentindo culpado pensando que você tinha sido até morto e não teriam a porra de um celular para avisar ele e então você seria enterrado como indigente e eu iria ter que te procurar em tudo que fosse hospital e IML, para então descobrir que você estava morto e me culpar pelo resto da vida. Tudo isso por que você esqueceu o celular em casa. — Finalmente Jihoon havia parado de falar e Soonyoung apenas olhava perplexo para o melhor amigo.

— Acabou de dar sermão? — Perguntou ainda parado em frente a porta.

— Por enquanto. — Jihoon respondeu apontando o dedo para Kwon como um aviso.

— Olá, Jihoon, voltei com seu sanduiche e estou indo deixar ele em cima da bancada da cozinha se você quiser vir até aqui eu posso te contar por que da minha demora. — Soonyoung falou rindo um pouco da preocupação do amigo que o seguiu até o cômodo falado. — Aqui está seu sanduiche de picanha — Tirou da sacola a comida e deu para um Jihoon ainda emburrado. — Fico feliz em saber que você se preocupa comigo a esse ponto. — E é claro que Soonyoung não iria perder a oportunidade de provocar o amigo.

— Idiota. — Foi tudo o que Jihoon respondeu.

— E sobre a demora, eu sem querer acabei encontrando o cara de ontem, lembra?

— Seungcheol? — Jihoon quis confirmar e agora bem interessado na conversa.

— Ele mesmo.

— Sobre o que conversaram? — Lee se apoiou na bancada e demonstrou bastante interesse no que Soonyoung explicava, havia até tirado a cara de emburrado.

— Nada demais, só sobre você estar me fazendo de escravo e ele me sugeriu comprar o sanduíche de frango.

— VOCÊ ME DIFAMOU PARA ELE? — Jihoon praticamente gritou.

— Não difamei, disse apenas a verdade. — E mais uma vez foi provocar o amigo — E por que esse interesse e exaltação toda? — Jihoon quando percebeu o que estava fazendo se recompôs e disse com um sorriso cínico.

— Você está muito ferrado, Kwon Soonyoung — E com isso o rapaz mais baixo, pegou sanduíche e foi esquenta-lo de costas para Soonyoung que sorriu com a reação do amigo. E agora pensava na reação de Lee. “Ele está demonstrando interesse no Seungcheol?” Soonyoung mordeu os lábios vendo Jihoon se mexer para e para cá, arrumando as coisas para poder comer.

— No que você está pensando? — Jihoon perguntou se ajeitando na mesa.

— Nada não. — Soonyoung sorriu carinhoso para o amigo, que apesar de ainda estar um pouco bravo, sorriu de volta.

— Então esquenta o seu sanduiche que eu te espero. — Kwon levantou e bagunçou o cabelo de Lee e agora começou a pensar em tudo o que está acontecendo nesses dias que ele está cumprindo a aposta, mas não compartilharia esses pensamentos com Jihoon, pelo menos não agora.


Notas Finais


[Seungcheol's voice]: "Quando você estiver fazendo compra, eu estarei lá!"

Faltam só mais dois capítulos a partir de agora, e o de amanhã posso dizer que está bem grandinho.

Espero que estejam gostando, essa fic foi feita muito do nada, mas está sendo feita de coração e de incentivo para começarem a fazer mais fics deles três juntos com um lindo relacionamento saudável e não uma disputa pelo Jihoon, rs.

Até amanhã!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...