História One More - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Seventeen
Personagens Lee Jihun "Woozi", Seungcheol "S.Coups", Soonyoung "Hoshi"
Tags Coupzi, Hozi, Jicheol, Jicheolsoon, Leader Line, Políamor, Romance, Seventeen, Sooncheol, Sooncheolhoon, Soonhoon, Soonhooncheol
Exibições 136
Palavras 4.185
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Fluffy, Romance e Novela, Shonen-Ai, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


DEMOREI MAS CHEGUEI.

Esse capitulo é o maiorzinho porque foi ele que deu a ideia toda pra fic, então espero que gostem.

Boa leitura!!!

Capítulo 5 - Quarto


QUARTA-FEIRA, 16 DE NOVEMBRO DE 2016.

Soonyoung havia levantado triste e sem disposição, afinal hoje era o dia do jogo que ele queria ir, mas não poderia. Na verdade ele até poderia, mas queria ir com o Jihoon, seu melhor amigo, ir sozinho não teria tanta graça.

— Bom dia, estrela do dia. — Jihoon cumprimentou quando Soonyoung entrou na cozinha.

— Estrela do dia? Sério? — Kwon não acreditou que riu daquilo. — Você se supera a cada bom dia.

— Obrigado, eu tento o meu melhor. — Lee parecia realmente agradecido o que fez Soonyoung rir mais um pouco, entretanto logo ele voltou a ficar sério. O rosado percebeu o humor do amigo, mas não falou nada, pois o deixaria mais triste ainda e ele sabia o porquê.

— Ah, Soonyoung — Jihoon o chamou depois de colocar o que usou para o café na pia. — Depois da faculdade eu preciso ir comprar umas coisas e eu vou sair mais cedo, então não precisa me dar carona na hora da saída.

— Tem certeza? Posso te buscar se quiser. — Como sempre, Soonyoung um bom amigo para todas as horas.

— Não precisa, você pode descansar hoje. —Respondeu abrindo a porta para saírem.

— Então ‘ta bom. —Concordou.

O tempo na faculdade para Jihoon parecia demorar a passar e ele ficava mais ansioso. Já foi difícil enganar Soonyoung quando ele perguntou na hora do intervalo o que Lee iria comprar. Então quando o sinal da ultima aula tocou, saiu praticamente voando da faculdade e foi andando quase correndo para onde ele iria comprar o que queria: Os ingressos para o jogo de hoje.

Ele tinha ficado com muita dó do amigo que tinha falado daquele jogo por tanto tempo e não queria ir sem ele. Então decidiu que iria fazer uma surpresa para Kwon e o levaria. No caminho para a bilheteria mais próxima, deu uma olhada no aplicativo em seu celular para ver se ainda tinha ingressos e rezou para todos os deuses que sim. E parece que os deuses estavam ao seu favor, porém, testando ele. Só faltavam duas remessas e isso fez Jihoon acelerar o passo e finalmente avistou a fila da bilheteria, que estava enorme por sinal.

Lee passou olhando o pessoal da fila até que alguém na mesma o chamou:

— Jihoon? — Ele olhou para trás e viu Seungcheol, parado com toda a sua glória. O rapaz baixo apenas acenou, não tinha coragem de ir lá e incomodar o cara que tinha conhecido há uns dias. No entanto, viu que o outro o chamava com gestos de mão, e Jihoon apontou para si mesmo para confirmar se estava o chamando, e o moreno riu e fez que sim com a cabeça, então fez o que lhe foi pedido.

— Oi, Seungcheol. — Jihoon cumprimentou meio tímido. Ele tinha dificuldade em conversar com pessoas, e ele lembra que só conseguiu virar amigo de Soonyoung primeiro, pois o menino de cabelo azul não desistira de tentar todo dia fazer amizade consigo.

— Você também lembra o meu nome. — Choi comentou feliz em pensar que os dois lembravam-se dele.

— Lembro sim, minha memória é boa. — Jihoon brincou um pouco, mas claro que estava um pouco nervoso.

— Você vai comprar ingresso ou estava só de passagem?  — Seungcheol tentando puxar assunto e aquilo deixou Jihoon um pouco mais feliz em saber que o moreno queria conversar com ele.

— Ia comprar o ingresso na verdade, mas com essa fila estáenorme e os ingressos estão quase acabando, melhor eu voltar para casa e consolar o Soonyoung.

— Consolar o Soonyoung?

— É ele quer muito ir nesse jogo, mas acabou perdendo uma aposta comigo e não quer ir sozinho.

— Fiquei sabendo da aposta — Choi comentou sorrindo para o baixinho.

— Seja lá o que ele falou para você, é tudo mentira, eu estou sendo bonzinho demais com ele — Jihoon tentava se defender o que fez o outro rir.

— E então você veio aqui comprar o ingresso sem ele saber?

— Nossa, você é bom em adivinhar as coisas. — Jihoon estava realmente surpreso de o outro adivinhar tão rápido.

— Eu tento. — Seungcheol disse se fingindo de convencido. — Mas se você quer tanto fazer surpresa para ele, fica aqui na minha frente. — Choi apontou para o espaço que havia dado com o movimento da fila.

— Você tem certeza? —Perguntou inseguro.

— Tenho sim, vem. — Seungcheol puxou o rapaz baixo pelo braço e o colocou na sua frente. Este ficava falando que não sabia como poderia agradecer. — Talvez eu cobre no futuro. — O moreno deu um sorriso que confirmou para Jihoon que eles realmente iam se encontrar pela frente. — Ah, e eu vou cobrar do Soonyoung também — O rosado riu mais uma vez antes de seguir com a fila que havia andado de novo.

Jihoon conversava com Seungcheol de tempos em tempos até chegar a sua vez na bilheteria e ele quis ser rápido, logo pediu os dois ingressos já com o dinheiro em mãos. Pagou a moça do caixa, pegou o que foi comprado e saiu do local com Cheol ao seu lado que também já tinha comprado o seu.

— Te vejo no jogo. —Choi se despediu com mais um de seus sorrisos carinhosos que deixou os dois meninos até agora em transe, mas Jihoon foi rápido em lembrar que tinha que ir para casa impedir o Soonyoung de ter algum compromisso por fora e poder enganar ele até a hora do jogo e assim seguiu correndo para chegar em casa.

Quando chegou pode ver o carro de Soonyoung estacionado na frente do prédio, então subiu quatro andares de escadas o mais rápido possível.  E quando chegou o seu andar tratou logo de abrir a porta do apartamento e se jogar no chão de cansaço. Kwon apareceu da cozinha para ver o que estava acontecendo.

— Uou, calma, leopardo. — Kwon brincou e recebeu um tapa na perna de Jihoon que agora estava sentado recuperando o fôlego.

— Engraçadinho. — Lee esticou os braços para o amigo ajuda-lo a levantar do chão. — Me ajuda a levantar que minhas pernas tão bambas da corrida. — Soonyoung segurou as mãos do amigo e o puxou com força e o agarrou pela cintura, como um abraço, para ele não cair. E isso fez com que os dois ficassem com as caras muito próximas.  E assim a competição de olhares começava de novo entre os, até então, amigos. No entanto, os olhos de Jihoon não ficaram só nos olhos de Kwon. Seu olhar foi abaixando até os lábios do outro. Entretanto, o barulho do andar de cima os acordou do transe, porém, não se separaram.

— Então, o leopardo pode me dizer o porquê de tanta pressa? — Soonyoung perguntou e sentiu Jihoon subir em seus pés e lhe agarrar em seu tronco com um abraço, um claro sinal para leva-lo para sentar em algum lugar. Mas antes de saírem do lugar, Kwon fechou a porta, para então levar Lee até a cozinha onde ele poderia sentar e beber água.  Foi andando enquanto o outro explicava.

— Eu fui tentar aquela coisa, mas já tinha acabado. — Jihoon começou sua atuação, só não sabia se seria convincente ou não.

— Poxa, espero que tenha mais sorte da próxima vez. — Agora Lee só conseguia pensar como seu amigo tinha um coração incrível.
Finalmente depois de sentar, respirar fundo, beber uns três copos de água gelada e voltar a sentir suas pernas. Jihoon foi perguntar o que queria para Soonyoung.

— Soonyounggie — Ele cantarolou de novo.

— Você só me chama de “Soonyounggie” quando quer alguma coisa, o que foi dessa vez?

— Poxa, eu só ia perguntar se você queria comer comigo em um lugar que eu vi vindo para casa. — Lee se fez de chateado, sua atuação estava saindo melhor que o esperado.

— E onde fica esse lugar? — Kwon perguntou desconfiado.

— Segredo. — Jihoon fez um suspense que deixou Soonyoung pensando. — Ah, por favor, Soonyoung, vem comigo, você tem que fazer o que eu mando, POR FAVOOOR. — E lá estava Lee Jihoon se embaraçando para poder fazer o amigo feliz. Se isso não era amizade de verdade, ele não sabia o que era.

— Tá bom. —O azulado suspirou e ganhou um abraço do amigo.

— Você não vai se arrepender. — Jihoon confirmou se soltando do abraço e indo pegar sua mochila que ainda estava jogada na entrada do apartamento.

— Pode me dizer pelo menos com que roupa eu devo ir? — Soonyoung sorriu ao ver o amigo alegre, apesar dele mesmo não estar com tanto animo.

— Pode ir casual, qualquer coisa fica bem em você mesmo. — E com essa resposta Lee foi correndo para o seu quarto comemorar que o seu plano finalmente havia dado certo.

Finalmente Jihoon estava levando Soonyoung ao local do jogo, o outro apenas não sabia, então depois de muito espernear e argumentar ele conseguiu fazer o amigo ir ao banco do passageiro enquanto ele dirigia.

— Ah, esqueci-me de falar. — O rosado começou. — Eu vi o Seungcheol hoje. — E aquelas simples palavras foram necessárias para Soonyoung se ajeitar no banco e mostrar um interesse a mais.

— Vocês conversaram?

— Um pouco, ele falou que já sabia da aposta e fez algumas brincadeirinhas depois. — Jihoon continuou — Ele falou que queria ver a gente de novo.

— Você não acha engraçado como ele sempre está falando que quer ver a gente no futuro? — Soonyoung perguntou olhando o amigo.

— Eu também percebi isso, vai ver ele quer ser nosso amigo também. — Lee deu de ombros enquanto Soonyoung disse um “deve ser” e voltou a relaxar no banco.

Depois de mais alguns minutos Jihoon foi estacionar e explicou:

— Eu vou estacionar aqui, porque o local é cheio, então não teria onde parar, e vamos ter que andar um pouco, OK? — Kwon só concordou e depois só foi puxado pelo companheiro que continuava dizendo que o local era segredo, não importa o quanto ele perguntasse onde eles estavam indo.

Em algum momento, Soonyoung conseguiu ver o estádio que ia acontecer o jogo e abaixou a cabeça demonstrando tristeza. Até que Jihoon parou e apontou para o estádio.

— Você não queria saber aonde íamos? Então... — Lee tirou os ingressos do bolso e mostrou para Kwon que arregalou os olhos e ficou de boca aberta sem saber o que dizer. — Surpresa. — Jihoon achou fofa a reação do amigo que o olhava sem acreditar.

— Mas vo-você n... — Soon nem sabia direito como falar com o amigo.

— Eu disse que não queria, mas fiquei com pena de você, pois estava tão animado para ir, e teimoso do jeito que é não queria ir sem eu. Então quis fazer uma surpresa. — O rapaz baixo explicou sorrindo enquanto o amigo pegava os ingressos e parecia uma criança que acabara de ganhar um presente novo.

— Muito obrigado, Jihoonie — Soonyoung abraçou o amigo com força e ficava repetindo “obrigado” várias vezes. E depois que se soltaram, foi à vez dele puxar Jihoon em direção ao estádio, e o Lee nunca ficou tão feliz em ver o amigo todo hiper.

Depois de serem revistados na fila, entraram no estádio e foram para a arquibancada se sentar. Ficaram um pouco longe da quadra, mas isso não acabou com a animação do Soonyoung que ficava olhando para o relógio no centro da quadra. E Jihoon ficava rindo do amigo.

Soonyoung finalmente havia sossegado e agora guardava energia para o jogo. Jihoon sentiu alguém sentar do seu lado, mas não ligou muito até este alguém falar "oi" perto do seu ouvido, o fazendo tomar um susto e se jogar do lado para o azulado que também se assustou com a reação do amigo e os dois estavam prontos para xingar quem fez isso com eles até verem que era nada mais e nada menos que Choi Seungcheol sorrindo divertido para os dois.

— Seungcheol! — Os dois amigos exclamaram juntos.

— Perdão pelo susto — O menino moreno se desculpava mais uma vez com um de seus sorrisos que deixavam os outros dois desnorteados.

— Tá tudo bem, né Jihoon? — Kwon foi confirmar com o amigo e este confirmava com a cabeça.

— E então Soonyoung, gostou da surpresa que o Jihoon fez? — Seungcheol tentou puxar conversa com os dois meninos. Ele achava as reações deles engraçadas e o jeito que se tratavam também. Estava na cara que se gostavam, mas continuavam se chamando de amigo, e o mais estranho para Seungcheol é que os dois pareciam demonstrar que estavam interessados nele, porém, achava que era só sua cabeça lhe pregando mais uma peça. Não que ele não se importasse desses dois interessados nele, poderia até ser mutuo.

— Eu adorei! — O rapaz de cabelo azul começou a pular novamente no seu lugar. — Nem acredito que ele fez isso.

— Nem eu — Jihoon disse alto mais para provocar o amigo que lhe deu um tapa fraco no braço.

Logo os três começaram a conversar e Soonyoung descobriu que Seungcheol torcia pelo mesmo time que ele e com isso Jihoon sentisse que ia sofrer dos dois lados, já que estava no meio, do que parecia, de dois fanáticos. Mais alguns minutos se passaram e puderam ver os times entrando na quadra para o inicio do jogo e a gritaria pelo estádio havia começado fazendo Lee pensar que iria ficar surdo até o final desse jogo, mas o que ele não se faz por uma amizade de anos. Olhou para Kwon que estava ao seu lado pronto para ficar em pé a qualquer momento, e ele parecia muito feliz. E do seu outro lado viu Seungcheol parecendo uma criança indo pela primeira vez ver o seu time favorito, fazendo Jihoon sorrir com a cena dos dois rapazes.

O jogo havia finalmente começado e Lee não prestava atenção em nada, nem sabia qual time era qual, só ficava olhando para um lado e para o outro, às vezes batia palma quando Soonyoung e Seungcheol comemoravam demais alguma cesta, entretanto, em um momento ele sem querer bateu palma pra cesta do time rival, o que fez receber dois olhares mortais de seus dois lados, que só o desculparam depois de um pedido de desculpas bem elaborado e ele paour um refrigerante para cada, porque, de acordo com eles, o que Jihoon fez foi uma blasfêmia imperdoável, fazendo o rapaz menor se perguntar o que ele fez para merecer isso.

O primeiro período tinha acabado com o time que os dois estavam torcendo perdendo. Choi e Kwon ficaram conversando sobre táticas com Jihoon entre eles, não que o rapaz tivesse problema com isso, ele apenas pegou o celular e viu algumas mensagens de Seungkwan perguntando onde eles estavam. Respondeu rápido que estava no jogo e guardou o celular, pois tinha certeza que o mais novo ia ficar falando besteira por horas. Quando faltava mais um minuto para acabar o intervalo ele comprou os refrigerantes para os meninos ao seu lado. O rosado estava se sentindo um pai que levava os filhos para ver jogos.

Começou o segundo período e Jihoon dispersou de novo, olhava o placar ocasionalmente e via que o time deles havia virado e esperava que continuasse assim até o final, senão Soonyoung ia ficar enchendo o saco com isso a semana inteira.

Felizmente, esse período tinha passado mais rápido e começou o intervalo de quinze minutos que entrava as lideres de torcida e mascotes em quadra. Jihoon já estava cansado só desse inicio de jogo, então ele se ajeitou no ombro de Soonyoung para apenas descansar os olhos um pouco, mas não durou muito até que escutou a voz do locutor anunciando a famosa “Kiss Cam”, que nada mais era uma câmera forçando casais e não-casais a se beijarem ao som de “BEIJA, BEIJA” na frente de todos. Ela havia parado em alguns casais, um mais jovem, um de meia idade, até um de velhinhos, o que fez Jihoon sorrir um pouco com a fofura deles. Até que não estava sendo tão ruim, foi até divertido na hora que focaram nos mascotes rivais que eles fizeram uma cena enorme. Mas tudo que é bom e divertido para o de cabelos rosa acaba logo, depois dos mascotes ele viu a câmera se movimentando, movimentando novamente pelo telão até ela parar. E assim que reconheceu as duas pessoas que estavam ali, sendo ninguém mais e ninguém menos que ele e Soonyoung, ele despertou na hora, de olhos arregalados no mesmo estado que o amigo. Ele escutava Seungcheol soltar uma risada ao seu lado, até ele mesmo começar a gritar “BEIJA, BEIJA” junto com o pessoal em volta.

Os dois rapazes tentavam negar falando que eram só amigos e parecia que isso só intensificava os gritos a sua volta. Jihoon olhou para Soonyoung que estava no mesmo estado que ele, até que foram despertados por Seungcheol ao lado deles.

— Vocês não vão se beijar? — Choi perguntou como se não fosse obvio e os dois rapazes negaram com a cabeça. Explicando que eram só amigos, porém, era visível a vontade dos dois que quando se olhavam, os olhos iam um para os lábios do outro. Mas Seungcheol teve uma ideia, talvez até fosse bom para os três. — Posso ajudar vocês?

— Como? — Soonyoung perguntou realmente curioso como ele iria parar um estádio de gritar para eles se beijarem.

— Levem isso como um incentivo. — Choi disse com um sorriso diferente no rosto e se aproximou de Jihoon, até puxa-lo levemente pela roupa e fazer seus lábios tocarem no do rapaz baixo que arregalou os olhos mais ainda, mas não se afastou. Foi um beijo curto, quase como um selinho demorado, até que Seungcheol se afastou de Lee, e levantou puxando Soonyoung, que estava em choque, para ficar em pé junto com ele e finalmente pudesse beijar ele também, e foi o que fez. E assim como em Jihoon, foi como um selo demorado.

Os três rapazes escutavam os gritos da plateia, alguns de quem gostaram e outros nem tanto. Mas isso não impediu Seungcheol, de se soltar de Soonyoung, puxar Jihoon para ficar em pé também e falou baixinho para os dois amigos, que estavam atordoados com o que estava acontecendo:

— Beija — E voltou a se sentar enquanto via os dois rapazes, agora sem pensarem duas vezes, se beijarem. Escutou mais alguns gritos de aleluia na plateia e riu disso.

Quando os dois rapazes se separaram e voltaram a se sentar, Jihoon puxou o braço de Seungcheol e Soonyoung e se escondeu atrás dos mesmos que riram. E foi Kwon que começou a puxar o assunto.

— Então... O que acabou de acontecer? — Ele realmente parecia perdido, e Seungcheol achou fofa a cara que ele fazia.

— Nós três nos beijamos. — Choi respondeu como se não fosse muita coisa três garotos se beijarem no meio de um jogo de basquete.

— Essa parte eu entendi, entendi bem até demais. — O rapaz de cabelo azul soltou um de seus sorrisos safados que usava para provocar Jihoon que acabou batendo em seu braço. — Eu quero saber por que fez isso. Foi por vontade própria ou...? — Agora Lee também olhava para o rapaz moreno, que respondia tudo sem preocupação.

— Bom, vocês pareciam que precisavam de um empurrãozinho e não queriam fazer assim do nada, então quis tentar a sorte. — O moreno olhava para os dois meninos a sua frente, sorria para os dois. — E eu disse que queria ver vocês no futuro, não disse? — Agora Jihoon e Soonyoung ficaram vermelhos, pois o rapaz que conheceram há alguns dias acabou de falar, implicitamente, que queria ver eles no futuro, e como os dois deduziram, não só como amigo.

O intervalo tinha finalmente terminado, e o terceiro período começava. Soonyoung e Seungcheol torciam mais do que nunca, pois a disputa entre os times estava bem acirrada. E se antes Jihoon não conseguia prestar atenção no jogo, depois de beijar duas pessoas, uma no caso seu melhor amigo do qual todos falavam que eles tinham um caso, e o outro um cara que eles conheceram há alguns dias, mas que era visível que mexia com os melhores amigos.

Lee passava o olhar entre os dois ainda se perguntando o que tinha acontecido. O pior de tudo para Jihoon é que ele havia gostado. Talvez, mas só talvez, depois que Seungcheol o soltou para beijar Soonyoung, ele tenha procurado instintivamente os lábios do moreno, e fez o mesmo com Kwon, que tinha percebido e riu um pouco do amigo. Será que Lee Jihoon parecia desesperado? Ou melhor: Será que Lee Jihoon estava desesperado para beijar os dois de novo?

O rapaz mais baixo ficava olhando para os lábios alheios, e percebeu que Seungcheol tinha uma mania de não sossegar com a língua, enquanto Soonyoung ficava mordendo os próprios lábios de nervoso por causa do jogo, e ao ver os movimentos dos dois rapazes, passava a língua entre os lábios inconscientemente, como se fosse uma reação à ação deles. Choi virou a cabeça e viu Jihoon o olhando e perguntou se estava tudo bem como ele, e isso chamou a atenção de Soonyoung que agora também olhava para ele e fez a mesma pergunta que o rapaz moreno.

— Está sim, eu só estou um pouco cansado. — Jihoon colocou a sua atuação de mais cedo em pratica novamente e pareceu funcionar já que os dois voltaram sua atenção para o jogo e assim Lee pode respirar fundo.

Agora eles estavam no quarto e ultimo tempo e até Jihoon estava ansioso para o final do jogo. O time de Seungcheol e Soonyoung estava vencendo por poucos pontos de diferença, fazendo todos do estádio ficar de pé esperando final que se aproximava mais e mais.
E quando a contagem regressiva terminou, e estádio explodiu em gritaria pelo vencedor, que era o mesmo time que eles. Jihoon viu Soonyoung voltar a se sentar e parece que Seungcheol também notou já que ele perguntou se o rapaz estava bem

— Acho que nunca passei tanto nervoso na minha vida.  — E começou a se abanar, com a ajuda de Lee e Choi que começaram a ri.
Soonyoung finalmente havia voltado ao normal, então os três rapazes saíram do estádio. Cheol já estava se despedindo e os amigos perguntaram onde ele estava indo.

—Para casa. — Choi olhou os dois rapazes a sua frente, Soonyoung estava com problemas de ficar reto, pois Jihoon estava se apoiando nele para se manter em pé e não cair no chão duro de sono.

— Eu te dou uma carona. — Kwon ofereceu e o menino ao seu lado apenas concordou com a cabeça.

— Não precisa, não quero incomodar.

— Não vai incomodar nada, vem. — Jihoon se manifestou puxando os dois rapazes mais altos até onde o carro estava estacionado.

— Ele fica muito impaciente quando está com sono — Kwon começou a explicar baixinho para o mais velho. — Então se você não quer ver uma fera ser solta, só concorda com o que ele diz. — E claro que Choi deu um riso fraco concordando com a cabeça.

— Sobre o que vocês estão falando? — É claro o baixinho escutou o cochicho deles.

— Nada, Jihoonie. — Kwon tentava negar quando finalmente chegaram ao carro que estava sendo destravado pelo dono dele.

— É sobre o jogo. — Choi tentou encobrir o outro. Jihoon ficou olhando para eles com olhos semicerrados, desconfiando.

— Estou de olho em vocês. — O baixinho fez um sinal com as mãos e entrou no carro, sendo seguido pelo os outros.

Logo colocaram os cintos e Jihoon se ajeitara deitado no banco da frente quase caindo em um sono profundo por causa do balançar do carro.

Seungcheol indicava o caminho de sua casa para Soonyoung. O moreno também estava cansado do dia de hoje. Aconteceu muitas coisas, mas com certeza a favorita dele foi o momento da “Kiss Cam”. Nem dele sabia de onde tinha tirado coragem para beijar os dois rapazes. Primeiramente por que ele beijou os dois rapazes? Não podia negar que se sentia atraído pelos amigos fisicamente, ele os achava engraçados também. Ficou grato por eles não terem o ignorado depois do ocorrido, muito pelo contrário, em alguns momentos do jogo Jihoon se aconchegava nele quando cansava de deitar de um lado só. E Soonyoung o oferecia um highfive toda vez que o time que torciam faziam cesta, e podia jurar que os toques de mãos duravam um tempo a mais que o necessário, mas claro que ele não iria reclamar.
Seungcheol acordou de seus devaneios quando Soonyoung anunciou que chegaram ao lugar indicado. O moreno agradeceu e saiu do carro, mas abaixou e se apoiou na janela do rapaz de cabelos azuis.

— Obrigado pela carona.

— Magina. — Kwon respondeu sorrindo, porém estava um pouco triste de ter que se afastar do moreno realmente.

— Eu vou cobrar. — Jihoon comentou abrindo um olho, mas dava para perceber que estava brincando.

— Vai cobrar com o quê? Um beijo? — Choi entrou na brincadeira, e ele e o Soonyoung começaram a rir quando o rapaz baixo estava vermelho e xingando os dois. Quando a risada cessou, era hora de realmente se despedir.

— Espero ver vocês amanhã. — O moreno disse e deu uma piscada e agora os dois amigos estavam vermelhos. Ele acenou rápido e se virou para entrar no seu prédio quando escutou Soonyoung o chamar. Ele se virou novamente para ver o quê o rapaz precisava.

— Você pode nos passar o número do seu telefone? — Seungcheol sorriu novamente, pois percebeu que não era só ele que queria encontrar os meninos no futuro.
 


Notas Finais


TADÁÁÁÁÁÁÁÁÁÁÁ.

Amanhã será o ultimo capítulo, mas não sei que horas eu posto pois ainda não escrevi (rsrsrs ops). Mas vou postar de qualquer jeito.

Espero que tenham gostado desse capítulo, e obrigada mais uma vez pelo carinho, favoritos e comentarios, que inclusive se quiserem deixar vão ser muito bem vindos.

Até amanhã!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...