História One more taste - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Saga Crepúsculo
Personagens Bella Swan, Jasper Hale
Tags Saga Crepúsculo
Exibições 64
Palavras 1.844
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Sobrenatural
Avisos: Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi

Capítulo 13 - Do lado de fora


Capítulo 13 - Do Lado de Fora

"Por que mesmo que vou fazer isso?" Bella me perguntou, hesitando na porta da frente da própria casa.

"Porque eu contei a Carlisle, e é justo você deixar Charlie saber do segredo. Então nós podemos passar tempo juntos sem nos esconder na floresta, ou no Texas, ou na minha casa." Ela bufou, mas concordou com a cabeça. O resto do final de semana no Texas voou – passamos o tempo cavalgando, conversando e Bella se irritando ao fazer marshmellos. "Só dá certo se estivermos sentados envolta da fogueira usando botas de cowboy. Agora cale-se ou lhe farei comer um!" Agora estávamos de volta, e ainda parados na chuva. Olhei para Bella e apontei a porta.

"Não vou realmente escapar disso, vou?" Perguntou, uma mão na maçaneta. Apenas balancei a cabeça. Eu ia esperar do lado de fora, ouvindo, e veríamos o que aconteceria. Se Charlie aprovasse, o que nós dois concordamos que seria um milagre moderno, eu apareceria, milagrosamente, a sua porta para levá-la para jantar. Se, de outro jeito, ele não aceitasse, estaria esperando-a no quarto para acalmá-la. Ela abriu a porta e entrou. Ouvi ela e Charlie se cumprimentarem – ele perguntou sobre a viagem, e ela mentiu muito bem – surpreendente.

"Pai?" Ouvi sua voz falhar.

"O que é, Bells?" ele perguntou. Eu conseguia ouvir Bella mexendo na geladeira – meu melhor chute era que ela estava escondendo o rosto.

"Eu meio que... estou vendo alguém." Quase conseguia vê-la hesitando ao dizer isso. Silêncio. A pulsação de Charlie aumentou, assim com a de Bella.

"O que você quer dizer? Quem?"

"Bem... esse é o negócio. Veja, quando... Edward... foi embora, fui na casa dele – deixei minha jaqueta na varanda um dia, e queria ver se estava lá. Mas quando cheguei lá, um dos irmãos dele ainda estava por lá." Boa garota!

"E?" Pobre Charlie – não pude evitar não me sentir mal por ele.

"E eu meio que fiquei e conversei com ele um pouco. Nós nos falamos no telefone um pouco," Mentira, mentira, mentira. "E ele me chamou para sair um dia. Eu disse sim. E antes que você negue, ele é bem legal, e eu gosto dele." Tudo que ela precisava era bater o pé e dizer "Pronto!" Silêncio.

"Você está certa sobre isso, Bella? Digo, não é um pouco estranho namorar o irmão de seu ex-namorado?" Ótima pergunta – vamos ouvir isso.

"Não, na verdade não. Jasper é uma pessoa totalmente diferente do Edward. Nós temos muitas mais coisas em comum, e ele não me trata de um jeito tão... protetor."

"Jasper? Ele é mais velho que você?" Um pouco.

"Só um ano. Nada de mais. Acho que vai gostar dele, pai, sério. Ele é inteligente – ele fará medicina quando começar faculdade no próximo semestre. Para ser mais parecido com Carlisle." Ouvi Charlie suspirar e afundar na cadeira na cozinha. Pude ouvir Bella começar a cozinhar, levei isso como um bom sinal. Se ele estivesse zangado, ela estaria se escondendo.

"Bem, Bells, tenho que deixar você tomar suas próprias decisões. E se você gosta desse tal de Jasper, então que seja. Você é adulta agora, e por mais que eu odeie isso, e tenho que confiar em você." Uau.

"Obrigada, pai. Significa muito pra mim. Realmente. Então… peixe parece bom para o jantar?" E estávamos livres. Dei-lhe um tempo para terminar de cozinhar, e então eu "passei lá". Tenho que admitir, estava surpreso com a reação de Charlie. Esperei que ele fosse ficar bravo comigo por ter ficado, e por minha família toda ter partido. Mas lembrei que ele não sabia o que tinha acontecido realmente, então ele não via o quadro todo. Charlie não viu como a filha estava quebrada quando Edward a deixou. Algo que ela está muito agradecida por ele não ter visto.

Andei até a porta, bati duas vezes, e esperei. Escutei Bella tropeçar, sabendo que era eu e querendo chegar até porta antes de Charlie. Ela abriu a porta e sorriu animadamente pra mim. Sorri de volta. "Posso entrar?"

"Claro. Hey, pai – uh, Jasper está aqui. Ele disse que estava na vizinhança e quis saber como foi minha viagem." Pisquei pra ela, gostando de nosso jogo. A cadeira de Charlie se arrastou e em um momento ele estava na minha frente. Ele me olhou como qualquer pai olharia – preocupado e bravo.

"Olá, Jasper. Bella me disse que a chamou para sair. Onde planeja levá-la?" Ela corou no fundo, virando para o outro lado.

"Na verdade, queria levá-la para jantar hoje, se estiver tudo bem pra você. Tem um novo restaurante em Port Angeles que estava querendo ir, e uma reserva apareceu hoje de tarde." Não poderei dizer que a levaria para minha casa, poderia?

"É muito em cima da hora, mas se Bella quiser ir, está bem pra mim. Apenas a traga pra casa em horário razoável, por favor." Sabia que o 'por favor' era apenas para manter a hospitalidade. O que ele estava dizendo é – "Traga minha filha cedo ou vou atirar em você." Bella pegou o casaco e estava fora da casa em tempo recorde. Quando estávamos no carro pude a sentir relaxar.

"Você foi ótima. Tenho que dizer, Charlie realmente me impressionou. Como se sente, agora que já não estamos mais juntos em segredo?" Sorri pra ela, impossível de conter minha felicidade só pra mim. Ela estava feliz também, poderia dizer, e um pouco... preocupada?

"Sinto-me ótima, realmente. Não consegui acreditar que ele acreditou nisso! Ele está perdendo o tato. Mas me sinto… bem. Agora que a pessoa mais importante sabe, nada mais importa, certo?"

"Então, o que está te preocupando?" Não pude deixar de perguntar.

"Oh – bem, não tenho certeza, realmente. Eu apenas tenho esse sentimento de que não será tão bom quanto parece, sabe? Como se algo ruim fosse acontecer antes de ficar melhor. Talvez seja a experiência passada me avisando." Pensei nisso por um momento.

"Entendo. Você tem porque pensar desse jeito, mas acho que está se precipitando. Tenho certeza de que tudo está bem." Mandei uma vibração calma pra ela, e ela aceitou, agradecida. Nós chegamos em casa antes de escurecer.

"Então, o que você quer fazer?" Perguntei enquanto andávamos para a porta da frente. "É seu encontro, afinal." Ela sorriu maldosa.

"Pensei que poderíamos pedir uma pizza, e apenas assistir um filme. Apenas ficarmos juntos. Com o final de semana que tivemos, pensei que poderia ser bom relaxarmos. O que acha?"

"Parece ótimo! Estou querendo uma pizza de bacon Canadense e abacaxi – vamos pedir daqui a pouco. E invés de um filme – nós fazemos isso demais, sabe? – porque não jogamos um jogo?" Jogo?

"Que tipo de jogo?" Eu perguntei cauteloso. "Por que eu não jogarei nada com o nome Encontro Misterioso ou Linda, linda Princesa." Ela riu auto com meu medo.

"Oh, Jasper, você não tem sensibilidade! Não jogo esses jogos desde que eu tinha quatro anos! Estava pensando em algo um pouco mais... ativo." Ela não estava me fazendo sentir melhor. Levantei minhas sobrancelhas enquanto ela andava para o armário de jogos. Não dormir nos deixou com muito tempo livre.

"Bem, você tem que lembrar que vivi com Rosalie e Alice por um longo tempo. E garotas sempre são garotas."

"Ótimo ponto." Ela disse, puxando algo do meio da estante. Virou-se pra mim, sorrindo e segurando uma caixa na frente. Twister?

"Está falando sério?" Perguntei, enquanto ela abria a caixa e começava a montar.

"Oh, sim, estou. Vai ser divertido. E não vale usar seus movimentos de 'sou um vampiro muito rápido' hoje. Hora de agir como humano! Acho que podemos chamar isso de passo sete. Tentar algo novo, juntos, e desde que você me levou para andar de cavalo, é minha vez!" Ela me pegou aí.
"Certo. Você gira primeiro." A olhei enquanto ela girava a seta.

"Pé direito no vermelho."

Nós jogamos por uma boa meia hora até Bella tentar alcançar o braço direito através do braço esquerdo e atrás do pé esquerdo, e caiu no chão. Sentei ao lado dela enquanto ela ria alto.

"E nem tive que usar meus movimentos de vampiro em você." Ri, bagunçando seu cabelo. Enquanto sua respiração se acalmava, puxei seu rosto contra o meu e lhe dei um beijo leve nos lábios.

"Se você me beijar toda vez que eu perder, posso pensar em um monte de coisas em que sou péssima. Mas vamos fazer uma pausa agora – estou faminta." Ela saltitou até o telefone. "Hey, Jasper? Você sabia que tem uma mensagem?" Isso era estranho – falei com Carlisle um outro dia. Não conseguia pensar em ninguém mais me ligando. Levantei-me, juntei-me a Bella na cozinha, e apertei o botão de play da secretária eletrônica.

"Jasper! Sei que não quer me ouvir, mas é importante. Ele está voltando – logo. Ele não pôde se segurar. Não posso afirmar o dia, mas será nessas duas semanas. Estou tentando alcançá-lo, mas ele está bem adiante. Ele irá rondar a cidade por alguns dias antes de aparecer – ele não vai para casa antes. Não posso ver o que acontecerá se ele a ver. Estou em um telefone público, então você não pode me ligar de volta. Estou tentando, de verdade. Mantenha-a a salvo, Jasper." A linha ficou muda.

Ela não disse que 'ele' era Edward. Pude ouvir Bella hiperventilando a um lado.

"Bella, Bella! Acalme-se, pequena. Nada de mal vai acontecer. Prometo."

"Como pode me prometer isso? Como você pode saber? Você ouviu Alice – ele está vindo por mim! E eu não sei o que dizer pra ele!" Aquilo machucou.

"Você quer dizer, você não sabe se você quer voltar pra ele ou não." Não foi uma pergunta. Só conseguia sentir seu pânico.

"O quê? Não! Não, Jasper. Eu apenas, quero dizer, o que digo a ele? Ele vai sentir seu cheiro, isso é certo. Seu cheiro vai estar em todo meu corpo. O que você vai fazer?" Respirei com alívio.

"Nada. Bella, nós não vamos parar o que acabamos de começar porque Edward pensa que pode voltar para a cidade e te roubar de volta. Alice disse que ele observaria por uns dias – se ele ver você feliz, talvez ele não diga nada pra você. Talvez ele apenas vá embora." Duvido disso conhecendo meu irmão, mas valia a pena tentar.

"Então, acha que podemos enganá-lo? Não quero que ele saiba agora. Eventualmente, sim, quando soubermos o que nós temos. Mas quero me focar em nós, e não me preocupar com Edward. Então acho que podemos tentar." Ela disse se perguntando se conseguiria ser forte. Mas conseguia sentir seu terror.
"Acho que podemos. Ele vem ver sua felicidade. Então – seja feliz. E se isso não adiantar... bem, nós vamos cruzar essa ponte quando chegarmos lá." A abracei, correndo minhas mãos por seu cabelo. Senti algo novo vindo dela – tristeza. "O que foi, Bella?"

"Foi por isso que Alice se foi. Ela me viu vindo." Suspirou, e pude sentir lágrimas frescas em minha camiseta. Bella estava certa – Alice se sacrificou para me fazer feliz. Eu a amava por isso, e sabia que nunca teria como a pagar de volta.

Notas Finais


Eu to começando a achar contar a minha idade pra vcs n foi uma boa ideia


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...