História One more taste - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Saga Crepúsculo
Personagens Bella Swan, Jasper Hale
Tags Saga Crepúsculo
Exibições 57
Palavras 1.833
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Sobrenatural
Avisos: Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi galera

Capítulo 17 - Insensível


Capítulo 17 - Insensível

"Está pronta?" Chamei-a da escada. Bella estava fazendo as malas para a viajem afim de visitar minha família, e estava arrastando os pés. Conseguia sentir sua apreensão daqui de baixo. Não consegui não girar os olhos – somente Bella para se preocupar com isso. Ela virou no canto da ponta da escada com uma mala em uma mão e a outra mão no corrimão. Olhou pra mim, olhos arregalados, e marchou escada a baixo – era como se estivesse andando na prancha de um navio! "Por que está nervosa?" Não consegui não perguntar.

"E se eles não aprovarem?" Murmurou, fitando o chão.

"Bella boba, eles já a aprovaram! Nós já conversamos com Carlisle sobre isso, lembra? E fizemos a coisa mais responsável – Edward já sabe."

"E Emmett? E… Rosalie?" Segurei sua mão e a puxei o resto do caminho, puxando-a contra meu peito.

"Você conheceu Emmett? Ele provavelmente é uma das pessoas mais fáceis de agradar que eu conheço. Ele estará completamente bem com isso. E não se preocupe com Rosalie. Ela é bem difícil de se agradar, até para o melhor de nós. E você tem o que ela quer, Bella – uma vida humana. Não são suas ações que a deixam chateadas, é isso. Ela ficará bem." Bella apenas se colou em mim. Não consegui não rir. "Vamos lá. Não quero negar a Esme outros momentos com você."

A viagem de carro fez Bella ficar ainda mais agitada. Ela ficou com a cabeça pressionada contra o vidro e olhava o nada. De pouco em pouco deixava um suspiro baixo escapar – acho que ela achou que eu não conseguiria ouvir. As emoções dela estavam entre: feliz, triste, nervosa e voltava à primeira. Eu a conhecia bem o suficiente para saber que não deveria acalmá-la, então apenas a deixei sentir tudo isso. Quando chegamos a casa, várias horas depois, ela estava quase delirando.

"Bella, se acalme. Você não tem nada com o que se preocupar. Eles ficarão felizes em nos ver. Posso sentir daqui!" Ela olhou pra mim, cética. "Vamos lá – dará tudo certo. Não confia em mim?" Sabia que a pegaria ali. Não conseguia sentir culpa em mim por isso.

Ela suspirou de novo. "Claro que confio em você, Jasper. Vamos." A coitada estava mesmo tentando ser valente. Era doce. Dei a volta no carro para encontrá-la, segurando sua mão no processo. Carlisle e Esme estavam nos esperando na varanda, sorrindo. Senti Bella se acalmar a meu lado.

"Jasper! Bella! Oh, senti falta de vocês!" Esme disse, nos abraçando ao mesmo tempo com um toque gentil. "Já faz tanto tempo." Ela parou um pouco, mas senti sua alegria. Carlisle nos cumprimentou depois, mais convenientemente. Ele apertou a minha mão, primeiro, e então tocou a bochecha de Bella. Ela sorriu para ele e corou.

"Como foi a viagem?" Perguntou.

"Boa, obrigada! Onde estão os outros?" Antes que as palavras saíssem de minha boca, Emmett voou pela porta, um sorriso enorme em seu rosto.

"Jasper, seu cachorro! Como pode esconder isso de mim? Quando eu terminar de interrogá-la, vou precisar dos detalhes..." Ele estava falando comigo, mas seus olhos estavam colados em Bella. Ela estava fitando-o, afastando-se devagar, mas ele não parou. Seria assustador se fosse outra pessoa e não Emmett. Ela ergueu as mãos em protesto, mas ele a puxou para o peito dele do mesmo jeito. "Bella! Algo quebrado?" Perguntou, a olhando. Ela corou violentamente, mas sorriu pra ele.

"Não, Emmett. Ficará feliz em saber que estou perfeitamente saudável." Bella ainda estava tentando se soltar, então ele a colocou no chão. Emmett piscou para ela em conspiração.

"Você tem certeza? Ele não foi muito bruto com você, foi?" Mais vermelha. Rosnei para Emmett, tentando fazê-lo parar. Ele olhou para mim, cético. "Não rosne pra mim. Vou ter minha diversão você goste ou não." Ele se virou para Bella novamente, mas Carlisle intercedeu.

"Chega, Emmett – eles acabaram de chegar. Não é educado deixar Bella constrangida desse jeito." Emmett apenas girou os olhos, mas não a pressionou mais. Consegui ver Rosalie na porta, vigiando. Tenho certeza que Bella também a viu. Ainda bem qque parecia que ela não daria duas olhadas em Rose agora. Ela estava radiante – feliz por estar conosco. Toda aquela preocupação por nada, como eu disse. "Por que vocês dois não entrem? Tenho certeza de que gostariam de descansar." Bella assentiu fervorosamente. Sentia-me cansado após a viagem de carro, então era um convite bem vindo.

Esme andou até Bella e pegou sua mão. "Mostrarei seu quarto." Ela disse, puxando-a para dentro. Ri enquanto as seguia – Esme era uma mãe por essência. Andamos para dentro e para o andar de cima. Ouvi Rosalie xingando baixo em seu quarto. Acho que Carlisle e Esme a instruíram para ser educada ou ficar fora do caminho, e ela escolheu a última opção. Esme abriu uma porta mais afastada no lado esquerdo e nos guiou para dentro.

"Oh, Esme, é adorável!" Bella exclamou, olhando envolta. "Você mesma que decorou?" O quarto tinha uma cacofonia de coisas – livros, CD's, revistas – e uma decoração adorável. O único jeito de descrever o tema era: oeste moderno. As cores eram claras e abertas, e os padrões copiavam os que tinham no sul. Engasguei quando percebi que esse quarto era pra mim e para Bella, e havia sido desenhado para isso. Era a intenção de Esme fazer com que nós dois ficássemos. De repente, tive um pensamento.

Falei tão baixo que apenas Esme ouviria. "Esme, aonde é o quarto de Alice? Tem algo que preciso ver." Estava com medo que ela me dissesse não – afinal, não era mais certo eu estar naquele quarto. Mas ela sorriu pra mim.

"No final do corredor e a direita. Ela disse que você perguntaria. Vou ficar com Bella." Enquanto Bella estava ocupada mexendo nos livros, deixei o quarto. Desci pelo corredor e parei em frente a porta. Respirando fundo, a abri. Senti pelo cheiro que era o primeiro a estar aqui depois que ela partiu – ela pediu para que eles não entrassem? Por que ela me deixaria entrar? E então olhei em volta.

Alice era uma artista maravilhosa, mas isso era extremo. Desenhos feitos a mão por todas as paredes do quarto. Todos feitos com pincel. Comecei em um lado e fiz a volta. As primeiras imagens eram eu e ela – no nosso casamento, quando nos conhecemos, sentados juntos – e então elas se transformaram. De repente eram apenas imagens minhas. Eu estava claramente triste, e sozinho em cada uma das pinturas. Então as imagens mudaram outra vez. A última parede eram só imagens minhas e de Bella – rindo juntos, de mãos dadas, nos beijando – essas deveriam ser as visões dela! As imagens do meio devem ser da visão se eu tivesse tomado outra decisão com relação a Bella. Olhei adiante e parei na última. Era uma imagem minha e de Bella, dançando. Era linda, e estávamos tão felizes! Fitei-a por um bom tempo antes de decidir voltar para o outro quarto. Alice deveria saber que eu viria, e deixou isso como um último presente pra mim. Estava me dizendo que estava tudo bem, de verdade. Mostrou como nós dois fomos felizes juntos, mas agora era outra pessoa que me fazia feliz. Ela era realmente uma criatura maravilhosa.

"Aonde você foi?" Bella perguntou quando entrei no quarto. Vi Esme sair rapidamente, sorrindo pra mim enquanto escapava. Os outros já estavam do lado de fora – preparados para caçar, imagino, para que fosse mais fácil ficar com Bella. Engraçado como não me incomodava mais.

"Eu... fui ao quarto de Alice. Para ver por mim mesmo." Sabia que ela iria entender. Sabia que eu precisava ver um quarto que pertencia somente a ela, e não a nós. Se Edward tivesse um quarto aqui, ela faria o mesmo. Tenho certeza de que separaram um para ele, mas seria ocupado em uma outra hora. Ela assentiu, e apontou para que me sentasse a seu lado. "Você teve um dia longo – está pronta para dormir?" Perguntei, sabendo que ela estava exausta.

"Estou bem." Disse, e então imediatamente bocejou. Ergui minhas sobrancelhas para ela.

"Bela tentativa. Que tal você se vestir para dormir, e espero aqui por você?" Ela pensou por um momento, mas foi na direção do banheiro. Enquanto ela estava se trocando, me troquei também. Mesmo que eu não dormisse, era ótimo trocar de roupa e relaxar um pouco. Deitei na cama e esperei.

Bella saiu do banheiro com uma calça de algodão e uma camiseta curta branca. Cada dia eu ficava fascinado com o fato de ela não precisar fazer nada para ficar linda. Esse era um desses momentos. Ela sorriu pra mim enquanto entrava debaixo das cobertas e se aproximava. Ela mal tocou em mim tentando ficar confortável. Eu não precisei fazer nada para isso. A puxei para junto de mim enquanto ia para debaixo das cobertas. Normalmente não faria isso, já que não queria que ela ficasse com frio, mas hoje não. Eu precisava ficar perto dela. Estávamos sozinhos, e estávamos juntos. A beijei na testa e enrosquei meus braços a sua volta. Bella sorriu contra meu peito e moveu a mão para meu ombro. Sua mão se moveu para cima, timidamente, e me beijou suavemente. Era apenas um beijo de boa noite. E se ela tivesse apenas me beijado, estaria tudo bem.

Ela corre a mão do meu ombro para o lado de meu peito, e continuou até que encontrou minha cintura. Era inocente o suficiente, realmente. Bella então apertou o ponto onde minha cintura se unia ao quadril, e eu quase desmoronei. Um gesto tão simples e inocente. Deixei um baixo rosnar escapar e puxei o rosto dela contra o meu, a beijando com força. As emoções dela mudaram quando ela sentiu a mudança repentina em meu humor, mas não me importei em lê-las agora. E então, e somente Bella faria isso, ela apertou novamente.

Sem quebrar contato com os lábios dela, me movi para cima de seu corpo. Ela enroscou os braços envolta de meu pescoço e se empurrou contra mim. Fechei meus olhos e inspirei, sentindo o cheiro dela. Lembrei que ela precisava respirar, então comecei a trilhar beijos por sua mandíbula, para o pescoço e colo. Movi uma mão para sua cintura, sentindo a pele por debaixo da camiseta. Corri meus dedos por sua barriga, sentindo-a se arrepiar conforme a tocava. Comecei a mover minha mão para cima quando sentiu um pouco de medo vindo dela. Retirei a mão, meus olhos ainda nublados de desejo, enquanto a olhava.

Como eu poderia? Claro que ela estava assustada, ela nunca fez nada assim antes! Ela apenas conseguia me deixar tão sem controle para que eu esquecesse isso. Abri minha boca para me desculpar, mas ela levantou um dedo para me impedir.

"Sua família saiu?" Sussurrou, e pude ouvir o desejo em sua voz. Assenti. "Então não quero que pare. Eu só quero você, Jasper." Ela disse, movendo a boca para junto da minha novamente.

"Não vou parar." E tomei a boca dela na minha.

Notas Finais


Ta-da! E eu prometo que não acaba aí! Pensei que seria ótimo terminar um capítulo com coisas deliciosas e voltar com a continuação só no outro!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...