História One more taste - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Saga Crepúsculo
Personagens Bella Swan, Jasper Hale
Tags Saga Crepúsculo
Exibições 54
Palavras 1.655
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Sobrenatural
Avisos: Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi

Capítulo 20 - Até logo e boa noite


Capítulo 20 - Até Logo e Boa-Noite

Eu não quero fazer isso.

Não tenho idéia do que vou dizer a nenhum deles. Como você diz adeus a alguém sem realmente dizer? E saber que nunca mais vou vê-los – ao menos de perto – era cruel. Não sou uma mentirosa muito boa; com certeza eles perceberiam. Mas eu tinha que fazer isso – é o que eu quero. Quero Jasper para sempre e esse é o preço que tenho que pagar.

Jasper me levou para casa na noite seguinte a que voltamos da casa de sua família. Passamos o resto do final de semana juntos, e rindo, e aproveitando a companhia um do outro. Era bom. Eu estava ansiosa para tê-los em minha vida. Ao menos eu poderia tê-lo. Meu plano era empacotar algumas coisas antes – não muitas, apenas o suficiente para Charlie não perceber – e entregá-las a Jasper, que estaria em minha janela esperando. Iria conversar com Charlie um pouco – fazer seu jantar pela última vez. E então eu iria sair para comprar mais suco. Ao menos, essa seria a história. Eu sofreria um acidente de carro horrível, e minha caminhonete seria engolida pelas chamas. E o pobre Charlie receberia a ligação. E ele ligaria para Renée, e ela ficaria devastada. O que ela faria sem mim?! Eu deveria estar hiperventilando, porque Jasper colocou a mão gelada em meu ombro.

"Acalme-se, Bella, ou vai acabar se entregando. Sei que isso é difícil. Mas você pode fazer isso. Estarei aqui fora, esperando por você. Eu te amo." Ele disse, me puxando para um pequeno abraço antes de abrir a porta do passageiro. Respirei fundo e segui em diante.

"Hey, Bells! Como foi sua viagem?" Charlie disse quando entrei. Fiz o possível para lhe dar um sorriso, apesar de ter certeza de que era mais um sorriso fraco.

"Ótimo, pai. Os Cullens mandaram um abraço. Vou lá pra cima e me trocar bem rápido, e virei fazer o jantar." Ele assentiu. Andei como em um funeral para o meu quarto, aonde Jasper estava sentado em minha cama, me esperando. Olhei o meu quarto, tentando escolher o que levar comigo para minha nova vida. Alguns livros, claro – mesmo que eu tenha lido a maioria deles muitas vezes, não conseguia me conformar em me separar deles. Peguei algumas roupas de meu armário, e alguns pares de sapatos. Deixei meus CD's, sabendo que tudo que eu quisesse, Jasper teria. Abri meu armário outra vez, e alcancei o fundo. Peguei um bicho de pelúcia – um coelho, para ser exata – que Charlie me dera quando eu era um bebê antes de eu e minha mãe partirmos. Ele ficou por aqui. Abracei-o, mas antes de colocá-lo na mala, parei. Eu deixaria isso pra ele! Eu queria algo que contasse a ele que eu o amava, e o que seria melhor? Coloquei-o em meu travesseiro. Joguei a mala para Jasper, que pulou a janela. Virei-me para meu computador – eu deixaria um e-mail a Renée. Digitando rápido, contei a ela sobre meu dia, e sobre Jasper e minha viagem. No final, disse a ela sobre ser cuidadosa, e que a amava. Só podia dizer aquilo. Troquei de roupa e rapidamente voltei para a cozinha, corri para a geladeira.

Fiz algo rápido e sem muita complicação – espaguete e pão de alho. Eu não iria comer de qualquer maneira. Charlie parecia satisfeito, e falávamos sobre amenidades enquanto ele comia. Eventualmente, minha boca criou vida própria, e eu comecei a falar algumas coisas.

"Obrigada por me deixar ficar com você." Murmurei, corando imediatamente. Esperava que tivesse controle dessa parte do meu cérebro na minha outra vida. Charlie me olhou, ficando acuado, mas sorrindo.

"Ótimo tê-la aqui, criança. O que eu comeria se não fosse você?" Riu. Ele não estava muito confortável com emoções também, então era normal para ele fazer graça da situação. Sorri de volta. Antes que eu percebesse, ele tinha terminado e eu estava limpando a mesa. O tempo passava mais rápido aqui. Sempre eu parecia estar fora do tempo. Andei até a geladeira, fingindo procurar por suco, o que eu sabia que não tínhamos.

"Ei, pai? Você precisa de algo da loja? Estamos sem suco, e vou querer suco para o café da manhã. Eu vou lá bem rapidinho." E nunca voltar. Eu não iria voltar… vi Charlie pensar por um momento, e então balançar a cabeça.

"Não, acho que não quero nada. Vou ver o jogo – vejo você quando voltar." Ele se virou enquanto eu andava para a porta. Parei enquanto colocava a jaqueta. Agora ou nunca, Bella...

"Pai? Amo você." O ouvi parar de andar.

"Amo você também, Bella. Vejo-te em breve." Estava chorando quando sai. Vi que Jasper estava me esperando na minha caminhonete, no assento do motorista. Ele deveria saber que eu não estaria em condição de dirigir. Sentei ao lado dele e ele imediatamente enroscou o braço a minha volta enquanto dirigíamos para longe.

"Você foi ótima, Bella. Charlie sabe que você o ama – essa é a coisa mais importante." Ele se virou e me beijou rapidamente, limpando minhas lágrimas.

"Eu vou... machucá-lo... tanto!" Solucei contra seu peito.

"Eu sei." Ele não disse mais nada. Não havia motivo para isso. Ele sabia que eu queria isso, e eu fiz o que tinha que fazer. Nós paramos e descemos. "Bella, vou destruir sua caminhonete agora, então é melhor você ficar afastada." Olhou pra mim decidido e então se afastou. Fiz o que ele disse, ficando afastada, mas o assistindo o tempo todo. Jasper acelerou minha caminhonete o mais rápido que ela conseguia ir à esquina, e a jogou contra uma árvore. Se eu não soubesse que ele não se machucava, teria me aterrorizado. Da distância, o vi sair, mexer com algo embaixo da caminhonete e então jogar um fósforo. A próxima coisa que vi foi que ele estava ao meu lado, me levantando em seus braços.

"Pronta, pequena?" Ele me perguntou, já correndo. Agora iríamos de volta para a casa dele onde Carlisle e Esme nos encontrariam para me levar de volta para a casa dele. Jasper iria ficar para trás. Desde que todos sabiam que estávamos namorando, claramente Charlie iria querer que ele soubesse o que acontecera comigo. Então ele iria ouvir as notícias, ficar devastado, e deixar a cidade porque ali ele ficava lembrando-se de mim. Então iria ficar comigo. Não acho que ficaria aqui por muito tempo – alguns dias no máximo. Não me importava, enquanto eu tivesse com a família dele comigo. Enquanto corríamos, pensei ocasionalmente se Alice tinha visto isso, e se ela teria contado para Edward. Chegamos a casa em tempo recorde, claro. Carlisle e Esme estavam esperando na varanda. Esme viu minha face e imediatamente correu para me abraçar.

"Eu sinto tanto, querida." Disse enquanto acariciava meu cabelo. O rosto de Carlisle estava sombrio enquanto ele perguntava a Jasper se tudo ocorreu como planejado. Jasper apenas assentiu. "Por que não levamos você pra casa?" Ela disse gentilmente me puxando para seu carro. Eu sabia que precisava correr, ninguém poderia me ver, mas não conseguia me deixar ir para longe dessa cidade. Jasper foi para meu lado e colocou as mãos em meu rosto.

"Eu te amo, Bella. Verei você em breve." Foi tudo que ele disse e me beijou gentilmente nos lábios.

"Também te amo, Jasper." Chacoalhei-me conforme entrava no carro de Carlisle. Fitei o rosto de Jasper o tempo todo enquanto íamos embora, até não conseguir mais vê-lo. Então, eu realmente desabei.
Jasper POV

Eu sabia que ela estava se segurando, tentando me impedir de sentir sua angústia. Mas assim que ela virou a esquina, a senti quebrar. Pobre Bella. Sabia que era isso que ela queria, mas ainda odiava vê-la sofrendo. Decidi voltar a cena do acidente e escutar.

Quando cheguei lá, o Departamento de Bombeiros estava tentando apagar o fogo. A caminhonete não era nada mais do que metal retorcido – ótimo. Vi quando Charlie chegou no carro patrulha – eu esperava que ele não recebesse um chamado para a cena. Eles ainda não sabiam que era a caminhonete de Bella.

"O que temos aqui?" Charlie perguntou para um dos bombeiros.

"Parece um tipo de caminhonete. Se chocou contra a árvore e pegou fogo. Não teria como um corpo sobreviver a isso – teremos que identificar pela placa do carro." O homem segurou algo – uma placa de carro retorcida. Ele entregou para Charlie, que a virou na mão. Abracei-me enquanto sentia o entendimento que vinha por suas emoções.

"Esse... esse é o número da placa do carro da Bella. A caminhonete... oh, Deus." Vi o sangue sumir da face de Charlie e ele afundou no chão. "Ela apenas estava indo a loja. Não Bella! Não pode ser Bella…" Ele estava fungando agora, abraçando a placa do carro contra o peito. Não podia mais ficar aqui – eu tinha que ir embora. Corri para a casa e esperei pela ligação.

Finalmente veio às 3 da manhã. Não era Charlie no telefone, mas não esperava que fosse ele estaria em qualquer condição de ligar. Era Billy Black. "Jasper Hale? Aqui é Billy Black – um amigo de Charlie. Sinto muito ligar tão cedo assim." – ele não parecia nada sentido. "Mas algo aconteceu. Com Bella. Charlie pensou que você deveria saber... ela estava ao caminho da loja essa tarde e se envolveu em um acidente. Ela... não sobreviveu. Ele sabia que vocês estavam próximos. Sinto muito." Ele não esperou uma resposta, ao invés disso, desligou na minha cara. Billy era um Quileute – ele tinha uma suspeita sobre o que sou. Deve ter custado muito a ele ligar aqui – deve ter sido apenas porque era para Charlie. E mesmo que eu sabia que Bella está a salvo com minha família, ainda sim parecia queimar um buraco dentro de mim. Apenas pensar na morte dela, era dor suficiente. Esperaria até de manhã para partir. Iria parar na casa de Charlie e dar meus pêsames antes de ir embora. Bella estaria a salvo comigo agora.

Notas Finais


Bye


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...