História One Night. - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Brasileira, Bts, Romance
Exibições 1
Palavras 1.095
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Musical (Songfic), Poesias, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Visual Novel
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Baile


Fanfic / Fanfiction One Night. - Capítulo 1 - Baile


Seus olhos são frustantes, seu cabelo vermelho como as rosas, suas mãos são com espinhos, você é uma verdadeira rosa, oque tem de bonita, tem de perigosa.


O baile de mascará da Big Hit, acabará de começar, e todos os membros do BTS, estavam disfarçados para o próprio divertimento, Poucas pessoas foram convidas, e apenas algumas fãs conseguiram entrar por influencia da família.
Mas havia uma moça que tinha sido diferente. Seu nome é um mistério. Ela usava um longo e rodado vestido azul. Combinando com sua mascara e a presilha em seu cabelo. Possuía olhos verdes, que diferente do clichê, eram puxados. Seu cabelo era castanho claro e ela possuía um aroma irresistível.
— Eu amo doce.. - Mas a moça era diferente. Ela não fazia regime, ou era educada, ao ponto de evitar comer apenas por beleza. E se duvidassem ela falaria de boca cheia.
— Se comer tanto, vai acabar engordando. — Um jovem aproximou-se dela tirando o doce da sua mão.
— Meu amor, eu como oque eu quiser, Licença. — Ela pegou o doce de volta e o colocou na boca fazendo as bochechas incharem.
— Estranha.. — A jovem deu de ombros e continuou comendo os doces que estavam disponíveis.
— Essa noite promete, eu vou comer doce, até, ah meu bem, até me arrastarem daqui. — Ela disse para si própria e encheu a boca de doces de novo, olhando para o rapaz rindo.
— Come, faz bem. — A moça colocou um doce dentro da boca dele, o fazendo assustar-se.
??? POV's
— Vai amiga, esse Baile pode ser sua chance de encontrar seu primeiro amor — Kwan fala cada coisa, obvio que eu nunca iria encontrar um primeiro amor, em uma festa como essa. Uma festa tão elegante e cheia de pessoas famosas e ricas.
— Doces, ai como eu os amo.. — Eu caminhava pela festa com um sorvete na mão, quando me trombei com um muro. Quer dizer, um humano. E sem querer sujei a roupa dele com aquele sorvete.
— Opa, desculpa. — Eu peguei um lenço depressa e comecei a limpar a roupa, mas apenas piorei.
— Não se preocupa, certeza que se lavar sai. — Eu estava estragando tudo, e se tivesse que pagar por aquela roupa iria me tornar uma escrava como em doramas.
— Se quiser, eu posso lavar. — Disse da boca pra fora.
— Que? 
— Nada, esquece, e eu sinto muito mesmo. — Me curvei e sai andando perdida pela festa. Eu entrei em um corredor cheio de quadros estranhos.
— Alá, coreanos tem manias de fazer umas pinturas sem pé nem cabeça. — Eu ouvi uma risadinha e olhei para um rapaz ao meu lado. que igual á todos estava mascarado.
— Falando assim, parece que não entendeu está pintura, não? — O olhei de cima pra baixo e fiz uma cara de incompreensão.
— Não mesmo, vai um docinho aí? — Eu me esqueci completamente do que a Kwan havia me dito. seja educada, vai ter apenas pessoas importantes nesse lugar, não faça bagunça.
— Pode ser bom. — Ele pegou um dos doces que estava na minha mão e colocou na boca.
— Eu já vi de tudo hoje, um homem que me chamou de gorda, não tecnicamente, mas chamou. Uma muralha que eu acidentalmente derrubei sorvete. Pelo menos você aceitou um docinho né.. — Eu não sei oque estou dizendo, mas sei que não faz sentido algum.
— Maria. — Senti algo me segurar pelo braço e olhei para trás vendo a senhora Lee.
— Lhe trouxe aqui, para me ajudar com os convidados, não para ficar andando pela festa como se fosse convidada.
— Desculpa, eu só queria um docinho, mas acab- — Ela não me deixou terminar de falar e me arrastou até a entrada do local.
— Você fica aqui, ajude as pessoas perdidas. — Eu fiz beicinho mas fui completamente ignorada.
— Isso mesmo maria, você é só uma empregadinha da Big Hit, se coloca no seu lugar. — Eu disse pra mim mesma e me sentei nas escadas com aquela cara de tristeza.
— Bem-vindos. — Eu disse assim que 3 rapazes passaram por mim.
— Oque tem de errado lady? — Eu olhei para os 3 com uma cara triste.
— Eu não sou nenhuma lady não moço, sou apenas uma plebeia entre as pessoas da realeza. — Um deles se abaixou do meu lado.
— Por acaso saiu de algum livro de conto de fadas? — Ele perguntou com sarcasmo.
— Sai sim, sou a Úrsula de a pequena sereia. — Depois dessa eu correria de mim mesma.
— Ok.. — Eles riram e entraram no prédio.
— Oque eu ainda estou fazendo aqui? eu deveria ir embora. — Me levantei das escadas e entrei no prédio novamente.
— E então, agora para finalizar a o baile, escolham um par para dançar. — Ouvi uma voz vindo de lá da frente do palco. e me senti encurralada. Se continuasse ali, a senhora Lee poderia me ver.
— Socorro.. — Eu murmurei. Senti alguém tocar meu ombro e me virei assustada, com medo de ser a senhora Lee. mas ao contrario, era um rapaz de cabelos vermelhos. Gente, olha esse boy, deu até uma pontada no coração agora.
— Hum? — Eu respondi como se estivesse calma. Mas é um coreano, e é bonito.
— Licença senhorita, Me daria a honra dessa dança? — Mesmo com essa mascara a nem tampava essa beleza toda.
— Se não se importa de que eu pise no seu pé, of course(Claro). — Ele riu. e tinha um belo sorriso. Ah é tão fofinho, me lembra meu irmãozinho quando era pequeno. Eu não o olhava nos olhos, apenas para baixo, por medo de pisar em seu pé.
— Está com vergonha? — Ele perguntou ao meu ouvido me fazendo sentir arrepios.
— Não, apenas medo de pisar no seu pé.. não sabe o quanto um salto machuca, não é? — Eu ri baixinho. O ouvi sussurrar alguma coisa que não entendi. Foi a melhor dança pra mim.
— MARIA?! — Eu ouvi a voz da senhora Lee e me assustei olhando para trás.. ela estava puxando moça por moça com vestido azul, obvio, procurando por mim.
— Isso aqui parece a historia da cinderela.. — Eu segurei o vestido dos dois lados e o levantei um pouco.
— Mas eu não vou deixar meu sapato pra trás não. FUI!! — Nem sequer olhei novamente pra ele pra ver a reação. Apenas corri pra entrada do prédio e fiquei lá.
— Achei você. — A senhora Lee apareceu e me mantive calma e sobre controle. — Onde estava?
— Como assim onde eu estava? fui ali no TOILET, mas cheguei já viu? — Eu disse com um sorriso e me deparei com aquele olhar desconfiado da Senhora Lee.
— Amanhã, na BigHit as 7 da manhã, boa noite. — E lá se foi ela, alivio. eu finalmente pude ir pra casa depois dessa loucura toda.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...