História One Night - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Drama, Original, Romance
Visualizações 2
Palavras 12.576
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oi gente!!
Olha só quem voltou pela penúltima vez?Isso mesmo euzinha haha
Nem acredito que o próximo capítulo é o último :(/Tô triste,na verdade eu estou desde que pus um fim na história,mas virão outras com certeza e tô feliz demais com isso.
Então,queria dizer que esse capítulo é fo** e todos os lugares que apareceram na história até essa casa noturna incrível,a Fabric existe,tudo existe,cada rua,cada estação,cada esquina,cada lugar(com algumas pequenas alterações),existe kkkk
Quando comecei a escrever à anos atrás queria entrar no google maps e pesquisar por tudo isso,porém me achava uma doida,mas quando uma eu li uma história e a guria disse que pesquisava,me achei menos doida,aí comecei a fazer isso e foi bem legal,recomendo hahaha

Mas enfim,espero que curtam esse capítulo.One Night tá chegando ao final,mas como disse virão outras e se não for aqui,será no wattpad,não paro mais.
Bjos e até o próximo capítulo!!!
Boa leitura :)

Capítulo 7 - Capítulo VII


Talvez tenha sido um sonho, ou pensando melhor, seja só a vida lhe dando uma nova chance, lhe dando uma nova vida.

Voltando mais uma vez há anos atrás,nunca se imaginaria daquele jeito. A cascata de fios castanhos estavam sobre o seu peito,lembrando o quanto aquilo havia se tornado tão familiar.

Tombou a cabeça um pouco para o lado vendo o rosto sereno de Megg.A respiração calma lhe mostrando que tudo estava bem,que pela primeira vez,ele poderia dizer que tinha amigos,que tinha um trabalho legal e que estava amando de verdade.

Se afastou bem devagar,tomando cuidado para não acordá-la. Pôs os pés no chão, catando a camiseta do chão e passando pelo pescoço, enquanto caminhava em direção à cozinha.

Procurou dentro dos armários pelo café e dentro da geladeira pela manteiga.Enquanto estava ali, fazendo seu café da manhã, sua mente viajava.

Já haviam se passado cinco dias, cinco dias de puro empenho da parte dele, e de todas as outras pessoas que toparam entrar nessa loucura com ele.

Foram horas e mais horas gastadas na pintura,na arrumação, na reforma e em tantas outras mudanças.

Terminou de mastigar o último pedaço de pão,se aproximando da mesinha de centro,onde o celular vibrava.

 

Pegou o aparelho suspirando,ao ver a foto da mãe estampada na tela.Tinha mais de uma semana que eles não se falavam,e mesmo antes de atender,soube que ela só estaria ligando por um único motivo.

- Oi mãe - saudou ao levar o celular até a orelha.

 

- Mike,como você está filho? - perguntou meio hesitante só outro lado da linha.

 

- Eu tô bem mãe,e a senhora, como estão as coisas aí? - retrucou torcendo para que ela não tocar no assunto que ele mais temia.

 

- Eu e seu pai estamos bem, estou terminando de ajeitar as coisas para o Natal, seu pai está um pouco desanimado este ano - comentou.

 

Mike sentiu pelo seu tom de voz, que as coisas não estavam boas.

- O que houve mãe? - perguntou preocupado.

 

A mulher suspirou ponderando por algum tempo,o que diria ao filho.

- Mike...- pigarreou - Eu e seu pai não estamos bem,você sabe como ele,quando está com problemas simplesmente se fecha e me afasta dele - diminuiu o tom de voz um pouco triste - E eu sinto tanto sua falta filho - confessou - Faz anos que eu não vejo você,e...- Mike umedeceu os lábios sentindo seu peito apertar.

 

Sabia exatamente o que ela estava sentindo,sentia a mesma coisa durante esses anos longe de casa.

- Venha passar o Natal conosco,vem para Cambridge Mike - suplicou mais uma vez,como fizera da última vez que conversaram - Agora que você não faz mais faculdade e não está trabalhando tanto,pode vir - disse - Eu e principalmente o seu pai precisamos de você, filho,precisamos de todos juntos de novo, como antigamente - continuou com a voz embargada pelo choro preso na garganta.

 

O moreno se apoiou no balcão, pondo a mão sobre os lábios,na tentativa de segurar as lágrimas que já brotavam em seus olhos.Sentia falta de casa,sentia falta da sua cidade,mas o medo de acabar tento mais uma briga com seu pai e estragar tudo,o fazia controlar a saudade e se manter fixo em Londres.

 

Desviou o olhar na direção do corredor,onde Megg estava parada ,o observando de braços cruzados,sem reação.

- Eu vou - afirmou desviando os olhos da morena e tomando um gole do café dentro do copo.

 

- Mike... - murmurou seu nome e ele poderia imaginar um sorriso em seus lábios - Filho... - continuou sem palavras.

 

- Quando eu estiver indo,eu ligo para a senhora - disse louco para terminar com aquele assunto.

 

- Tudo bem - confirmou.

 

- Mãe, eu vou ter que desligar agora,depois a gente se fala - alegou sentindo as mãos de Megg em suas costas e logo seus braços envolverem sua cintura.

 

- Claro - murmurou - Eu te amo filho - declarou.

 

- Eu também te amo mãe - retrucou baixinho desligando o celular.

Pôs o aparelho sobre o balcão, levando o copo aos lábios.

 

- Está tudo bem? - Megg depositou um beijo em suas costas,apoiando o queixo em seu ombro.

 

- Está - afirmou não querendo envolvê-la nisso.

 

Todos esses dias que passaram juntos,só demonstraram o quanto ela era a garota certa.Foram idas ao cinema,encontro com os amigos e saídas à dois.Risos,brincadeiras e coisas clichês.

 

Mas ele ainda não foi capaz de tocar no assunto de seus pais, estava tudo tão maravilhoso, que não queria estragar com os seus problemas familiares.

- Tem certeza? – insistiu um pouco preocupada.

 

Mike virou de frente para ela pousando a mão em sua cintura, e a trazendo para mais perto.

- Tenho - sorriu fingindo estar despreocupado.

 

Megg juntou as sobrancelhas apoiando as mãos em seu ombro desconfiada.

- Hum...- mordeu o lábio inferior tentando desvendar algo.

 

- Não precisa se preocupar,tá bom? - disse tentando tirar aquela preocupação do seu olhar.

 

- Tá bom - abriu um meio sorriso depositando um beijo rápido em seus lábios - Eu tenho que ir pra faculdade, depois vou passar lá nos meus pais - anunciou mudando de assunto.

 

- Ok - afirmou com a cabeça acariciando suas costas.

 

- Ok - repetiu desejando internamente que Mike de abrisse com ela.Todos esses dia só haviam confirmado o que seu coração gritava e o seu medo tentava abafar,e agora que estavam juntos,Megg queria demonstrar que ele tinha com quem contar - Eu vou tomar um banho - disse percebendo que o assunto havia terminado.

 

- Não quer café antes? - perguntou levantando a xícara onde tomava seu café.

 

- Depois do banho - afirmou depositando um beijo em sua bochecha e se afastando.

 

- Droga! - Mike murmurou batendo com a mão no tampo do balcão.

 

Terminou de tomar o café e foi atrás de Megg até o quarto,a encontrando dentro do box,abrindo o chuveiro.Conseguia ser linda em todas as formas.Era impressionante como havia demorado anos e pedido tanto tempo antes de encontrá-la.

 

Seus olhos cinzentos,se encontraram com os esverdeados dela e naquele momento,não teve nada que o impedisse de entrar debaixo daquele chuveiro,se molhando naquela água gelada.Nenhum arrepio,nenhum frio,nada os faziam sair dali.

Os beijos se tornavam mais intensos, conforme  as roupas do rapaz eram jogadas no chão do banheiro, completamente encharcadas.As mãos de Mike se apoiaram em suas pernas,lhe dando impulso para prendê-la ao redor se sua cintura. Suas costas ficaram vermelhas enquanto as unhas da morena arranhavam sua pele.

Mike passou a mão pela sua nuca,entrelaçando os dedos em seus fios molhados e embaraçados, mas logo parou e se afastou, interrompendo o beijo e recuperando o fôlego.

 

- Me desculpa - sussurrou observando as gotas de água que escorriam pela sua pele - Eu só...- continuou se lembrando de como evitou dizê-la a verdade.

 

- Shiu - sussurrou levando o dedo indicador aos seus lábios - Não precisa me dizer nada - continuou - Eu só quero que saiba que eu estou aqui, e pode contar comigo para tudo - lhe disse tentando passar a ele segurança.

 

O rapaz sorriu voltando a lhe beijar, mas logo parou novamente sentindo um bolo preso na garganta.Acariciou sua bochecha com o polegar,sustentando o rosto em sua mão.

- Eu te amo - disse baixinho vendo o sorriso surgir nos lábios dela.

 

Megg passou a mão pelo seu rosto mexendo em seus cabelos.

- Eu também te amo,muito,muito - juntou seus lábios sentindo um frio na barriga fora do comum.

 

Provavelmente era a certeza daquele amor que nascia entre os dois.

17:30 pm

Recebeu o dinheiro e fez as contas na caixa registradora,devolvendo o troco para o jovem parado a sua frente.Ele pegou a sacola e lhe deu as costas saindo da loja.

Logo em seguida Mike estava de frente para um casal de idosos que levavam os ingredientes para a ceia de Natal. O moreno reconheceu alguns vegetais e frutas de quando ficava empoleirado no balcão da cozinha observando sua mãe fazer todas aquelas comidas gostosas para mais tarde.

Abriu um sorriso para o casal que o encarava e afastou as antigas lembranças, fazendo as contas das coisas e logo pondo dentro das sacolas,recebendo o dinheiro,e vendo os senhores deixarem a loja.

 

Sua cabeça fervilhava desde de manhã. Seu coração e cada célula do seu corpo suplicavam para ele aceitar o seu pedido. Queria esquecer todas as discussões que teve com seu pai durante anos e anos,e em um Natal após o outro,mas era impossível elas continuavam lá.

- Mike - ouviu seu nome e virou para trás encontrando com Tom - Está tudo bem? - perguntou se aproximando do balcão.

 

- Uhum - afirmou fingindo estar despreocupado.

 

- Ok - balançou a cabeça deixando algo para lá e se lembrando do que realmente tinha para lhe falar - É o seguinte..  - começou ainda um pouco confuso - A Eve acabou de me ligar dizendo que ela não poderá vir hoje,então...- bufou o encarando - Você está liberado - anunciou com um meio sorriso.

 

Mike juntou as sobrancelhas tentando entender o que ele havia acabado de falar.

- O que? - estava com a cabeça tão atormentada que nem conseguia ver algo positivo naquilo.

 

- Pode ir embora - repetiu.

 

-  A Eve não vem? - franziu o cenho tentando por aquilo na sua cabeça.

- Não - coçou a testa negando com a cabeça - Ela teve um problema com alguns coisa - riu fraco - Sabe como ela é - suspirou.

 

Sabia muito bem como ela era, descobriu mais ainda durante esses dias que ela esteve lhe ajudando com as coisas da loja, e com certeza aquela história estava mal contada.

 

- Eu ainda tenho uma hora aqui, Tom - disse desejando mais alguns minutos de distração.

 

- Não tem problema - retrucou - É sábado, pode ir - insistiu.

 

O rapaz o observou por alguns instantes antes de aceitar sua proposta.

- Tá - concordou pegando o casaco de cima da cadeira e passando pelo corpo - Até amanhã, então - pôs suas coisas dentro do bolso passando por ele.

 

- Até amanhã - afirmou com a cabeça, acenando antes dele sair pela porta.

 

Mike encontrou com o frio britânico e puxou o zíper do casaco até o pescoço. Olhou de um lado para o outro da Fortess Road, por onde algumas pessoas caminhavam, saindo de cafeteiras e restaurantes, entrando em supermercados,ou apenas passando pela rua com as sacolas em mão.

Se perguntou para onde iria. Sua casa mesmo sendo a primeira opção não era a mais aconchegante no momento. Precisava ir a algum lugar para pôr seus pensamentos em ordem.

Seguiu a leste da rua, na direção da estação de Tufnell Park,a alguns metros de onde trabalhava.Adentrou a estação, caminhando até a plataforma, onde esperou pelo metrô. Mexeu as mãos dentro dias bolsos do casaco, encontrando a chave que nem se lembrava mais que havia deixado ali.

 

Suspirou rindo fraco ao se lembrar do quão louco aqueles dias haviam se tornado por conta daquele lugar.

Pôs o objeto de volta no casaco ao ouvir a aproximação do veículo.
Passou pela porta sentando no primeiro banco que encontrou. Observou as pessoas ao seu redor, pousando seus olhos no mapa de estações pendurado bem acima. Desviou o olhar para a senhora que se aproximava e levantou lhe dando o lugar, recebendo um sorriso em resposta.

Se apoiou em um dos ferros de sustentação, analisando o mapa mais de perto. Retirou a chave do bolso mais uma vez, passando ela de uma mão para a outra.

Retirou o celular do casaco indo até a sua lista de contatos, e vasculhando atrás do número de Megg. Suspirou querendo dizer a ela para onde pretendia ir, mas ao mesmo tempo sabendo que deveria fazer isso sozinho.

 

Guardou o celular de volta no bolso junto com a chave. Suas costas foram de encontro com a lateral do veículo conforme seu coração palpitava mais rápido.

Era algo tão estranho, em nenhum momento havia ido lá desacompanhado.

 

"Próxima estação, Tottenham Court Road..."

Respirou fundo se encaminhando para a porta e pisando na estação. Era tão familiar, o som, o barulho, tudo, porém naquela noite, parecia que estava indo ali pela primeira vez depois de anos morando em Londres.

 

Subir pela escada rolante e caminhar por todas as ruas livres, causava um vazio e uma tristeza tão grande que era até difícil de decifrar. Quando havia ido naquela região da cidade, era madrugada e estava sendo guiado por uma garota bem experiente. Se lembrar de Bea era algo difícil.

A morena havia sido um sonho numa noite bem turbulenta, havia sido a guia,para lhe livrar da maioria dos demônios que o atormentavam naquela noite, ela havia organizado todo o caos que era a sua vida, em menos de um mês.

E agora ele estava ali,agradecendo, e não se arrependida nem um pouco de nada do quefazia.
Suspirou tirando a chave do bolso e se aproximando da loja. Abri a porta, que agora já estava consertada, e adentrou a loja ligando a luz.

Umedeceu os lábios fechando a porta,enquanto seus olhos observavam o local que se encontrava bem diferente da primeira vez que entrara ali, mas com a mesma atmosfera daquele dia.

 

- Quem diria - murmurou para si mesmo passando os olhos pelo local.

 

Uma das paredes foi repintada de preto,enquanto todas as outras continuavam com o azul marinho da noite que ele  e Beatrice resolveram pintá-las.O balcão foi reformado e a velha caixa,foi trocada por uma de segunda mão, a poeira não fazia mais parte da decoração, porém todos os discos,CDs,vitrolas,fitas cassetes,toca discos bubble-head,todos continuavam ali.

 

Tudo dos Watson continuavam ali.

Por mais que Mike tivesse reformado,aquela loja sempre seria deles.

Se aproximou da prateleira,vasculhando no meio daqueles discos algum que lhe representasse naquele momento.

Toda a conversa que tivera com Bea referente ao seu pai naquela noite, vieram a sua mente. Ele realmente amava seu pai, sentia falta da sua cidade,queria voltar para o seu quarto e abraçar sua mãe,só que para isso ele deveria livrar-se do medo que tinha toda vez que se recordava de todas aquelas discussões.

A sua relação com seu pai deveria ser mais harmoniosa, era filho único e sempre tinha ambos ali,ao seu lado desde pequeno, mas as coisas começaram a mudar,até se tornar essa merda gigantesca.

 

Tirou o vinil da capa listrada e o posicionou no toca discos. Se encostou na parede e escorreu até o chão,ouvindo os acordes rasgarem o silêncio dali.

Olhou para o chão aonde estava sentado, seguindo com o olhar pelo balcão, revendo a si mesmo encostado ali, com Bea ao seu lado. Foi impossível conter o sorriso, ao se lembrar de como foi estranho tentar beijá-la, sentiu-se de volta a época do colegial, quando deu seu primeiro beijo.Uma lembrança boa, que logo foi substituída pela visão dela caída no chão do seu quarto.

Em nenhum momento havia parado para pensar em tudo aquilo. Em nenhum momento havia parado para entender o porquê de ela ter se calado e não ter dito nada.Ele estava ali, e talvez se soubesse da doença, pudesse tê-lá salvado, ou não.

 

"Tudo acontece por algum motivo, seja ele bom ou ruim" 
Aquelas palavras flutuaram pela sua mente,o fazendo perceber que infelizmente aquilo devesse acontece. Por mais que fosse dolorido e ele desejasse profundamente tê-la ali, rindo e brincando com ele, como fez em todos aqueles dias que Mike permaneceu naquele hospital, não era para ser.Bea foi apenas a "estranha" para quem ele tanto ansiava desabafar, a amiga que ele tanto precisava e a pessoa que lhe mostrou o que é viver de verdade, sem tanta neurose.

 

Começou a rir passando os olhos pela loja. Secou as lágrimas que escorreram pelos seus olhos.

- Obrigado Bea - murmurou como se a morena estivesse ali, lhe ouvindo - Obrigado - agradeceu novamente, sentindo o celular vibrar em seu bolso.

 

Retirou o aparelho de seu bolso, vendo a imagem da outra morena, que agora ocupava praticamente 90% do espaço em seu coração.

- Oi meu amor - saudou sem tirar o sorriso dos lábios.

 

- Nossa - murmurou um tanto surpresa pelas suas palavras - Oi meu amor - repetiu, sentindo o típico frio na barriga.

 

- Oi - murmurou se entretendo com o pé do móvel onde o toca discos estava apoiado.

 

- Aonde você está? - perguntou.

 

- Eu...- voltou a olhar para o local,se perguntando se seria uma boa ideia dizer a ela que estava lá.

 

Megg sabia o quanto aquela loja era importante para ele. Fazia-o lembrar de todas os momentos bons que passou ao lado de Bea,durante as duas semanas.

- Eu estou na loja ,e já estou indo para casa - disse referindo-se a loja em que trabalhava,sentindo-se horrível por omitir

.

- Que bom - retrucou - Então...- continuou, provavelmente escolhendo suas palavras - Você deveria vir logo - afirmou o deixando um pouco confuso.

 

- É - juntou as sobrancelhas com um sorriso nos lábios.

 

- É - repetiu rindo - Eu estou te esperando - enfatizou.

 

- Ok - afirmou - Já estou indo - completou calmamente.

 

- Beijos - se despediu louca para terminar aquela conversa.

 

- Beijos - repetiu desligando o aparelho.

Riu fraco guardando o celular no bolso e observando a loja,se perguntando o que Megg estava lhe escondendo.

 

Balançou a cabeça agradecendo por tudo aquilo ter acontecido. Foi como lhe disseram uma vez,tem coisas que realmente devem acontecer, e tudo aconteceu para levá-lo aquela nova fase da sua vida, com amigos, namorada e uma vida.

E mesmo ainda desejando ter Beatrice ao seu lado,a melhor coisa que poderia fazer para continuar sentindo-a ali, sempre, era cuidar daquele lugar, que já fazia parte dele.

Levantou-se do chão, interrompeu o vinil.O retirou do toca discos,pondo o objeto de volta na capa e recolocando na prateleira.

Girou em seus calcanhares, olhando as paredes, os pôsteres, os quadros, tudo com um sorriso nos lábios. Nunca se sentiu tão bem, quanto naquele momento.

(...)

Subiu cada degrau calmamente, sem pressa. Olhou de um lado para o outro do corredor do quarto andar,o encontrando vazio como sempre. Passou pelos apartamentos, até parar em frente a sua porta, pegou a chave de seu bolso, prestes a destrancar o apartamento, porém nem foi necessário, a porta já estava aberta e o local totalmente escuro e silencioso.

Juntou as sobrancelhas criando diversas suposições em sua mente, mas todas foram massacradas pelos gritos de euforia que ouviu, ao ligar a luz, que revelou um dúzia de pessoas sorridentes na sala do seu apartamento.

 

- Surpresa! - identificou o que todos eles diziam e sorriu, pousando seu olhar nos olhos esverdeados de Megg que vinha na sua direção sem conseguir parar de rir.

- Surpresa - murmurou apoiando as mãos em seu rosto e selando seus lábios rapidamente.

 

- É meu aniversário e eu não sabia? - disse no pé do seu ouvido, reconhecendo todas as pessoas ali presentes.

 

- Não - se afastou - A Eve que organizou tudo - afirmou.

 

- Pode confessar,eu mandei muito bem - a menina se aproximou com a garrafa de cerveja em mão,sem conter o sorriso em seus lábios.

 

- Por isso você não foi trabalhar hoje? - retrucou juntando todas as pecinhas.

 

- Vai dizer que não gostou? - revirou os olhos tomando um gole da cerveja, enquanto Mike encarava as pessoas,sem graça demais para ir cumprimentá-las.

 

- Não é meu aniversário, sabia? - tombou a cabeça para o lado a observando.

 

- A gente sabe - Megg se manifestou - É para comemorar a loja - explicou.

 

Mike olhou da morena para Eve que apenas afirmou com a cabeça,antes de provavelmente se lembrar de alguma coisa,os deixando a sós.

- Comemorar a loja - repetiu.

 

- Eu achei bem legal da parte dela,e de todos - comentou.

 

- Eu sabia que você não era tão canalha quanto eu imaginei - desviou o olhar para Derek que se aproximava com um sorriso nos lábios.

 

- Que bom - murmurou sorrindo.

 

- Tão lindos, chega a dar vontade de vomitar - Violet, irmã de Billy disse se apoiando no ombro do ruivo.

 

- Eles são lindos - Derek enfatizou sorrindo - Para de falar besteira e vem me ajudar com a comida, vem também Megg - segurou a morena pelo braço, a afastando de Mike.

 

- Já volto - murmurou lhe dando um selinho rápido,antes de ir para a cozinha.

 

- Isso é seu - Mike desviou o olhar para Eve, que segurava um bolo de papéis coloridos em sua mão - Você me deve vinte e cinco libras - completou.

 

O moreno juntou as sobrancelhas reconhecendo os papéis em suas mãos,eram os panfletos de divulgação da WT’s Discos,a nova loja de discos de Londres.

Desviou o olhar para a sala onde as pessoas começavam a dançar no ritmo de alguma música animada.Observou Eve que dizia algo a James ,e passou o olhar por Billy que ria com algumas pessoas que reconheceu ser daquela sua festa surpresa, e mais alguns que supôs ser amigos da sua colega de trabalho, ou de James.

Voltou o olhar para os panfletos, sentindo sua subconsciência pesar. Passou por entre eles seguindo pelo corredor até o quarto.Jogou os panfletos no criado mudo ao lado da cama e sentou no colchão, passando a mão pelo rosto.

- Ei - desviou o olhar para a porta, encontrando a expressão preocupada de Megg - O que foi? - se aproximou sentando ao seu lado.

 

Mike pousou o olhar sobre ela,lembrando-se do que fizera.

- Quando você me ligou, eu estava na loja...- começou percebendo não ter modificado nada - Na Berwick - completou observando a ruga se formar entre as suas sobrancelhas - Eu precisava, não sei - balançou a cabeça segurando uma de suas mãos - Pensar e relembrar um pouco, sabe - levantou o olhar para ela - Mas agora...- suspirou estendendo a mão até o criado e pegando um dos panfletos - Isso também me fez lembrar que,não sou só eu - a encarou - Tem a mãe dela e o padrasto dela, e eles precisam participar disso também,e eu não sei o que fazer - focou no papel em sua mão, lembrando-se que até o último segundo, ele não conseguiu se dar bem com Clara e agora precisava que ela comparecesse lá.

 

- Deveria chamá-los - incentivou.

 

- Não é isso - se levantou, suspirando - Desde que aconteceu aquilo tudo,a Clara,mãe dela,acredita que eu fui o culpado de tudo o que aconteceu - explicou.

 

- Mike - riu fraco - Você não teve culpa de nada,e...- deu de ombros - Talvez ela estivesse nervosa naquele momento,e nem pensou no que estava falando - completou tentando tirar dele a culpa.

 

O rapaz apoiou os braços na cômoda,fechando os olhos e respirando fundo.Talvez nem fosse para ele ter aceitado a proposta de Phil,Mike havia feito parte apenas de 1% da vida de Beatrice.Odiava se sentir daquele jeito.

 

Alguns minutos atrás sentia-se satisfeito por tudo o que estava acontecendo, e agora desejava que não fosse daquele jeito.

- Ei - sentiu a mão em suas costas e voltou o olhar para Megg,parada ao seu lado.

 

- Eu não sei o que fazer - confessou voltando a sentir-se perdido,como meses atrás.

 

- Olha...- umedeceu os lábios se recostando na cômoda,conforme sua mente trabalhava atrás das palavras corretas para dizer a ele - Não importa a quanto tempo você conhece uma pessoa,e sim o que ela significa na sua vida - murmurou referindo-se mas a eles dois do que ao que ocorreu entre ele e Beatrice.

 

Mike virou-se para ela, pensando cautelosamente em suas palavras. Todo o tempo, focava naquilo, Bea havia sido um divisor de águas em sua vida.

 

- Vai ser bom chamá-los,esquece o que ela te disse e pensa que isso irá ser muito importante para eles,você não tem porque ter medo - concluiu fazendo um sorriso brotar nos lábios do moreno.

 

Mike afirmou com a cabeça, pegando uma de suas mãos.

- Obrigado por ter me ajudado - agradeceu.

 

- Eu falei que estaria aqui - passou a mão pela sua bochecha, abrindo um sorriso - E agora eu tenho uma coisa para te dizer - mordeu os lábios afastando sua mão e cruzando os braços.

 

- O que foi? - juntou as sobrancelhas, deixando o assunto de lado e direcionando sua atenção para a morena.

 

- Meus pais - disse - Eles querem te conhecer - soltou de uma vez,rindo fraco ao notar a expressão surpresa e um tanto assustada do rapaz.

 

- Se-seus pais querem me conhecer - gaguejou engolindo em seco.

 

Megg começou a rir,percebendo que nem mesmo ela acreditava no pedido dos pais.

- É - afirmou.

 

- Meu Deus - piscou os olhos algumas vezes,se recostando na cômoda - Meu Deus - repetiu incrédulo.

 

- Para - empurrou seu ombro de leve,cessando os risos - Não é tão ruim assim - alegou.

 

- Não - retrucou a encarando.

 

- Não - repetiu - Meus pais são legais - comentou.

 

- São? - questionou.

 

- São - respondeu - E você não precisa ter medo - completou.

 

- Eu não tô com medo - disse olhando ao redor.Tentava compreender como havia conseguido chegar aquele ponto.

 

Os pais de Megg queriam conhecê-lo e por mais que o sorriso nos lábios da morena significasse que seria um belo encontro, o receio de seus "futuros sogros" não aprovarem tudo aquilo,pesava sobre ele.

- Não parece - caçoou sem conseguir conter o riso.

 

- Quando vai ser? - quis saber tentando mostrar que estava seguro com aquele encontro.

 

A morena o encarou com os olhos semicerrados.

- Não vai ser agora - disse calmamente.

 

- Ah! - suspirou aliviado.

 

- Está mais calmo agora? - perguntou com um sorriso de canto.

 

Mike respirou fundo,tombando a cabeça um pouco para o lado,a observando.Sua pele,seus olhos,os fios de seu cabelo,o sorriso nos lábios rosados, sua estatura, seu jeito, suas manias. Tudo nela lhe atraia.

Megg só afirmava o que tantas pessoas diziam."Quando der certo,você irá rir de todas as vezes que deu errado."

E ele só tinha que rir, e riu.

 

- O que foi? - a morena perguntou contagiando-se com a sua risada.

 

- Nada - respondeu no meio do riso,passando a mão pelos seus cabelos e juntando seus lábios.

 

- Ei - se afastou um pouquinho encarando seus olhos.

 

- Eu te amo - murmurou fazendo mais um sorriso surgir nos lábios dela.

 

Seus dedos foram de encontro com os cabelos de Mike,trazendo-o para mais perto dela.Não disse nada,apenas saboreou aquelas palavras durante um tempo,antes de juntar seus lábios novamente.

Depois de tantos erros,seja no amor ou naquele jogo de tiro ao alvo do parque de diversões,quando acertamos parece que tudo muda,o céu se torna mais azul mesmo em um inverno rigoroso,a vida se torna mais leve e coisas que você já estava tão acostumada a fazer,como beijar alguém, se torna a ação mais perfeita do mundo.

 

- Ops! - ambos interromperam aquele momento, desviando o olhar para Violet que mais uma vez apareceu na hora errada - Foi mal - continuou sem jeito - Então,eu só queria dizer que as pizzas chegaram,se vocês quiserem, é melhor ir agora,antes que dezenas de bocas devorem - riu fraco - É isso,tchau - murmurou fechando a porta, deixando-os sozinhos.

 

- Pizzas? - juntou as sobrancelhas a encarando.

 

- Ideia da Eve - retrucou.

 

- Claro - balançou a cabeça sorrindo

.

Megg apoiou a mão em seu peito, levando os lábios até o pé da sua orelha.

- Vamos? - depositou um beijo em seu pescoço causando arrepios no rapaz - Ou você vai querer ficar aqui? - continuou mordendo seu queixo de leve.

 

O moreno sorriu sentindo todas as sensações que emanavam de seu corpo, com o simples toque dos lábios de Megg em sua pele. Porém nem mesmo todas essas sensações conseguiram diminuir o ronco de seu estômago.

 

- No momento eu também prefiro a primeira opção - respondeu no meio de uma risada, aproximando seus rostos.

 

Mike pôs uma mecha do seu cabelo atrás da orelha, acariciando sua bochecha com o polegar, conforme seus lábios se aproximavam.

 

- Eu quero pizza - Megg murmurou deixando sua boca a milímetros da dele.

 

Seus olhos se encontraram enquanto um sorriso surgia no rosto dos dois.

- Ok - retrucou segurando sua mão e sendo guiado para fora do quarto.

(...)

- Ei,ei! - o rapaz gritou chamando a atenção de todos na sala.

 

Os risos cessaram,as conversas foram interrompidas e o último pedaço das doze pizzas encomendas, foi devorado antes dos olhos de Dereck irem ao encontro de James,que havia subido em cima do sofá,a fim de conseguir a atenção de todo mundo.

 

- Então...- suspirou tentando arrumar o seu raciocínio - Esperem - passou a mão pelos olhos causando risos em algumas pessoas - Tá, vamos lá - respirou fundo lembrando-se exatamente do que tinha para dizer - Eu estou convidando todos aqui presentes - voltou a dizer pausadamente - Para irem à Fabric amanhã à noite,pois eu... - apontou para si mesmo,equilibrando-se para não cair do estofado - Vou tocar - elevou a voz começando a rir.

 

- Estaremos lá - Eve exclamou terminando de tomar a cerveja de dentro da garrafa - Vamos né? - perguntou girando nos calcanhares.

 

Ouviu-se um sim,um claro e um talvez.

- Vocês vão? - Derek perguntou olhando de Megg para Mike parados em sua frente.

 

- Vamos? - Megg encarou o moreno de soslaio esperando pela sua resposta.

Mike observou enquanto Eve ajudava James a descer do sofá,pensando em que exato momento deixou eles e todas aquelas pessoas entrarem na sua vida.
Depois que você conhece uma pessoa a um determinado tempo,fica até difícil entender como aquela amizade começou.Era como se todos já estivessem ali o tempo todo.

 

- Claro - afirmou desviando o olhar para ela.

 

- Claro - Megg concordou encarando os olhos do melhor amigo,por trás dos seus óculos de grau.

 

- Beleza - afirmou.

 

- A gente já vai - desviaram o olhar para Eve,que se empoleirava na geladeira, ao lado de Derek.

 

Sua expressão demonstrava que no dia seguinte ela teria que lhe dar com uma bela ressaca.

- A gente? - Mike retrucou estranhando as ações da garota.

 

- Eu,James e o pessoal - respondeu calmamente enfatizando no pessoal.

 

- Já? - Derek retrucou desejando mais alguns minutinhos daquilo.

 

- Já - afirmou se aproximando dele e passando os braços pelo seu pescoço - Deveríamos fazer isso mais vezes - completou animado.

 

- Com certeza - murmurou se afastando - Vocês vão amanhã? - perguntou desviando sua atenção para o casal encostado no balcão.

 

- Vamos sim - Megg afirmou a abraçando.

 

- Então a gente se vê amanhã - retrucou sorrindo.

 

- Já vai Eve? - Billy se aproximou tirando suas próprias conclusões.

 

- Uhum - afirmou com a cabeça - Querem carona? - perguntou olhando dele para Derek.

 

- O James vai dirigir?

 

- Não - riu - A Tiffany - apontou para a menina que conversava com um rapaz próximo ao rádio - Ela fez esse sacrifício hoje - brincou - E aí bora? - olhou para eles que apenas afirmaram com a cabeça - Beleza - concordou indo atrás dos amigos.

 

- Já vai Derek? - Megg quis saber tristonha.

 

- Amanhã, na Fabric - disse a abraçando.

 

- Tá bom - afirmou se afastando.

 

Logo todos se despediram de todos,e um por um saíram do apartamento de Mike.

- Foi mal pelo sofá - James se desculpou abraçando o rapaz meio sem jeito.

 

- Sem problemas,James - suspirou depositando alguns tapinhas em suas costas.

 

- Amanhã te vejo na Fabric,você vai né? - segurou seus ombros o encarando.

 

- Vamos - afirmou vendo um sorriso nos lábios dele.

 

- Isso aí,23 horas,não esquece - deu dois tapas em seu peito,passando a mão pelos ombros de Eve,conforme saiam do apartamento.

 

- Tomem cuidado! - Megg gritou pelo corredor conforme suas vozes e seus risos iam sumindo pelas escadas - Parece que acabou - se apoiou no batente o encarando.

 

- Parece - repetiu - O que fazemos agora? - questionou vendo centenas de  hipóteses passar pela sua mente.

 

- Eu acho que agora estamos livres para...- apoiou a mão em seu peito,se aproximando - Aquela segunda opção - concluiu pousando seus olhos castanhos,nos cinzentos dele.

 

- Ah! - exclamou se relembrando - Eu tenho certeza - a pegou no colo,causando risos e gritos - Shiu - murmurou - A Sra.Poter tá dormindo - continuou vendo o sorriso se abrir em seus lábios.

 

- Shiu - pousou o polegar nos lábios dele antes de beijá-lo.Seus dedos se entrelaçavam em seus cabelos,enquanto suas línguas seguiam o mesmo ritmo.

 

O pé de Mike chutou a porta, antes de caminhar na direção do quarto com a garota em seus braços.Sinceramente, não cansava de fazer aquilo.

10:30 am

Passou pelo nome na lista telefônica, mas logo voltou observando a sequência do número na tela.Precisava fazer aquilo,tinha que fazer aquilo.Não deveria ter medo,Megg havia conseguido lhe dar coragem porém mais uma vez ele estava sendo medroso.

Bufou.

 

- Bom dia! - desviou o olhar para Tom que o observava apoiado no balcão.Os cabelos estavam mais curtos e o corpo coberto pelo moletom dos Rolling Stones.

 

- Algum problema? - perguntou desfazendo o sorriso.

 

- Não! - disse de imediato se ajeitando - Não - confirmou.

 

Tom juntou as sobrancelhas um tanto confuso, mas logo deixou aquilo de lado.

- Tá bom - disse - Você esteve com a Eve ontem?

 

- É...- o rapaz abriu a boca,mas logo a fechou.

Estava tão focado no que tinha para resolver com Phil que nem ao menos conseguia prestar atenção em Tom.

- Então? - insistiu após não obter resposta.

 

- Sim,quer dizer não - se enrolou ficando em dúvida se seria uma boa ideia dizer-lhe o que aconteceu ontem - O que foi? - continuou tentando mudar de assunto.

 

- Nada - murmurou meio desconfiado - Era só para avisá-la que amanhã ela não vai precisar vir trabalhar,a loja só vai funcionar até às 16 horas - explicou.

 

- Aconteceu alguma coisa? - questionou preocupado.

 

- Não - afirmou - É que eu vou viajar com Gisele, para Moscou amanhã e só volto depois do ano novo - comentou sem conter o sorriso ao falar o nome da garota.

 

- Gisele? - murmurou meio sem jeito de se intrometer na vida do chefe.

 

- É - riu fraco - Estamos juntos há um ano e agora vou conhecer os pais dela - começou a rir um pouco nervoso.

 

- Conhecer os pais dela - sussurrou passando a mão pelos cabelos ao se lembrar do anúncio de Megg na noite anterior.

 

Ele se viu em Tom.O homem estava calmo mas ao mesmo tempo bem nervoso. Era estranho,na verdade para qualquer pessoa era.Conhecer os futuros sogros era dar um passo a mais em qualquer relação,ou talvez não desse em nada,mas quando se está apaixonado, como Mike estava,isso significava muito.

 

- É - afirmou - Bom...- suspirou - Eu vou ajeitar algumas coisas no escritório antes de terminar de resolver as coisas para a viagem - passou por ele entrando na porta atrás do balcão.

 

Mike sorriu voltando sua atenção para o casaco pendurado na cadeira,onde conseguia ver um pedaço do panfleto.Tinha uma loja e depois das festas iria se dedicar a ela.Isso significava que em algum momento ele deveria ter que largar o trabalho na loja.

 

Suspirou retirando o panfleto do casaco e passando pela porta,indo até aonde o Tom estava.Uma hora deveria resolver aquilo,então quanto antes melhor.

- Opa! - exclamou chamando a atenção do homem sentado atrás da mesa.

 

- O que houve? - questionou olhando dele para o papel verde em suas mãos.

 

- Na verdade - se aproximou da cadeira pensando direitinho no que e em como dizer a verdade à ele - Eu tenho uma coisa para dizer,que eu já deveria ter dito à muito tempo - explicou o encarando.

 

Tom juntou as sobrancelhas se ajeitando na cadeira,esperando pacientemente que ele continuasse.

- Eu ganhei uma loja,na verdade é uma longa história - riu fraco - Mas eu queria dizer que...- suspirou se atropelando em seus palavras - Eu não vou poder ficar mais tempo aqui - afirmou logo de uma vez.

 

- Você está se demitindo? - soltou de uma vez tirando suas próprias conclusões.

 

- Não - afirmou - Quer dizer,ainda não - continuou sentando na cadeira a sua frente - É que eu vou reabrir ela amanhã, à tarde,mas ela só vai funcionar mesmo depois do Natal e do Ano Novo, então...- gesticulou o encarando - Por enquanto eu ainda estarei aqui - completou dando de ombros.

 

- Deixa eu entender - apoiou os cotovelos na mesa repassando todas as palavras do rapaz em sua mente,as organizando - Você ganhou uma loja e irá reabri-la amanhã,mas só vai funcionar ano que vem,e quando ela começar a funcionar você vai sair daqui,é isso? - resumiu toda sua história de uma vez.

 

Mike afirmou com a cabeça pondo o papel sobre a mesa,bem na sua frente.

- Queria ter dito antes mas eu gosto tanto de trabalhar aqui,que...- deu de ombros sem graça - Não soube como dizer - confessou.

 

- Não - disse pegando o panfleto - É inusitado -  seus olhos vagaram pelo papel lendo o endereço, o horário e o nome.

 

- Eu te falo quando eu for sair daqui,claro que você vai poder contar comigo sempre - falou calmamente esperando por uma resposta de Tom.

 

- Você também - o encarou - Gerenciar uma loja não é fácil,mas tenho certeza que você vai se sair bem - sorriu balançando o panfleto - WT's Discos,vou tentar estar lá - afirmou.

 

- Valeu - agradeceu desviando sua atenção para o sininho da porta, na entrada da loja.

 

- Que nada - se levantou - Mas eu vou te dizer uma coisa,será difícil aguentar o mau humor da Eve sozinho - brincou.

 

- Nem tanto - murmurou - Ela também está me ajudando na loja - confessou contendo um riso nervoso.

 

- Oh! - riu - Fizeram tudo pelas minhas costas né!? – brincou.

 

- Não - disse se imediato - Na verdade mais ou menos, ela curte vinil e foi a primeira pessoa que surgiu na minha cabeça - gesticulou.

 

- Terá vinis? - quis saber um pouco surpreso.

 

- Muitos - murmurou.

 

- Amanhã estarei lá - confirmou estendendo uma das mãos.

 

- Valeu - repetiu o cumprimentando - Vou voltar ao trabalho - comentou antes de sair da sala.

18:20 pm

Havia demorado horas para discar o número e finalmente falar com Phil,porém naquele momento se arrependia muito por ter feito isso.Suas mãos suavam e parecia que seu coração sairia pela boca.Por mais que seu estômago roncasse, insistindo para ele aceitar a oferta da garçonete que fora ali umas duas vezes durante os vinte minutos que esteve sentado,sua mente mostrava-se atormentada e definitivamente não seria uma boa ideia colocar algo no estômago.

 

- Desculpa a demora - desviou o olhar da Fortess Rd para a morena de pé apoiada na mesa - Eu trouxe o panfleto - pôs a mochila sobre o tampo,puxando o zíper e retirando alguns papéis amarelos - O restante distribui na faculdade,e algumas pessoas já confirmaram que irão - comentou sorrindo, mas logo o desfez de seus lábios ao reparar na expressão confusa de Mike.

 

Megg ajeitou a mochila na mesa, sentando ao seu lado. Pensou em perguntar o que havia acontecido, mas estava mais do que claro o que ele estava sentindo.

 

Passou a mão pelo seu ombro, segurando sua mão gelada.

- Não precisa ficar nervoso - disse fitando seus olhos cinzentos - Lembra do que eu te falei - sorriu aproximando seus rostos e selando seus lábios rapidamente.

 

Ambos ser afastaram voltando o olhar para entrada da cafeteria, por onde o senhor entrava.A barba havia sido tirada, os cabelos mais curtos e por mais que isso demonstrasse o retorno da normalidade,seus olhos claros diziam outra coisa.

 

Mike apertou a mão de Megg,a cada segundo que ele se aproximava,mais e mais.

- Eu vou ir lá para o balcão - comentou.

 

- Fica aqui - murmurou baixinho a encarando.

 

- Mike,vocês precisam conversar e...

 

- Por favor - suplicou respirando fundo.

 

A morena engoliu em seco voltando sua atenção para Phil, parado bem na frente deles.

- Mike - suspirou olhando dele para Megg.


Era tão estranho, toda vez que o via lembrava-se de Bea, e não era algo ruim,muito pelo contrário conseguia sentir a alegria da enteada depois de tudo o que ocorreu.

- Oi Phil - sorriu de canto passando o polegar sobre a mão da morena,por debaixo da mesa - Essa é a Megg - a apresentou.

 

Megg se levantou soltando sua mão da dele e cumprimentando o senhor.Sabia o que Mike queria,porém ela tinha a certeza do que ele precisava,não só ele mas Phil também.

 

- Phil,muito prazer - sorriu olhando dela para o rapaz.

 

- Eu vou deixar vocês conversarem - anunciou sentindo o olhar fixo de Mike sobre ela, mas não o encarou. Estava fazendo isso para o bem dele.

 

Megg acenou com a cabeça passando a alça da mochila pelo ombro e lhes dando as costas.

 

Phil sentou na cadeira em frente à Mike, imaginando se o que o rapaz tinha para lhe dizer, era a mesma coisa que ele imaginara.

- Então...- murmurou chamando a atenção do rapaz.

 

Mike o encarou engolindo em seco e sentindo-se um completo idiota por estar tão nervoso perto de Phil.

- Vocês desejam alguma coisa? - ambos desviaram a atenção para a garçonete que mais uma vez o observava com um sorriso e o bloquinho em mãos.

 

- Um café forte, com açúcar - o senhor respondeu com um sorriso.

 

- Ok, e você? - voltou-se novamente para Mike que só conseguia pensar no que dizer ao homem sentado à sua frente.

 

- Nada - retrucou baixinho.

A garçonete abriu um sorriso lhes dando as costas.

 

Phil e Mike se encararam durante um bom tempo, até o rapaz tomar coragem e quebrar aquele silêncio.

- Eu vou reabrir a loja - anunciou de uma vez estendendo um dos panfletos sobre a mesa, na sua direção.

 

- Reabrir? - murmurou surpreso.

 

- É - afirmou - E eu queria ver você e a Clara lá - disse calmamente.

 

Phil o observou,mexendo no papel em sua mão.
- Eu e Clara - disse baixinho mais para si do que para Mike.Ele nem ao menos havia contado para a mulher o que estava acontecendo enquanto arrumava as coisas para a mudança.

 

- Isso não tem sentido sem vocês - confessou o que lhe sufocava há alguns dias.

 

- Mike...- umedeceu os lábios respirando fundo - Eu...- negou com a cabeça - Não falei com a Clara ainda - disse cada palavra pausadamente.

 

O rapaz paralisou, vendo tudo o que fez naquela loja,durante dias e dias, com a ajuda de todas aquelas pessoas,ir pelo buraco.Naquele momento nada fez mais sentido.

- Você não falou com ela - murmurou tentando se convencer se foi aquilo mesmo que ouviu.

 

Clara era a mãe de Beatrice e foi mulher do dono da loja,ou seja,ela tinha mais direito do que ambos.Mike não foi nada de Beatrice e não tinha o direito de "roubar" aquilo de Clara.

 

- Não tive coragem - assumiu - Eu só não consegui - deu de ombros contendo as lágrimas que começaram a brotar em seus olhos.

 

- Não era para eu ter aceitado isso - apoiou o rosto nas mãos, arrependido.

 

- Mike,eu te pedi isso porque você era o único que...- bufou - Você era o único - afirmou o observando - Eu e Clara estamos indo embora e por mais que ela...- balançou a cabeça meio desolado - Fique abalada com essa minha atitude,ela vai perceber que essa foi a melhor opção

 

Mike voltou o olhar para o balcão, onde Megg se distraia com alguma coisa. Respirou fundo e voltou-se para Phil que segurava a xícara de café enquanto a garçonete se distanciava.

 

Não sabia se deveria ou não dizer aquilo à ele,mas seria bom mostrar-lhe o que Bea causou em sua vida.

- Eu e ela estamos juntos - disse observando a expressão surpresa em seu olhar.

 

O senhor olhou para o balcão e depois para ele novamente.

- Ela parece ser uma menina legal - comentou levando o café aos lábios.

 

- Eu só tive coragem para isso,porque ela me ajudou - explicou - E eu não vou deixar tudo isso para lá por causa de uma omissão - continuou decidido.

 

Não tinha só ele nessa.

 

- Eu vou falar com ela - disse meio incerto.

Mike afirmou com a cabeça, torcendo com todos os dedos para que Clara,pela primeira vez,acreditasse nele.

23:20 pm

Encarou o seu reflexo no espelho conforme as gotas d'água escorriam pelo seu rosto.Sempre que via a sua vida começar a caminhar, algo aparecia para lhe retirar daquela segurança.

Secou o rosto, se deparando com o reflexo de Megg apoiada no batente da porta lhe encarando.Os olhos estavam marcados pela maquiagem forte, e os lábios pelo batom avermelhado.

 

- Está tudo bem? - virou de costas, sendo quase impossível não a observar da cabeça aos pés.

 

Desde os cabelos soltos, passando pelo vestido,a meia calça e os coturnos.

- Uhum - respondeu se aproximando - Você está linda - comentou segurando suas mãos.

 

Megg sorriu passando os dedos por cima do seu casaco,sabendo o suficiente para ter certeza de que ele estava mentindo.

- Tem certeza? - murmurou fixando seus olhos nos dele.

 

Poderia falar para ela que não sabia o que faria se por algum acaso Clara fosse contra aquilo.Poderia falar que desejava que sua vida se resolvesse de uma vez.Poderia dizer que estava com medo de voltar para casa,e que por mais que tentasse, não conseguia parar de pensar que o encontro com os pais dela seria um desastre.

 

- Tenho - mas ao invés disso,apenas mudou de assunto - Acho melhor nós irmos logo - disse.

 

- Mike - disse baixinho querendo que ele não fizesse aquilo.

 

- Vamos nos atrasar - depositou um beijo em sua testa pegando o casaco de cima da cama e passando pelos braços.

 

- Então é assim? - retrucou um tanto chateada.

 

- Megg...- se aproximou - Eu não quero falar de nada disso agora - confessou - Apenas gostaria de sair com a minha namorada sem preocupações, posso? - pôs uma mecha do seu cabelo atrás da orelha, esperando por uma palavra sua.

 

Precisava pelo menos uma vez curtir aquilo,esquecer aqueles problemas e tirar essa carga de cima da Megg.Ela era sua namorada,amiga e nesse curto período, sua confidente,mas nem por conta disso,deveria massacrá-la com tudo isso.

Amava seu sorriso.

Amava suas palhaçadas.

Amava seu jeito, suas manias, seus defeitos. Era assim que queria tê-la ao seu lado,e não como uma solucionadora dos seus problemas.

 

- Hein? - se abaixou um pouquinho ficando do seu tamanho e sorrindo junto com ela.

 

- Tá bom - respondeu passando a mão pelos cabelos - Vamos logo - soltou sua mão e passou por ele, decidida a sair logo dali, porém não foi muito longe.

 

Mike segurou sua mão novamente, a trazendo para mais perto e envolvendo sua cintura com seu braço, conforme seus lábios se encontravam pela centésima vez.

(...)

(Trilha Sonora:Steve Aoki & Louis Tomlinson-JustHold On)

A Fabric era uma casa noturna que ficava na Charterhouse Street à exatos 36 minutos da tão famosa Tower Bridge.

E era a primeira vez que o rapaz pisava ali.É, estava numa cidade incrível, com atrações maravilhosas e com uma paisagem de tirar o fôlego a anos,e havia perdido tudo isso por falta de coragem.

 

O local parecia um subterrâneo repleto de túneis. O som,as luzes,o barulho,as pessoas,tudo era extraordinário.

- Uou - Megg murmurou apertando sua mão enquanto seus olhos vagavam no meio da multidão a procura do melhor amigo.

 

- Aonde eles estão? - Mike perguntou sem conseguir tirar os olhos das pessoas que continuavam a entrar.

 

- Eles estão lá em cima - a morena anunciou por cima da música,guardando o celular.

 

Ambos seguiram juntos pela escada até o andar de cima, que se encontrava menos cheio que o andar debaixo.Derek, Billy, Violet e mais algumas pessoas estavam encostados na grade,apreciavam a vista lá de cima.

Meggzita - o ruivo gritou por cima da música, se aproximando e passando os braços ao redor do pescoço da garota.

 

Mike olhou lá de cima para o palco onde James praticamente brincava com todos aqueles equipamentos, animando à todos.

 

O rapaz desviou a atenção para as pessoas ao seu redor,cumprimentando uma a uma.

- Pensei que não viessem mais - Violet comentou levando a garrafa de cerveja aos lábios.

 

- Tivemos um empecilho - Megg respondeu aproximando seu corpo ao do rapaz.

 

- Empecilho é? - Billy retrucou rindo.

 

- Para mim isso tem outro nome - Derek continuou ouvindo os risos dos amigos.

 

- Aqui é bem legal - Mike passou os olhos pelo espaço,reparando nos diversos puffs espalhados e pequenas mesas no canto.

 

- Espertinho - Derek revirou os olhos provando a bebida em seu copo.

 

- Não me diga que nunca veio aqui - Violet disse enquanto seu corpo era envolto pelo rapaz parado atrás dela.

 

- Primeira vez - afirmou.

 

- Sério!? - Megg levantou o olhar para ele um tanto surpresa.

 

- Você não é daqui é? - voltou sua atenção para o rapaz abraçado a ruiva e negou com a cabeça.

 

- Cambridge - respondeu - Mas tô aqui a bastante tempo - completou como se isso fizesse alguma diferença.

 

Mesmo depois de anos,ainda sentia-se um peixinho fora d'água. Todas as cidades poderiam pertencer a maravilhosa Inglaterra,porém cada uma tinha a sua peculiaridade. E comparada a Cambridge, bom, Londres era Londres.

- Cambridge!? - Violet exclamou sorrindo - Cansou de estudar foi? - brincou.

 

- Mais ou menos - Mike murmurou meio sem jeito.Quem dera se tivesse sido por isso que abandonara a cidade em que nasceu.

 

- Vamos tomar alguma coisa? - Megg o encarou chamando sua atenção - A gente já volta - disse aos amigos antes de descerem e seguirem até o bar.

 

Os dois acharam um lugar no meio daquelas pessoas e se apoiaram no balcão.
- Está tudo bem? - a morena perguntou conforme os olhos do rapaz procuravam pelo barman.

 

- Tá - respondeu esboçando um meio sorriso.

 

- Mike - tocou seu braço fitando seus olhos cinzentos - Eu te amo - afirmou apenas com os lábios, percebendo o sorriso no rosto dele mudar.

Mike aproximou seus lábios lhe dando um selinho demorado.Perceberam as batidas sobre o tampo e se afastaram olhando para o barman,que esperava pelos seus pedidos.

 

- Duas cervejas

 

- Aqui - o rapaz pôs as garrafas próximas a eles,e logo se afastou à fim de atender as outras pessoas.

 

- A essa noite - Megg pegou uma das cervejas,a levantando na altura do rosto.

 

Mike pegou a outra,seguindo seus passos e encostando na garrafa nas mãos da morena.

- A essa noite - repetiu sentindo o líquido descer pela sua garganta.

 

Assim como naquela noite, não haviam mais problemas,não haviam mais dúvidas.Só existia o Mike Handler,no auge dos seus vinte e quatro anos,com a sua namorada,Megg Johnson, curtindo a noite na melhor casa noturna da cidade de Londres.

 

- Vamos dançar - a morena murmurou em seu ouvido largando a garrafa no balcão e lhe puxando para o meio daquela multidão.

 

Seu coração batia mais forte e uma animação inundava suas veias. Não sabia dançar, mas se mexia de um lado para o outro junto com a menina.Ambos rindo, brincando e de certo modo dançando. As luzes coloridas passavam pelo rosto dela, tornando tudo aquilo mais surreal ainda. Era como se estivesse sonhando acordado.

Em algum momento, seus corpos já estavam mais próximos, e apesar da música agitada, os dois dançavam de um jeito que só eles entendiam. Talvez fosse a tal química que tornava um o par perfeito do outro.

As mãos passeando pelas costas até a cintura, causando-lhe arrepio.Assim como os dedos dele envolviam seus cabelos segurando o rosto nas mãos e beijando tão profundamente que poderia interromper aquele momento ali, revivendo-o todos os dias.

 

- Hey

 

- Aí meu Deus - exclamou sorrindo,ao sentir as cócegas em sua barriga.

Se afastou de Mike,acabando por interromper o beijo.

 

- Desculpa atrapalhar o momento in love de vocês, mas é só que eu estava prestes a vomitar - Violet explicou por cima da música, sem conseguir conter o riso.

 

- Para com isso,minha nossa - Derek disse entregando as garrafas,que carregava com a ajuda de Billy,para cada um dos amigos - Vocês estavam muito fofos,mas é Sábado à noite e estamos aqui todos juntos,então sem melação, beleza? - Megg e Mike se entreolharam começando a rir.

 

- Conseguimos fazer isso? - Megg murmurou tomando um gole da cerveja.

 

- Será horrível - retrucou.

 

- Daqui a pouco estaremos livres deles - brincou sem conseguir parar de rir.

 

- Aquela garota não é a Eve? - Billy questionou levando a garrafa até os lábios.

Automaticamente quatro pares de olhos se fixaram no palco aonde a menina pegava os headfones de James e passava pelo pescoço, antes de segurar sua nuca e trazê-lo para mais próximo, selando seus lábios.

 

- Até que uma pegação cairia bem - Violet disse passando os braços pelo rapaz que continuava ao seu lado,o beijando.

 

Megg se aproximou do melhor amigo que os observavam meio sem jeito.

- Se solta,amigo - passou o braço pelo seu pescoço meio de lado,depositando um beijo em sua bochecha.

 

Sabia do medo que Derek tinha para demonstrar todo o seu amor por Billy em lugares públicos, mas ali ele não tinha o que temer. Cada pessoa que estava na Fabric, estava para ser divertir,e com ele não seria diferente.

 

- Vem - voltou-se para Mike saindo com o rapaz dali.

 

- Pretende largar todos aqui é? - perguntou no pé do seu ouvido,envolvendo o braço pela sua cintura e a trazendo para mais perto.

 

- Não - retrucou um tanto ofendida, olhando para trás e se deparando com a aproximação bem mais intensa de Billy e Derek - Eu não faço isso - afirmou desviando o olhar com um sorrindo nos lábios, conforme tomava mais um pouco do líquido na garrafa.

 

- Ah! Não - exclamou conforme se espremiam por entre as pessoas.

 

- Não - reafirmou saindo do meio da multidão e o puxando pela mão.Encostou suas costas na primeira coluna de pedras que viu mordiscando o lábio inferior - Eu só queria terminar o que a Violet interrompeu,como sempre – revirou os olhos,pondo a garrafa na pequena prateleira pressa à parede, o encarando.

 

Os cabelos um pouco maior, os pelinhos da barba, os olhos cinzentos e mais brilhosos,e vivos do normal. As olheiras não estavam mais lá,e Megg só tinha em sua mente todos aqueles dias, horas, minutos e segundos maravilhosos que passara ao seu lado.

 

- Achei horrível o que ela fez - brincou acariciando seu rosto e selando seus lábios novamente.E diferente de alguns minutos atrás, ninguém apareceu para os atrapalhar.

10:30 am

- Então, eu quis que os dois estivessem aqui,para dizer que eu irei para Moscou hoje mais tarde e a loja ficará fechada até praticamente ano que vem,mas antes eu gostaria de entregar isso para vocês - Tom disse tudo de uma vez,estendendo os dois envelopes para os jovens parados à sua frente.

 

Ambos estavam horríveis,mas com algo bom no meio dos cabelos bagunçados e da cara de sono.

- O que deu em vocês hein? - perguntou pondo os envelopes na mão de cada um.

 

- Você não vai querer saber - Mike passou o polegar e o indicador nos olhos,realmente se esforçando para ficar acordado naquele Domingo de manhã.

 

- Ressaca - Eve respondeu sinceramente tomando um gole do café em sua mão.

 

- Imaginei - o loiro murmurou indo para trás do balcão - Como parece que vocês não estão nem aí,dentro desses envelopes estão os seus salários de,e os extras pela ajuda na decoração da loja - disse calmamente, ajeitando o caixa.

 

- Tem dinheiro aqui!? - a menina exclamou,pondo o copo sobre o balcão e abrindo o envelope,se deparando com dezenas de notas ali dentro - Eu te amo Tom - abraçou o chefe pelo balcão,meio sem jeito.

 

- Valeu Tom - Mike agradeceu bocejando - Mas,eu gostaria muito que você me dispensasse porque estou sem condições de trabalhar hoje e ainda tem a inauguração da loja,e...- bocejou novamente tentando por os pensamentos no lugar.

 

A sua noite na Fabric terminou maravilhosamente bem,lembrava-se de cada detalhe, de cada riso,de cada beijo,de tudo daquela noite.

- Estou vendo - o homem riu fraco observando os seus dois melhores e únicos funcionários - Estão liberados - anunciou.

 

- Valeu Tom - apertou sua mão o abraçando de lado e logo se afastando.

 

- Curtam muito - pediu sorrindo.

 

- Com certeza iremos fazer isso - Eve retrucou - Você também, curta muito Moscou - riu - Bora Mike - bateu o envelope em seu peito,apontando para a rua com a cabeça.

 

- Te espero na loja hoje - comentou.

 

- Vou tentar - confessou direcionando sua atenção para os jovens que entravam na loja.

 

- Às quatro - enfatizou desejando muito que o chefe fosse.
Por mais que tivesse ficado todo aquele tempo omitindo dele o que estava acontecendo, Tom era um homem legal e o melhor chefe que teve,praticamente em toda a sua vida.

 

- Tá bom - concordou.

 

- Você acha mesmo que ele vai ir? - Eve perguntou assim que passaram pela porta.

 

- Talvez - deu de ombros.

 

- Hum - murmurou tomando mais um pouco do café conforme seus olhos vagaram pela Fortess Road - E ontem hein – riu - Olha devo dizer que me surpreendi,não sabia que você era tão legal assim.

 

- Vou aceitar isso como um elogio - retrucou.

 

- E é, então guarde - afirmou - A Megg e os amigos dela são legais também - continuou.

 

Mike abriu a boca,mas logo a fechou sem ter o que dizer.

- O James também é divertido - murmurou rindo fraco.

 

- Eu preciso de uma câmera - o rapaz disse a primeira coisa que veio em sua mente.

 

Eve estava falando mais do que o normal,e ao invés de reclamar como sempre,estava elogiando.

- Não seja ridículo - revirou os olhos jogando o copo vazio na lata próxima a ela - Para onde você vai? - o encarou guardando o envelope no casaco.

 

- Vou ir pra estação - apontou para leste da rua.

 

- Beleza,a gente se vê as três e meia então - enfiou as mãos nos bolsos, passando por ele e seguindo a oeste.

 

- Você acha que vai ir muita gente? - perguntou algo que surgiu inesperadamente em sua mente.

 

- Todos os meus amigos vão - respondeu - E a julgar pela galeria de discos presentes naquele lugar,tenho certeza de que não terá espaço para tanta gente assim - sorriu voltando a andar.

 

Mike umedeceu os lábios abrindo um sorriso que logo se desfez ao lembrar da tarde de ontem.Por mais que enchesse, por mais que ele tenha assinado tudo, por mais que tenha aceitado a proposta de Phil, a loja não era sua.

Continuava sendo propriedade de Clara Watson e Paul Watson.

16:30 pm

Tentava de todas as maneiras, demonstrar o quanto estava feliz com tudo aquilo.Na verdade,uma boa parte dele estava irradiante com o tanto de pessoas ali.

Desde as três e meia, quando Eve deu o seu ar da graça, meia dúzia de pessoas haviam vindo com ela,e por mais que a loja parecesse pequena, todos se sentiam confortáveis ali.Derek trouxera, além de Billy e Violet,outras quatro pessoas, que trouxeram mais meia dúzia, que trouxeram cervejas, instrumentos e mais um toca discos que pelo que ficou sabendo,estava esquecido no porão.James levou alguns amigos, que levaram comida.

E todos riam, brincavam e curtiam. Eram dezenas de pessoas ali, curtindo uma deliciosa nostalgia. Queria fazer aquilo também,queria rir e conhecer cada um ali presente,porém a aflição dentro dele,o impedia de tal ato.

Quando foi para lá no início da tarde,sua mente mais uma vez vagou para a primeira vez que pisara ali e para a conversa que teve com Phil no dia anterior.
Poderia dizer que Clara se sentiria muito feliz por saber que ele estava cuidando da loja,que se sentiria emocionada por saber que o sonho da filha estava se realizando,mas a verdade era que Mike não tinha a menor ideia de como ela ficaria.

 

- Hey - empurrou tudo aquilo para o lado, encarando Megg parada a sua frente com um sorriso - Tem bastante gente - comentou.

 

- É - concordou baixinho.

Estava difícil deixar aquilo de lado.

 

- Você acha que eles virão? - Megg perguntou ao perceber o que estava preocupando o rapaz.

 

- Não sei - deu de ombros vagando os olhos pelo local,a fim de guardar aquela imagem.

 

Por um milésimo de segundo imaginou se Clara de algum modo retirasse aquilo dele.Seria estranho demais.A algumas semanas nem ao menos sabia o que fazer com aquele lugar,e agora não se via sem aquela loja.Sem aquelas pessoas e sem aquela vida que ele estava vivendo.

 

- Olha para isso - a morena se apoiou na vitrine ao seu lado,observando o local - Você fez isso - continuou - Você trouxe essas pessoas até aqui,você mostrou esse lugar...- o encarou - E sinceramente, eu acho que a Bea com certeza estaria muito feliz se visse isso,e se a Clara amava a filha,ela vai aceitar e vai saber lhe dar com isso - concluiu todo o seu pensamento,com a intenção de deixá-lo menos tenso.

 

Mike suspirou voltando o olhar para ela e sendo impossível não sorrir,mesmo no meio das coisas que lhe atormentavam.

- Eu já falei que eu te amo? - levou a mão até sua bochecha, passando o polegar pelo local.

 

- Eu me lembro que você falou ontem,e hoje de manhã, mas quer saber,eu amo ouvir isso - respondeu passando os braços pelo seu corpo.

 

- Eu te amo - afirmou beijando seus lábios,onde o sorriso não se desfazia.Aconchegou o rosto em seu peito, passando a mão pelos seus cabelos.

 

- Tom! - ouviu a voz de Eve e virou de costas,se deparando com o chefe,acompanhado da loira envolta pelo cachecol lilás em seu pescoço.

 

- Oi - o homem sorriu sem graça, conforme observava o local e as pessoas.

 

Hey - Mike o cumprimentou rapidamente, apertando a mão da moça ao seu lado.

 

- Mike, essa é a Gisele - apresentou - Gisele, esse é o Mike, o funcionário lá da loja - explicou.

 

- Muito prazer – Gisele reforçou o aperto abrindo um belo sorriso.

 

- Como é bom finalmente te conhecer - Eve os interrompeu, se aproximando e abraçando a mulher um pouco sem jeito.

 

- Oh! - exclamou - Muito prazer - se afastou a observando.

 

- Eu sou a Eve, você é a Gisele né? - disse respondendo a pergunta que ela não fez - O Tom fala muito sobre você

 

Mike começou a rir ao observar a expressão estampada no rosto de Tom.

- Você gosta dos The Beatles? - perguntou a puxando para próxima dos amigos e a afastando do namorado.

 

- Não me lembro de ter falado sobre a Gisel- Tom disse baixo tentando se recordar de algum momento que tocara no nome dela.

 

- Você não falou - Mike afirmou entrelaçando sua mão na da morena ao seu lado - Tom essa é a Megg, minha namorada.

 

Megg sorriu sem graça com a menção do seu nome na mesma frase que namorada.

- Prazer - murmurou apertando sua mão.

 

- O Tom é meu chefe - explicou.

 

- Não por muito tempo - Tom sussurrou um pouco triste.

 

- Não é como se eu fosse sair da loja amanhã - retrucou.

 

- Eu sei - suspirou - É só que...- riu fraco.

 

Meggzita - os três desviaram a atenção para Derek,que se aproximou deles - Desculpa atrapalhar - se redimiu passando os olhos por Tom e Mike,antes de fixar nos da melhor amiga - Você pode ajudar a gente um minuto? - pediu.

 

- Vai lá - o rapaz afirmou ao ter seus olhos verdes sobre os seus.

 

- Já volto - murmurou se afastando dos dois.

 

Tom pôs as mãos no bolso do casaco,observando Mike.

- Vai ser difícil arranjar um funcionário bom de novo - confessou.

 

- Me desculpa por não ter dito antes

 

- Não tem problema - afirmou - Aqui é bem legal - continuou observando minuciosamente o local.

 

- É sim – confirmou

 

- Como você achou esse lugar? - quis saber curioso.

 

Mike deu de ombros abrindo um sorriso de canto.A história daquele lugar era bem mais extensa e interessante do que qualquer outra na sua vida.

 

- Foi um presente - resumiu de uma vez tudo o que aconteceu.

 

- Presente de Natal? - brincou.

 

- Pode-se dizer que sim - concordou com a cabeça.

 

- Um belo presente então - deu um sorrisinho - Você vai se dar bem aqui - confirmou encontrando com o olhar de Gisele que o observava timidamente - Eu,vou...- apontou para a mulher à alguns metros.

 

- Obrigado - Mike murmurou sinceramente.

 

- Que nada - riu fraco.
Os dois se cumprimentaram antes de Tom seguir para perto da namorada.

 

Suas costas foram ao encontro da parede e seus olhos mais uma vez passeavam pela loja.Cada centímetro dali,lhe fazia bem, e ao mesmo tempo lhe apavorava com a possibilidade daquilo não ser mais seu.

(...)

Era seis e meia,e durante todas essas três horas,soube curtir aquele momento como todo mundo.Ouviu diversas músicas que há tempo não ouvira.Arriscou alguns passos de dança com Megg e riu muito. Mas quando seus olhos se encontraram com aquele disco de capa listrada, tudo retrocedeu.

 

Queria parar de ser daquele jeito, se preocupar tanto e criar tantas loucuras em sua cabeça, mas era difícil.

- Mike - pôs o objeto sobre o balcão e virou de costas,se deparando com James - Eu já vou indo - anunciou - Antes que eu me esqueça, eu falei com aquele meu amigo de Brighton e ele aceitou,mas só vai poder lidar com tudo isso depois das festas - continuou.

 

Mike queria demonstrar o quão feliz estava por ter ouvido aquilo,mas com certeza a sua expressão dizia outra coisa. Como poderia ficar feliz se nem ao menos sabia se aquele lugar continuaria sendo dele.

 

- Está tudo bem? - o rapaz perguntou percebendo a indiferença dele.

 

- Tá - afirmou rindo fraco - Legal - murmurou - Já vai? - continuou tentando deixar aquilo de lado.

 

- Eu também - Eve se apoiou no ombro do mulato lhe dando um beijo no canto dos lábios - Bom Natal Mike - desejou risonha, pegando a mão de James e o puxando para próximo dos amigos.

 

Não demorou muito para todos acabarem indo embora,deixando apenas ele,Megg,Derek,Billy, Violet e o cara com quem ela ficara no dia anterior que se chamava Bruno.

Haviam garrafas, embalagens de biscoitos, caixa de pizza,copos e vários discos fora da prateleira.

- Isso ficou uma bagunça - comentou observando os amigos sentados no chão, sem conseguir conter o sorriso - Mas foi muito bom né? - desviou o olhar para o moreno,logo desfazendo seu sorriso - Ou - saiu do seu lado, ficando na sua frente - Qual é o problema? - perguntou já sabendo o que estava deixando-o daquela maneira.

 

- Isso pode deixar de ser meu - murmurou sem coragem de dizer aquilo alto.

 

- Mike...- o chamou procurando por algo para lhe dizer.

 

- Eu vou ir no banheiro - se afastou no balcão, sem a menor condição de conversar sobre aquilo.


Por mais que devesse colocar tudo para fora, era difícil demais admitir o que estava prestes a acontecer bem debaixo do seu nariz. Era adiar o inevitável para si próprio.

Sentia-se tão medroso. Havia pedido para uma menina há meses atrás contar para sua mãe que estava prestes a morrer, e agora ele não conseguia dizer para si que perderia a lembrança mais significativa da noite mais incrível que teve em toda sua vida.

Suspirou passando os olhos pelo banheiro. Sua vida estava uma verdadeira montanha russa.Sua cabeça estava pior do que o emaranhado de galhos em um ninho.Jogou água em seu rosto,encarando o reflexo no espelho. Estava diferente,não apenas pelos cabelos um pouco maiores,a barba que crescia ou pelas olheiras que já haviam sumido,tinha algo à mais.Os olhos cinzentos não estavam mais como antes, e mesmo que diversos problemas se emaranhassem dentro dele,nada poderia mudar o amor que ele sentia.

 

Estava completamente apaixonado por Megg e nada no mundo seria capaz de acabar com aquilo.

Ouviu algumas vozes fora do cômodo e pegou a toalha secando o rosto conforme se aproximava da porta.

 

- Cadê o Mike?

Não tinha como não reconhecer aquela voz.Queria muito se manter calmo,mas ao reconhecer a voz que estava junto com Phil,sentia-se apavorado.

 

- Mike... - se afastou da porta ao ouvir as duas batidas na madeira.

 

Clara estava ali também e a única coisa que tentava imaginar era ela vindo até ele e descontando sobre Mike toda a sua raiva por tudo o que aconteceu com a filha.
Porém ao mesmo tempo as palavras de Megg se encontravam com essa imagem.

Ele havia feito tudo aquilo. Ele havia levado pessoas até ali. Ele havia feito o que Bea queria fazer.E Clara teria que lhe dar com aquilo e Mike teria que lhe dar com ela.

- O Phil está aí - Megg disse de uma vez assim que o rapaz abriu a porta.

Mike umedeceu os lábios passando por ela e indo até os dois. Estava frente a frente com Clara e por mais que tentasse não encará-la era impossível.

 

Os olhos castanhos da mulher se mantinham fixos nele.Seus cachos um pouco abaixo dos ombros estavam soltos e ajeitados com uma faixa e estava ali na sua expressão que era difícil. Na verdade sempre é difícil perder alguém.

O silêncio foi se expandindo cada vez mais.Ninguém naquele lugar disse uma palavra. Nem ao menos os amigos de Megg,que observavam aquele encontro.

Mike engoliu em seco sabendo que deveria dizer alguma coisa,afinal havia feito tudo aquilo pelas suas costas.

Clara não soube do que o marido fizera e o rapaz só conseguia ter cada vez mais certeza de que tinha errado ao aceitar aquela oferta.Desviou os olhos dos dela para os esverdeados de Megg, que não tinha a menor ideia do que fazer.

 

- Clara me desculpa,eu não...- respirou fundo,observando a lágrima que escorria pelo seu rosto - Eu sinto muito - murmurou não conseguindo dizer mais nada quando os braços dela se envolveram ao redor do seu pescoço.

 

Olhou para Phil que havia se apoiado do balcão com os olhos repletos de lágrimas.

- Obrigada - ouviu a voz baixa e embargada da mulher,no pé do seu ouvido - Eu não conseguiria fazer o que você fez - continuou se afastando com as mãos apoiadas em seus ombros - Me desculpa, Mike - se redimiu - Estava tão difícil que eu acabei,sem querer descontando tudo na primeira pessoa que eu vi - continuou observando o local - Ela amava tanto esse lugar...- continuou baixinho - Eu sinto tanta falta dela - confessou voltando a lhe encarar.

 

Mike sentiu um aperto em seu peito,percebendo as lágrimas que já caiam pelas suas bochechas.
- Queria pode ter feito alguma coisa - murmurou.

 

- Não tinha como... - Clara afirmou - Chega uma hora que não está mais em nossas mãos - sorriu tristemente.

 

Os olhos de Mike se direcionaram automaticamente para o disco próximo de Phil.Esticou a mão até o objeto secando as lágrimas de seu rosto.

 

- Isto é seu - alegou lhe entregando o disco.

Clara olhou do disco para Phil que a abraçava de lado,e assim ficou durante algum tempo até criar coragem para pegar o vinil das mãos do rapaz.

Respirou fundo passando a mão pela capa e retirando o disco dali de dentro.

Naquele momento uma enorme carga de lembranças perdidas no tempo invadiram sua mente. Tinha medo de voltar ali por não conseguir lidar com tudo que aquele lugar lhe fazia, mas aquilo não chegava nem a um terço do que aquele disco fazia.

Não era apenas um disco que ela segurava, era uma vida. Era sua vida. Em todos os momentos as músicas estiveram lá e por mais que fosse maravilhoso, ao mesmo tempo doía.

 

- A Bea me contou sobre o pai dela - Mike disse chamando sua atenção.

 

Clara abriu um sorriso dando o disco para o marido e se aproximando do rapaz.

- Mesmo que eu tenha dito todas aquelas coisas, você foi uma benção na vida da Beatrice - afirmou - Você apareceu quando ela mais precisava - continuou - Obrigada por ter sido o amigo que ela nunca conseguiu ter, mesmo que por tão pouco tempo - fungou o abraçando novamente.

 

Mike retribuiu ao seu abraço,olhando para Phil que continuava observando-os sem dizer absolutamente nada.

- A Bea foi uma boa amiga também - afirmou assim que se afastaram.

 

- Tenho certeza disso - concordou - Eu...- suspirou reparando mais uma vez na loja e nas pessoas ali presentes - Paul diria que este lugar esta em boas mãos - umedeceu os lábios contendo suas lágrimas - Eu tenho que ir, amanhã à tarde nós nos mudamos - anunciou indo para perto do marido e segurando sua mão.

 

- Já!? - o rapaz exclamou baixinho,um tanto suspreso.Naquele mesmo instante, sentiu a quentura da palma da mão de Megg próxima a sua.

 

- Já - confirmou triste direcionando seu olhar para a morena próxima à ela.

 

Clara sorriu baixando o olhar para a mão dos dois juntas e depois voltou a encarar Mike.Tentou durante algum tempinho,perceber algo que tenha levado sua filha a confiar nele,mas cada gesto dele naqueles minutos para com ela já significavam muito.

- Vamos - desviou o olhar para Phil que continuava sem palavras,apesar dos olhos avermelhados.

 

- Claro - murmurou.

 

O senhor foi para próximo de Mike,o abraçando de lado.

- Cuida bem desse lugar - pediu se afastando.

 

Sorriu rapidamente para Megg,voltando-se para Clara.A mulher segurou o disco próximo ao corpo acenando antes de sair da loja.

 

O rapaz respirou fundo abrindo um sorriso automático em seus lábios.
- Ela...- virou-se para Megg que apenas passou os braços pelo seu pescoço o puxando para perto.

 

- Eu disse que ela iria saber lhe dar com isso - disse sorridente.

 

- O que que foi isso? - Derek perguntou já de pé, recebendo apenas risos como resposta.

 

- A história é longa - Megg disse baixinho encarando os olhos cinzentos de Mike, apenas a alguns centímetros dos dela.

 

- Eu te amo - murmurou aproximando mais seus rostos e beijando seus lábios.

Mike estava literalmente aliviado.Agora sabia como realmente seria sua vida dali para frente.

 

Com Megg, com amigos e sendo dono do chamado "melhor lugar do mundo".


Notas Finais


Ah! Qualquer erro,me avisem ;)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...