História One Piece - Um Novo Rei - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Piece
Personagens Personagens Originais
Tags Aventura, Luffy, Nami, One Piece, Tesouro
Visualizações 53
Palavras 2.160
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Fantasia, Ficção Científica, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Nudez, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 19 - Arco: Grand Line Episódio XVIII - A Travessia da Montanha


Fanfic / Fanfiction One Piece - Um Novo Rei - Capítulo 19 - Arco: Grand Line Episódio XVIII - A Travessia da Montanha

One Piece - Um Novo Rei 

|| Arco: Grand Line || Episódio XVIII - A Travessia da Montanha

"Corações de prata e corações de ouro 

Eu vou dar todos eles para você"  

— One Piece Filme - Heart Gold —  

 

O navio parou de se mover assim que Lucy ficou sem ar. Ela caiu no deque, ofegante. A tripulação saíram da cabine é correram em direção a sua capitã.  

— Lucy! Lucy!— gritava Yue pegando a mesma é sacudindo.— Estar bem? Quanto é um mais um?  

— Ela não estar morta, ero-coock.— indagou Kaguya que logo recebeu um olhar de ódio da loira. 

— Lucy-san, o que você fez parecia o Coup Burst do Sunny.— Yukio disse animado, Lucy não sabia do que ele falava. Apenas deu de ombros é se levantou é caminhou até a cozinha. 

Tinha que comer, perdera as forças com aquele sopro sônico. Apesar de ter sido útil, não valerá de nada se continuarem parados. Primeiro comeria é logo traçaria sua rota. Abriu a geladeira é retirou algumas coisas, colocando-as na mesa põe-se a comer. O seu pessoal sentou-se ao redor da mesa é encararam a morena comer. 

— Então...— começou a azulada.  

— Estamos nós aproximando.— disse Yue olhando a janela. O céu escurecera é o mar começará a ficar inquieto.  

— Ah...— a capitã disse de boca cheia. Soltou a comida e colocou a mão em seu bolço esquerdo, tirando de lá um objeto. 

— Log Pose.— exclamou Yukio olhando para um tipo de bussola na mão de Lucy.— Onde conseguiu? 

— Conseguiu no cassino de Longtonw.— respondeu sem animo.— Aqueles idiotas perderam feio. 

Não que Lucy não gostava de ganhar. Mas é que, preferia ganhar quando o jogo eram contra adversários formidáveis. Que no caso, só aconteceu três vezes na vida da morena. Chega dava pena dos bobocas com quem joga.  

— Com isso podemos nos localizar na Grand Line.— o pequeno sorriu aliviado. 

— Até que sua mania foi útil.— resmungou Kaguya dando um bocejo. Lucy não deu muita importância para o comentário da espadachim. Sabia que seu hábito de jogos era ruim, mas era uma coisa que aprendeu quando criança é tomou gosto pelo jogos. Culpem os marinheiros que lhe ensinou. 

— Lucy, já sabe a nossa rota?— perguntou Yue olhando pela janela.— Assim que entramos na Grand Line. 

Todos olharam para a capitã, que comia em silêncio. Ela sabia muito bem para onde iria, aquele barman lhe disse claramente o nome da ilha, onde fora o homem por qual procura. Sorriu, tinha que encontra-lo a qualquer custo. Sim, ele seria parte de sua tripulação. Ele seria uma grande aliado. 

— Alabasta.— respondeu calma. — E o nosso destino, assim que atravessarmos a montanha. 

A garotas se olharam, já ouviram falar da tal ilha. Mas também sabiam que ela havia virado também um QG da marinha. Era muito arriscado passear por aquela ilha, mas Lucy não parecia que iria mudar de opinião tão cedo. Resolveram não opinar, iria só dar mais problemas.  

O navio começou a movimentasse bruscamente, pela ondas violentas. A morena abriu um enorme sorriso assim que o navio balançou mais uma vez. Estavam perto, muito perto. Levantou num pulo, correndo para fora da cozinha é indo em direção ao deque. Olhando bem o que se aproximava. Uma enorme, uma bela de enorme montanha. O céu escurecera, ficara negro é bem carregado. Trovões estralavam no alto, assustando o pequeno pirata.  

— Oe, subam as velas.— gritou a morena correndo para o timão.  

— Yosh!— imediatamente a loira é a azulada correram até os mastros. Subindo nos mesmos, para poder prender as velas.  

Lucy segurou o timão com força, aquelas ondas realmente querem lhes levar para longe da montanha. A correnteza era forte, e os estavam levando diretamente para a montanha sem topo. Ria com emoção, aquela era Reverse Mountain, a única coisa que estava entre Lucy é seu destino. Mas era por pouco tempo, iria atravessa-la. Assim como seu pai fez um dia é assim que Roger fez, ou qualquer outro pirata famoso. E enquanto o navio balançava, os tripulantes se seguravam temendo não acharem a entrada. 

Mas Lucy sabe onde tinha o canal que subia. Todos pensavam que era apenas uma idiota doida, mas a morena estudou tanto aquela montanha. Sempre desejando ir além dela, e agora, sorria diante do canal que puxava uma correnteza para cima. Um riu que subia.  

— Segurem-se! — gritou novamente.— Virando a estebordo!  

Tinha que vira rapidamente, se não o navio seria despedaçado na entrada. Segurando o timão, girou-o com tudo para a direita. Yukio quase voou pelos ares, sorte que Yue lhe segurou. Lucy havia conseguido colocar o navio dentro da correnteza que puxava a água, agora era rezar para não bater nas laterais. E a medida que a água era puxada, o navio roubado, finalmente entrará no riu que fluía para cima. Gritaram de alegria. 

— Conseguimos...— murmurou o pequeno suspirando, que havia sido amarrado contra um mastro. Ele era tão desengonçando que Kaguya se irritou, pegou uma corda é acabou o prendendo. 

— Agora, direto ao topo.— Yue apontou para cima com um sorriso enorme.  

— Shishishi.— Lucy soltou uma risada, que poucas vezes dava. Apenas, quando estava animada ao extremo. Olhava adiante. O rio subia contudo, arrastando aquele navio com força. 

A montanha era tão grande, que a media que subiam, eles alcançaram as nuvens. Haviam passado das nuvens negras, agora ao seus redores, eram brancas. Fechando os olhos, Lucy esperou aquele monte de madeira chegar ao topo. O que levou alguns minutos, o que fez Kaguya realmente admirá aquela montanha monstruosa. Olhando para frente, percebeu que já passaram das nuvens, avistando um céu totalmente azul brilhante.  

O topo estava se aproximando em uma velocidade absurda, e como uma rampa, o navio passou pelo bico do topo é voou alguns segundos até cair novamente no rio. Que agora fluía para baixo. E naqueles poucos segundos, Lucy olhou o horizonte, imaginado seu trajeto até o Novo Mundo. Até seu pai. Faltava pouco, já tinha dado os primeiros passos. Estava mais perto, sim, se tornaria o rei dos piratas. Kaguya via seu objetivo sendo conquistado. Se fortalecendo é indo atrás de Zoro. Yue, via seu sonho, All Blue. Um sonho infantil, mas era o mais puro que tinha. Já Yukio, só via sua volta para casa. 

Já descendo, o vento forte fazia os cabelos das moças voarem, Lucy teve que segurar seu chapéu de palha. O trajeto da descida fora quase o mesmo da subida. Passaram pelas nuvens brancas. E já podiam vê, o maior oceano, Grand Line. O cintilante mar, que brilhava adiante. Quando já estavam perto da saída do canal, Kaguya gritou alguma coisa de dentro do ninho da gávea. 

— O que?— perguntou Lucy, não tinha ouvido direito. 

— Eu disse, que tem algo na saída.— a azulada gritou novamente apontando para frente.— Tem algo muito errado. 

A morena forçou o olhar, tentando vê o que se aproximava. Até que, seus olhos se arregalam incrédulos. A marinha havia montado um tipo de baia ao redor da saída. Os enormes Cabos Gêmeos, já não existiam mas. Um QG havia tomado o lugar, um enorme QG. E eles estavam indo em direção a armadilha que os malditos montaram para pegar os novatos.  Não tinha como escapar, não podiam voltar é nem desviar. Não houve jeito, assim que sairão do canal, caíram bem no meio da baia da Marinha.  

— Que merda é essa?— a espadachim perguntou pasma. 

— Uma baia?— a cozinheira também estava incrédula. 

— Não.— a capitã fechou a expressão.— Uma emboscada.  

— Nunca soube de algo assim.— o pequeno exclamou com medo.— Eles devem ter feito isso á pouco tempo. 

— Construíram essa maldita baia aqui, para impedir que os piratas consigam prosseguir na Grand Line.— Lucy amaldiçoou a pessoa que teve aquela ideia.  

No mesmo momento, uma sirene alta começou a soar. E vários canhões é armas foram apontados para o navio roubado. Todos engoliram em seco, estavam completamente cercados por inimigos. Nada ali fazia sentido, por que agora a Marinha decidiu interditar os novatos? Aquela passagem ficou anos livre, e os piratas vinham quando queriam. Por que der repente eles fizeram tal coisa? Lucy perguntava-se diversas vezes, até ouvi a voz de um homem. 

— Esse navio pertence a Marinha.— soou uma vez vindo de um alto-falante.— Bom, não importa. Não sem quem vocês são, mas podem ter certeza de uma coisa. Não irão além disso.  

Ele continuou o falatório, mas a morena não estava mas escutando. Virou-se bruscamente para a tripulação.  

— Para baixo. Agora.— ordenou a morena, largando o timão é correndo para dentro. 

A loira seguiu a capitã, mas quando a azulada ia entrar, ouviu um grito. 

— Não me deixe amarrado aqui, maldita!— Yukio se contorceu entre a corda é o mastro. Kaguya franziu o cenho, sabia que estava se esquecendo de alguma coisa. Sacou a Katana é cortou as amarras do jovem que resmungava baixinho.  

Assim que desceram, encontraram Lucy é Yue discutindo. 

— É um plano idiota!— indagou a loira cruzando os braços, irritada. 

— E você que devemos fazer o que? Abaixar a cabeça é nós entregar?— rebateu Lucy raivosamente.  

— Eu não disse isso. 

— Se acovardando desse jeito, é a mesma coisa de ter dito. 

As duas rosnaram uma para outra. 

— O que estar acontecendo?— quis saber a azulada, confusa. 

— Lucy quer invadir o QG.— respondeu Yue. 

Kaguya virou-se para a morena. 

— Ficou louca?— sabia que ela não era muito sã, mas isso.— É suicídio! 

— Bem, até que não e uma má ideia.— Yukio se intrometeu pensativo.  

Todas olharam para o pirralho, como se ele fosse o maior esquisito do navio. Tentando ignora os olhares, o pequeno Roronoa tentou se explicar.  

— Se conseguimos no infiltra, podemos nós disfarça é atravessar o QG sem chamar atenção.— contou pensativo. Não que ele fosse um bom tático, só estava tentando achar a melhor forma de sair daquela situação sem se envolver em uma briga.  

— Até que você foi útil.— sorriu a morena. Tinha gostado do plano.  

— O problema é, como vamos atravessar a baia até o QG?— perguntou Kaguya um pouco receosa.— Cercados por água, podíamos tentar nadar. Mas infelizmente, Lucy é usuária de Akuma no mi.  

Lucy inflou as bochechas em protesto. Mas antes de que eles pensar em alguma coisa, a morena reuniu todo o seu ouro. Não iria deixar suas preciosidades a merce de marinheiros nojentos. Quando voltou para perto, notou que elas haviam abrido um buraco no casco do navio. Dando acesso a água. Antes de reclamar da ideia idiota de se jogarem aonde ela não tinha controle de seu corpo, uma bola de canhão atingiu a água. Balançando o navio é jogando todos ao chão, agora molhado. 

Os marinheiros já estavam abrindo fogo.  

— Vamos Lucy, eu te carrego.— Yue retirou o casaco, o amarrando na cintura.  

— Eu acho que vai ter que deixar os saco de ouro.— Yukio jogou os sapatos longe.— E muito pesado, vai nós afundar. 

— Que?!— Lucy agarrou fortemente os sacos.— Não! 

— Deixe de birra.— Kaguya tentou toma-lo dela, porém a morena não soltou. 

— São meus. Deu muito trabalho consegui-los.  

— Que trabalho o que, você roubou.  

— Não importa. É meu!  

— Prefere o ouro do que viver? 

Lucy se calou, apertando os sacos contra si. Não que não se importava com a vida, mas, aquele ouro era dela. Amava tanto aquele objetos brilhantes, e queria muito gasta-lo com um navio de ótima qualidade. Ta que não levou muito tempo para reuni-lo, mas, era tudo que tinha. Olhou para os seus companheiro. O que era mais importante o ouro ou a vida deles? Pensou, pensou por longos segundos até outra bola de canhão atingir o mar. Já irritada, jogou os sacos no chão é caminhou até a borda do buraco.  

— Se não fomos agora, vou mudar de ideia.—resmungou fazendo bico. Maldita Marinha, um dia ainda acabaria com ela. 

— Yoshi, vamos lá.— Yue sorrindo agarrando Lucy e sem mais nem menos, pulando na água. 

[-:-§-:-]  

Tossiu diversas vezes, jogando a água salgada para fora de seu corpo. Depois de terem mergulhado, a Marinha bombardeou aquele navio. O deixando em pedaços. E Lucy havia perdido todos os sentidos. O outros lhe puxou até uma parte onde dava em uma entrada submersa da fortaleza. Submergiram em um tipo de prisão. Pareciam que eles prendiam os usuários de Akuma no mi ali, para que ficassem com metade do corpo na água do mar.  

Não parecia, mas Yukio era um bom nadador. Chegaram rapidamente naquele lugar, sem levantar nem uma suspeita dos marinheiros. Kaguya jogou Lucy na parte alta é seca, a capitã estava só o trapo. Chorava tristemente pela perda de seu precioso ouro. 

— E agora? — Yue perguntou. Estava sentada ao lado da morena que esperneava. — Cale-se. — soca-a na cabeça, fazendo com que Lucy a xingar todos os marinheiros dos mundo. 

— Temos que nós desfaçar. — Kaguya limpava sua katana em um pedaço de peno seco que achara em um monte de ossos.  

Ouviram um estrondo, e procuraram a causa. Encontrando o causador deitado no chão. Lucy segurava a barriga com força. 

— Estou com fome. — choramingou sem forças. — Carne... 
 

———TO BE CONTINUED———


Notas Finais


Bom, sei que foi curto. Mas no próximo prometo fazer mais grandinho. "Shishishi"
Esses dias eu estava revendo One Piece. O Arco de Enies Lobby, e a idiota aqui sempre chora quando chega a parte que eles se despedem do Marry.

No próximo episódio —> O Bando de Onna Oni


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...