História One Secret Love (Papyton) - Capítulo 6


Escrita por: ~ e ~SansSkeleton

Postado
Categorias Undertale
Personagens Alphys, Asgore Dreemurr, Asriel Dreemurr, Chara, Flowey, Frisk, Greater Dog, Mettaton, Napstablook, Papyrus, Sans, Toriel, Undyne, W. D. Gaster
Tags Frans, Papyton, Romance, Undertale
Exibições 84
Palavras 1.061
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Famí­lia, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Darlings!! Voltei!! Com mais um capítulo para aliviar a consciência de alguns! Confesso que esse é um dos capítulos que mais gostei de escrever!

Capítulo 6 - A Lamborguini


Fanfic / Fanfiction One Secret Love (Papyton) - Capítulo 6 - A Lamborguini

Vi Papyrus parado na frente da vitrine de uma loja de carros e fui até lá,ele nem percebeu a minha presença,estava vidrado nos carros.

--Hey Papy,gosta de carros hm?

--H-HUM METTATON! N-NA VERDADE SIM...EU AMO CARROS! PRINCIPALMENTE AQUELE ALI! --Papy apontou para uma Lamborguini vermelha conversível.--EU ESTOU JUNTANDO DINHEIRO! --Num gesto infantil,Papy me estendeu um cofrinho de esqueleto com 15 centavos.-- EU VOU CONSEGUIR-- As orbes de Papyrus brilhavam.

   Juntei minhas mãos e sorri docemente para ele,coitado,mal sabe que nunca vai conseguir juntar dinheiro para ter a tão desejada Lamborguini.Tive uma ideia!

--Papy! Vem cá! --Peguei a mão dele e o puxei para dentro da loja.

-- E-ESPERA... EU NÃO TENHO TODO O DINHEIRO AINDA

   Fui até uma atendente e perguntei.

--Com licença moço,quanto custa aquela Lambroguini vermelha da conversível vitrine?

   O homem nos observou da cabeça aos pés,tirou os óculos e foi curto e grosso.

--Muito dinheiro.

   Não era hoje que alguém iria estragar o meu encontro com o Papyrus!

-- Eu quero saber quanto custa,não se é muito caro ou não!-- o moço suspirou e disse.

--1.400.000.00

--Aceitam pagamento em Ouro?

   O atendente deu um sorriso e arregalou os olhos.

--Sim.

--Ótimo! Vamos levar.

--O QUE???-- Papyrus me puxou para um canto da loja -- CALMA CALMA, VOCÊ NÃO VAI COMPRAR AQUILO PRA MIM NÃO É?

  Não contive o sorriso de animação.

--Hmm talvez

--M-MAS...SÉRIO?? --Papy me abraçou,que meigo-- EU NEM SEI COMO AGRADECER... As orbes dele brilhavam de felicidade! Retribui o abraço.

--Não precisa agradecer! Agora vamos pagar!

--UHUM

   Fui até o atendente acertei o pagamento,fiz os documentos no nome de Papyrus e depois fui até ele entregando os papéis de seguro,do carro e tals.

--Agora Papy,aquela Lamborguini e sua!--Sorri e seus olhos brilharam ainda mais.

--EU, O GRANDE PAPYRUS, PELA PRIMEIRA VEZ NA VIDA ME SINTO... ESPECIAL! MUITO OBRIGADO MESMO METTATON!!

  Papyrus me pegou nos braços rapidamente e me colocou dentro do carro,depois o mesmo deu duas voltas pelo veículo,procurando a porta do motorista,que estava na frente o tempo todo! Mas que graça!Quando ele finalmente achou entrou no carro e se sentou ao meu lado.Eu ri baixinho da sua animação.

-- ONDE QUER IR? VOU TE DAR QUANTAS VIAGENS QUISER PARA AGRADECER --Sua felicidade era visível a quilômetros daqui.

-- Podemos dar uma volta pelo Centro não é? Mostrar para as pessoas o quanto você é especial!

--ESSA É UMA IDEIA MARAVILHOSA! ATÉ MESMO PARA MIM, O GRANDE PAPYRUS!

  Sem que eu pudesse responder o esqueleto ligou o carro e foi em disparada até o centro,dando só tempo para eu colocar o cinto de segurança.

--Q-querido, não acha melhor ir mais devagar???

--O QUE FOI QUE VOCÊ DISSE???

   Do nada Papy voa do carro caindo de cara no asfalto.Parei o carro rapidamente e arregalei o olho.

--NÃO SE PREOCUPE!! EU, O GRANDE PAPYRUS ESTOU PERFEITAMENTE BEM! --E do nada Papy se levanta como se nada tivesse acontecido.

--T-tem certeza?

--SIM

   Papy deu mais duas voltas ao redor do veículo até achar a porta,depois ele entrou e colocou o cinto.

--NÃO VOU MAIS CAIR!

--Que assim seja,eu fico preocupada -- puxo o rosto de Papyrus e beijo sua bochecha.A coloração alaranjada toma o seu rosto em menos de um segundo.

-- N-NYEEEEEEHHH!! O-OK... VAMOS-- Como Papy fica fofo corado! Tenho certeza que farei ele corar muito ainda.

-- senhor, posso ver sua habilitação de motorista?--Um policial baixinho aparece,de onde aquele desgraçado veio? De Nárnia??

-- AH, SIM, ELA ESTÁ BEM AQUI...HUM...ELA ESTAVA AQUI AGORA A POUCO! --Falou Papy se lamentando...

-- hum... sinto muito senhor, você não pode dirigir sem ela.

--Oh my...-- dei um tapa na minha própria testa.

--HUM....OK...-- Poxa Papyrus estava arrasado.

-- não vou confiscar seu carro agora... mas caso te veja andando nessa velocidade sem habilitação... ira ter um tempo ru- digo, serei forçado a confiscar seu carro. vou chamar o gincho para levar seu carro até sua casa,já que sou um policial bom até os ossos!

--.... C-CERTO...--Papy sai do tão sonhado carro e abre a porta para mim sair -- D-DESCULPE METTATON

-- Obrigada,não se desculpe,acidentes acontecem. --Sorri tentando amenizar a situação.

-- EU DEVERIA TER TRAGO A HABILITAÇÃO.

   O menor que estava entre eu é o Papyrus bebeu uma garrafa de ketchup...Eu conheço alguém que faz isso.

--Sans?

--quem é esse?

--Hm,não esquece.--Estou ficando paranoica?

   Me viro para Papyrus que estava cabisbaixo chutando uma pedrinha.

-- Que tal irmos a um restaurante italiano Papy? La tem muitos tipos de espaguete!

-- SERIA UMA OTIMA IDEI--O policial passa e derrama um pouco de ketchup na roupa de Papy,sem querer.

-- oh, perdão! vou ir embora. bom dia pra você ... recomendo trocar isso.--O policial entrou num beco e sumiu.

--ELE ESTÁ CERTO...

--Pode ir se limpar, eu te espero!

-- O-OKAY... -- Papy começa a andar com a cabeça baixa,em direção da sua casa.

--Hey,não fique assim Papy! Vem ca vou ligar para meu motorista,é muito longe para você ir caminhando.

-- N-NÃO FAÇA ISSO, EU VOU SUJAR SEU CARRO COM A ROUPA MOLHADA ASSIM. NÃO QUERO ATRAPALHAR... EU VOU...

--Não Papy, é muito longe!

-- OBRIGADO MESMO E ATÉ... ACHO QUE PRECISO DE UM POUCO DO MEU ESPAGUETE... GELADO...

--Papy...

-- EU JÁ ME ACUSTUMEI A ANDAR ISSO TUDO, EU ANDAVA TODO DIA, PARA VER ESSE CARRO... REALMENTE NÃO QUERO ATRAPALHAR... SE AO MENOS TIVESSE OUTRA FORMA DE NOS ENCONTRARMOS...

-- ...Papy...Você não atrapalha é uma honra dar carona para o grande Papyrus!

-- PODE ATÉ SER METTA... MAS UM PAPYRUS SUJO SE SENTE ENCOMODADO ADENTRANDO O SEU CARRO...

--Ah...

-- O QUE ACHA DE NOS ENCONTRARMOS...EM OUTRO LUGAR?

--Claro!--Sorri com a ideia.

--HUM...TEM ALGUMA IDEIA?

--Que tal irmos no restaurante italiano?

-- HUM... ACHO QUE ESTÁ BEM PARA MIM, O GRANDE PAPYRUS! OBRIGADO METTATON!!

  Antes de Papy se virar segurei as maos dele e olhei no fundo de suas orbes dando um sorriso encantador.

-- Te encontro la amanhã as 20:00?--Tentei falar de um jeito doce e sexy.

-- SIM!! -- Ele parecia mais contente com a ideia e beijou minha mão.--ATÉ METTA!!

   Puxei o cachecol dele para perto de mim e dei um selinho.O rosto dele ficou muito alaranjado e eu sorri.

--Até Papy.

   Papyrus ficou parado tentando entender o que aconteceu,depois de uns segundos ele acenou e saiu correndo em direção da casa dele.

--Que meigo...

  Liguei para meu motorista vir,ele chegou e eu fui para casa.


Notas Finais


Mil beijos de luz!!

E um frasco de ketchup!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...