História (One Shot) The value of friendship (Mama pt. Love yourself) - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin
Tags Amizade, Bts, Drama, Hobi, Hope, J-hope, Jimin, One-shot
Visualizações 18
Palavras 1.577
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - One Shot: J-hope



Era um dia comum de verão e mais uma vez eu estava tentando sobreviver ao caos da minha vida, veio uma memória triste do meu passado, eu bem que queria esquecer tudo aquilo.
Já se passava dezenove anos desde quando ela me abandonou, a lembrança daquele dia não saia da minha cabeça. E para deixar claro fui abandonado pela mulher que me pôs no mundo.


Flash back on


Eu tinha apenas quatro anos de idade, não entendia muita coisa mas gostava de ter minha omma por perto, eu me sentia seguro quando ela me envolvia em seus braços, acariaciava meus cabelos e dizia que tudo ia ficar bem.
Numa tarde ela falou que iria me levar a um parque, o que era uma coisa bem rara de acontecer. Eu senti que desde a hora que saímos de casa ela parecia nervosa e desatenta, olhando para o nada, eu era pequeno e não entendia tudo o que acontecia ao meu redor, mas eu percebi a tensão em seu olhar.
Andamos bastante pelo parque, pedi a ela que me deixasse ir em um dos brinquedos mas ela apenas ficou em silêncio. Depois de um tempo paramos em frente a montanha russa, e ela me disse para eu fechar meus olhos, pediu que eu colocasse as mãos sobre eles, achei que era uma surpresa e acabei fazendo o que ela me pediu. Ouvi passos de pessoas andando de um lado para o outro, mas ainda continuava com as minhas mãozinhas nos olhos. Depois de um tempo eu os abri, minhas pernas já estavam doendo de tanto permanecer ali em pé. Olhei ao meu redor procurando pela minha omma mas não a via em parte alguma, comecei a entrar em uma espécie de desespero e meu peito começou a doer, sentei no chão perto da montanha russa, abracei os meus joelhos, apoiei minha testa entre eles e comecei a chorar. Vi um homem se aproximar vindo em minha direção, ele me chamou. Limpei os meus olhinhos que estavam cheios de lágrimas. Ele me levou para uma sala cheia de computadores e fez alguns telefonemas. Depois de um certo tempo veio uma moça estranha que me levou para um local cheio de garotos, era uma espécie de internato.
Eu não conseguia me adapatar a nada então fui levado para um tipo de clínica, eu tive um trauma por ter sido abandonado. Fiquei em observação por um bom tempo, tendo um tratamento que talvez tenha me ajudado de certa forma. Recebia uma grande dose de remédios por dia e ficava a maior parte do tempo sendo vigiado sem poder sair. Eles me envenenavam com aquela droga, por algum motivo achavam que assim eu esqueceria de tudo o que tinha passado, mas isso não funcionou muito bem.


.




.




.


Depois de muito tempo vivendo naquele lugar eu finalmente tinha atingido uma idade que me permitia sair de lá e reconstruir a minha vida...bom pelo menos o resto que tinha sobrado dela.


Flash back off


E mais uma vez eu tinha me apegado nas lembranças do passado. Comecei a chorar desesperadamente como naquele dia. Era estranho eu ficar tão magoado por uma coisa que tinha me acontecido há tanto tempo atrás, mas aquela era a minha triste história de vida, e eu sei que nunca iria esquecer o que tinha me acontecido. De fato aquilo iria me acompanhar até o fim dos séculos.


.



.



.


Depois de passar por tantas coisas ruins eu consegui um emprego e agora morava em um tipo de ilha, um lugar onde vivia poucas pessoas, o que me permitia ter um pouco de sossêgo.


.



.



.


Já era noite e as estrelas pareciam tão bonitas, a lua estava radiante, fui até a beira do mar e deitei na areia, fiquei lá por horas apreciando a noite, até dava para achar que eu tinha paz na minha vida. As coisas pelas quais eu ainda tinha forças para viver era a dança e alguns amigos aos quais não via há muito tempo, me afastei deles,fiquei com medo de magoá-los, eu não tinha o direito de depositar sobre eles as minhas frustrações. Sentia saudades deles mas eu precisa de um tempo para mim mesmo, não queria ter mais vítimas por conta dos meus problemas.


.



.



.


No dia seguinte fui bem cedo para o trabalho que ficava do outro lado da ilha.
Foi uma surpresa chegar lá e ver que meu chefe queria falar comigo, ele nunca pedia isso, a não ser em casos de urgência.
Entrei na sala dele meio nervoso.

- Queria falar comigo Sr. Liang?

- Sim! Queria acertar com você o seu pagamento e te dar sua carta de demissão. Sinto muito, mas a empresa está fazendo cortes.

- M-mas o Sr. não pode fazer isso. QUEM O SR. PENSA QUE É?

- Eu posso fazer o que eu QUISER!
E lembre-se eu sou o dono dessa empresa.

- P-por favor! Eu não tenho outro meio de sustento..

- Sinto muito...não há nada que eu posso fazer...


.



.



.


Fui para casa e ja não sabia que eu iria fazer da minha vida, sem emprego, eu não tinha mais nada. Eu pensei mesmo que não poderia ficar pior mas estava enganado.
Não tive ânimo para fazer nada...eu não queria mais lutar pela vida a qual tinha. Sempre ouvi dizer que você tinha que "lutar por aquilo que quer", mas sempre achei essa frase tão desnecessária, eu queria me erguer na vida, mas o meu passado,o que eu vivi, estava me levando para a ruína. Lutar? Para quê? Eu já sabia que o fim ia ser inevitável e não tinha nada que eu pudesse fazer.

Horas mais tarde recebi uma ligação. Tudo o que eu menos queria era falar com alguém, então apenas ignorei.

Chega uma mensagem no meu celular.


Chat on


Jimin -    Poxa hyung, porque não me responde?

         Estou preocupado!

        HOBI,fala comigo!

Hoseok -    Oi? Jimin? O que você quer?

  Jimin -   Quero saber como está..o pessoal sente saudades e eu principalmente..

                 Mesmo que precisa de.         um "tempo" o qual acho desnecessário, eu me precupo.

  Hoseok -   Eu também sinto saudades.
                   Bom...minha vida está na lama...fui demitido, e toda noite tenho pesadelo com a droga de meu passado.

              Jimin, eu não consigo mais...eu não aguento essa vida, estou morrendo aos poucos. Eu so queria não acordar mais..

Jimin - Não fala assim.. Você sabe que é uma pessoa maravilhosa e tudo isso que está acontecendo com você não é sua culpa. Não faça nenhuma besteira. Eu vou até aí..me mande sua localização por mensagem ok?

Hoseok - O-ok...


Chat off



.



.



.


Havia muito tempo que eu não falava com o Jimin, eu gostava tanto de quando ele me tirava risadas pelas coisas mais bobas. E quando ele fazia aquela carinha fofa, sorria e seus olhos fechavam por completo, aquilo era tudo no meio do meu nada.


.



.



.


Estava sentado no patamar da escada na entrada da minha casa, quando vi Jimin hyung se aproximando. Já era pôr do sol e a luz do horizonte refletia sobre ele enquanto caminhava em minha direção, parecia um anjo.
Ele chegou perto, deu um tapa nas minhas costas e se sentou ao meu lado. Ficamos em silêncio observando o sol se pôr. Ele apoiou a cabeça em meu ombro, por um momento eu me senti livre, os pensamentos do meu passado simplesmente sumiram.

- Sabe hyung...- Jimin disse.- Eu queria que você soubesse que nunca estará sozinho...eu estou aqui para você como eu sei que você está aqui para mim. Somos amigos, e amigos se ajudam, se apoiam, e qualquer que seja sua decisão eu estarei com você, não se culpe pelo que passou. Você pode morar comigo e com os outros hyungs, nós vamos te ajudar nesse momento difícil!
Nada melhor que ficar perto dos amigos quando se está numa situação ruim! Te amo hyung!
Eu estou aqui Hobi, sempre estarei, não vou a lugar nenhum, espero que você também não vá...so queremos você de volta, queremos aquele nosso amigo sorridente e descontraído que você sempre foi..te amamos Hobi.

- Eu te amo Jimin, amo os meninos, sinto saudades dos setes e inseparáveis amigos que éramos, já estava mesmo na hora de eu me juntar a vocês, descobri que so sou feliz estando ao lado dos meus amigos. Você sabe que sempre seremos irmãos...é bom saber que tenho alguém como vocês ao meu lado, é bom saber que tenho amigos que me amam.

Ficamos mais uma vez em silêncio.
Sabe aquele momento que não existi  mais ninguém no mundo? Foi isso o que senti, so existia eu e ele ali. Fomos transportados a um universo paralelo ao qual so existia nós dois. Galáxias, planetas, nada poderia atrapalhar o mundo que tínhamos criados apenas para nós,o mundo o qual eu nunca tive estava ali bem na minha frente. Percebi que o trauma pelo qual tinha passado não existiria se não houvesse afastado meus amigos de mim. A solidão que eu tinha, foi eu mesmo que a criei me afastando das pessoas que so me queriam fazer bem. E quando o Jimin estava ali eu percebi isso...que bom que ele estava ali.

Sabe as vezes culpamos aos outros pela nossa infelicidade, e na verdade minha omma não tinha culpa por eu ser infeliz, eu que tinha criado um arco de isolamento em volta de mim.
A felicidade é feita por nós mesmos, e a minha felicidade era, seria, e sempre será ao lado dos meus amigos.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...