História One Shots - Camren - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais
Exibições 1.009
Palavras 2.981
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Famí­lia, Fantasia, Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Voooltei amores. Sentiram minha falta? Sqn.
Essa one é Camila G!P como me pediram, e vou contar pra vocês.. tem muita putaria simmm. Enfim espero que gostem. Enjoy xx

Capítulo 8 - Castigo (G!P)


Levantei a mão e a professora Lovato desviou sua atenção até mim.

- Posso ir ao banheiro? - Perguntei tentando pagar uma de tímida fofa.

- Vá, Lauren.

Levantei da cadeira e segui até a porta, saindo em seguida. Eu não iria ao banheiro, apenas não queria ficar naquela aula entediante. Andei calmamente pelos corredores vazios, afinal onde estavam os inspetores? Sempre havia um em cada corredor.
Passei no bebedor e depois voltei a andar pela escola sem me preocupar.

- Matando aula, Jauregui? - Uma voz falou atrás de mim, por acaso eu não reconhecia..

Fiquei estática no lugar sem olhar para trás, respirei fundo e me virei, encontrando ela. Camila Cabello. Corri meus olhos por seu corpo analisando, a jeans rasgada, botas pretas e uma blusa de manga longa Branca. Linda.

Camila era a Inspetora mais legal dessa escola e consequentemente a mais gostosa também. Era interssexual e todos nessa escola sabiam, as meninas eram atiradas e viviam se jogando pra cima dela que parecia nem notar. Afinal, parecia que ela só tinha olhos para uma menina, no caso... Eu!

- Er..hm..e-eu.. é que.. - Falei enquanto gesticulava com as mãos nervosamente, parei de falar assim que vi Camila com um sorriso largo no rosto e os olhos brilhantes como se estivesse encantada.

- Tudo bem, Lauren. Vamos dar uma volta? - Arqueou uma sobrancelha e me estendeu a mão direita.

- Hã.. Claro! - Pousei minha mão sobre a sua delicadamente, e senti a morena começar a caminhar me puxando junto. Subimos alguns lances de escadas e chegamos ao último andar, que tinha uma das vistas mais bonitas.

- É meu lugar favorito. - Camila sussurrou com um sorriso tímido me fazendo sorrir juntamente.

- A partir de agora, o meu também. - Pisquei pra ela, que me encarou e parece ter se perdido em meio as minhas feições.

- Oh! - Piscou seguidamente. - É.. Sim, sim.. Claro! - Desviou o olhar meio perdida e eu ri.

Discretamente observei seu corpo. A pele macia e bronzeada, o rosto com traços latinos e delicados, os seios pequenos, nadegas volumosas, quadril largo, cabelos sedosos e macios.. Camila era a perdição em pessoa.

Encarei o meio de suas pernas, me perguntando seu tamanho.. Será que é grande? Pera... que?

- Perdeu algo, Lauren? - Murmurou sarcástica.

- Não sei.. quer dizer, não. - Bufei e cruzei os braços abaixo dos seios. Ao fundo escutei a risadinha de Camila. Idiota.

Como eu disse, Camila só tinha olhos para mim... mas pensando agora, eu não sei porque nunca lhe deu uma chance. Afinal, posso até dizer que meu desejo por Camila era mais forte do que o de Camila por mim. Me escorrei na muralha e me empinei, escutando um suspiro pesado.

Ficamos ali, apenas curtindo a presença uma da outra, sem pronunciar nada, apenas escutando o silêncio e admirando a vista a nossa frente. Bom, Camila estava realmente admirando a vista a sua frente, no caso.. eu!

- Algo errado, Camzz? - Falei arrastado enquanto olhava para ela por cima dos ombros e rebolava minha bunda levemente querendo que ela me fodesse ali mesmo. Seus olhos castanhos, que até então encaravam minha bunda, se encontraram com os meus e eu quase gemi por vê-los tão escuros de desejo.

- Sim, há um problema, Lo. - Sussurrou totalmente sensual e erótica. - O problema é que.. - Segurou na minha cintura, pressionando a mesma contra seu quadril, me fazendo sentir seu volume. - Eu ainda não estou te fodendo.

Arqueei minhas costas gemendo rouca, e rebolei contra seu pau já semi ereto. As mãos de Camila corriam meu corpo, acariciando todo lugar. Ela me puxou para trás fazendo minhas costas colidirem com seus seios.

As mãos ousadas foram até meus seios começando massagear. Joguei minha cabeça em seu ombro e esfreguei minha bunda mais forte em seu pau.

- Eu quero tanto te foder. Você quer que eu te foda? - Camila falou baixinho em meu ouvido me fazendo arrepiar-se da cabeça aos pés.

- Por favor Camzz, foda minha boceta. - Joguei a moeda de volta, não perdendo a chance de provocá-la. - Fode minha bocetinha, bem forte e gostoso...

As minhas palavras pareceram causar um grande efeito em Camila, ja que sua mão esquerda puxou meus cabelos me puxando mais ainda contra seu corpo. Um rosnado saiu de sua boca e em seguida sua língua quente começou percorrer meu pescoço.

Eu já estava sem sanidade alguma, eu só queria ser fodida pela minha Inspetora. Meu ofegar era alto e minha respiração estava totalmente descompassada, minha calcinha poderia ser facilmente considerada ao Oceano Atlântico. Meu líquido escorria pela minha virilha denunciando o quão molhada eu estava.

- Vamos sair daqui. Agora. - Camila falou com a voz grave e grossa. E por incrível que parece aquilo só serviu para me deixar mais molhada ainda.

No sexo eu não gostava de pudor ou vergonha, sexo bom para mim era sexo sujo, com palavrões, tapas e os caralhos a quatro. Tudo isso me deixava louca de prazer, e eu queria ficar louca de prazer com Camila Cabello.

A morena me puxou pela mão me arrastando pelos longos corredores vazios e silenciosos. Era horário de aula, era um risco grande a correr porque poderíamos ser pegas, mas eu apenas fiquei ainda mais excitada com o perigo.

Já no terceiro andar, esse que tinha menos salas com aulas, seguimos até o fim do corredor, logo entrando em uma salinha escura. Camila iria me foder. Camila iria me foder no escuro. Porra. Só de pensar meu estômago embrulha em ansiedade. O hálito quente de Camila batia em meu rosto, eu não enxergava muita coisa. Mas enxergava.

Em segundos minhas costas colidiram com a parede me fazendo grunhir pela pancada. Os lábios carnudos e molhados pincelaram meu pescoço e meu corpo inteiro arrepiou. Uma mordida fraca foi dada em meu ponto de pulso e eu gemi baixo. Meus lábios foram tomados gostosamente em um beijo quente e cheio de luxúria.

Minhas mãos estavam em volta do pescoço de Camila e minhas pequenas unhas arranhavam sua nuca, enquanto Camila tinha as duas mãos espalmadas em minha bunda me empurrando contra sua ereção, que por sinal estava me enlouquecendo.

Os lábios de Camila se descolaram dos meus e foram até meu pescoço chupando e lambendo. Minhas arfadas eram pesadas e minha calcinha já estava totalmente destruída.

- Ca-Camila.. eu não to aguentando mais... - Sussurrei em meio aquele escuro inebriante.

- Eu vou te castigar, Lo. Você não foi uma boa garota e estava matando aula. Tsc tsc.. - Estalou a língua e subiu suas mãos acariciando meu corpo, as mãos macias e determinadas agarraram meus seios apertando, gemi manhosa. E num piscar e olhos minha blusa foi tirada junto do meu sutiã.

As mãos de Camila massageavam meus mamilos prendendo entre dedos e me provocando.

- Por favor.. - Sussurrei perdida pela necessidade de senti-lá.

- O que você quer, hum? - Beliscou meus bicos rígidos e eu joguei a cabeça para trás sentindo a dor prazerosa. Não respondi o que me rendeu um castigo delicioso, a mão direita de Camila deu um tapa em meu biquinho rígido me fazendo gemer como uma puta.

- Me f-foda. - Murmurei.

A mão esquerda foi até meu cabelo enrolando o mesmo entorno da mão dela, e puxou pra trás deixando meu pescoço a sua mercê e começou a chupa-lo com Força. Sua mão direita massageava meu seio fortemente e minhas pernas vacilavam vez ou outra.

- Eu mando aqui, vadia. E na hora que eu quiser te foder, eu fodo. Concorda? - Sussurrou no meu ouvido. Sua voz mandona e rude de molhar calcinhas era uma das coisas mais sexys ja ouvidas.

- S-sim. AH! - Gemi com o tapa estalado em minha nadega. Isso estava torturante, o desconforto no meio das pernas era grande.

- Então shhh.. - Seus lábios descolaram do meu pescoço e foram até meus seios, eu sabia porque seu hálito quente batia ali fazendo meus pelos se eriçarem. Gemi alto quando a pontinha da língua de Camila contornou meu biquinho, ela estava me punindo e me torturando. E não tinha como eu amar aquilo ainda mais.

Meu bico rígido entrou levemente em sua boca me fazendo perder os sentidos por milésimos segundos. Arfei e levei minha mão até seu cabelo acariciando. As sugadas nos meus mamilos estavam tão deliciosas que eu poderia gozar somente com aquilo. Sua boca trocou de seio maltratando o outro enquanto sua mão apertava meu seio já sensível. Meus gemidos eram manhosos e arrastados, o que deixava Camila mais dura ainda.

Na minha coxa seu pau batia extremamente duro e eu me peguei analisando como parecia ser grande e grosso. Eu sabia que aquilo iria me rasgar, mas eu sabia também que eu iria delirar de prazer e gozar gostosamente.

Os lábios de Camila soltaram meus seios e voltaram para minha boca começando um beijo urgente e prazeroso. Suas mãos foram até minha saia e desceram a mesma, fazendo o tecido deslizar por minhas pernas, agora estava só de calcinha, as mãos de Camila passeavam por meu corpo todo apertaram e me arrancando gemidos.

Suas mãos foram até minha bunda, onde apertaram os montes e os separaram, fazendo seu volume ir de encontro ao meu clitóris. Gemi. Um tapa delicioso foi dado na minha nadega e eu arfei, levei minha mão direita entre nossos corpos e acariciei seu pau por cima da jeans, dei lhe um forte aperto e a morena gemeu no meu ouvido, me arrepiando.

Puxei a blusa de Camila pra cima arrancando para fora do seu corpo, e um tempo depois Camila me agarrou novamente, resfoleguei quando senti seus seios macios roçarem os meus. Céus.. As mãos pequenas e macias voltaram a minha bunda pressionando sua pélvis na minha boceta.

- Oh céus.. c-camz... você está.. - Não terminei a frase e já fui atropelada por uma Camila aflita.

- Sim.. Estou nua.. Sente como ele está.. - Pressionou seu pau duro em mim novamente e eu gemi, rebolando gostoso no seu membro ganhando um gemido baixinho.

Sua mão desceu meu corpo e afastou minha calcinha para o lado começando a massagear meu clitóris e sem que eu percebesse soltei um gemido alto, quase um grito. Camila me empurrou até a parede mais próxima e aumentou a velocidade dos seus dedos enquanto chupava meu pescoço. Meus olhos reviravam e meus gemidos eram manhosos.

De repente os movimentos pararam e os dedos de Camila se apressaram em tirar minha calcinha, acariciando minha boceta sem nenhum pano por cima agora.

- Oh! Assim.. Isso. - Gemi em seu ouvido e Camila me acompanhou, seu pau roçava em mim, fazendo as coisas ficarem mais quentes.

- Vira de costas. - Levada pelo prazer eu não me importei com mais nada, apenas a obedeci virando de costas pra ela. Suas mãos acariaram meu abdômen e seguiram em direção a minha bunda apertando as nadegas. - Agora empina pra mim, vai. - Sussurrou em meu ouvido e logo chupou o lóbulo. Empinei meu quadril e senti seu pau duro entre minhas nadegas. Gemi alto e comecei a rebolar.

- Me come Camz. - Falei sôfrega, meu líquido escorria livremente entre minhas coxas e o calor estava insuportável.

- Cala boca. - Falou rude. Sua mão esquerda enrolou meu cabelo entorno da mesma puxando fortemente, deixando minha cabeça inclinada pra trás. Ao mesmo tempo seu pau grosso se esfregava em minha boceta, recolhendo meu líquido. Em questão de segundos aquele membro grosso entrou com força em minha boceta me fazendo gritar de prazer.

- Porra! Que bocetinha mais apertada em amor. - Falou em meu ouvido enquanto estocava lentamente, me torturando.

Pela primeira vez em tempos, eu me sentia completa. A sensação era tão gostosa, tão prazerosa que eu não conseguia parar de gemer.

- Oh Camila.. forte, faça forte. - Levei minha mão para meu seio massageando de olhos fechados.

- Vagabunda. - Estalou um tapa na minha nadega e eu gemi alto. A mão direita de Camila forçou minha cabeça na parede me empinando ainda mais. Seu pau saiu de mim e entrou novamente com força. - Eu vou te foder tão gostoso... - Sussurrou erótica.

- Foda-me. Foda essa boceta que está pedindo por seu pau. Ohhh. - Gemi quando seu pau começou a entrar e sai de mim freneticamente.

- Gostosa.. - Apertou meu seio e eu joguei a cabeça pra trás, levei minhas mãos até a parede e ali as espalmei me escorando pra não cair já que minhas pernas vacilavam vez ou outra.

- Oh! Oh! Oh Camz. - Gemi a cada estocada.

Camila colocou a mão livre em minha cintura e começou a entrar e sair de rapidamente, fazendo meu corpo dar um solavanco para frente. Meus gemidos que até então eram baixos e controlados, começaram a sair totalmente altos e prazerosos. Meus peitos saltavam e meus olhos não se aguentavam abertos.

Os gemidos roucos de Camila eram ao pé do meu ouvido me deixando ainda mais louca.

- Mete rápido, vai. Mete fundo.. Porra! Isso.. Isso.

- Porra, que boceta gostosa hein.. Quero foder ela todinha, hmmm.. - Gemeu e em seguida passou a língua no meu pescoço.

Sua mão ainda estava puxando meu cabelo fortemente e minha boceta era fodida extremamente rápido. Eu não sabia explicar o tamanho do prazer que eu estava sentindo. Sem me segurar levei minha mão até meu clitóris começando movimentos circulares rapidamente. Meus gemidos aumentaram gradativamente e isso pareceu incentivar ela, ja que - se possível - Camila aumentou a velocidade ainda mais.

Nossos corpos se chocavam com força e eu até esqueci que estávamos na escola, céus... Isso era tão excitante.

- Ahhhh... você é tão gostosa.. - Camila falou a deu uma chupada em meu pescoço me marcando. Sua mão soltou meu cabelo e foi até minha bunda espalmando a mão, em um tapa fodidamente delicioso.

- Ah, me bate..

- Você é uma vadia. - Me deu um tapa na bochecha. Porra, isso que era um bom sexo, sujo e agressivo. Era muito mais gostoso..

- S-sim.. sua vadia.. Oh! - Joguei a cabeça pra trás gemendo alto. Eu estava próxima e Camila sabia disso.

Um rosnado saiu de sua garganta e Camila parou de estocar, saindo de dentro de mim.

- Vira. - Falou rude. Gemi internamente e me virei. Tudo o que eu queria era ver Camila, totalmente nua e ofegante enquanto me fodia. Mas haveriam outras oportunidades.

O corpo de Camila colou no meu e suas mãos foram até a parte de trás do meu joelho, sem demora, peguei impulso e montei em seu colo enlaçando minhas pernas ao redor da sua cintura. Meu corpo estremeceu assim que senti a cabeça de seu pau roçar meu clitóris.

Sem aviso qualquer, Camila me penetrou e eu gritei de dor e prazer... porra, tão bom. Camila pressionou meu corpo na parede e começou a estocar rapidamente, suas mãos estavam espalmadas em minha bunda e as minhas estavam em seus ombros arranhando fortemente.

A mão direita de Camila não tardou a deixar um forte tapa em minha bunda. E outro, outro, outro e outro e assim seguidamente com cada estocada. Sua mão esquerda me sustentava em seu colo e logo a direita grudou em meus cabelos puxando minha cabeça para trás, começando a chupar meu pescoço todinho. Seu pau saia e entrava dentro de mim, eu gritava, urrava, bufava, rebolava, falava putarias no seu ouvido e ela devolvia tudo na mesma moeda.

- Não pode gozar, hein... - Pronto, eu estava fodida.. eu não aguentaria muito tempo. Sua boca logo envolveu meus seios, chupando forte e rude. Eu suava, ofegava e resfolegava, a essas horas as costas de Camila estavam na carne viva.

A morena voltou a estocar fortemente e rapido, meus seios saltavam mais isso não impedia ela de chupa-los. Eu estava ficando louca, eu não aguentaria... A forma bruta como ela me fodia e o jeito gostoso estavam criando um orgasmo avassalador no meu ventre.

- P-por f-favor Camz.. - Sussurrei e mordi sua orelha em seguida.

- O que você quer? - Envolveu meu outro seio na boca sem parar de estocar. E como se fosse apenas para me foder, Camila desceu a mão direita começando a massagear meu clitóris rapidamente.

- OHHHHH... HMMMM... M-me deixe gozar.. - Gemi rebolando em seu pau o que pareceu enlouquecer a morena.

- Você é uma safada.. - Me espantei com o tapa na cara mas mesmo assim Gemi, e sem aviso Camila introduziu um dedo na minha boceta, me fodendo com seu pau e seu dedo.

- Oh meu Deus.. porra, fode vai... - Comecei a praticamente gritar, a minha sorte é que estava em horário de aula e estavamos meio isoladas.

- Gosta disso? Hein, minha puta? - Comecei a tirar seu dedo e colocar na mesmo velocidade de suas estocadas... rápido, forte e intenso. Porra, sem dúvidas esse era minha melhor foda.

- Amo, porra. Você me fode tão bem.. - Sussurrei em seu ouvido e logo levei minhas mãos até seus seios apertando e massageando, ganhando um rosnado. - Ca-Camilaa.... ahhhh... eu vou g-gozar.

- G-goza pra mim, Lo. Bem gostoso, vai.. - Meu corpo tremeu e eu gritei alto, aos quatro ventos, a toda a escola e quem porra estivesse escutando. Porra, eu estava jorrando, nunca havia desgutado da sensação que é maravilhosa. Minhas paredes internas esmagavam o pau de Camila levando ela ao ápice, senti seu líquido quente dentro de mim me preenchendo e eu Revirei os olhos gemendo pela última vez.

Aquele com certeza foi o melhor castigo que já fora me dado, e se para ter ele mais vezes eu precisasse matar aula, eu mataria quantas vezes fosse preciso.

Mataria aula para receber o delicioso castigo de Camila Cabello.



Notas Finais


O que acharam? Como estão? Espero que tenham gostado, fiz com todo amor. Até o próximo babes. Beijosssssz.


C.C


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...