História One shot's - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO, Girls' Generation, Got7, Infinite, K.A.R.D, Neo Culture Technology (NCT), Red Velvet, SHINee, Teen Top, TWICE, UP10TION, Victon, VIXX, WINNER
Personagens B.M, Baekhyun, BamBam, Bit-to, Byungchan, Cap, Chaeyoung, Chan, Changjo, Chanyeol, Chen, Chenle, Chunji, D.O, Dahyun, Dongwoo, Doyoung, Gyujin, Haechan, Hanse, Hansol, Hongbin, Hoya, Hwanhee, Hyoyeon, Hyuk, Irene, J.Seph, Jackson, Jaehyun, Jaemin, JB, Jeno, Jessica, J-hope, Jihyo, Jimin, Jin, Jinhoo, Jinki Lee (Onew), Jinwoo, Jinyoung, Jisung, Jiwoo, Johnny, Jonghyun Kim, Joy, Jungkook, Jungyeon, Kai, Ken, KiBum "Key" Kim, Kogyeol, Kris Wu, Kuhn, Kun, L.Joe, Lay, Lee Seunghoon, Leo, Lu Han, Mark, Mark, Mina, Minho Choi, Mino, Momo, Myungsoo (L), N, Nayeon, Niel, Personagens Originais, Rap Monster, Ravi, RenJun, Ricky, Sana, Sehun, Sejun, Seohyun, Seulgi, Seungsik, Seungwoo, Seungyoon, Somin, Sooyoung, Subin, Suga, Suho, Sunggyu, Sungjong, Sungyeol, Sunny, Sunyoul, Taehyun, Taeil, Taemin Lee, Taeyeon, Taeyong, Tao, Ten, Tiffany, Tzuyu, V, Wei, Wendy, Winwin, Woohyun, Wooshin, Xiao, Xiumin, Yeri, Yoona, Youngjae, Yugyeom, Yuri, Yuta
Tags Bangtan Boys, Bts, Colegial, Escolar, Exo, Família, Fantasia, Festa, Girls' Generation, Got7, Hetero, Hot, Incesto, Infinite, Kard, Nct, Policial, Red Velvet, Romance, Shinnee, Snsd, Sobrenatural, Twice, Winner, Yaoi, Yuri
Visualizações 101
Palavras 2.399
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, Mistério, Policial, Romance e Novela, Sci-Fi, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Visual Novel, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olaaa, aqui está a One Shot do Baekhyun, espero que gostem!
Boa leitura <3

Capítulo 3 - Baekhyun


Fanfic / Fanfiction One shot's - Capítulo 3 - Baekhyun

«S/n POV»

Por muito que seja falado, entre casos de “incesto” entre familiares, ainda existe muito preconceito, e nojo. Na minha opinião “incesto” não deveria de ser julgado, quando é um ato, onde ambas as partes consentem e querem fazê-lo, seja entre “irmãos”, tio e sobrinha, pai e filha…

Desde pequena que sempre fui muito apegada a meu “irmão”, porque ponho aspas em “irmão”, porque ele não é meu irmão de sangue, minha mãe divorciou-se de meu pai, e casou-se com o pai de Baekhyun quando eu tinha 6 anos.

Baekhyun, sempre agiu como um irmão mais velho, ele me protegia, cuidava de mim, estava sempre presente em minha vida. Quando “nossos pais” discutiam, ele estava lá, a apoiar-me, a tapar meus ouvidos e limpando minhas lágrimas.

Aos meus 16 anos, ele esteve lá quando “nossos pais” se divorciaram, e fomos separados. Ele acabou ficando com seu pai e eu fiquei com minha mãe.

Mesmo assim, mantivemos contato, apesar de nossos pais não se darem muito bem, depois do divórcio, eles sempre nos deixavam estar juntos, e ir à casa um do outro, já que nos dávamos bem. Minha mãe e seu pai eram pessoas muito ocupadas, e sinceramente não me parece que se importassem conosco.

Nesse tempo, nós aproximamo-nos muito, ficamos inseparáveis, e então acabamos por cometer “incesto” juntos (sendo que não foi incesto, pois já não eramos família, nossos pais já se tinham divorciado), eu achava que era algo que ambos queríamos, mas depois percebi que não, Baekhyun, depois daquele dia deixou de me visitar, ele afastou-se totalmente, mas o pior não foi não o ver mais, mas sim porque em apenas um descuido eu acabei engravidando dele.

Não tive coragem de lhe contar que tinha engravidado naquela época, então decidi escondê-lo, no início pensei em abortar, tinha medo, ainda era jovem, e não queria que minha mãe soubesse, então, como nessa época já tinha 18 anos, eu acabei por sair de casa, e com as minhas economias, e com o dinheiro que minha mãe me dava todos os meses, eu me sustentei num apartamento alugado, e estudei advocacia.
 

Passaram-se anos, Baekhyun era famoso, pertencia aos EXO, depois daquela época nunca mais nos vimos, e eu também não fazia questão de o encontrar, já que lhe queria esconder esta criança. Neste momento Baekhyun tem 25 anos, e eu tenho 24. Trabalho como Advogada, e sou especializada em Direito civil, que constitui em Ações de cobrança, Ações de despejo, Ações e tutela, Contratos de compra e venda, Danos morais, Indenizações, Negócios de precatórios, Recuperação de crédito, Renegociação de contratos, Testamentos e Inventários. (mais especificamente relacionado com casamento, divórcio, adoção, guarda de filhos, inventários, heranças, herdeiros...)

Tornei-me uma advogada conhecida publicamente, como a advogada mais sucedida, ganhando praticamente todos os casos. Realmente tive a minha filha e de Baekhyun, neste momento ela tem 5 anos, e eu dou-lhe toda a minha atenção, sou presente em sua vida, pois não quero que ela passe pelo mesmo que passei com meus pais. Ela já me perguntou pelo pai, ela pode ser uma criança, mas é inteligente, e já percebeu que eu não quero falar sobre seu pai, então deixou de perguntar, e apenas disse que eu sou uma boa mãe.

 

Hoje tinha um caso no tribunal, sobre uma guarda de um filho, entre os pais. Eu estava defendendo a Mãe da criança, já que ela era minha cliente.

Coloquei meu uniforme formal, que era um vestido preto justo, e um blazer cinzento e preto, coloquei os meus saltos altos pretos e fiz minha maquiagem.

Após fazer o meu pequeno almoço e de Sook (minha filha), fomos até ao meu carro, dirigi até ao jardim de infância onde Sook andava, deixei-a lá, e fui até ao tribunal, estava quase na hora da ação jurídica começar, e eu ainda estava a caminho, por isso acelerei um pouco mais, para ver se chegava a tempo.

Felizmente faltava um minuto para a ação começar, e eu já tinha estacionado carro, e estava entrando dentro do tribunal, enquanto arranjava minha farda e meu cabelo. Entrei pela porta do tribunal e nem olhei para os bancos onde costumam estar as pessoas autorizadas a assistir a ação do tribunal, e simplesmente fui até a guarda da cancela para passar para o lado onde ocorreria a ação jurídica e onde minha cliente estava, mostrei meu cartão à guarda e ela abriu a cancela, dando espaço para entrar. Entrei e coloquei minha pasta em cima da mesa, cumprimentei minha cliente, e sentei-me a seu lado. Tinha os papéis e tudo mais organizado, já estava preparada para que a audiência começa-se, até que leio uma parte do papel que ainda não tinha visto.

“Pessoas Autorizadas a assistir à audiência:

-Oh Sehun (irmão do garoto em guarda e filho de minha cliente)

-Byun Baekhyun

-Park Chanyeol

-Kim Minseok (Xiumin)

-Kim Junmyeon (Suho)

-Zhang Yixing (Lay)

-Kim Jongdae (Chen)

-Do Kyungsoo (D.O)

-Kim Jongin (Kai)

-Oh Chulmoo (criança em questão para divisão de guarda)

…”

 

Olhei para os bancos de relance, e realmente lá estavam todos eles sentados, e tinha alguns olhos em cima de mim, do Chanyeol e do Baekhyun. Fingi que não os vi e continuei a ler os papéis. Assim que o juiz entrou na sala, eu abaixei-me em reverência, e logo me sentei novamente na cadeira, olhando para o advogado de defesa do ex marido da Sra. Oh.

-O meu cliente alega que a Sra. Oh, não tem condições de criar seu filho, pois não tem tanto dinheiro para o sustentar, enquanto o meu cliente, é um médico de bloco, e recebe o suficiente para as despesas do filho.- Disse o Advogado de defesa do Ex marido da Sra Oh, e assim que ele disse isso, os olhos de medo da Sra Oh cruzaram-se com os meus, e eu percebi o quanto medo ela tinha e perder aquela criança, por isso tinha que vencer este caso, e fazer o meu melhor, para que esta mãe possa ter seu filho a sua guarda

-Protesto!- Disse me levantando, e logo atrai às atenções- Os progenitores, devem ser responsáveis pelo bem-estar, educação e bens dos filhos, mas também devem ser presentes em suas vidas. Como é que um médico de bloco operatório pode ser presente, e dar o bem-estar do filho. A minha cliente tem dinheiro suficiente para cuidar do seu filho, e também, não se esqueça, como pai se não ficar com a guarda do filho, deve dar uma pensão todos os meses, então sobraria lhe dinheiro. Estive vendo as contas bancarias e as despesas, e tenho uma folha que o comprova, até com o mínimo de dinheiro de pensão de alimentos, minha cliente consegue cuidar do seu filho. E a Sra. Oh, como recepcionista, consegue ser presente na vida do filho, e dar lhe os devidos carinhos que os pais devem de fazer.- Disse agarrando na folha do banco, entregando ao juiz, logo voltando para meu lugar, e a Sra. Oh sorriu para mim

-O meu cliente consegue ser presente na vida do filho, o tempo necessário, e tem dinheiro, diga me qual o problema em a guarda ser dele!- Disse o advogado do Sr, e eu ri-me com tal resposta

-Já presenciei casos semelhantes a este, onde um dos pais era médico, e ele sempre dizia que tinha tempo para seu filho, e sabe o que aconteceu? Ele não tinha tempo para o filho, o filho passava mais tempo sozinho e isolado do que com o pai. Que diferença faz ter um pouco de mais dinheiro, quando não se consegue dar afeto a um filho!

-….- Ficou calado com minha resposta, e o juiz simplesmente assentiu

Então levantei-me e agarrei no livro das leis, e o abri, tendo as atenções todas no que eu fazia.

-De acordo com a Lei 496/77, de 25-11, uma criança maior do que 14 anos, tem o direito de depor a tribunal e dizer seus interesses, caso as duas partes não se entendam. Por isso peço autorização para que Oh Chulmoo deponha!- Disse olhando para o Juiz

-Autorização permitida!

Assim que o juiz permitiu o depoimento de Oh Chulmoo, eu fui até a cancela, e fui buscar o menor de 16 anos, ele parecia nervoso, o que é normal. Sentou-se numa cadeira e o Juiz logo me deu a palavra.

-Quando os teus pais ainda estavam casados, quem era mais presente em tua vida?- Perguntei sem olhar muito o garoto, para que não se sentisse pressionado

-Mi-Minha Mãe…- Disse o menor, abaixando a cabeça- ...meu pai sempre trabalhava até tarde, e quando eu pedia para que ele me ajuda-se em algo, ele dizia para o deixar em paz e para pedir para que minha mãe me ajudasse.

-Se tivesses que escolher ter uma pessoa presente ou ausente na tua vida, qual escolherias?- Perguntei dando um leve sorriso para o mesmo

-Noona, já compreendi sua pergunta, tá me perguntando se quero ficar com meu pai ou com minha mãe, então certamente eu respondo que quero ficar com minha mãe, foi ela que sempre me ajudou e deu carinho e amor.- Ele disse sorrindo para mim, e logo desviou e olhou para seu pai

Eu sorri e logo continuei minha fala.

-Acho que já tem tudo o que precisa Sr. Juiz por isso me retiro, agora a decisão é sua.- Disse me sentando em minha cadeira, agarrando a mão da Sra Oh, enquanto o Chulmoo ia para o pé do EXO

-Bem, perante o que ouvi nesta audiência, a minha decisão é que a guarda de Oh Chulmoo, será dada unicamente à mãe!- Disse batendo duas vezes na mesa- Audiência terminada!

Olhei para a Sra. Oh, e sorri para a mesma, ela logo me abraçou.

Sai do tribunal, indo até ao meu carro, mas um ser estava encostado a meu carro, e quem mais poderia ser, sem ser… Baekhyun.

-Como é que sabia que esse era meu carro?- Disse olhando o mesmo, que logo levantou a cabeça me olhando

-Vi você chegando.- Disse se afastando de meu carro

-…

-Já agora, foi uma boa audiência, Sehun agradece-lhe pelo que fez pelo seu irmão e mãe.- Disse me encarando sorrindo levemente

-Só fiz o meu trabalho, e só segui minhas próprias regras, nunca perder um caso!- Disse o olhando brevemente, logo retirando a chave do carro do bolso do blazer, clicando no botão de abrir o carro

-Boa regra… Hmmm… como você tem estado? Já não nos víamos a algum tempo!- Disse coçando a nuca

-Bem, mas agora não tenho tempo para conversas, tenho um compromisso.- Disse andando até ao carro

-Compromisso com namorado?- Perguntou me encarando nervoso

-Não.- Disse abrindo a porta de trás do carro, colocando minha mala no banco, logo a fechando, e abrindo a porta de condutor.- Adeus Baekhyun.- Disse e entrei no carro, colocando o cinto rapidamente e acelerando do parque de estacionamento do tribunal, vendo o mesmo pelo espelho do carro

Fui buscar Sook ao infantário, e logo sai de lá com ela no meu colo, rindo de suas piadas.

-Tens uma filha S/n?

Assim que ouvi aquela voz, meu corpo estremeceu, eu até tremia, virei-me rapidamente vendo os garotos do EXO todos atrás de mim, e Baekhyun de olhos arregalados.

-Omma, quem é esse senhor?- Perguntou Sook me encarando

-Um conhecido da Omma.- Disse a olhando, logo levando minha atenção a Baekhyun, que estava muito quieto

-Parabéns por sua filha, que idade tem ela?- Ele perguntou, e senti um frio percorrer meu corpo

-5 anos.- Disse e vi o mesmo arregalar seus olhos, e ai percebi, eu deveria ter mentindo em relação a sua idade

-Será que posso falar com você em privado, eles tomam conta de sua filha!?- Ele disse apontando para os garotos

-Hmm.. Sim.- Disse nervosa, mas deixei Sook com eles, e fui com Baekhyun uns metros afastada dos mesmos

-5 ANOS? S/N, essa criança é minha?- Ele perguntou me encarando, e foi nesse momento que tudo caiu, eu fechei os olhos com sentimento de culpa e nervosismo, e assenti lentamente, abrindo meus olhos e vejo um Baekhyun nervoso, ainda sem acreditar no que tinha acabado de dizer

-Eu engravidei de você naquela época, mas não tive coragem de lhe contar, eu pensei em abortar, mas não tive coragem, então sai de casa, e fiz minha vida normalmente, e criei Sook.- Disse o olhando e logo vi o mesmo, colocar suas mãos em seu rosto

-Deveria ter me dito, eu deveria ter sido informado, como pode esconder-me isto durante 5 anos?- Disse me olhando com olhos marejados

-Informava você, sendo que se tinha afastado de mim, depois daquele dia! Como consegui esconder isto durante 5 anos? Da mesma forma que você se esqueceu que eu existia durante 5 anos!- Disse cuspindo todas aquelas palavras dolorosas, em sua cara

-Eu afastei-me porque achei incorreto o que fizemos, eu me senti mal, você era como minha irmã, eu me sentia mal, por estar apaixonado por uma pessoa que considerava minha irmã mais nova.- Disse o mesmo me olhando nos olhos

-Acredite eu também me senti assim, mas senti me pior quando descobri que estava grávida, e apercebi-me que você se tinha afastado!- Disse deixando cair uma lágrima, que logo limpei rapidamente de meu rosto

-Eu quero remediar meus erros, eu quero cuidar de minha filha e ser um pai presente, eu quero assumi-la, eu quero constituir uma família com você! Eu encaro qualquer consequência e responsabilidade!- Ele disse me abraçando forte, e dando um beijo em minha testa

-Como é que quer constituir família comigo, eu não quero nada forçado, eu não quero constituir família, com quem não me ama!- Disse me afastando de seu abraço

-Não está forçando nada, eu realmente ainda a amo, eu nunca a deixei de amar, nestes 5 anos, eu quero constituir família, com a mulher que amo, e com minha filha.- Ele disse me agarrando a mão, me fazendo deixar escapar umas lágrimas

-Eu também te amo, e também nunca deixei de te amar.- Disse, e o mesmo logo me beijou, e logo ouvimos palmas, eram os amigos de Baekhyun, sorrindo, com Sook ao colo de Chanyeol sorrindo, batendo palmas

Assim fomos de mãos dadas até eles, e explicamos tudo, Sook mostrou-se feliz, e disse que tinha um pai muito bonito, deixando Baekhyun todo inchado.

E foi assim que formamos uma linda família, entre um cantor e uma advogada!

(FIM)

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado!
<3 Autora~ blue_baek (imrfg)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...