História One Shots Camren - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Exibições 481
Palavras 4.030
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Famí­lia, Festa, Ficção, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Primeiramente, gostaria de agradecer a vocês que adicionaram essa fanfic como favorita! E gostaria de dizer que vocês são uns loucos por fazerem isso. Mas mesmo assim obrigada. Isso por incrível que pareça ajuda muito!!!!
E agora é aquele momento que eu devo pedir desculpas por demorar tanto para publicar outros capítulos: ME DESCULPEM! Mas é que existem fanfic tão melhores que a minha que fica difícil a concorrência. Ou eu leio ou escrevo...

Mudando de assunto.... gostaria de dizer que esse capítulo não ficou exatamente como eu queria.
1- Eu tô com sono
2 - Se eu não terminasse logo, provavelmente no dia seguinte eu esqueceria.... então é isso.

Espero que gostem e antes que eu me esqueça, a música que é mencionada é Take Your Time do Sam Hunt. Seria legal vocês escutarem durante o capítulo, principalmente quando ela é for mencionada. mas aí é critério seu....

vou deixar o link nas notas finais....

Capítulo 2 - ''Who said it was for you?'' ... '' I'm kidding, babe''


Fanfic / Fanfiction One Shots Camren - Capítulo 2 - ''Who said it was for you?'' ... '' I'm kidding, babe''

É incrível as reviravoltas que a vida da. Em um momento tudo ao seu redor é monótomo, mas de repente tudo fica de cabeça pra baixo. Eu não sei se isso acontece na vida de todos. Mas aconteceu na minha. Quem diria que eu me casaria com uma garota que fez uma musica de ultima hora para mim. E é a uma das pessoas que eu mais amo na face da terra. Eu não tenho muita certeza do que aconteceu naquela época, porque foi tudo rápido demais, intenso demais. E eu não me arrependo, segundo algum.

Pra você que não esteve presente na minha vida durante esse tempo, eu vou fazer um resumo de quando eu conheci o amor da minha vida.

Flashback

Era uma noite de quinta-feira e eu não entendia o porque de minhas melhores amigas  me arrastarem para um Pub. Mas fala sério, ainda era quinta-feira. Amanhã ainda tinha trabalho, e eu não poderia aproveitar exatamente por isso. Minha amigas deram uma desculpa de que era para desestressar um pouco. Realmente, no escritório tava corrido, mas nada que eu não pudesse esperar até sexta ou sábado. Mas como eu não tenho opinião quando minhas amigas decidem algo, eu fui.

Era um Pub bem conhecido. Ou seja, estava super lotado. Só achei estranho porque era uma quinta-feira, fala sério, quem vai para um Pub nesse dia da semana? Pelo que soube, hoje haveria apresentação ao vivo de uma banda. Se chamava The Clumsy, eu gostei do nome, era divertido. Só espero que a musica seja boa. Mas eu acho que era pois o apresentação só seria a meia noite e a pessoal no lugar estava animado comentando.

Normani, Lucy, ally e eu ficamos no bar por um longo tempo até conseguir uma mesa legal. Eté que achamos. Depois de um tempo, acho que já eram umas dez e meia e o pessoal estava ainda mais animado. Eu não sei se a banda que vai se apresentar é famosa, porque eu nunca ouvi falar dessa banda na minha vida. A Normani disse que já veio aqui nos dias de quinta, e me assegurou que a banda era incrível e a vocalista era linda. E pelo visto não é só ela que acha isso.

Olhei para o meu copo na mesa e vi que já estava vazio, eu tinha que me levantar para pegar mais. Avisei para as meninas que estavam na mesa em um papo animado sobre o trabalho e sai. Assim que cheguei no bar, pude ver alguns caras no balcão. Me aproximei e esperei que o barman viesse a mim. Percebi os olhares dos homens ao meu lado e um resolveu falar.

- Posso te pagar uma bebida, gata? – Um loiro falou. Então olhei para ele com um sorriso sem graça.

- Obrigada, mas eu tenho dinheiro. – Falei e voltei a me virar para o balcão.

- Fala sério, gatinha. É só uma bebida. – Ele falou com um tom risonho e os amigo dele sorriram.

- E eu disse não. Obrigada pela gentileza. – Pra mim o assunto estava encerrado. Mas acho que ele não pensava assim.

 

- É só uma bebida, me deixa pagar para você. – Ele insistiu. Mas antes que eu pudesse responder alguém falou.

- Erick, ela disse não. Não insiste. – Olhei para trás para ver de quem era a voz doce que escutei. Ela era linda. Cabelos castanhos, olhos também e uma boca maravilhosa. – Agora some. – Ela falou firme.

- Vai cortar meu barato, Cabello? – Ele perguntou risonho como se isso fosse intimidar a garota.

- Eu posso cortar outra coisa se você não para de encher o saco das garotas que vem aqui. Mas por enquanto, eu corto sua entrada aqui. – Ela continuou com o tom firme, o que fez o cara tirar o sorrisinho idiota do rosto e sair com o rabo entre as pernas. Ela sorriu por fim com ar de vitória.

- Obrigada. – Falei depois de um tempo que ela sentou do meu lado. Ela me olhou e sorriu.

- Não por isso. – Que sorriso lindo. – Esta a muito tempo esperando? – Ela perguntou me tirando do transe que me encontrava olhando para sua boca.

- Esperando o que? – Perguntei e ela gargalhou.

- Ser atendida.

- Ah, sim. Ele parece ocupado do outro lado. – Sorri de lado.

- Harry! – Ela gritou para o barman e imediatamente ele olhou, vindo em nossa direção.

- Fala, Cabello. – Ele falou sorrindo para ela.

- Um Black Label pra mim e um Martini pra ela. – Ela falou e a fiquei a encarando. – Você bebê Martini, não é?

- É, pode ser. – Falei um pouco avoada, ela sorriu para mim e logo confirmou com o tal Harry. Logo o mesmo voltou com as bebidas e colocou sobre o balcão.

- Coloque na minha conta por favor, Harry. – O mesmo assentiu e se retirou para atender outras pessoas.

- Não precisava. – Falei me referindo a bebida.

- Eu faço questão. E isso é para mostrar com se deve oferecer um bebida a uma mulher. Primeiro você pega a bebida, depois cai a critério da mulher aceitar ou não. Se ela aceitar, bom pra você, se não aceitar, você sai.

- Essa é a sua tática para encantar mulheres? – Perguntei risonha e ela também sorriu.

- Se estiver funcionando... – Ela brincou. – Sinto muito pelo Erick, ele enche o saco das mulheres aqui.

- Tudo bem, eu já estou acostumada com isso. Uma hora ele iria desistir. – Dei de ombros

- Parece que alguém aqui é dura na queda. – Ela sorriu.

- Pode apostar que sim. E ele iria perder tempo, digamos que eu não sou muito fã do sexo masculino. – A vi abrir a boca surpresa e eu sorri de lado.

- Bom saber... – Ela fez uma pausa, como se quisesse que eu falasse o meu nome.

- Lauren, Lauren Jauregui. – Falei.

- Lindo nome, Lauren. – Ela sorriu e estendeu a mão para me cumprimentar, e aproveitou que a segurava para leva-la até os lábios e beijar. – E a propósito, meu nome é Camila Cabello, é um prazer conhece-la, Lauren.

- Vai ficar repetindo meu nome? – Perguntei quando percebi que ela já havia falado duas vezes.

- E porquê eu não posso falar, Lauren. É um nome muito bonito, Lauren. Combina com você, Lauren. – Ela brincou e eu gargalhei.

- Para com isso, sua besta.

- Gostei da sua risada. – Ela falou me fazendo para de rir. E mesmo que o lugar estivesse um pouco escuro, eu podia jurar que ela via o rubor que surgia no meu rosto.

Eu não sei quanto tempo fiquei conversando com Camila. Só sei que ela tinha o papo bom, e fácil. Ela havia me levado para uma mesa, e por ali ficamos. Eu já tinha bebido vários outros copos de bebida que a Camila fez questão de pagar. No meio da conversa percebi que ela tinha tatuagens nos braços o que me deixou encantada. Depois de um tempo olhei no relógio e vi que já iria dar meia noite e esqueci totalmente da apresentação que iria rolar. Camila se levantou da cadeira quando eu lhe disse a hora.

- Já vai? – Perguntei um pouco triste. O conversa realmente estava muito boa. Ela sorriu e negou.

- Não agora. Minha banda vai se apresentar. Digamos que eu tenho que estar no palco agora.

- É você que canta? – Perguntei impressionada. Ela não tinha como ser mais perfeita.

- Sim. – Ela sorriu. -  A gente se fala depois da apresentação? – Ela perguntou.

- Claro. – Falei rapidamente o que a fez sorrir.

- Certo. Espero que goste. – Ela falou se referindo a apresentação. E eu só sorri a vendo se afastar. Sai da mesa e fui até a que minhas amigas estavam.

- Lauren! Onde você estava? – Normani perguntou preocupada. E eu só sabia sorrir.

- Eu estava conversando com a vocalista da banda que vai se apresentar. – Falei e vi as meninas abrirem a boca surpresas.

- Jura? – Ally quem perguntou dessa vez.  

- Sim.

- E como foi? – Lucy perguntou.

- Depois a gente fala sobre isso. – Falei por fim quando percebi a Camila no palco segurando o violão e posicionando melhor o microfone. As meninas olharam para a direção que eu olhava e se acomodaram melhor nas cadeiras para assistir a apresentação. Camila testou o microfone e sorriu para a sua plateia.

- Boa noite! – Ela falou e recebeu um boa noite de volta do publico, a fazendo sorrir mais. – Bem, hoje nós vamos começar de uma forma diferente. Eu sinto muito por isso, mas é que eu tive uma ideia para uma nova música e se eu não cantar agora, provavelmente vou esquece-la amanhã. – O público pareceu não se importar com isso. Camila começou a dedilhar no violão – Essa música, é para uma linda mulher que conheci. – Ela falou e o pessoal gritou aprovando. –então ela começou a cantar. Eu podia jurar que eram sons de anjos.

 

I don't know if you were looking at me or not

You probably smile like that all the time

And I don't mean to bother you but

I couldn't just walk by

And not say hi

(Eu não sei se você está olhando para mim ou não

Você provavelmente sorri assim o tempo todo

E eu não quero incomodá-la, mas

Eu não podia simplesmente passar

E não dizer oi )

 

Ela olhou para mim e sorriu. Que sorriso lindo, que voz linda. Ela é linda. 

 

And I know your name

'Cause everybody in here knows your name

And you're not looking for anything right now

So I don't wanna come on strong

But don't get me wrong

Your eyes are so intimidating

My heart is pounding but

It's just a conversation

No girl I'm not gonna waste it

You don't know me

I don't know you but I want to

(E eu sei o seu nome

Porque todo mundo aqui sabe o seu nome

E você não está procurando nada agora

Então eu não quero te assustar

Mas não me interprete mal

Seus olhos são tão intimidante

Meu coração está batendo, mas

É apenas uma conversa

não garota, eu não estou acabado

Você não me conhece

Eu não conheço você, mas eu quero)

 

Claro que eu sabia que essa música era para mim, a letra e as olhadas que a mulher dos olhos castanhos me dava eram tão explícitos que só se eu fosse cega não veria. Lucy ao meu lado já havia sacado o que estava acontecendo ali. Ela pegava as coisa no ar. E eu também percebi as secadas que a garota da guitarra dava nela. Pelo visto não era só eu.

 

I don't wanna steal your freedom

I don't wanna change your mind

I don't have to make you love me

I just want to take your time

(Eu não quero roubar sua liberdade

Eu não quero mudar suas idéias

Eu não tenho que fazer você me amar

Eu só quero tomar o seu tempo)

 

I don't wanna wreck your Friday

I ain't gonna waste my lines

I don't have to take your heart

I just wanna take your time

(Eu não quero destruir sua sexta-feira

Eu não vou desperdiçar minhas palavras

Eu não tenho de tomar o seu coração

Eu só quero tomar o seu tempo)

 

And I know it starts with hello

And the next thing you know you're trying to be nice

And some guys getting too close

Trying to pick you up

Trying to get you drunk

(E eu sei que começa com Olá

E quando você se dá conta você está tentando ser legal

E alguns caras chegam muito perto

Tentando te pegar

Tentando deixá-la bêbada)

 

And I'm sure one of your friends is about to come over here

'Cause she's supposed to save you from random guys

That talk too much and wanna stay too long

It's the same old song and dance but I think you know it well

(E eu tenho certeza que uma de suas amigas está prestes a vir para cá

Porque ela deve salvá-la de caras aleatórios

Que conversam muito e querem ficar muito tempo

É a mesma velha ladainha, mas eu acho que você sabe bem como é)

 

Eu nunca tinha ouvido uma voz tão gostosa de se ouvir. E se ela fez essa música em minutos, com certeza alguém tinha talento. Agora eu vi porque esse lugar lotava nos dias de quinta. Em certo momento o resto da banda pegou o ritmo da musica e começou a tocar e cantar junto.

 

You could've rolled your eyes

Told me to go to hell

Could've walked away

But you're still here

And I'm still here

Come on let's see where it goes

(Você poderia ter virado seus olhos

Me mandado ir pro inferno

Poderia ter me afastado

Mas você ainda está aqui

E eu ainda estou aqui

Venha, vamos ver onde isso vai dar)

 

I don't wanna steal your freedom

I don't wanna change your mind

I don't have to make you love me

I just wanna take your time

(Eu não quero roubar sua liberdade

Eu não quero mudar suas idéias

Eu não tenho que fazer você me amar

Eu só quero tomar o seu tempo)

 

I don't have to meet your mother

We don't have to cross that line

I don't wanna steal your covers

I just wanna take your time

 

I don't wanna go home with you

I just wanna be alone with you

(Eu não tenho de conhecer sua mãe

Não temos que cruzar essa linha

Eu não quero roubar sua coberta

Eu só quero tomar o seu tempo

Eu não quero ir para casa com você

Eu só quero ficar sozinho com você)

 

I don't wanna steal your freedom

I don't wanna change your mind

I don't have to make you love me

I just wanna take your time

 

I don't wanna blow your phone up

I just wanna blow your mind

I don't have to take your heart

I just wanna take your time

 

No, I ain't gotta call you baby

And I ain't gotta call you mine

I don't have to take your heart

I just wanna take your time

(Eu não quero roubar sua liberdade

Eu não quero mudar suas idéias

Eu não tenho que fazer você me amar

Eu só quero tomar o seu tempo

 

Eu não quero explodir seu telefone

Eu só quero explodir sua mente

Eu não tenho de tomar o seu coração

Eu só quero tomar o seu tempo

 

Não, eu não tenho de chamá-la de bebê

E eu não tenho que chamá-lo de minha

Eu não tenho de tomar o seu coração

Eu só quero tomar o seu tempo)

 

Ela terminou e a enxurrada de aplausos e assobios puderam ser escutados a fazendo sorrir. Ela agradeceu e direcionou seu olhar novamente me vendo bater palmas para ela. Sorri mordendo os lábios e pude ver que a mesma olhou para os mesmos e sorriu ainda mais.

A apresentação continuou e eu estava impressionada com o talento dela, não só dela, mas como de toda a banda. Eles eram divertidos e faziam as pessoas sorrirem. Cantava, covers do Marvin Gaye, o que deixava as pessoas mais soltinhas, cantou também músicas do Paramore, o que me agradou ainda mais e me fez cantar junto, e outras músicas que eles fizeram, e parecia que só eu não sabia a letra, porque todos sem exceção cantavam as músicas deles.

 

A apresentação foi tão boa, que nem vimos o tempo passar. Olhei no meu celular e já eram duas da manhã. Fiquei impressionada, não sei com vou aparecer no trabalho amanhã. Mas valeu a pena. Eu iria perder a oportunidade de ver o show. As pessoas começaram a ir embora, e vi a pessoal da banda guardando os instrumentos. Camila olhou em minha direção e fez um sinal para que esperasse e eu só assenti com a cabeça. Estava conversando com as meninas quando Camila apareceu com seus amigos parceiros de banda na nossa mesa. Nós sorrimos e minhas amigas logo abriram espaço para que o pessoal se juntasse. Camila sentou do meu lado. Uma das amigas de Camila, a Dinah que tocava bateria se sentou ao lado de Normani. Uma outra eu se chamava Verônica, que não parava de encarar a Lucy enquanto estava no palco sentou ao lado da mesma. Um cara super alto e loiro chamado Troy se sentou ao lado de Ally, ficou engraçado porque a Ally é baixinha e o Troy é super alto. O papo estava muito bom. Os amigos de Camila eram super gente boa, assim como imaginei que eram. Mas tudo que é bom termina, a minha hora havia chegado. Já marcava quatro horas da manhã no meu celular e só tinha a nossa mesa no lugar. A conversa parecia que não terminava, não que isso fosse ruim, mas eu tinha trabalho no mesmo dia. Avisei que já estava indo e o pessoal se despediu de mim. Minhas amigas decidiram ficar mais e então eu fui em direção a saída. Porem uma mão me segurou. Era Camila.

- Veio de carro? – Ela perguntou.

- Não. Eu ia pegar um táxi aqui na frente.

- Posso te levar em casa? – Ela perguntou com o rosto ruborizando um pouco e eu mordi os lábios querendo sorrir com aquilo.

- Sem segundas intenções? – Perguntei brincando. Ela colocou a língua entre os dentes quando sorriu e eu achei isso adorável.

- Não. – Ela respondeu.

- Não vai me sequestrar? – Continuei brincando e ela abriu um sorriso sapeca.

- Isso só se você quiser. – Ela falou por fim. E eu suspirei.

- Infelizmente e para nossa infelicidade eu não posso ser sequestrada hoje. Só vou poder receber a carona. – Fiz bico e ela sorriu.

- Vamos então? – Ela perguntou por fim, e fomos em direção a saída.

O caminho até minha casa foi super tranquilo. Pude perceber que a mulher dos olhos castanhos gostava de fazer piada mesmo que não tivesse graça alguma, mas por incrível que pareça me fizeram rir. Camila tinha um gosto para música parecido com o meu, o que me agradou ainda mais. Camila me contava da história de como a banda foi criada e eu ouvia atentamente cada palavra que saia de sua boca, porém eu me perdia as vezes no seu movimento. Descobri que ela tinha uma irmã mais nova e que as mesma faz parte da banda, só que a mãe delas não quer que ela saia a essa hora que elas saem normalmente para fazer as apresentações.

Quando chegamos em frente a minha casa suspiramos automaticamente. Camila batucou os dedos no volante e ficou um tempo calada.

- Esta entregue, senhorita. – Ela falou com um tom brincalhão e eu sorri.

- Obrigada.

-Não por isso... – Eu sorri. Ficamos um tempo nos encarando sem falar nada. Até que Camila pigarreou. – Posso te sequestras no sábado? – Ela perguntou, e eu tenho quase certeza de que quem tivesse me vendo por trás poderia ver o meu sorriso.

- Pode sim. – Mordi meu lábio inferior e Camila levantou sua mão a levando até meu queixo o puxando, fazendo com que eu soltasse meu lábio do aperto dos meus dentes.

- Não faça isso se não quiser que eu te beije. – Ela falou com a expressão séria. E eu não resisti morder meu lábio novamente. Camila negou com a cabeça e desceu sua mão quente para meu pescoço me puxando para perto. Logo depois pude sentir os lábios macios se chocando com o meu. primeiro foi só o encostar de lábios, mas eu não consegui ficar só nisso. Comecei a mover meus lábios lentamente e Camila foi acompanhando. Eu não sei explicar a sensação de beija-la, só sei que era muito bom. Ela pediu passagem com a língua e é claro que eu cedi sem pensar duas vezes, e a sessação foi melhor ainda.

Não sei quanto tempo ficamos nos beijando, só sabia que eu infelizmente tinha que parar. Camila pediu meu número de celular para poder se comunicar comigo e eu lhe dei meu número. Ela me deu mais um selinho antes de eu sair do carro, me esperou entrar em casa para finalmente poder ir embora.

Eu só sei que nunca esperei tanto por uma ligação como a dela. Que na verdade não demorou nem cinco horas para acontecer, pois a mesma me ligou na hora do meu almoço. E novamente perdi a noção do tempo.

 

Flashback off

 

- O que tanto pensa, Sweet? – Acordei de meus devaneios com beijos no meus pescoço. Eu ronronei e escutei a risada gostosa da Camila. Ela tirou seu rosto do meu pescoço e a puxei de volta, fazendo com que ela continuasse. E ela o fez.

- Tava lembrando de quando a gente se conheceu. – Falei um pouco manhosa com os carinhos dela no meu pescoço.

- Você estava linda aquele dia. – Ela falou abafado. – Sabe? eu deveria agradecer as sua amigas por arrastarem você para lá aquele dia. – Ela sorriu com a boca encostada em meus pescoço.

- Acredita que me apaixonei por você quando cantou aquela música para mim?

- Quem disse que era para você? – Ela falou e dei um tapa forte em suas costas. Ela gargalhou e eu fechei a cara. – Tô brincando, amor.

- Ridícula! – Ela tirou o rosto do meu pescoço e me encarou ainda sorrindo.

- Eu não sei o que aconteceu comigo aquele dia. Essas esferas que você chama de olhos não saiam da minha cabeça, e pra falar a verdade não saíram até hoje. – Ela falou agora séria. – Eu me pergunto todo dia o que você fez comigo? – Tocou em meus rosto delicadamente e beijou meu lábios. – E essa boca.... Tudo dentro de mim parecia queimar quando eu te beijei pela primeira vez, e isso ainda acontece. – Ela sorriu me fazendo sorrir também. – Como eu pude ter tanta sorte em me casar com uma mulher linda como você?

- Eu me pergunto isso todo dia! – Gargalhei  e ela fechou a cara.

- Você. Estragou. O. Clima. – Ela falava pausadamente enquanto distribuía mordidas em meus pescoço me fazendo rir. Ela parou e eu aproximei nossos rostos e beijei seus lábios.

- Eu te amo. – Falei assim que separei nosso lábios.

- Eu te amo mais. – Ela sorriu e beijou meus lábios novamente.

- Quer sair para almoçar? – Perguntei.

- Vai ter muitos paparazzis... não tô afim de ser seguida. – Ela fez careta.

Esqueci de dizer, mas The Clumsy conseguiu um contrato com uma gravadora dois meses depois do meu primeiro encontro com a Camila. Hoje eles são a banda mais bem paga do mundo. Eles ainda estão no segundo disco, mas já tem ideias para os próximos. Camila comprou o Pub que tocava a anos atras ( e ainda toca lá quando esta de férias, para lembrar dos velhos tempos) e construiu muitos outros. Ela também vende algumas músicas que compõe. Conseguiu realizar seu sonho que era ter o Ed Sheeran cantando uma de suas músicas. Ela praticamente surtou quando isso aconteceu. Mas em fim. Ela comprou a empresa que eu trabalhava e me deu de presente. Agora eu sou uma mulher de negócios graças a Camila. Tenho tempo livre para poder ficar com ela o tempo que eu quiser. Acho que foi exatamente por isso que ela comprou a empresa.

- Podemos chamar o pessoal para almoçar aqui conosco. O que acha? – Sugeri.

- Hummm... não. Eu quero ficar só com você hoje. – Ela voltou a beijar eu pescoço.

- E o que você sugere? – Perguntei arqueando uma sobrancelha.

- Podemos ligar para aquele restaurante que você adora e fazer um pedido. – Ela falou simples.

- Esta sugerindo para comermos comida chinesa no almoço?

- Estou? – Ela perguntou divertida. Ridícula.

- Pega logo o telefone.

Vi a latina praticamente pular da cama para poder ir pegar o telefone. Nesse momento eu pude ver o quanto minha vida havia mudado durante esse anos que passei com a Camila. E sinceramente eu tenho que me lembrar de agradecer as minhas amigas por me arrastarem para aquele Pub. Sou uma mulher casada com um cantora mundialmente famosa e em breve   ‘’com muitas crianças correndo pela casa’’ como Camila costuma dizer.


Notas Finais


E então foi isso! Espero que tenham gostado! Em breve voltarei com mais ( assim espero... )
Obrigada se chegou até aqui, você é o melhor!!!!!!!

OLHA O LINK AQUI : https://www.youtube.com/watch?v=4HWup2bQu78


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...